História Angels e Demons - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Exibições 43
Palavras 1.462
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Preparados pra chorar? Bora lá!

Capítulo 20 - Disappointment


Fanfic / Fanfiction Angels e Demons - Capítulo 20 - Disappointment

​Atlanta - Geórgia, 00:20PM - Wednesday

​P. Justin Bieber

Hoje era um dia monótono, Klaus estava silecioso e eu tenho certeza que planejava algo diabólico contra a minha pessoa. Meu império sobre controle, minha raiva estava controlada e era algo que eu não conseguia suportar. Vocês podem até gostar da paz, mais eu não consigo viver bem sabendo, que tudo passou e eu não pude e não poderei fazer nada para vingar e amenizar. Eu senti uma parte ser arrancada de mim à quase 4 séculos atrás, meu pai foi morto cruelmente por quem ele tinha chamado de amigo. E acredito que ele merece o que eu estou vivendo para concluir, a morte e a derrota de Niklaus Micaelson. Meus pensamentos e objetivos são interrompidos quando Chaz entra mais uma vez em meu escritório sem bater e fala:

- Hey Drew! Eu e os meninos estávamos combinando de aparecer-mos na Le Compton. O que você acha de vir conosco? - Ele me olha animado e eu me levanto de minha cadeira, olhando pela janela e vendo Selena entrar em um carro que supostamente a levaria a algum lugar, as duas amigas dançavam e conversavam dentro do mesmo, pareciam bem animadas e com certeza, planejavam uma noitada. Eu olho Chaz que ainda estava ali e respondo-o:

- Vamos! Mais, você sabe. Se a Selena beber demais eu a trarei aqui pra casa e não quero gemidos, muito menos vocês bêbados ou fora de si, tratem de se controlar. - Ele me olha e sorri, retirando-se então de meu escritório olho para o anel em meu dedo que continha a inicial de meu sobrenome, a sua pedra brilhava mais do que a luz da lua, e eu sabia que aquilo não era normal, estava acontecendo.

Flashback On Justin Bieber

- Esse anel jamais permitirá que você volte a sentir-se humano Justin, era de seu pai e ele me entregou a alguns dias antes de morrer para que eu reiniciasse o feitiço e você usasse. - Hirina dizia aquelas palavras com um tipo de enigma que eu não conseguia descrever, por que eu usaria um anel que tinha uma pedra que nunca acendia?

- Mas por que ele faria isso? - Ela me olha e anda para um lado e para o outro, eu nem esperava pelo que vinha à frente quando ela responde-me surpreendente

- Você jamais terá seu lado humano novamente Justin e todos os benefícios que uma vida humana tem, ele jamais permitirá que você se machuque, que você ame, toda vez que isso acontecer, ele te impedirá de sentir, o seu pai queria se acercar de que você nunca ficará mal. - Eu a olhava e olhava para o anel, eu sabia que estar sujeito a uma vida humana, é estar sujeito a uma vida fraca, e ser fraco para mim não havia hipótese alguma.

- Hirina, me arrancaram o bem mais precioso que tinha, despedaçaram meu coração, me tiraram a chance de amar e ser feliz, ao lado de minha família. E o meu pai ainda quer me garantir de que viverei uma eternidade duramente, com ou sem esse anel eu sempre viverei. E isso não me traz, felicidade alguma. -

Flashback Of Justin Bieber

 

Uma parte da minha infelicidade era certa dos acontecimentos, mais o maldito anel e seu feitiço também me impediram de ser feliz antes mesmo de ter esperanças de que iria dar certo. Eu via humanos terem famílias e compartilharem de uma ceia em todo Natal alegremente, eu via pais e seus filhos brincando no outono em um parque, eu via grávidas acompanhadas de seus maridos felizes. Eu sabia que nada poderia fazer para alguém me amar com toda a angústia e perversidade que eu carregava. Eu sabia que estava sujeito à uma eternidade cruel e solitária.

(...)

