História Anjos e Demônios - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Anjos|demônios|amor|disputa
Visualizações 67
Palavras 2.585
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoinhas!!

TEM hot nesse capítulo! Achei que fazia um tempo que não rolava um hentai...

Boa leitura!

Capítulo 51 - Despedida


Baek: Você me prende aqui.-- Gelei. Ele estava falando sério, nenhum vestígio de brincadeira era encontrado na sua voz. Eu não sabia o que falar. Eu... eu... ah, eu não sei nem o que pensar em uma hora dessas! Como esse... tesão em pessoa diz que eu o prendo aqui? Deus, não faz isso comigo. É uma pena... eu sei que eu disse coisas horríveis para ele e que ele me disse coisas horríveis pra mim mas... eu queria que quem estivesse me dizendo isso agora fosse... ele. É tão injusto. O Suga não deveria ter dormido aqui. Não que eu o culpe, nunca o culparia... mas... o Jin não podia ter visto aquela cena, o que ele deve ter pensado? Bom, pensando por esse lado... ele devia estar muito alterado naquela hora! Mas isso também não o da o direito de me tratar daquela forma e de bater no Suga que é amigo dele. E agora estou eu aqui... ouvindo da voz de Bakhyun que eu o prendo aqui. Isso é demais pra mim. 

--Olha... eu, bom... eu... Olha, namoral, eu não sei o que falar em relação a isso, mas não quero que você fique aqui por minha causa, e sim porque você quer. Ficar não é a sua obrigação.-- Disse depois de alguns minutos pensando em uma resposta. Ele sorriu.

Baek: Minha obrigação, desde sempre foi... proteger você. Anjo da guarda, lembra?! Por isso eu vou ficar.-- Ele disse sorrindo. Sorri também. Chanyeol visivelmente não estava à vontade ali. 

Chany: Olha... eu só queria avisar que... Não estou interessado em ficar de vela...-- Ele comentou constrangido. Eu ri.

--Você não está de vela...-- Afirmei sorridente.

{...}

Depois de um tempo jogando conversa fora, percebi o quão legal era Chanyeol. Mas agora, eu parei de prestar atenção na conversa. Minha cabeça está em outro lugar. Será que o Jin vai dizer que não? Eu ficaria feliz se ele resolvesse ficar por minha causa. Eu, claro, não deixaria ele ficar, mas seria legal ele querer ficar por mim. É meio louco, eu sei, mas fazer o que? 

Chany: ...Tá, S/n?-- Me assustei ao ver que ele falava comigo.

--Desculpe, não prestei atenção.-- Disse envergonhada.

Baek: Nós já vamos indo, ok?!-- Assenti. Agora que eu me toquei, Jin ainda não devolveu o meu celular. Eu preciso dele. Peguei o celular do Allyson emprestado e liguei para o meu número.

Jin: Alô?!-- Ele mesmo atendeu o telefone.

--Ah... só liguei para pedir o meu celular de volta. Sinto falta dele...-- Disse calma. Na verdade eu queira dizer que eu sentia falta dele, não do celular. Mas eu não posso, tenho meu orgulho

Jin: Ah, eu peço pro Jimin te entregar.-- Ele disse, parecia cansado.

--Ok.-- Respondi triste. Acho que... eu queria que ELE me entregasse.-- Jin, eu...-- Antes que eu terminasse de falar, ele desligou. Bufei. Devolvi o celular para Allyson e fui pro meu quarto me jogar na minha cama.

{...}

Ally: S/a, eu vou andar de skate tá?!-- Ele surgiu do nada no meu quarto. Fiz sinal de belezinha pra ele e ele saiu. Fiquei fazendo vários nadas deitada no quarto.Resolvi tomar um banho. Vesti um short jeans curto e uma regata branca e depois me deitei na cama. Fiquei pensando nas coisas que me aconteceram. Eles iam embora. Em parte, estava feliz, por eles... em outra... estava triste, por mim. Sentirei muita saudade deles...

A campainha tocou.

--JÁ TÔ INU!!-- Gritei o mais alto que pude. Me levantei preguiçosa e fui andando lentamente até a porta. Assim que a abri, vi Jin.-- Oi.-- Foi tudo que saiu.

