História Angels - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais
Tags Anjos, Clace, Clary, Jace
Exibições 71
Palavras 1.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Saiu mais um capítulo !!!!
Muito obrigada pelos comentários eu amei s2s2s2
Espero que gostem ;)

Capítulo 9 - Capítulo 9


Como que depois de tudo o que ele me disse ele simplesmente vem até minha casa, me abraça, me beija e fala que precisa de mim? Como ele descobriu onde eu moro?!

Empurrei Jace para que ele parasse de me abraçar, ele ficou me olhando e entrou casa adentro. Como que ele simplesmente entra assim? Fui atrás dele falando:

-Por que não vai embora?

Eleve estava na sala de costas para mim, mas assim que me ouviu ele se virou perguntando:

- É isso o que você quer?

Ele tem um olhar desesperado, como se tivesse medo da minha resposta. Como não respondi ele continuou

- Me fala que realmente quer que eu vá, que eu vou.

- O que você quer?

- Você.

Que????!!!! Isso só pode ser um sonho

- Você bebeu? – ele me olhou como se eu fosse louca

- Acha que eu estou bêbedo? Por que acha que estou bêbedo?

- Porque você está a essa hora na minha casa e está falando coisas sem sentido. – fiz uma pequena pausa – Como descobriu onde eu moro?

- Eu segui você – ele não me olhava nos olhos – Eu fiz isso algumas vezes, inclusive nessa semana.

- Meu Deus você é um stalker !!

- Que? Não sou nenhum stalker

- Então por que está aqui?

- Porque não consigo e não posso esconder mais o que sinto por você.

Ele me olhava nos olhos e um arrepio passou pelas minhas costas

- Você está bêbado.

- Já disse que não estou

- Então está usando drogas!

- Por que que você acha que estou me submetendo a essas burrices? Por que é tão difícil de acreditar que estou aqui pelo que eu sinto por você?

- Pelo simples fato de que você sempre foi rude comigo e eu não entendo o que pode ter acarretado toda essa mudança.

- Eu era rude por que era orgulhoso de mais para admitir o que sentia, mas eu cansei de fugir desse sentimento e eu tentei, como eu tentei, Raziel sabe o tanto que tentei, mas simplesmente não consegui. Eu precisava estar perto de você de qualquer maneira.

Jace.Gosta.De.Mim?

- Por favor diz alguma coisa – suplicou ele.

- Isso é algum tipo de brincadeira?

- Eu pareço estar brincando?

- Jace...

- Clary, eu sei que sente o mesmo que eu, eu percebi no dia em que demos o nosso primeiro beijo.

- Se você percebeu que eu sinto o mesmo porque falou para esquecer?

Ele foi dando pequenos passos em minha direção, parou na minha frente e disse:

- Por que foi um estúpido em achar que podia lutar contra o que sinto por você

Quando fui virar para me afastar Jace me puxou pelo braço e me beijou, dessa vez era um beijo ardente, suas mãos seguravam minha cabeça. Quando nos separamos ele ficou olhando nos meus olhos

- Já sei, esquece ess...

Jace pegou minha mão e colocou em seu peito dizendo

- Está sentindo isso Clary? É meu coração batendo por você, ele nunca bateu assim por ninguém – ele pressionou mais minha mão contra seu peito – Agora me diz, como posso esquecer ou ignorar uma sensação dessa?

- Mas você fez isso! Mais de uma vez! – eu me afastei – Sim, estou apaixonada por você, Sim amei o seu beijo. Você tem ideia de como foi difícil ficar perto de você depois que você falou para eu esquecer o beijo? Tudo por um capricho seu?

- Clary, você não entende a nossa relação é errada!

- Por que é errada? Você não é a primeira pessoa a me dizer isso, a Isaballe me disse a mesma coisa, só que eu não entendo. O que há de errado nisso?

- Fui eu que pedi para Izzy te falar isso.

- O que?

- Eu falei pra ela tentar te convencer a não ligar pra mim, pra não correr o risco de você se apaixonar.

- Por que fez isso?

- Por que nós juntos é errado!

- O que tem de errado duas pessoas que se gostam ficarem juntas?!

- É errado eu entrar na sua visa assim, Clary eu não sou nenhum cara perfeito, estou muito longe de ser isso. É errado eu te iludir, ficando comigo você vai sofrer, eu sempre fui um mulherengo, meus namoros nunca duraram mais que uma semana – ele fez uma pequena pausa – É errado eu te magoar assim, não posso fazer isso com você, não com você.

Não sei o que pensar, Jace me afastou por gostar de mim?

- Se você é esse cafajeste que você diz, por que se importa comigo e com meus sentimentos?

- Porque desde o dia em que esbarrei em você eu não consigo parar de pensar em ti, você tomou o meu coração de um jeito inexplicável.  

Ficamos em silêncio por um bom tempo até que ele decide quebra-lo

- Diz alguma coisa.

- O que quer que eu diga?

- Qualquer coisa – disse olhando em meus olhos – apenas diga

Talvez de todas as idiotices que eu tenha feito, essa deve ser a maior de todas e eu sou a rainha das idiotices, mas eu não consigo resistir mais, pensei que tinha controlado minha paixão, mas depois de tudo o que eu ouvi eu não consigo mais. Eu sei que posso me machucar e sofrer muito, mas eu estou disposta a correr esse risco simplesmente pelo fato de que a pequena felicidade que eu possa ter não pode ser maior que a tristeza que eu nem sei se virá.

- Eu não tenho nada pra dizer

Jace começou a se virar, eu corri até ele e o beijei de vagar, quando nossos lábio se separaram ele colocou uma mão em meus cabelos, enquanto a outra se encontrava firme em minha cintura Ficamos assim até que voltamos a nos beijar, dessa vez Jace foi mais ousado, ele dava leves mordidas em meus lábios.

Nos separamos quando ouvimos um trovão e sentimos um cheiro de queimado, quando olhamos para televisão e fumaça saia dela, fui até a janela e percebi que chovia muito, acho que não percebi por causa de tudo o que ele me disse. Assim que voltei para onde ele estava ele falou:

- Isso que dizer que gosta de mim?

- Acho que você já sabe a resposta

- É, eu sei, é impossível não gostar de mim.

Ele veio em minha direção, colocou seus braços em volta de minha cintura e disse:

- Clarissa Fairchild, quer ser minha namorada?

- Sim

Demos um rápido beijo e ficamos abraçados até que meu celular tocou.

Call On

- Alô

- Clary

- Oi, está tudo bem?

- Comigo sim e com você? Estou assistindo o jornal e está mostrando que aí está chovendo muito e que em muitos lugares está sem luz.

- Está chovendo muito mesmo, mas está tudo bem, aqui em casa não acabou a luz – só foi eu acabar de falar que as luzes se apagaram – Quer dizer acabou de ficar sem

- Tem velas na terceira gaveta da cozinha. Vou ter que desligar, te amo e se cuida

- Também te amo

Call Off

Fui até a cozinha peguei as velas as acendi e as coloquei na sala. Fui andando em direção ao Jace dei um selinho nele então ele disse

- Acho que está na hora de eu ir

- Mas está muito tarde, é perigoso – já são 3:30 da madrugada – E como você vai sair nessa chuva?

- Não tinha pensado nisso – ele fez uma pequena pausa, e me deu um sorriso meio de lado – Acho que vou ter que passar a noite aqui.


Notas Finais


O que acharam? Deixem seus comentários, pois adoro ver como cada um reage
Não estou sabendo lidar com esses dois S2 Clace S2
Será que vai ficar esse mar de rosas?
Bjs, até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...