 

J​á fazia um bom tempo em que estava observando Selena dar seu pequeno showzinho com as amigas, eu sabia que se eu tentasse levá-la a força para casa, eu não iria me controlar e iria acabar acontecendo algo realmente perturbador. Os meninos se encontravam completamente desapercebidos dela, mantinham os olhos em uma e em outra, Chris estava realmente comportado para quem estava comprometido, e Chaz aos beijos com Allison que era bem, seu par perfeito. Ryan estava conversando maliciosamente com uma ruiva, noto seu ar pervertido no sorriso que mantinha em seus lábios, e Selena, conversando com Klaus. Espera, com o Klaus? Nem êxito em ir até onde os dois se encontravam, e cortar o barato de Klaus que parecia querer intimidar Selena, isso se notava em seu gênio de galanteador, ele estava querendo algo dela e que só teria por debaixo do meu cadáver. Eu olhava Klaus tentando-o amedrontar, e demora um bom tempo para que ele se retire do ponto em que ela estava e pergunto-a

- Você de novo aqui, Selena. Não vou ter que te levar de novo para minha casa, vou? - Ela dá um risinho debochado e leva suas mãos aos meus ombros, ficando bem próximo de meu corpo e rosto, sussurrando bem perto de meus lábios, aonde tinha certeza que me beijaria . E ela fala:

- Não Bieber, quem vai me levar hoje pra casa é o Chaz, né Chaz? - Ela altera um pouco a voz fazendo Chaz que se encontrava aos beijos com Allison escutá-la. Ele acena com a mão positivamente, e eu travo maxilar a olhando com ciúmes:

- Quero saber, o que mais Chaz fará por você, Selena. - Dou um sorriso, e vou em direção aos dois entregando a chave de um dos quartos lá em cima, e pegando a chave de sua BMW.

***

Após o encontro com Hirina, Selena me enchera de perguntas ao longo do caminho, ela não estava tão bêbada estava sóbria e tinha consciência do que falava, eu permanecia calado na minha, nunca gostei de contar das verdades da minha vida para que os outros me olhassem e dissessem "Sinto muito por você". Pena para mim, era algo muito baixo, uma posição em que eu não aceito ficar minha mãe sempre me disse que eu estou no topo, e assim seja. Selena encontrava-se dormindo profundamente em minha cama, eu a olhava detalhadamente sentado em minha poltrona, ela vestia uma de minhas camisas que cabiam e deixavam seu corpo esculpido por deuses irresistível. Eu tentava desviar a atenção e olhar para meu anel que brilhava sua voz intensamente, eu não sabia o que isso significava, mais espero que não me afaste dela, Selena tem um significado para mim, única em toda a minha existência.

​Eu cochilava também quando ouço Selena sussurrar coisas estranhas e movimenta-las de seu lugar, no começo me assusto um pouco mais logo tudo aquilo cessa e ela volta a silenciar-se na cama, eu indago um pouco e me pergunto por que aquilo havia acontecido? Será que Hirina havia colocado um feitiço em sua própria filha? Será que Selena está recebendo poderes de sua mãe? Será que Selena é a última ancestral do clã? Milhares de perguntas vinham a minha cabeça, quando então a nota sentada na cama esfregando seus olhos, ela me olha e sorri. O sorriso mais lindo que já vi, ela repara em meu quarto e arruma os cabelos assim falando:

 

- Por quê está deitado aí? - Eu a olho e dou de ombros, escoro-me no braço do sofá e continuo a olhá-la que já se aproximava e senta de meu lado me olhando, então a respondo.

- Você devia dormir, sabia? Está cansada. - Ela me olha e morde os lábios, eu reviro meus olhos e a mesma bate em meu ombro, soltando uma risada nasalada e fala

- Justin, você é muito tapado sabia? Nunca vi alguém como você, metido a playboy e intimidador, só tem as palavrinhas mesmo. - Eu a olho, e percebo que ela tinha razão, aonde está o Justin que dormia com uma e acordava com outra de Los Angeles? Por que eu estava me prendendo somente a Selena? E por quê ela tinha tanto efeito sobre mim? Percebo seu rosto molhado por algumas lágrimas, então a puxo pelo seu ombro para um abraço, acaricio seus madeixas e então ela me olha explodindo.

- Eu nunca tive uma mãe Justin, quando eu mais precisei ela nunca esteve presente e agora voltou como se tudo estivesse bem. Você não sabe o quão forte venho sido todo esse tempo. Por favor não me deixe que nem ela, eu preciso de você. - O impacto das palavras caem forte sobre mim, e eu só opto por aperta-la em meus braços e assegura-la de que tudo vai ficar bem. E que mesmo com todos os pactos, inimigos, traições, perdas, eu nunca a decepcionarei.

- Nunca vou te deixar Sel, nunca. -

 

(Continua)


Notas Finais


Eu tentei fazer algo emocionante, mais sinto que ficou bosta e muito gay, então me perdoem se tiver saído ruim, prometo melhorar. Beijos! 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...