Jin: Aqui esta.-- Ele me estendeu o celular. Peguei o aparelho e sorri. Ele se virou a foi saindo. Mas eu corri e o impedi o abraçando pá cintura. Na mesma hora, ele parou.-- O que você quer?-- Perguntou frio. Não gosto quando ele fala assim comigo.

--Eu te amo. Eu não trai você com o Suga. Você viu aquela chuva? Você sabe que eu tenho medo! Ele ficou aqui por isso. Eu não transei com ele. Você viu, eu estava vestindo o meu pijama fofinho do pikachu...-- Direi manhosa. Ele suspirou.

Jin: Eu sei o que eu vi...-- Ele estava triste.

--Por que eu dormiria com ele se eu tenho você?-- Foi a única coisa que passou pela minha cabeça. Ele se soltou de meus braços e se virou para mim.

Jin: Você não dormiu com ele?-- Ele olhou no fundo de meus olhos.

--Não.-- Disse com sinceridade. Ele suspirou aliviado. Sorri. 

Jin: Então me desculpa, eu errei.-- Ele tomou meu rosto em suas mãos com delicadeza e me fez olhar para ele. Ele sorriu e me beijou antes que eu dissesse qualquer coisa. Eu correspondi o beijo. Subi meus braços até seus ombros e os entrelacei-os no seu pescoço o puxando para mim para aprofundar ainda mais o beijo. Não era um beijo calmo. Era um beijo nescecito. Intenso. Nossas línguas pareciam não querer se separar mais. E nós também não queríamos. Mas a maldita falta de ar atrapalhou, e tivemos que nos separar. Sorrimos um para o outro e entramos. Nos jogamos no sofá e ficamos trocando carícias. 

Jin: Sobre.... voltar... eu... Não tenho certeza. Os meninos, eles... querem que eu vá. Mas... algo aqui me impede.-- Ele apontou para o seu coração. Eu sorri.

--Jin... eu vou sentir muuuito a sua falta. Mas você não pode ficar. Nem você, nem o Suga e nem o Baekhyun. O lugar de vocês não é aqui.  Por mais que me doa, eu não posso permitir que você, que é quem eu amo, ficar aqui por... um ser insignificante como eu.-- Disse calma. Ele me olhou.

Jin: Você não é insignificante. Você é única. Eu não quero te deixar.-- Ele disse sério. Eu sorri.

--Mas eu não quero que você fique e depois se arrependa.-- Disse triste. Ele sorriu.

Jin: Ok. Mas eu não me arrependeria.-- Agora foi a minha vez de sorrir. 

{...}

Resolvemos assistir um filme. Ele escolheu e eu fiz a pipoca. Ele não me deixou ver o nome do filme então eu não sei. No começo fiquei com medo que fosse um "filme adulto" mas aí lembre que estamos falando de Jin, um anJINnho. E o filme não era adulto mesmo. Ainda bem. Mas teve uma cena, em que os personagens principais estavam se beijando e começando a ir mais além. Eu estava excitada. Olhei para Jin, mas este nem sequer tirava os olhos da TV. Olhei para a tela. A protagonista foi jogada na cama e soltou um gemido baixo. Ah, por favor, alguém me leva pra igreja! Não estava mais me aguentando, me sentei no colo de Jin com uma perna de cada lado. Logo senti seu membro ereto e comecei a rebolar. Jin arfou e eu sorri.

Jin: O que você quer...?-- Ele cochichou em meu ouvido.

--Quero uma despedida descente.-- Disse de forma inocente. Ele sorriu e se levantou comigo e subiu as escada rumo a meu quarto me dando beijos, aos quais eu retribuía. Parecia uma eternidade, mas finalmente chegamos no meu quarto. Ele fechou a porta do mesmo sem me soltar. Desci do colo dele e o empurrei na cama. Tirei minha regata e a joguei em qualquer canto e em seguida fiz o mesmo com o short. Ele só ficou olhando pra mim com um olhar... Não sei identificar esse olhar. Então sorri e fui para cima dele lhe dando beijos e mais beijos. Tirei sua camisa e joguei em qualquer canto. Logo ele me deitou na cama e ficou por cima de mim e foi dando leves mordidas no meu pescoço e foi subindo até meu rosto e achou minha boca então mordeu meu lábio inferior. Ele se afastou um pouco e tirou a calça, depois me lançou um olhar fofo.

