História Animals - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Asuma Sarutobi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Karin, Kurenai Yuuhi, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Alcateia, Bruxas, Coven, Lobos, Naruhina, Naruto, Romance, Sasusaku, Shikatema
Exibições 477
Palavras 1.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Lá vem a atrasilda com um capitulo pequeno, porém ali embaixo eu falo o que houve. Bjos e boa leitura.

Capítulo 5 - Cinco


Sasuke

 

Irritado não era uma palavra que eu usaria para me descrever naquele momento. Talvez irado fosse a certa. Eu era o alpha, o líder daquela alcateia e eu que deveria estar aprendendo o máximo possível com as malditas bruxas, mas não, eu tinha uma mãe que me tratava como se eu tivesse 5 anos de idade ao invés de 25. Além de me vetar, ainda mandou o imbecil do Itachi no lugar. Como ele ousava dizer que eu estava interessado na Haruno? Ela era uma pirralha prepotente, arrogante e egocêntrica.

Foco Sasuke, foco. Eu aumentei a velocidade dos meus movimentos, os socos no saco de estopa, agora mais rápidos e mais fortes, tudo pra não voltar a ficar irritado.

 

-Inferno – eu grunhi, vendo que era impossível tirar aqueles pensamentos da cabeça.

 

Resolvi tentar outro método e dei a volta na casa, indo até a garagem e pegando uma das motos que se encontravam ali. Coloquei uma jaqueta de couro já que o vento na estrada costumava ser bem desagradável e sai com a moto em direção a cidade. A velocidade era atrativa para mim, excitante. Eu corria pela estrada que ligava as casas do interior da cidade até o pequeno centro comercial. No auge da velocidade, eu bati cerca de 250km/h. Cheguei no centro em pouco mais de 10 minutos e me dirigi ao pequeno e único bar da cidade, aonde uma das bruxas trabalhava. Eu iria investigar melhor os tais caçadores.

Adentrei o recinto escuro, sem hesitar.

O bar era fracamente iluminado e rustico, a decoração em madeira escura e pedra evidenciava a tentativa fracassada de imitar uma taverna da idade média. Apesar do horário, o bar tinha certo movimento e eu logo sentei numa mesa afastada perto da janela principal do bar, com vista pra praça de Konoha. Logo, Anko apareceu.

 

-Alpha – ela me olhou maliciosamente – deseja alguma coisa?

-Uma cerveja – eu disse, entediado.

 

Ela deslizou silenciosamente, indo buscar meu pedido, enquanto eu observava desinteressado os habitantes de Konoha indo e vindo na rua. Passei pouco mais de meia hora naquele estupor quando eles finalmente apareceram. Eles eram mesmo cinco, quatro homens e uma única mulher, surpreendentemente ruiva, seus cabelos eram quase como fogo.

Eles se sentaram em uma mesa perto da minha e eu logo me aproveitei da minha audição lupina para tentar ouvir o que eles diziam. Anko os observava do balcão e jogava alguns olhares de alerta para mim, que eu fiz questão de ignorar. Eu estava tentando entender o porque eu não conseguia ouvir os murmúrios daquele grupo. Logo, Anko deslizou até mim com outra garrafa de cerveja em mãos.

 

-Não consegue ouvir nada lobinho? – ela deu uma risada baixa.

-Como sabe?

-Eles tem um escudo – ela sussurrou, dessa vez séria – um escudo de proteção.

-Como assim um escudo? Achei que fossem humanos comuns.

-Eu também até agora – ela continuou, dessa vez com a voz mais tensa – a ruiva é uma bruxa.

-E o quão ruim é isso exatamente? – eu perguntei, com receio da resposta dela.

-Muito – ela respondeu – preciso avisar Tsunade, esse é um problema grande demais.

 

E ela saiu dali apressadamente, me deixando sem nenhuma resposta plausível para aquilo. Supus que era algo muito ruim e na verdade um pouco hipócrita. Que tipo de bruxa caçava outras bruxas? Como alguém pode se voltar contra a própria espécie? Continuei a observar o grupo de esguelha, até que a ruiva se levantou e olhou diretamente para mim, vindo em minha direção logo em seguida.

 

-Sasuke Uchiha? – ela perguntou com uma voz autoritária e macia, envolvente.

-Sou eu – eu respondi, ainda enervado com a presença poderosa da ruiva.

-Venha – ela sorriu e eu me senti mais leve.

 

Ela andou em direção á saída do bar e eu fui atrás, atordoado e confuso, porém levemente satisfeito. Ela parou do lado da minha moto e me olhou sugestivamente, reabrindo o sorriso. Logo, estávamos na moto, ela me abraçava e continuava a sorrir, enquanto ditava o caminho que eu deveria tomar e eu obedecia sem pestanejar.

 

 

Anko

 

Era arriscado deixar o alpha sozinho, porém era um assunto de vida ou morte. Tsunade precisava saber que aquele grupo era possivelmente mais perigoso do que prevíamos. A garota ruiva era um problema perigoso, algo que não poderíamos sequer sonhar.

 

-Tsunade – eu cheguei na casa desesperada – preciso falar com você.

 

Logo, todas as garotas estavam na pequena sala de estar, apreensivas com o que eu tinha para falar.

 

-Anko – Tsunade acenou, já ciente do problema – pode começar.

