História Anjos e Demônios - Jikook - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Red Velvet
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Sehun, Seulgi, Suga, V, Wendy
Tags Jikook, Jimin, Jungkook, Namjin, Suga, Vhope, Wendy
Exibições 89
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá galera!
Obrigada aos favoritos e comentários do capítulo anterior, fico muito feliz que está crescendo cada vez mais!
Espero que gostem, boa leitura!

Capítulo 13 - Será que o garoto era Park Jimin?


Fanfic / Fanfiction Anjos e Demônios - Jikook - Capítulo 13 - Será que o garoto era Park Jimin?

(POV PARK JIMIN)

 

Não poderia ser. Eu estava ocupado demais ultimamente para me apaixonar por alguém agora, principalmente se esse alguém fosse Jungkook. Ele era meu amigo, e depois destas brigas, nem sei se isso. Ele deveria me odiar, certo? Porque eu o odeio. Mas ao mesmo tempo eu o amo tanto, que desistiria de qualquer coisa por Jungkook.

Eu não podia.

Continuar pensando nele desse jeito, após tantas coisas que fiz para chegar até aqui. Para chegar na base 24 e matar Jung.

Todos ainda estavam parados, me encarando, provavelmente esperando eu dizer alguma coisa. Mas nada saía de minha boca, estava em choque.

- Quando a realidade cai sob você, é assim que se reage. – Jungkook murmura, porém consigo ouvir, mesmo com um pouco de dificuldade.

- E isso é verdade? Você, Jungkook, está apaixonado por mim? – Disse, ignorando meu outro eu, dizendo para simplesmente sair dali e ir atrás do que vim fazer. Ele assente com a cabeça, tinha um brilho nos olhos, um brilho triste.

Sorri curto, por dentro estava feliz com esta afirmação, mas não podia deixar isso exposto.

- Não posso me deixar levar por conta dessa informação. – Falei, encarando-o. Jungkook abaixou sua cabeça. – Mesmo também sentindo coisas fortes por você. – Vi seus olhos rapidamente se encontrarem com os meus. – Preciso ir atrás de umas coisas...

Dito isso, virei-me e fui embora, destinado a ir ao prédio da base Vinte e Quatro. Onde eu encontraria o meu pior inimigo, o Anjo que matou os meus pais.

O Anjo que eu irei matar.

 

(POV JEON JUNGKOOK)

 

Ele foi embora. Me deixou aqui. Falou que também tinha sentimentos por mim, mas quais seriam estes sentimentos? Bons ou ruins? Não sei, mas a sensação que senti após escutar estas palavras, foi a confirmação de que eu nutria fortes sentimentos por Jimin.

E quando ele saiu do local, foi a confirmação de que ele estava indo a base 24, encontrar Jung. A questão é: Jung realmente está lá?

- A gente tem que ir encontrar a rebelião. – Jin disse, afastando meus pensamentos. – Antes que eles troquem de lugar, o que eles sempre fazem.

- E eles ficam aonde? – Perguntei, sentando-me na grama, afundando minhas mãos na mesma, procurando relaxar depois da conversa com Jimin.

- Na própria base 24. – Namjoon respondeu e se sentou ao meu lado, fazendo o mesmo que eu. – A diferença da base 24, é o que ninguém sabe: eles acolhem Anjos e Demônios. Então podemos entrar com facilidade.

- Então... a rebelião fica escondida na própria base? – Fiz uma pergunta retórica. Achei estranho, e se fosse verdade, aquilo do Jung estar no Vinte e Quatro? Por que ele estaria lá se segue as regras do Conselho com tanta firmeza? Afinal, eu havia escutado que Jung realmente estava por aqui.

Decidimos ir agora mesmo. Retirei o celular do bolso e olhei as horas: 09h48. Fazia poucas horas que tinha encontrado Jimin no acostamento. Me sentia cansado, mesmo que eu não precisava dormir. Isso é muito benéfico para nós. Vantagens de ser Anjo.

Adentramos o local e ninguém se importou com a presença de sete novos seres. Ótimo, não precisaríamos nos explicar para ninguém. Observei o local, e parecia muito igual ao Vinte e Seis. Era tudo muito bem organizado, computadores ligados, todos sentados e incrivelmente quietos. Cada um cuidando do que é seu.