Jin: Tira pra mim...?-- Apontou para sua cueca. Sorri revirando os olhos.  Me levantei e fiquei na sua frente. Comecei a descer minha boca por seu abs até chegar na borda de sua cueca. Olhei pra cima e encontrei Jin me olhando. Segurei a borda e fui a puxando para baixo lentamente. Quando a tirei por completo, vi o membro dele todo ereto. Dei um beijo na "cabecinha" e subi para beija-lo mas antes que o fizesse ele segurou meus braços e me impediu de se aproximar me jogando com brutalidade na cama. Sorri de lado e vi ele vindo em minha direção. Ele parou em cima cima de mim e tirou meu sutiã vermelho de redinha que abria na frente e o balançou no ar.-- Eu gostei dele... É bonito, combina com você... mas... sem ele, você fica ainda mais linda.-- Ele jogou o sutiã em qualquer canto e foi fazendo trilha de beijinhos por meu corpo até chegar em minha calcinha. Ele sorriu e pôs as duas mãos sobre a barra da calcinha e começou a puxar. Em menos de dois segundos, a calcinha rasgou e eu fiquei toda exposta pra ele. Corei na hora e ele sorriu. Ele passou sua mão naquela região, me fazendo estremecer.

--Jin-ah!-- Me contorci na cama e ele ficou satisfeito, então parou. Ele me olhou e sorriu vitorioso.

Jin: Quer que eu faça o que primeiro?-- Seu sorriso era sacana. Fingi pensar por uns segundos.

--Quero que me chupe até gritar seu nome.-- Disse firme. Ele sorriu e voltou seus olhos para minha "perseguida" e deixou um beijinho ali. Logo ele meteu a cara ali dentro e começou a subir sua língua. Ele subia e descia a língua como se estivesse lambendo um picolé. Eu me segurava para não gritar, mas estava difícil. Mordia os lábios para conter os gemidos muito altos mas também não adiantava muito. Ele parou de subir e descer a língua sobre minha intimidade e penetrou ela na mesma. Essa eu não me aguentei, gritei o mais alto que pude.-- AAARH, CARALHO!!-- Ele então começou a fazer movimentos circulares com a língua e eu empurrei sua cabeça para que ele não parasse.  Aquela sensação... de ter aquela coisa quente dentro de mim... era maravilhosa. Ele então parou e "sugou" meu clitóris. Gemi alto seu nome, mas não gritei. Ele voltou a passar a língua como se fosse um picolé e eu comecei a gemer baixinho. Mais algumas lambidas, e eu gozei. Minhas pernas bambearam, e eu me derreti inteira. Ele lambeu meu líquido e sorriu. Ele veio para mim e me beijou, levou um de suas mãos até a minha intimidade e começou a istimular meu clitóris. Quando minha intimidade estava totalmente recuperada do recente orgasmo, ele penetrou um dedo nela. O deixou até a metade, e trocou de dedo, o botou até a metade, e trocou de dedo. Ele foi fazendo isso só para me torturar e então ele penetrou dois dedos em de uma vez.-- Ahhh...-- Gemi baixo. Ele começou a tirar e botar os dedos rápido, e eu a gemer muito alto. 

Jin: Tá gostando?!--Ele tinha um tom de voz malicioso. Fiz que sim com a cabeça e com sua mão livre ele bateu forte na minha coxa.-- Quero ouvir da sua boca.-- Disse passando a mão no local onde tinha batido.

--Eu tô amando, por favor faça de tudo mas não paaaaahre com isso!-- Disse com dificuldade.  Ele sorriu vitorioso e... parou. Lancei um olhar de reprovação e ele riu. Não tinha graça. Ele começou alisar o meu corpo com as mãos e depositar alguns beijinhos.

Jin: Eu quero você... agora... Naquela parede.-- Ele apontou para a parede perto da cortina da janela. Eu sorri e nos levantamos. Andamos alguns curtos passos e ele me empurrou na parede fazendo eu por os braços na mesma para impedir que meu rosto se choque com ela. Ele separou minhas pernas e alisou as curvas do meu corpo. Suspirei. Segundos depois, ele me penetrou por trás, com força, sem dó nem piedade. Eu sorri. Era isso que eu queria. Ele ia rápido, e com muita força. Provavelmente depois vou ficar dolorida. Mas agora não. Agora eu quero ele.-- Ahhh... isso...-- Ele gemeu com voz falha. Eu suspirava e reprimia gemidos. Não tirei as mãos da parade e deixei que ele me fodesse ali, com muita força e velocidade. Ele deu dois tapas na minha coxa esquerda.-- Ainda não ouvi... Os seus gemidos...-- Ele diminuiu a velocidade. Entrei em desespero.

