História Angels and Demons - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ao no Exorcist, Originais
Personagens Kuro, Personagens Originais, Rin Okumura
Tags Anjos, Demonios, Estudantes
Visualizações 15
Palavras 1.992
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


HEYA GUYS! Não vou enrolar, espero que gostem e divirtam-se lendo.
Se estiver meio grande, me desculpem.

Capítulo 41 - O Fim de uma Era


Fanfic / Fanfiction Angels and Demons - Capítulo 41 - O Fim de uma Era

Jimin: Eu...eu não posso acreditar nisso... -O demônio caiu de joelhos no chão. 

Gih: Eu nunca confiei nela mesmo. -A garota deu de ombros. -Logo um novo grupo de guardas irá chegar, temos que cuidar deles e procurar a Leticia e o Tyler.

Jimin: C-certo...-Se levantou relutante.

Luke: Que a força esteja conosco. -O anjo abriu um sorriso ao fazer uma referência, fazendo os dois demônios revirarem os olhos.

□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□

Leticia: Eu vou te destruir, baka! -A anjo tentava o acertar com sua lança. 

Tobi: Até lá, seus amigos já terão morrido.  -A quimera riu desviando de todos os ataques.

Leticia: Tyler, encontrê-os! -Gritou para o amigo.

Tyler: Hai! -O anjo estava prestes a correr, mas foi impedido por correntes de gelo que prenderam seu corpo.

Charl: Você não vai à lugar algum, eu ainda não me diverti. -O garoto sorriu de um jeito medonho. 

□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□

Dani: Me soltem! Eu mandei me soltarem! -A Okumura tentava se livrar dos braços dos guardas.

Rin: Se vocês encostarem um dedo na minha namorada, eu os mato! -O irmão fazia o mesmo.

Guarda: Fiquem quietos vocês dois e facilitem as coisas! -Os guardas os acorrentaram novamente a uma parede. -Logo os dois serão executados, estamos apenas resolvendo o problema com os amiguinhos de vocês. -Sairam deixando os Okumura's à sós. 

Dani: Eu não consigo acreditar...essa maldita profecia...

Rin: Ei, Onee-chan. Vai ficar tudo bem, eu sei que vai.

Dani: E se não der, Rin? E se, além de nós, nossos amigos também morrerem? -As lágrimas escorriam em seu rosto.

Rin: Não diga bobagens!

Dani: Pela primeira vez, estou sendo realista. Dessa vez não é apenas uma pessoa, como Jackson, é uma organização inteira. Eles tem quimeras à favor deles...

Rin: Nossos amigos vão conseguir, eu sei disso! -Sorriu tentando tranquilizar a irmã, mas a verdade era que também estava preocupado por dentro. -Eles conseguem! 

Dani: Ok...-A garota forçou um sorriso. -Mas...eu acho que tem um jeito de ajudá-los daqui...

□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□

Charl: Você luta comigo, albino. -A quimera o pegou pelo pescoço e o lançou contra uma parede, que acabou quebrando e os dois cairam em uma outra sala.

Tyler: V-você é muito confiante...-Se  esforçou para levantar por causa dos machucados.

Charl: Engraçado, eu já ia dizer o mesmo. -Riu.

Tyler: P-pode vir, quimera...vou acabar com você. -O garoto de cabelos brancos preparou uma flecha.

E assim começaram a lutar, Tyler atirava flechas seguidas de flechas, enquanto o outro desviava todas com uma espada feita de puro gelo. O anjo resolveu se aproximar, porém,  fora uma péssima ideia, pois a quimera o acertou no estomago com uma estaca de gelo, fazendo sair sangue por sua boca.

O albino caiu de quatro no chão, tentando se recuperar do terrível ferimento, sua respiração era ofegante e as gotas de suar escorriam pelo seu rosto. Tentou se levantar, mas foi impedido pelo outro garoto, que pisou em suas costas.

