História Anjo Caido - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Tags Anjos, Drama, Romance
Exibições 28
Palavras 1.461
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


Espero que gostem!!!!

Capítulo 1 - O Inicio


Fanfic / Fanfiction Anjo Caido - Capítulo 1 - O Inicio

   Hoje é o meu primeiro dia de aula, estou no 3° ano do ensino médio, finalmente o meu último ano no inferno, mas chamado por alguns de "Escola". Não é que eu não goste de estudar,é que já sofre demais nos meus anos escolares, então peguei trauma.

   Meu nome é Valentina mas meus amigos me chamam de Tina, felizmente sou filha única nunca gostei de dividir a minha mãe com ninguém, é egoísta, mas não estou nem ligando, minha mãe é a mulher mais linha dura que já conheci em meus 17 anos e meio. Uma mulher linda diga-se de passagem, ela tem 39 anos mas parece uma mulher de 20, com seus 1,85 de altura, seus cabelos são cacheados e negros como a noite, seus olhos são verdes claros, seu nariz e fino e delicado, seus lábios são pequenos e rosados, sua pele é clara como a neve, por onde ela passa chama a atenção tanto de homens como de mulheres. Seu nome é Barbara a linha dura como costumo chamá-la, ela me criou sozinha, ela diz que meu pai morreu servindo ao nosso país, ele era fuzileiro naval, eu sempre tive orgulho dele mesmo sem conhecê-lo, ele morreu sem saber que minha mãe estava grávida. Ela vivi me dizendo que puxei ao meu pai tanto na aparência como no temperamento explosivo, ela fala que eu pareço um anjo como ele, dessa eu tenho que discordar, toda vez que me olhava no espelho eu via uma garota frágil e delicada, eu não estava nada feliz com o que eu via, meus cabelos eram muito lisos e de um loiro pálido, 1,78 de altura, meus nariz e igual ao da minha mãe, meus lábios são cheios e rosados, meus olhos são verdes claro, e a minha pele é clara não tanto como ao da minha mãe.

   Na semana passada quase matei a minha mãe do coração, eu decidi cortar e pintar o meu cabelo, cansei de ser tratada como a garota frágil, a anjinho da mamãe, meus cabelos batiam em minha cintura, agora eles estavam na altura dos ombros, antes eles eram loiros agora são vermelhos fogo. Sério a minha mãe quase me estrangula, mas isso já não importa mais, já está feito e não há como desfazer.

-Valentina, desce logo a Wendy já chegou! Disse minha mãe.

-Já vou mãe!

   Não acredito que vou rever a minha melhor amiga, ela estava na casa de seus avós visitando-os no Texas, desde de dezembro eu não há vejo. Eu à conheço desde a 5° série, quando eu estava prestes a levar uma surra das 3 garotas mais esnobes da escola a Karoline, Camila e a Roberta, a Wendy apareceu do nada me protegendo das três, naquela época ela era mais cheinha, então ele impunha respeito.

-Valentina Groove Cruz, se você não descer ágora vou subir e te arrastar pelos cabelos escada a baixo. Ameaça Barbara.

-Calma mãe que estresse. Falei já descendo as escadas.

-Caramba Valentina, que demora você vai se atrasar no seu primeiro dia de aula, que responsabilidade.

-Mãe procura entender no meu primeiro dia aula tenho que causar boa impressão.

-Com esse cabelo ridículo, duvido.

-Tchau, mãe! Falei revirando os olhos.

   Quando sai de casa vi a Wendy encostada em seu carro, um Corola prata lindo. Mas ela foi o que me deixou de boca aberta, ela estava linda. Como eu já havia dito quando a conheci ela era cheinha, mas de uns tempos pra cá ela resolveu fazer uma dieta, e funcionou perfeitamente. Ela estava com uma tomará que cai vermelho com uma jaqueta jeans por cima , uma calça skinny preta, e sua sandália de salto baixo, ela estava radiante como os seu cabelo rosa claro e de um Chanel perfeito, seus olhos cor de âmbar, com sua suave pele cor de oliva, seu nariz fino e lábios vermelhos provocantes e com o seu corpo com mais curvas que uma montanha-russa e a sua tatuagem de dragão que começava na nuca e terminava no bumbum, resumindo ela estava provocante.

Perto dela me senti uma formiga com a minha bermuda bege na altura dos joelhos e a minha blusa de alcinha azul bebê a minha cor preferida e o meu all star preto, me arrepende de não ter colocado o meu jeans de cintura baixa.