--Ah, naahão, Jin... m-maaaais rápido!-- Disse ofegante entre gemidos. Ele riu no meu ouvido me fazendo arrepiar e diminuiu ainda mais.-- ANDA, RÁPIDO!!-- Gritei e ele só foi mais devagar.

Jin: Implore.-- Ditou rouco puxando meu cabelo. 

--Por favor, Jin! Mais rápido, me fode!!-- Implorei com voz manhosa ele sorriu e foi muito mais rápido do que antes me fazendo gritar ainda mais alto.-- Ohhh... meu Deus, o-o que... É-é i...sso?-- Não estava mais conseguindo falar. Ele diminuiu a velocidade novamente e senti seu líquido me preencher. Ele deu mais algumas estocadas fortes e intensas e então eu tive meu segundo orgasmo. Ficamos com os corpos grudados por um tempo e ele saiu de dentro de mim. Me agarrei em seu corpo para não cair.

Jin: Ah, isso foi tão bom...-- Ele suspirou.

--Sim, vamos deitar...-- Tentei ir para a cama mas ele não deixou.

Jin: Ainda não acabou.-- Disse malicioso e eu arregalei os olhos.

--O que? Não, estou sem forças...-- Disse apavorada. Ele ainda vai me desmontar, ele é muito agressivo... Embora, eu goste.

Jin: Eu conduzo.-- Começou a beijar meu pescoço me atiçando. Levei meus braços até seus ombros e enrosquei minhas pernas em sua cintura.-- Ah, assim...-- Ele me grudou na parede. O que ele tem com essa parede? Quer fazer tudo aqui!! Sem aviso nenhum, ele me penetrou. Me assustei um pouco, mas a.d.o.r.e.i    comecei a gemer em seu ouvido e ele foi mais rápido. Entrava e saia de dentro de mim provocando uma onda de prazer enorme. Ele não parava com aquele movimento de "vai e vem" intenso e rápido me fazendo dar gritos e gemidos altos demais.-- Isso... grita mais alto! Deixa todos saberem o que eu tô fazendo com você.-- Ele disse próximo ao meu ouvido e isso me deixou mais excitada ainda. Gemi baixo e ele para me "castigar" diminuiu a velocidade. Ele deu um tapa na minha coxa direita. Pelo visto ele gostou de me bater.-- Eu mandei você gritar...-- E foi diminuindo o ritmo. Eu queria mais. Mais rápido e mais forte.

--JIN MAIS RÁPIDO, NÃO AGUENTO ISSO!!-- Gritei tão alto que é possível que a cidade inteira tenha ouvido.-- COM FORÇA, MUITO MAIS FORÇA!-- Supliquei frustrada. Ele imediatamente fez o que pedi.

Jin: Boa garota...-- Disse devagar.-- Ah, tão gostosa... poderia fazer isso o dia todo se fosse com você... geme meu nome...-- Pediu rouco.-- Geme pro amor da sua vida...-- Sua voz era muito sexy, o suficiente para me deixar excitada.

--Aah... Jihnn... Isso tá tão bom...por-por favor, não para isso!-- Disse entre gemidos. O quarto ficou em um silêncio mortal. Só ouvia meus gemidos, os suspiros dele, o barulho de nossos corpos se chocando e nossas respirações ofegantes. Ficamos nessa uns trinta minutos. Já estava exausta, mas estava tão bom. Eu já tinha chegado ao ápice mais três vezes mas continuamos porque Jin ainda não. E eu estava amando, não queria que ele saísse de dentro de mim. Ele diminuiu a velocidade e eu cheguei mais uma vez ao ápice mas ele também. Ele parou de se movimentar, e eu deixei minha cabeça cair sobre seu ombro. Ele não saiu do dentro de mim. Ficamos na mesma posição mais alguns minutos nos recuperando do cansaço. Depois ele me levou para a cama e se deitou comigo por cima dele. Não nos vestimos e ele ainda estava dentro de mim. Antes de adormecer, ouvi ele dizer:

Jin: Você já teve sua despedida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...