História Anjo Negro - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Personagens Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli
Tags Karol Sevilla, Ruggarol, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Exibições 126
Palavras 1.004
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiiiii meus amoressss
Desculpa a demora
Boa Leitura

Capítulo 5 - Eu sou ela?


Fanfic / Fanfiction Anjo Negro - Capítulo 5 - Eu sou ela?

Encontrei consolo no lugar mais estranho

Na parte de trás da minha mente

Eu vi minha vida no rosto de um estranho

E era o meu rosto

Eu tinha um bilhete só de ida para o lugar onde todos os demônios vão

Onde o vento não muda

E na terra nada, nunca cresce

Sem esperança, apenas mentiras

E você é ensinado a chorar em seu travesseiro

Mas eu sobrevivi

Alive - Sia

*Ruggero Pasquarelli*

Eu fechei os olhos e escutei o disparo, abri de leve e vi a Luna no chão toda ensanguentada.

Ruggero: NÃOOOOOOOOOO - eu olhei pra cima e vi Karol segurando uma arma em direção pra Luna

Karol: O que eu fiz? - ela tremeu segurando a arma

Ruggero: Você matou ela - falei indo em direção a Karol

Karol: NÃO - ela correu até o carro

Ruggero: Espera! - eu tentei alcançar, mas ela deu partida no carro. Peguei meu celular e liguei para a ambulância.

#Ligação ON#

Ruggero: Alô? EU PRECISO DE UMA AMBULÂNCIA.

xxxxxx: Fique calmo senhor, me informe o que aconteceu?

Ruggero: Uma amiga minha levou um tiro, preciso de uma ambulância

xxxxxx: Okay senhor, estamos a caminho.

#Ligação OFF#

E se alguém pensar que fui eu? Tenho que sair daqui. 

Ruggero: Me perdoa Luna! - Depois que passei o endereço, entrei no meu carro e dei partida.

*Karol Sevilla*

O que eu fiz? Matei minha própria irmã. Não! Isso é só um sonho, vou tomar um banho e vai passar. Entrei no banheiro e me esfreguei quase arrancando a pele. Parece que o cheiro dela ficou em mim, eu só queria fazer a coisa certa. Foi por amor,certo?

Martina: Karol? - ouvi um grito dela fora do banheiro

Karol: O que aconteceu? Por que ta procurando ela? - falei saindo do banheiro

Martina: Luna? Cadê a Karol?

Karol: Não sei...- olhei friamente pro rosto dela

Martina: E o que estava fazendo no banheiro dela? Afinal esse quarto é dela. - ela me olhou estranho

Karol: Eu...é...estava usando porque precisei pegar alguns cremes dela, já tô indo pro meu quarto.

Martina: Você sabe que ela odeia quando mexem nas coisas dela.

Karol: Eu sei mãe, mas escutei hoje de manhã ela no celular dizendo que iria viajar.

Martina: Estranho ela sair assim do nada

Karol: Eu não devia te contar

Martina: Contar o que?

Karol: Ela estava super nervosa e disse que ia fazer uma loucura, mas eu não entendi.

Martina: Okay... Acho bom que estejam separadas.

Karol: Eu preciso sair - falei indo em direção ao quarto da Luna

*Ruggero Pasquarelli*

Entrei apressado em casa e meu rosto estava pálido, tentei subir as escadas, mas uma voz me parou.

Mario: Ruggero?

Ruggero: Tio? - eu corri e abracei ele

Mario: Você está tenso - ele me olhou

Ruggero: Eu? impressão sua tio - falei tremendo

Mario: É nervosismo pelo casamento?

Ruggero: Não - falei frio

Mario: Estou louco pra conhecer sua noiva

Ruggero: vou apresentar vocês qualquer dia - falei quase chorando

Mario: Okay...Agora preciso atender uma ligação- ele saiu segurando o celular, eu olhei pra TV e vi passando no jornal um caso sobre uma jovem que havia levado um tiro.

Ruggero: Luna? - aumentei o volume 

xxxxxxxx: De acordo com as informações que nós temos a moça se chamava Karol Sevilla, a família ainda não se pronunciou sobre o acontecido. Daqui a pouco voltamos com mais informações.

Ruggero: Então os pais já descobriram...Espera! Ele falou Karol?- peguei a chave do meu carro e saí transtornado - Ela não pode ter feito isso.

*Karol Sevilla*

Eu estou me passando pela Luna e depois que descobriram o corpo minha pensou que a Karol...Quer dizer, eu tinha se matado com um tiro na cabeça.

Martina: Como isso foi acontecer? - ela se jogou no chão da sala

Jorge: Fica calma Martina - ele segurou ela

Karol: Eu preciso respirar - eu subi até o quarto da Luna e sentei na cama com a cabeça entre as pernas, escutei gritos da minha mãe e aquilo me cortava por dentro. Escutei a voz de Ruggero lá embaixo e meu coração acelerou, e se ele contar?

Ruggero: Karol? - ele entrou no quarto e eu pulei da cama

Karol: Eu sou a Luna - olhei pra ele

Ruggero: Eu sei que não é, afinal estava lá quando você acertou um tiro na sua irmã - aquelas palavras me cortaram mais

Karal: CALA A BOCA - eu gritei tapando os ouvidos

Ruggero: Por que ta fazendo isso? Não reconheço você. - ele se aproximou de mim, mas eu me afastei

Karol: Ela sempre foi a preferida e não vai fazer diferença se eu morrer. 

Ruggero: Pra mim faz...- ele abaixou a cabeça

Karol: SAI DO MEU QUARTO - eu gritei

*Ruggero Pasquarelli*

Eu abaixei a cabeça enquanto ela gritava transtornada

Ruggero: Eu não vou contar nada, você que tem que fazer isso.

Karol: Mas eu não vou fazer - ela sentou no chão

Ruggero: Por favor me escuta - peguei no ombro dela

Karol: SAI DAQUI AGORA - eu me afastei assustado com seus olhos, não era mais a minha Karol. Abri a porta do quarto e caminhei até a metade do corredor quando escutei vidros quebrando. Corri até o quarto e parei olhando a janela toda estraçalhada.

Ruggero: Que merda foi essa?

Karol: Eu não sei...- ela respirou assustada

Ruggero: Você ta me assustando - eu sai dali correndo, preciso tentar entender o que ta acontecendo.

*Karol Sevilla*

Quando o Ruggero saiu fiquei tentando entender como aquilo vidro se partiu em mil pedaços. Eu não fiz isso. Fiz? Como isso é possível?

Karol: Eu não tenho super poderes, acorda né Karol? - sorri pra mim mesma 

xxxxxxxx: Tem certeza? - escutei uma voz atrás de mim

Karol: Quem é você? - gritei assustada

xxxxxxxxx: Mario, muito prazer - ele estendeu a mão

Karol: O que quer comigo e como entrou aqui?

Mario: Só vim visitar minha filha 

Karol: Sua o que? - eu senti um uma tontura forte e apaguei.

 

 

 


Notas Finais


Pega fogoooooooooo \o/
hahhahha
Spoiler: Você não é a Luna. u.u
Bjussss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...