-Nossa Wendy você vai para onde produzida desse jeito ?

-Para escola. Então gostou na minha roupa, estou provocante ? disse Wendy.

-Claro que você está provocante, com essa roupa, quem você quer chamar a atenção dessa vez ?

-Eu chamar atenção ? E eu sou garota de quem precisa chamar atenção de alguém ?

-Me engana que eu gosto, fala logo.

-Você me pegou , é o Adam, você viu como ele está gato ?

-O Adam, legal ele é um cara bacana, por ele vale a pena se vestir desse jeito, diferente do Billy.

-E nem me fala do canalha do Billy. Tomara que o Adam me note. disse Wendy.

-E tomara, vamos logo já estamos atrasadas.

-Não por minha causa ! disse Wendy com a cara de deboche.

-Cala a boca e dirige.

   O Adam é um cara legal, ele não era considerado um cara bonitão, mas era fofo, ele tinha um cabelo preto com um corte militar, seu olhos são castanhos escuros, e a sua pele cor de chocolate ao leite, e o seu corpo musculoso, com certeza ele freqüentava regularmente a academia. Já o Billy é um cara super atraente, mas é um completo idiota, racista, homofôbico e mulherengo, ele tem um cabelo castanho claro, ele usa moicano estilo Neymar, seus olhos são verdes escuros meio amarelado, sua pele é clara e um corpo musculoso. A sorte da Wendy é que ela descobriu o canalha que ele é antes de dar um passo muito importante na relação deles.

   Quando chegamos na escola, fiquei completamente nervosa, tive um mau pressentimento alguma coisa ruim iria acontecer hoje, eu só não sabia o que era, eu estava apavorada.

-Calma Tina, é só a escola. Por que você está tão nervosa? Pergunta Wendy confusa.

-Eu não sei, eu não estou me sentindo muito bem, acho que vou pra casa.

-Não inventa, você vai entrar comigo, se você for embora nunca mais falo com você!

-Que saco Wendy, tudo bem vamos para esse inferno antes que eu mude de idéia.

   Quando já estávamos no corredor esbarramos nas nossas arquiinimigas desde a 5° série, Camila e a Roberta, estranho a Karoline não estava com elas, é raro ela se atrasar principalmente no primeiro dia de aula.

-Olha só quem passou de ano de Tina! Diz  Wendy com sarcasmo.

-Ha ha! Muito engraçado. Que cabelo ridículo é esse o de vocês duas ? Debocha Camila.

-Olha só quem fala a papagaio!

Depois dessa cai na gargalhada.

   No 1° ano do ensino médio, a Camila tentou pintar o cabelo de loiro para ficar igual ao da Roberta, mas só que seus cabelos eram muito pretos, e a tinta não pegou direito e o resultado ficou horrível, ficou verde e amarelo, então é por isso que a Wendy chama ela de papagaio, mas graças a mãe da Roberta que é cabeleireira e conseguiu fazer um milagre com aquele cabelo horrível, ela consegui deixar o cabelo dela castanho.

-Cala a boca senão ...

-Se não o quê ? Você vai me bater ? Eu posso não estar mais gorda, mas ainda continuo forte e ainda posso de dar uma surra.

-Eu não vou me sujar com lixo, vamos Roberta .

E saíram rebolando chamando atenção dos alunos que ali passavam.

-Só você mesmo para tirar a Camila do sério, vamos pra sala.

   Quando entramos na sala a Wendy quase gritou de alegria ao ver o Adam na nossa sala.

- O meus deus ! Olha quem esta ali Val, o meu gatinho. Disse Wendy toda feliz.

-Ele não é seu!

-Ainda minha querida, ainda. Diz ela indo em direção a ele puxar conversa.

   Fui sentar em uma mesa perto da janela que tinha vista pro jardim da escola, era maravilhoso e tinha um perfume delicado. Quando a senhora Snow entrou dentro da sala de aula, ela nem se deu ao trabalho de se apresentar para alguns alunos que eram novos e já começou a passar lição na lousa.

-Gente eu vou passar a lição que o Sr. Lincoln me recomendou, eu vou estar substituindo ele.

-Ninguém merece. Reclama Wendy irritada, ela odiava a Sra. Snow desde do dia em que ela tomou o celular dela e a humilhou na frente de todos da sala.

   Quando olhei para a Wendy novamente ela estava de boca aberta olhando para a porta.

-Wendy?! Está tudo bem ?

Então decidi olhar para a porta pra saber o que à deixou tão impressionada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...