História Angels (INTERATIVA) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa
Exibições 18
Palavras 1.711
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Mecha, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Estupro, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Vraulison!
falei que iria ter cap domingo
achou que eu tava brincando??

Capítulo 9 - Quem sabe um pouco de tudo? parte 2


- Castiel, você irá se arrepender de cada palavra que disse agora, meus anjos ataquem! -ordena Miguel fazendo todos os anjos avançarem contra Castiel e seus anjos

--------------
 

Visão melhor não á, como o próprio Castiel disse, Miguel como um Deus seria um desastre, sabe como é a "justiça" para miguel humanos? matar todos os humanos, criar os seus próprios humanos como um escravo, fazer uma reforma no céu, criar mais anjos, fazer torturas no céu, executamentos em público, e por aí vai, acham que criar mais anjos é bom? não é não, é dificil, rola muitas intrigas e brigas, disputas e batalhas, mesmo que nenhum sangue é derramado acontece. Bem, enquanto lá eles se estripam eu fico aqui na terra, bebendo um whisky enquanto espero a minha mulher fazer o meu jantar, isso está valendo cada segundo que passei na minha prisão na qual Miguel me lançou, ela era bem... macabra até para mim, na qual qualquer merda na vida de vocês é minha culpa! se bem que eu que faço as merdas no mundo acontecer... em fim, querem saber? não? problema de vocês, ela era bem macabra, as torturas, as piores e ouçam o Castiel falar delas, aqueles meio sangues são tão curiosos, que possivelmente leriam o próprio livro da sua vida até o fim, o que é o maior erro de todos, mas pelo jeito Deus está mudando as regras no livro da existência... o livro que eu mesmo criei para ele escrever, nele nada podia ser mudado mas... eu sinto o livro ser queimado, sei que as páginas estão brancas, agora tudo pode acontecer, com isto, Castiel tem chance de matar miguel, o que é bom para mim e ruim para eles pois eu posso passear no céu sem preocupação de miguel aparecer para me derrubar de lá novamente e me trancar na minha prisão mais uma vez... Mas se alguém o matar, eu vou caçar ele porque é do meu direito que eu DEVO MATAR A PORRA DO MIGUEL então se os anjinhos do Castiel forem mais fortes... eu vou fazer o céu tremer e rachar, depois se despedaçar, queimar, vou colocar a cabeça do assassino do meu irmão em uma lança, e por fim, irei devorar o corpo dele... não! vou tortura-lo na minha prisão! isto! lá ninguém morre, só sofre, sofre de todos os desejos humanos! sofre de tudo! 

---------------------------

A batalha nos céus rolava com muita intensidade, Anjos lutavam até a morte, mas Castiel e Miguel pelo jeito não, Castiel estava igual a Miguel, nas piores condições,. Castiel estava sem um pulmão, o estomago perfurado e os ossos da perna quebrados, já Miguel, estava sem o estomago e sem os dois pulmões, eles não precisam de ar, mas sentem a dor, sentem a mesma dor no mesmo nível dos humanos caso uma parte de seu corpo é arrancado por outra arma angelical, mas nada se igualava aquela dor, parecia que doía mais... por que? Castiel e Miguel se questionavam "por que?" encarando um ao outro, aprontaram suas armas, porém, em uma investida certeira de Miguel, caindo ao chão, Castiel, seus olhos? vazios, sua pele? pálida, seu corpo? gelado. Mas não foi por Miguel, mas sim por um anjo que o acertou pelas costas, Mas logo em seguida morreu pela fúria de Rafael, acham mesmo que os anjos são todos certos? eles tem seus pecados, mas eles sabem como é se arrepender de verdade. 

Mas miguel sabia, Castiel não seria morto tão facilmente, mesmo pela sua espada, ele que criou a prisão de lúcifer e a trancou,  via as sombras das asas atrás de Castiel, como se fosse um ultimo voo, para sentir o vento novamente, um leve sorriso brota no rosto de Castiel enquanto olhava seu irmão, como se soubesse que Miguel iria perder, um sorriso de deboche, um sorriso de que perdeu a luta, mas não a batalha, em uma ultima tentativa, com o poder de controle, com o poder de controlar quase tudo, ele diz em um sussurro "hey muleke... mate Miguel... se você for capaz é claro", viu a silhueta de uma sombra, e em seguida sentiu o cheiro de cigarro, riu um pouco sendo seu ultimo suspiro e seu corpo caiu sem vida, sem alma, sem energia, ao chão lentamente, como se não tivesse peso, seu corpo se desfazia lentamente enquanto um pequeno brilho saia do seu corpo e ia em direção aos meio anjos, como na vez que viu todos eles, parecia que aquele pequeno brilho era a felicidade que existia em Castiel, mesmo tão pequena era tão grande, ficou girando na frente deles os deixando meio curiosos, e ela se apagou, como se ele morresse definitivamente, ali, na frente daqueles que acolheu e tentou proteger do novo Deus, Miguel, um deus que provavelmente iria destruir tudo que conseguisse.