-Bom meninas – eu respirei fundo, controlando o meu temor – hoje no bar eu descobri uma coisa que vai se tornar um de nossos maiores problemas. Eu sinceramente não sei o que faremos.

 

O silencio era gritante e eu continuei.

 

-Hoje, o Uchiha mais jovem foi ao bar observar os tais caçadores que nos rondam. Porém, assim que eles chegaram, a mulher se revelou. Colocou um escudo de isolamento em volta do grupo e deixou sua aura momentaneamente a mostra. Ela é uma aura negra.

 

As garotas ofegaram e olharam para Tsunade. Somente Kurenai permaneceu tranquila.

 

-Uma aura negra? Você tem certeza disso Anko? –Hinata perguntou – como você não percebeu isso antes?

-Ela escondeu a aura dela – as garotas me olharam incrédulas – e sim, isso é possível, porem requere um nível de habilidade e treinamento da qual vocês ainda não estão aptas.

-Isso é impossível – Ino se manifestou – achei que elas estavam todas mortas.

-Eu também – suspirei pesarosa.

 

Tsunade se levantou elegantemente e saiu pela porta dos fundos, fazendo um gesto para que nós a seguíssemos.

 

-Tenho uma missão para vocês – ela disse tranquilamente.

-Senhora – Sakura respondeu por todas.

-Vão atrás da alcateia – ela disse – sei que estão todos ocupados e espalhados nesse momento. Precisamos de uma reunião emergencial.

 

Ela voltou para dentro e logo todas nós saímos da casa.

 

Sakura

 

Aquilo não era bom. Uma aura negra era tudo o que não precisávamos e eu estava com medo do que aquilo poderia significar. Depois de tantos séculos, uma aura negra agora era um presságio perigoso. Como para confirmar os meus pensamentos, a lua não havia aparecido no céu, a noite escura e sem estrelas me dava calafrios.

Eu andava pela floresta sendo guiada pelos barulhos dos animais, e logo achei um dos lobos, o de cor de chocolate ao leite. Ele me olhou interrogativo, com aqueles olhos estranhamente humanos, no corpo de um enorme animal.

 

-Neji não é? – o lobo meneou com a cabeça e me olhou com curiosidade – preciso te passar um recado.

 

O enorme lobo estremeceu e num piscar de olhos logo era um homem alto e de cabelos castanhos e longos, com um sorriso curioso.

 

-Sakura certo? – ele perguntou e eu assenti – pode falar. Imagino que seja algo grave.

-Sim – eu falei, sem tempo para qualquer outra coisa – Tsunade solicita uma reunião com a alcateia, temos algumas coisas para discutir.

-Tudo bem – ele assentiu – algum horário especifico?

-Não sei, provavelmente Tsunade está a espera dos lobos nesse momento.

-Tudo bem, estarei indo para lá agora mesmo.

-Espera – eu gritei, antes que ele se transmutasse – você não pode avisar o Alpha?

-Sasuke não está na forma de lobo – ele deu os ombros – na verdade, ele não dá noticias há algumas horas.

 

Ele se transformou novamente em lobo e saiu dali correndo, me deixando intrigada com o sumiço de Sasuke.

 

-Eu provavelmente vou me arrepender bastante disso – eu murmurei para mim mesma e tomei a direção da casa dos Uchiha. Meu sexto sentido alertava que algo estava errado.

 

Karin

 

Sinceramente, seduzir o alpha não era meu plano pra hoje. Meu plano de hoje era me reunir com os patetas da minha equipe e beber umas cervejas, mas o destino, ah o destino, ele sempre me surpreende.

Agora, ali estávamos eu e ele, enroscados num dos sofás da pequena sala, apenas nos divertindo um pouco. Ou talvez, apenas eu estivesse, já que ele provavelmente mal deveria saber o que estava acontecendo. Era essa a magica do meu encanto. Eu me divirto e os homens se esquecem de mim. Naquele momento, eu vestia apenas um sutiã de renda preta e uma legging que delineava perfeitamente minhas pernas. Mas, no momento em que as coisas estavam começando a ficarem divertidas, eu ouvi uma voz gritar.


Notas Finais


Oi minhas queridas, estou de volta uma semana atrasada ein, triste.
Bom, o motivo dos meus atrasos foi um misto de vida social e preguiça. Sério gente, eu ando saindo muito esses tempos, deve ser o sol em sagitário.
O capitulo ficou pequeno, foi meio que uma introdução as próximas tretas que virão. Karin apareceu hihihi.
Eu fiquei meio desanimada pra escrever, essa ta sendo uma semana bem triste pra mim, pq uma curiosidade sobre mim, sou uma das mulheres amantes de futebol e embora eu tenha explodido de felicidade domingo comemorando um título (aoa Parmerão) eu tbm fiquei extremamente triste e chocada com essa tragédia que aconteceu com a Chapecoense. Pra mim, que respiro futebol boa parte do tempo, isso teve um peso maior, e eu sou uma pessoa que se impressiona mt fácil, ou seja, tô com o emocional super abalado gente, isso me afeta muuuito, mesmo não tendo nada a ver com as fics. Porém, semana que vem vou ter um dia histórico que vai me animar e logo mais tô aqui hihihi. Comentem ai, me xinguem pela demora, sugiram ideias, me xinguem mais, pq eu gosto de gente que interage. ER eu vou me embora pq isso aqui deve tá maior que o capítulo hahahaha, bjs lindas e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...