História Angels e Demons - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Exibições 8
Palavras 1.390
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tô bastante emocionada com a menção desse pequeno e lindo momento de foda Jelena, é um primeiro hot, desculpem pela demora, digam o que acharam nos comentários, favoritem essa fic, amo vocês !

Capítulo 28 - The most awaited fuck


Fanfic / Fanfiction Angels e Demons - Capítulo 28 - The most awaited fuck

Atlanta – Geórgia, Monday - 20:23 PM
 

P. Justin Bieber 
Eu á via exuberantemente pela janela, e minhas reações eram ilícitas, não sei se corria e a pegava de jeito, ou se saia correndo por medo de machuca-la. Vocês podem até me acharem meio gay, mais realmente, perderia o total controle e poderia até do prazer se tornar um banquete, Selena é uma obra de arte qual quem a desenhou queimou os rascunhos pelos quais poderiam reinventa-la. Com tanto tempo pensando alto demais, nem havia me dado conta de quem estava parado feito um paspalho em sua porta, ela também me observava com um semblante risonho em seu rosto,  o que me fez ficar totalmente sem jeito e sem para aonde olhar á não ser meus pés, isso realmente era uma merda...

 

— Justin? O que faz parado aí ? - Sua voz transparência ironia e humor o que me fez pensar que esse era mais um de seus joguinhos estúpidos.

— Você me chama e depois quer que eu responda, Gomez? - Isso me parecia estar ficando muito divertido, e bem vocês me conhecem, eu adoro diversões.

— Bieber, bem você chegou num momento. Há claro inoportuno, eu ia trocar de roupa bem..-  Então agora ela está se saindo da teia que ela mesmo criou? Incrível, pena que isso não iria acontecer.

Pra quê vestir uma roupa se tudo que você tem aí eu já vi, de várias formas, cores, tamanhos?! - Eu gostava de brincar também, se ela vai fazer essa pose de esnobe, espero que ela suporte o meu jeito ‘’canalha idiota’’.

Hahaha, eu rio, ou choro com essa sua pose de macho alfa? Você é ridículo Bieber! – Não estava mais entendendo nada, se ela me acha ridículo, por que correspondia todos os meus beijos, minhas piadinhas maliciosas, me dava seu precioso cabimento, se divertia com as minhas piadas e ainda me chamava para sua casa? Isso é requalque!

Não vou ficar batendo boca com você, mais vou ter que te dizer isso, ao invés de ficar as batendo, que tal nos beijarmos? É algo muito mais eficiente de se fazer, usando elas! – Nunca fui tão tosco em toda a minha vida mais era isso que precisava fazer singelamente para vê-la sorrir, eu amo isso, e sei que ela ama também.

Sem nos darmos conta com a pequena briga anti-sexo, uma aproximação nossa já era algo agradável, Selena ainda não tinha se dado conta de que estava totalmente despida em minha frente, e que quando movimentava seus braços seus seios pulavam de uma forma tentadora, desculpem mais precisei falar, eles são tão redondinhos. Nem pensei duas vezes para agarrá-la, precisava disso, mais respeitaria se ela estivesse insegura do ato, nem parece que é virgem, mais acabo pressionando meus braços em sua cintura em um abraço, levo minhas mãos aos seus cabelos  e os acaricio com as pontas dos dedos, sabia que um carinho a deixaria sensível, queria-a mais sedenta possível, e não exitaria em fazê-la implorar. Vez ou outra descia minha mão de sua cintura para suas nádegas aonde deixava vários apertos que a fazia suspirar, ela merecia isso, era isso que ela queria. 

Com os lábios bem próximos dos dela, o puxo com meus dentes e o puxo, sugando-o e soltando lentamente, ela mantinha seus lábios entre-abertos e os mesmos me deram a total passagem para que minha língua passeasse sorrateiramente por todas as extremidades de sua boca, e quando as duas encontraram-se um misto de desejo aflorasse em nossos psicológicos, hormônios gritantes, luxuria. A jogo em sua cama, aonde fico por cima de seu corpo sem depositar peso algum sobre o mesmo e a beijo intensamente, nenhuma tensão havia no momento, nossos corpos em uma ótima conexão, algo me prendia ali, para nunca mais sair. Era meus mais nítido desejo. O ar em nossos pulmões tiravá-mos de cena, não queria partir o beijo, queria morar ali mais como sempre, era necessário. Cessava o ato com leves selinhos, aonde Selena levou suas mãos para a barra de minha camiseta, olhei em seus olhos e a mesma sorriu, e que sorriso. 