 

(POV PARK JIMIN)

 

Fui recebido bem aqui. De uma maneira que não imaginava. Pensei que alguns iriam questionar quem sou eu e o porquê de estar aqui, mas não. Simplesmente não se importaram. Entrei nos dormitórios e peguei uma roupa limpa e simples: uma camiseta branca, calça jeans e fiquei com meus tênis. Me despi no banheiro e liguei o chuveiro. Há quanto tempo não sentia uma limpeza sob mim. Deixei a água levar toda a conversa estressante que tive com Jungkook, e o pensamento de eu amar ele também. Sai e me vesti, sentando-me na cama e olhando para a parede cinza, tentando pensar.

Não poderia deixar que meus pensamentos sempre me levassem a ele, preciso esquecê-lo. O que é impossível... porque mesmo com aqueles cabelos bagunçados e levemente esvoaçados por causa do vento, com aqueles olhos fofos, aqueles lábios que um dia já beijei... mesmo com estes e mil outros detalhes e qualidades perfeitas de Jungkook, eu precisava deixar esse pequeno – e talvez grande – amor de lado.

Fui até o banheiro novamente. Sentei-me na banheira e apoiei minha cabeça no encosto da mesma. Retirei do bolso uma foto. A foto que eu sempre guardava. Uma foto minha e de Jungkook. A peguei, analisei e passei minhas mãos pela parte de Jeon. Peguei meu isqueiro. Eu não deveria ter isso guardado, mas eu tinha.

Deixei a foto queimar e a joguei no chão, fazendo o próprio local se incendiar. Senti minha pele se arder e sai rapidamente do banheiro. Deitei-me na cama, observando tudo pegar fogo. Minha garganta tampou, impossibilitando-me de respirar, me senti tonto... e apaguei completamente.

(POV JEON JUNGKOOK)

 

Um alarme tocou após eu sair do banho. Eu me sentia tão limpo agora e descansado. Depois que tudo acabar, acho que deveria dormir, mesmo não necessitando. Sai do quarto, e todos me esperavam apoiados na parede do corredor, continham expressões preocupadas.

- O que houve? – Perguntei e senti um pressentimento ruim tomar conta de mim. Parecia ser algo grave, eu sinto isso.

- O prédio está pegando fogo. Precisamos evacua-lo imediatamente. – Wendy disse e pegou meu braço, arrastando-me pelo local inteiro. Os outros vinham logo atrás, andando em passos rápidos.

Anjos e Demônios já estavam lá fora, chocados com a situação. Escutava boatos de que a causa foi um garoto que provavelmente já estava morto, coitado. Ele havia colocado fogo aqui, de propósito?

- Esse garoto chegou aqui hoje. Pena que ele já está morto, porque eu mesmo iria mata-lo. Causar incêndio aqui, que babaca. – Uma voz de mulher foi escutada por mim. Não poderia ser.

Será que o garoto era Park Jimin?

- Como ele era? – Disse me virei rapidamente, encarando duas garotas que me olharam assustadas. Elas se entreolharam antes de me responder.

- Era ruivo, lindo também. – Uma delas suspirou. – Era baixo, um pouco mais abaixo que você. Tinha a pele alva e...

- Jimin! – Gritei e corri até os meninos, que me olharam confusos. – O Jimin, foi o garoto que está lá dentro. O garoto que talvez esteja morto. – Eles arregalaram os olhos. – Preciso encontrá-lo.

Fui correndo até lá dentro, encontrando um cenário horrível. Alguns corpos de mortos e alguns gritos. Meu Jimin não poderia estar morto... eu o amava tanto. Isso não pode estar acontecendo.

Eu vou te encontrar, Jimin.

Entrei em vários dormitórios, mas nada do garoto por quem eu era loucamente apaixonado. Gritava em frustação, estava quase apagando. Até que, no vigésimo quarto que visitei, o encontrei. E lá estava ele: com os cabelos laranjas molhados, e com a pele cheia de queimaduras e sujo.

Olhei para trás e não tinha como voltar.

Não conseguiríamos sair daqui, até porque ele nem estava acordado. Deitei-me ao seu lado, o abraçando e dizendo o quanto eu o amava. E aos poucos, fui me sentindo fraco, e meu último pensamento foi:

Se fosse para morrer, eu morreria junto com ele.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, me desculpem qualquer erro! <3
Decidi mostrar um pouco dos pontos de vista de cada um (Jimin e Jungkook), por isso mudou algumas vezes, coisa que não acontece normalmente aqui na fanfic.
NÃO ME MATEM. Obrigada!
POSTEI E SAÍ CORRENDO.
Tchau, amo vocês!! ><


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...