Charl: Vocês se acham fortes, acham que podem nos derrotar, mas é tudo uma mera mentira. -O encarou de forma séria. -Vocês são apenas anjos e demônios, não tem nada demais. -Deu de ombros e deu mais um golpe no anjo, o que fez o chão se quebrar. -Bom, morra congelado, albino. -O garato se agachou e tocou o chão apenas com seus dedos. Os pontos onde foram tocados por ele começaram a congelar, em alguns minutos a sala estaria completamente congelada, isso incluía Tyler.

Charl caminhava até a saída com um ar de vitorioso, havia derrotado seu inimigo mais rápido do que imaginava, estava orgulhoso. Porém, seu orgulho não durou muito tempo, teve que desviar de um soco que quase acertou sua  cabeça. Virou-se para encarar aquela figura.

Tyler: Você é quem está errado, Charl. -O corpo albino estava coberto por eletricidade, que se concentrava principalmente em suas mãos. -Não somos comuns, nunca fomos. Aliás, que tipo de anjos e demônios se apaixonam um pelos outros? Somos bem diferentes, e é isso que nos faz especiais. Não importa quantas vezes você me derrube, irei continuar me levantando e irei lutar. 

Charl: V-você é muito corajoso...-Sorriu nervoso. -Então, é e-essa sua habilidade s-secreta? Mas mesmo assim acabarei com você! 

Começaram a lutar novamente, porém,  agora era uma luta corpo a corpo. Charl tentava acertar golpes, mas Tyler desviava sem nenhum problema. O anjo segura o pé da quimera, quando ela iria tentar um chute.

Tyler: Não é só minha força que aumenta quando fico nesse estado, baka. Minhas habilidades de luta aumentam, assim como meus reflexos e velocidade. -Acertou um soco no estômago do outro, que gritou sendo eletrocutado. 

Charl: A-acha m-mesmo que...i-isso vai me d-derrubar? -Ele deu uma risada seguida de um gemido de dor. -V-você não será p-pareo para minhas correntes.

A quimera fez um movimento com as mãos e correntes circularam o corpo de Tyler, o prendendo. O albino tentava se soltar, mas era em vão.

Charl: M-meu gelo é o m-mais resistente de t-todos, ninguém pode q-quebrá-lo. -Sorriu maligno. 

Foi nesse momento que Tyler sentiu algo ficar quente em suas costas, então se lembrou da espada que carregava e sorriu.

Tyler: Posso não conseguir quebrá-lo, mas posso derretê-lo. -O garoto sorriu se livrando das correntes. 

Charl: C-como é p-possível...?

Tyler: Simples, o seu gelo é um dos mais resistentes, mas o fogo da minha namorada é um dos mais quentes. -Sacou a espada que estava coberta por chamas azuis. -Arigatou, Dani...-Sussurrou agradecendo. 

□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□

Leticia e Tobi lutavam freneticamente, mas quem saía ganhando era o garoto, pois a anjo mais bloqueava com seu escudo do que atacava. Tinha ferimentos pelo corpo, cortes nas pernas, braços e até no rosto.

Tobi: Essa é a vantagem da minha katana, Leticia. Ela pode parecer fraca pelo tamanho, mas por ser pequena, é ágil e tem uma força enorme. -Disse a derrubando. -Quem irá te salvar agora, anjo?

Tyler: Já se esqueceu de mim? Eu fui só me aquecer. -O anjo disse entrando no local com um meio sorriso no rosto.

Leticia: T-tyler...? -Virou o rosto para encarar o amigo. -S-saía daqui!

Tyler: Eu não vou deixar você! -Retrucou sacando a espada. -Irei utilizar o poder de Dani para te salvar.

Tobi: Parece mesmo que você quer ter um filho assassino, Tyler.

