História Anjos Caídos - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), WINNER
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mino, Rap Monster, Suga, V
Exibições 9
Palavras 1.579
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaaaa ...

Capítulo 10 - Você me ama?


Fanfic / Fanfiction Anjos Caídos - Capítulo 10 - Você me ama?

Acordo de madrugada com uma forte dor de cabeça, me sento na cama e fico olhando para os lados, minha visão estava embaçada e turva, me levanto para poder ir até a cozinha tomar um remédio, tudo em volta começa a girar em volta mas eu ando mesmo assim, cambaleio pelo quarto tentando alcançar a porta. Saio do quarto vendo tudo girar e acabo caindo no chão, fazendo um barulho muito alto. Meu irmão aparece correndo e me pega no colo.

- Você tá bem mana? - pergunta preocupado. Nego com a cabeça. 

Meu irmão me pega no colo e me coloca em minha cama, minha visão estava ficando preta e eu segurei firme no braço de Bruno, tentei falar mas minha voz não saía. Eu já não enxergava mais nada e fiquei mais desesperada ainda, um flashbacks passa em minha cabeça.  "Eu estava nos braços de Jimin, sem vida, o mesmo gritava meu nome e soluçava de tanto chorar." Foi apenas isso que eu vi, depois disso eu já não lembro pois eu apaguei.

Narradora P.o.v

(S/n) abre seus olhos lentamente ainda com a vista meio embaçada,  logo sua visão volta ao normal e ela consegue enxergar o lugar em volta. O lugar não lhe parecia familiar, ela olha para os lados e vê algums aparelhos ao seu lado, então ela percebe que está em um hospital, olha para o outro lado e vê bruno sentado em uma cadeira perto dela. O mesmo abre os olhos e sorri ao ver que sua irmã acordará e se aproxima ainda mais dela.

- Hey, você acordou! - ela fala em um tom baixo e com um sorriso estampado no rosto.

Ela sorri para ele mas desfaz seu sorriso pois não entendeu o porque dela estava no hospital. 

- Porque estou aqui? O que aconteceu? - ela pergunta com preocupação. 

- Hoje de madrugada eu escutei uma pancada no corredor  e eu sai do meu quarto para ver o que era e vi você caída no chão... - ele para pra lembrar mais do que aconteceu. - eu peguei você no colo e perguntei se você estava bem e você negou com a cabeça que não, você não se lembra? - ela nega com a cabeça. - Aí eu coloquei você na cama e você desmaiou.

- Nossa... eu... eu não me lembro de nada. - fala colocando a mão em sua testa. - Que horas são? - encara seu irmão.

- São 19h12. - Olha em seu relógio de pulso. 

- Eu fiquei esse tempo todo desacordada? - ele confirma com a cabeça. - Meu Deus!

- Como você se sente? Sente alguma dor? Tontura?

- Na verdade eu não sinto nada, eu tô bem. 

- Vou ficar aqui até você ter alta, o vou chamar o médico, já volto. - dito isso ele sai da quarto a procura do médico. 

A garota fica fitando o teto tentando lembrar do que aconteceu, aos poucos ela lembra do ocorrido. Ela lembra do flashback que teve quando estava quase apagando, por um momento ela pensou que poderia ser algo de sua cabeça, mas como? Ela nunca vira tal coisa como aquilo, ela não pensava em ter morrido. Aquilo apareceu do nada sem que ela desejasse   então não era algo de sua cabeça. 

Escuta a porta ser abriga devagarinho, ela achou que fosse bruno junto do médio, mas não, era Jimin que entrou. Ele soube na hora do que aconteceu, ele tinha uma ligação com ela, então tudo que acontece a garota ele sente ou vê.

Ela olha para ele e automaticamente em seus lábios brota um largo sorriso em seu rosto.

Ele se aproxima dela e depoisita um beijo em sua testa e outro nos seus lábios. 

- Como está? - ele pega a cadeira e coloca bem ao lado da cama para que pudesse ficar bem próximo dela.

- Eu estou bem... Como você... 

- Porque eu sei? Eu sei porque sim... - ele sorri fazendo carinho no rosto dela. Eles ficam em ssilêncio até... - Seu irmão falou comigo.

- O que ele disse? - ela pergunta. 

- Ele disse que eu vou ter que namorar você - ele sorri. - e é isso que eu vou fazer, se você aceitar é claro.

- Sim... - ela apenas o olhava, ela não pensou antes de falar, apenas saiu de sua boca. Ela chegou a pensar que poderia ser da boca pra fora mas não era.

Jimin sorri largo que não se via mais seus olhos, apenas dois resquinhos nos mesmo. Ele a beija carinhosamente tentando demonstrar o quanto estava feliz com a sua resposta. 

Logo o médico entra, a examina, não era nada grave apenas baixa pressão, por isso ele não demorou muito e lhe deu alta. Bruno estava tranquilo ao lado dr Jimin e isso te deixou calma. 