Suas mãos foram aos meus cabelos, só que dessa vez ela passou a mão atrás de minha orelha e foi descendo do pescoço, removendo assim minha camiseta e passando a mão por todo meu tronco aonde dava leve arranhões, ela sorria o que me deixava mais louco ainda, isso era totalmente insano... 

Você tá quente, tá  febril...-  Ela sussurro quase cessando os movimentos levando suas mãos a minha testa como se estivesse checando a temperatura, e logo desceu-as delicadamente por meu rosto aonde fez um carinho em minhas bochechas, segurei nas mesmas que eram como pétalas de rosas, por serem tão delicadas e as beijei. Sorri e a mesma levantou seu tronco, ficando de joelhos na cama, olhei atenciosamente, e a mesma saiu, virei meu corpo para ver aonde iria, e ao ficar-mos frente-a-frente a mesma sentou em meu colo, colocando uma perna de cada lado... 

— O que você tá fazendo Sel? - Sussurrei um pouco rouco e enquanto terminava, ela já estava com as mãos descendo até minhas calças, acariciando com suas mãos meu membro que estava dando sinal de vida. Não pude resistir a isso, deveria protegê-la mas também sou homem e tenho minhas necessidades, se ela queria isso eu daria com muito prazer. 

Nas 2 horas que se  passaram cá dentro eu estava no céu, deitado sobre a cama em quanto sua boca deliciava-se com meu pau dentro, sentia sua língua passear pela cabeça em quanto seus lábios iam e vinham, para cima e para baixo lentamente, lábios firmes mas gentis com firmeza o suficiente para me fazer gozar em sua garganta, mas quando eu estava prestes a explodir ela para e começa a brincar. Seus olhos não saiam dos meus em quanto ela chupava e lambia o tronco de meu pênis. Então ela desistiu de tentar me fazer gozar e se deitou ao meu lado, comecei lambendo seus seios lentamente e depois chupando-os como um bebê esfomeado, ela gemia baixinho um gemido leve e fino que me deixava com mais tesão ainda, para sua idade nunca pensei que ela já tivesse curvas tão perfeitas e detalhadas, sus seios são fartos o suficiente para minhas mãos apalparem enquanto eu descia até suas pernas. Comecei meu trabalho lambendo delicadamente seu clitóris e seus lábios vaginais com a língua firme que descia e subia conforme seus gemidos aumentavam e seu corpo contorcia-se de prazer, pensei que ela fosse gozar em minha boca com um grito que soltou, mas manteve-se relutante em me dar esse prazer. Minutos depois ela não aguentou e explodiu aquela doce gozada em minha cara, pensei que ela estaria mijando em mim de tanto gozo que saia dela, mas continuei com a boca ali até eu perceber que seus olhos estavam revirados de tanto prazer e suas mãos estavam puxavam meus cabelos para que eu saísse dali. 

Quando ela criou forças para se levantar percebeu que eu ainda não tinha gozado e corou, a princípio não entendi mas então percebi que ela estava segura de perder sua virgindade agora, e envergonhada o suficiente para fazer isso com seu vizinho, era a hora de penetrar meu membro em sua vagina a dentro, ela deitou meu corpo sobre a cama e ficou por cima do mesmo, removia minha calça lentamente e a mesma sentou em meu colo, com o tronco bem próximo á minha boca, lambi e chupei seus seios na esperança que ela sentasse de uma vez por todas, na hora que não aguentei mais ela percebeu a vibração de meu pênis e  colocou a cabeça na sua entradinha, com muita delicadeza para não machucá-la, a mesma movimentavasse com frequência...as estocadas intensificavam-se nos dando a oportunidade de desfrutar um do outro com agilidade e prazer, muito prazer. 

 

{...}

Me encontrava completamente extasiado com as curvas e a imensidão que havia encontrado em um só corpo, eu queria poder ter ficado e dormido com ela ali, no lugar aonde havia desvirtuado até sua alma, mais a mesma contrariou a idéia, seria arriscado demais, seus pais e principalmente sua irmã poderiam chegar. Não queria que fosse apenas um momento fosse o único, queria poder estar com ela a todo instante, eu faria o bastante para que se necessário eu pudesse ter mais de uma vida com minha adorável, Selena. 


Notas Finais


COMENTEM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...