Tyler: Cale a sua boca pra falar do meu filho! Ele pode ter esse destino, mas eu farei de tudo para que não aconteça, então estou lutando por ele também!  -Gritou irritado, mesmo com sua força de vontade e a espada de Dani, era inquestionável que estava todo machucado, seria levado ao chão nos primeiros minutos de luta. Leticia se levantou com o resto de forças que tinha e foi para o lado do amigo.

Tobi: Cuidado com quem você desafia, Tyler. -Riu. -Pode até estar se achando por ter derrotado Charl, mas saiba que eu sou muito mais forte que ele e Kira. Eles são Classe S, porém, eu estou a cima disso. -Fechou seu punho,  fazendo o fogo que envolvia a espada de Tyler sumisse.

Tyler: O-o q-que...? -O anjo arregalou os olhos.

Tobi: Eu vou matar os dois agora. -Levantou sua katana para o alto e uma aura negra a envolveu, a tornando duas vezes maior. 

"Eu não vou deixar!"

Ouviram duas vozes dizerem simultaneamente.

Tobi: O-o que? Como?!

Dani: Vocês esqueceram de três pessoas da nossa família. -A Okumura sorriu de canto.

Rin: Nos subestimaram demais.

Gih: Foi fácil achá-los, já que tinha  muitos guardas protegendo uma porta. E eu tinha certeza que ela não era de ouro. -A demônio riu sarcástica.

Jimim: Tivemos que parar no caminho para ajudar um casal de pombinhos.

Luiz: Gomenasai! -Sorriu sem graça enquanto segurava Yui desacordada em seu colo.

Luke: Mas estamos aqui, não é? 

Tyler: D-dani! -Disse abrindo um largo sorriso.

Dani: Desculpe pela demora. -Sorriu igualmente e pegou sua espada das mãos do namorado, fazendo-a se acender novamente. 

Rin: Vamos cuidar disso e depois iremos para casa, ok? -O Okumura questionou sorrindo para a namorada e pegando sua espada que estava com a mesma, que assentiu.

Leticia: Fiquei tão preocupada, baka!

Rin: Não há mais com o que se preocupar...

Tobi: Exceto a mim! Ou também se esqueceram que estou aqui? 

Dani: Rin, vamos acabar com isso.

Rin: Hai! -Os dois Okumura's ficaram lado a lado na frente dos namorados. 

Dani: Por favor,  pai...nos empreste sua força. -Pediu com os olhos fechados e logo sentiu as chamas  de seu corpo se intensificarem, então os abriu sorrindo. -Arigatou.

Rin: Vamos? -A demônio assentiu, e os dois se aproximaram mais ainda, fundindo suas chamas, as transformando em uma 10 vezes maior.

Dani: Vamos! -Os dois usaram sua velocidade para pegar impulso, indo direto em Tobi.

Acertaram a quimera simultaneamente, que nem teve tempo de reagir. Os dois pararam alguns metros depois, por causa da velocidade em que estavam.

Tobi ainda estava de pé com os olhos arregalados, porém,  estava todo queimado por causa das chamas e havia dois cortes profundos em seu peito. Caiu no chão desacordado.

Luke: Então...acabou? -Questionou receoso.

Dani: Vamos para casa. -Assentiu.

Leticia: Rin! -A anjo tentou ir até ele, mas acabou caindo no meio do caminho por causa dos ferimentos. O demônio foi até ele e a ajudou a ficar de pé, entrelaçando os braços dela no seu pescoço, os dois se abraçaram fortemente.

Tyler: Você está bem...com o que aconteceu...com o que Tobi disse? -O anjo questionou indo até a namorada.

Dani: Eu acho...eu acho que sim. -Forçou um sorriso.

Jimin: Onde está a Yuno? -O demônio questiona preocupado.

Leticia: Foi levada para o calabouço.  -A garota respondeu. 

Jimin: Eu não vou sair daqui sem ela! -Disse determinado. 

Gih: Mas, Jimin...

Jimin: Eu já disse que não saio daqui sem ela!