Alguns minutos depois, você já estava no carro, bruno dirigia enquanto conversava com Jimin que estava sentado ao lado do mesmo. Você estava no banco de trás, calada, apenas escutando a conversa dos dois. Você ficou admirada, pois, a conversa deles parecia que não teria fim, eles tinham muito assunto, pareciam até melhores amigos, você já sorria boba ao ver eles gargalhando enquanto falava piadas. 

Logo sai do seu transe ao sentir seu celular vibra em sua mão. Mino te mandou uma mensagem. 

Mino: Oi, soube que você estava no hospital. Você está bem? 

Eu: sim , acabei de sair. E eu estou bem. ^-^

Mino: me desculpe por não ir te ver, o Jimin já fez isso.

Eu:  como sabe? 

Mino: nem adianta perguntar,  não finja que não sabe

Eu: ata, esqueci que o você vê tudo

Mino: isso mesmo! 

Mino: posso ir na sua casa? Depois que Jimin ir embora? Se ele for é claro.

Eu: pode  "-"

Mino: ok, te vejo mais tarde. 

Desliga seu celular e vê que o carro para, Jimin sai do carro e como um bom cavaleiro ele abra a porta pra você com aquele sorriso que só ele tem. Você  sai do carro com um simples sorriso. 

(S/n) P. O.v

Bruno tira o bolo de chaves de seu bolso e logo em seguida abre a porta dando espaço para que eu e Jimin entrarmos. 

- Mana! - meu irmão fala ainda na porta. - Eu vou sair, coisas do trabalho e da mudança que faremos. - Nossa,  eu tinha me esquecido dessa mudança.- Então eu voltarei só amanhã tudo bem? Você vai ficar bem?

- Vou sim! - sorri. 

- Ok então,  mas mesmo assim não é uma boa idéia você ficar sozinha hoje a noite. Jimin? - chamou ele. - Se importa de cuidar dela pra mim? - olhei para ele.

- Claro que não, pode deixar que eu cuido dela direitinho! - olhou pra mim. - não se preocupe. 

- Ok então, valeu. - disse para Jimin. - Tchau! Se cuidem! - fechou a porta.

Jimin ficou na minha frente me fitando. 

- Quer fazer algo? - perguntou malicioso.

- Tipo? 

- Que tal isso. - se aproxima de mim e me beija. - O que acha? Podemos fazer isso a noite inteira.

Eu ia responder mas a campainha acaba tocando e eu já sabia que era Mino detrás da porta. Vou até lá e abro com um sorriso no rosto, retribui mas logos o desfaz ao ver quem estava lá dentro. Ele não diz nada, apenas entra fitando Jimin.

- Oi Jimin. - fala frio.

- Oi. - no mesmo tom que ele. 

- Então gente... - tento tirar o clima pesado. - que tal assistimos alguma coisa? - pergunto me dirigindo até o sofá e ligado a TV.

- Eu acho uma boa. - Mino se senta ao meu lado, colocando seu braço em volta do meu pescoço, o que fez Jimin me fuzilar com os olhos.

Algumas horas se passaram  e eu, Mino e Jimin ainda assistíamos. 

- Meu bem, eu acho que já vou. - disse Mino.

- Mas já? Fica mais um pouquinho!  - pedi, olhei rápido para Jimin mas o suficiente para ver que ele revirava seus olhos.

- Eu já vou, é melhor. - disse se levantando. - antes preciso te falar uma coisa... - continuo o olhando. - Eu te amo. 

Sorri e dei um abraço no mesmo, não era à primeira vez que ele dizia isso.

- Eu também te amo Mino. - digo o abraçando, ele me apertou no Abraço e  depois se afastou.

Jimin resmungou algo, se levantou indo até o meu quarto e bateu a porta. 

Mino não disse nada, assim como eu, se dirigiu até a porta e faça eu me dando um último aceno. 

Fui até o quarto, abro a porta lentamente e assim e eu entro. Jimin estava deitado de costas para cima com o rosto enterrado no travesseiro. 

Me aproximo dele sentando ao seu lado. o mesmo vira para me encarar com uma das sobrancelhas arqueadas. 

- Porque está assim?  - pergunto. 

- Assim como? 

- Não se faça de besta! Esta assim porque ele disse que me ama? Foi isso não foi? - cruzo os meus braços. 

- Não é porque ele disse que te ama... - suspirou - É porque você disse que o ama. - sorri - porque está sorrindo? 

- entende uma coisa, eu e ele somos melhores amigos, praticamente irmãos. É claro que é o amo!  - digo.

- E você me ama? - estremeci. Eu não sabia, não tinha certeza. - vem cá - me puxou e me beijou calmo. - O que sente quando me beija?

- A melhor sensação... - O maior sorriu me puxando contra seu peito. Assim passado minutos eu acabei dormindo. 




Notas Finais


Gente na moral, desculpem se não ficou tão bom.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...