-------------

Na terra caminhava lúcifer dando uma risada de vitória, uma risada de felicidade, na cabeça dele, Miguel não teria mais chances, ele não sente mais dor, mais medo, mais nada! ele se sentia livre! como se fosse o arcando mais poderoso novamente, ele seria o novo deus e iria destruir tudo infinitamente! a destruição era a coisa que mais o alegrava! a destruição o satisfazia além do seu desejo por prazer, mas ele parou, lembrou do ultimo sussurro de Castiel, aquela merda de sussurro! para lúcifer, era a pior coisa que poderia ter escutado naquela batalha que ainda acontecia, existia alguém que poderia matar Miguel? se sim, ele poderia combater lúcifer com os meio anjos, aqueles malditos meio anjos! nem tinham armas, mas se juntassem as almas em um único ataque, poderiam matar até mesmo Deus... quem sabe a peste ou a fome, os dois cavaleiros mais fortes em uma guerra, a peste, traria a doença da raiva e da vingança, a fome, traria a fome de sangue, a fome de matar, mas o guerra? achava que não, pensava que não, enquanto a batalha acontecesse em um campo, ele seria quase impossível de cair,  mas e a morte? já sabia que não, em um único toque, a morte mataria deus, em um único toque, ela mataria Miguel, mataria qualquer coisa, pois quando ela nasceu, tudo pode ter seu fim, tudo pode ter seu descanso eterno, seja anjo ou demônio, no seu próprio paraíso, ou no seu próprio inferno, caberia a Deus decidir, mas agora, tudo parou, Miguel era o novo deus, no trono de deus não havia mais aquela criança, que fora um dia o criador de tudo e todos, será que morte o ceifou? não se sabe.

 

--------------

Enquanto lúcifer pensava e batalha acontecia, em uma casa um pouco afastada da cidade havia um  garoto, olhando o céu do seu mundo, que estava totalmente negro  em um caos, e o céu os anjos, os cabelos eram brancos como a neve, os olhos negros como a escuridão, mas cansados, a pele clara, usava uma jaqueta de couro preta, uma calça preta e uma bota masculina negra, fumava um cigarro e deu uma ultima tragada acabando com ele e o jogando ao chão, olhou ao horizonte e pensou "vou ser caçado e a crianças serão controladas... vou ter que acorda-las ,69gem de seu transe pelo Miguel... além de precisar de mais cigarro pelo jeito..." mas seus pensamentos foram parados pelos gritos de dor de uma mulher, era só o que o faltava para foder ele mesmo, sem cigarro, iria ser caçado e agora gritos? deixou os pensamentos de lado e desligou sua moto, saiu de cima dela e foi em direção aos gritos, foi até atrás de uma arvore e viu, um demônio estocando forte na vagina\ de uma mulher, saia sangue, e muito, ele sorria macabro e gozava mais uma vez nela, ela já estava grávida dele, ele ria e ela chorava pedindo ajuda de alguém, ele apenas suspirou pegando um arco branco e uma pistola negra, o cano era longo, tinha 50cm, engatilhou e atirou na cabeça do demônio o vendo se desfazer em agonia e dor, a mulher o olhou, ora maravilhada, ora aterrorizada, ele andou até ela calmamente, ela tinha os cabelos castanhos, os olhos cor de mel, a pele era branca, ela estendeu a mão e tocou-lhe o rosto, ele abaixou a mão, e ela iniciou a sua ultima conversa com um homem por muito tempo possivelmente.

- quem é você meu herói? ora parece um anjo, ora parece um demônio... -ela perguntou olhando nos olhos dele, sua voz era clama e suave, como se fosse o remédio para as dores dele, fazendo os olhos pararem de ser cansados-

- não importa no momento... no ventre você tem um filho demônio... tenho que mata-lo... -a voz dele era firme, mas ao mesmo tempo frágil como se odiasse fazer aquilo, como se fosse o maior pecado do mundo-

- tudo bem -ela teve uma lágrima solitária que escorria pelo rosto- vai doer? -perguntou receosa, já sentiu muita dor, além de ter sido estuprada, sentir mais dor? seria uma tortura-

- não... mas vai te fazer ser virgem novamente, e prometo fazer a dor parar... -disse ele, com a voz um pouco mais calma-

- tudo bem -ela sorriu fraco, a dor era muita, fazer tudo aquilo parar e como se nada tivesse acontecido seria um milagre- faça o que deve... -ela fechou os olhos-

Ele apenas assentiu, deu cinco passos para trás e aprontou o arco fazendo uma flecha se materializar, era branca com linhas azuis, como se fosse uma energia divina, não perdeu tempo e atirou em certeiro no ventre da moça, que logo dormiu, a flecha sumiu, e ele guardou o arco, viu o ferimento da flecha sumir e sentiu o descanso da mulher, a pegou no colo e foi até a moto, a deitou nela e deu dois tapas no motor e disse "corra por cinco dias, 4 tarde e me espere aqui, na ultima noite, se eu não voltar, me aguarde, eu perdi hora pra procurar cigarro" apenas viu o ronco do motor da moto, a viu ligar e sair em uma velocidade absurda empinando, a mulher havia se prendido na moto, enquanto ele olhava a moto sumir com aquela mulher ele saiu andando, em direção a cidade, não para tentar salvar o mundo, mas em busca de cigarro mesmo.

 

 

Continua...


Notas Finais


VRAU
fiquem com xablau e não usem drogas filharada
ah, e um pedido do pai, deem uma sarrada no ar na sala de aula dizendo vrau
quem fizer vai ganhar um cookie.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...