Tyler: Acho justo...ela se recusou a nos matar, e no fim acabou virando-se contra o próprio irmão. 

Dani: Vamos depressa então, logo o Vaticano irá mandar outros atrás de nós. 

□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□

Yuno Pov's 

Acordei tentando focar minha visão em algo e tudo que vi foi o que já estava acostumada, estava no mesmo lugar que sempre, o calabouço. Sempre que eu não conseguia completar alguma missão ou me recusava, eles me prendiam aqui e me torturavam até o Vaticano dizer "chega".

Ouvi passos vindo em minha direção, então já me preparei emocionalmente para a minha punição e fechei os olhos, mas aconteceu algo diferente. Me soltaram das correntes e senti braços fortes me segurando no colo. Então, abri meus olhos e vi a última pessoa que esperava ver, Jimin. Meus olhos se encheram de lágrimas. O que ele estava fazendo ali?

Jimin: Vou te tirar daqui, Yuno-chan. -Ele sorriu. Seu sorriso foi a última coisa que vi antes de apagar novamente.

□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□

Narrador Pov's

Yuno acordou novamente em seu apartamento na cidade, estava deitada no sofá, então se sentou com cuidado. Observou em volta e viu Jimin sentado em uma cadeira distraído. 

Yuno: Jimin...? -Chamou sua atenção. 

Jimin: Ah, você acordou. -O demônio sorriu e se levantou, indo até ela. -Está bem?

Yuno: Hai...Jimin, por quê? Por que me salvou? -Questionou confusa.

Jimin: Eu sei que você não é quem dizem ser, foi por isso que te salvei, você pode ser boa. -A ajudou a levantar. -Agora, vamos. Temos uma festa para ir.

□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□

No quintal da casa dos Okumura's, era só alegria. Todos estavam bem e festejavam, Rin cuidava dos hambúrgueres que estavam na grelha, enquanto o resto conversava. 

Dani: Ei, olhem lá quem chegou. -A Okumura acenou para as duas pessoas que se aproximaram da mesa, onde todos estavam.

Jimin: Hey, minna! -Cumprimentou todos.

Gih: Atrasados! -A demônio revirou os olhos.

Jimim: Ai, dá um desconto pra ela! 

Gih: Tanto faz. -Bebeu um gole de refri.

Leticia: O importante é que tudo acabou, minna! Não vamos brigar!

Jimin/Gih: H-hai...

Luke: Sinta-se à vontade, Yuno. -O anjo disse gentilmente e Giovanna o fuzilou com o olhar.

Yuno: Arigatou...-A quimera forçou um sorriso.

Luiz: Olha só quem também acordou. -O ruivo chegou acompanhado de sua namorada. 

Yui: Minha cabeça ainda dói...-Reclamou com a mão na testa.

Leticia: Senhorita Yui, fiquei sabendo que teve uma certa pessoa que ficou puta porque te machucaram. -Dissse rindo.

Luiz: L-leticia! -O anjo corou.

Yui: Pois é, ele foi muito corajoso. -A demônio sorriu e beijou a bochecha do namorado.

E foi assim que terminou aquela missão de acabar com o Vaticano. Obviamente, derrotaram apenas as quimeras, e não o Vaticano em si. Porém,  o importante é que salvaram seus amigos, e se eles vierem atrás deles novamente,  já sabem com quem irão lidar.


Notas Finais


CALMA AI, MINNA! Ainda não acabou a 2° temporada, ouviram? Ainda trarei mais uns dois ou três capítulos de encerramento. Mas isso não significa o fim da fanfic, trarei sim uma 3° Temporada. E QUEM NÃO GOSTAR CHAMA A POLÍCIA! Hueheuhue
Lembrando, eu só cheguei onde estou por causa do apoio, se não eu teria acabado na primeira temporada mesmo. Então, sou muito grata a todos vocês. Deixem o que acharam e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...