História Anomalia - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Suga, V
Tags Anomalia, Bts, Jenny_mur, Taegi
Exibições 116
Palavras 2.240
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais uma fanfic minha para esse site, espero que vocês gostem.
Os capítulos serão postados de 15 em 15 dias, espero eu...
O foco principal não é o Yaoi e sim a Ficção Cientifica, mas vai ter uns YAOIS SIIIIIM!!!
Qualquer dúvida sobre o universo da fanfic, é só deixar no comentário que eu respondo explicando tudinho (Claro sem spoilers)
Agradecimento especial pra minha namorada amorzinho ~LayExodus <3 que revisou o capitulo pra mim
Te amo tá, amor? <3

Capítulo 1 - Falha


Fanfic / Fanfiction Anomalia - Capítulo 1 - Falha

“Foi no ano de 2035 que tudo começou. Um grupo de cientistas trabalhavam a procura de uma cura para o câncer, mas o projeto foi um verdadeiro desastre. Em vez de encontrarem a cura, eles encontraram um vírus que deixava os instintos a flor da pele. Isso lhes pareceu algo incrível e começaram a trabalhar cada vez mais no projeto, mas não contavam com a falha do mesmo. O vírus, além de deixar os instintos à flor da pele, transformava algumas partes humanas em animais, os deixando praticamente híbridos. Como esse projeto se tornou perigoso, eles resolveram deixa-lo de lado. Porém a radiação já havia começado e espalhado o vírus para os lugares mais próximos, depois de dois dias, conseguiram erradicar o vírus, ou pelo menos isso pensavam até cinco meses depois, quando descobriram que o orfanato local havia sido contaminado e 98% das crianças estavam apresentando partes animais pelo corpo. Alguma delas estavam apavoradas demais para poder se locomover do local e outras haviam fugido e estavam sendo caçadas pelo governo, as que ficaram foram dividas em dois grupos. Sendo o primeiro destinado a estudos científicos e o segundo mortos pelo próprio governo. Aquele malditos sujaram as mãos com o sangue inocente de crianças, quando a culpa era deles!”. 
     Taehyung caiu de joelhos no chão de seu quarto quando começou a escutar, pela quarta vez no dia, gritos desesperados de dor. Já era o quarto de seus amigos a ser morto pelo governo. E se ele fosse o próximo? 
     Sua capacidade absurda de audição estava novamente lhe atrapalhando, seu DNA que fora misturado com o de uma coruja havia lhe causado apenas coisas ruins, dentre elas essa sua audição maldita. 
     Os gritos da sala ao lado pararam, e Taehyung agradeceu mentalmente por isso, talvez pudesse pregar seus olhos agora e dormir um pouco. Pensado nisso, virou sua cabeça 180º e olhou para sua cama, que não parecia nem um pouco confortável. 
     Voltou sua cabeça ao lugar e se levantou do chão gélido, mesmo que fosse naquela cama dura, ele precisava dormir antes que o inferno começasse de novo. 
    Pousou sua cabeça no travesseiro e adormeceu rapidamente. Mas duas horas depois foi acordado pelo alarme ensurdecedor daquela “clínica de pesquisas”, sentiu-se ficar surdo por um tempo, mesmo depois de tantos meses ali, não havia se acostumado com esse som. 
  Sua porta foi arrombada com um chute e um dos cientistas entrou. 
  – Levante-se logo, Mr.Owl, o seu almoço será servido no refeitório junto aos outros. Comporte-se bem. – Disse o cientista, puxando Tae pelo braço e forçando o menino a se levantar. 
    Não podendo discutir, o menino saiu de seu quarto e seguiu em direção ao refeitório. Enquanto passava pelo corredor inteiramente branco, viu outros meninos híbridos caminharem para o mesmo lugar que seguia. Não muito longe de si, encontrou o menino metade lobo, Yoongi, e, depois de pensar rapidamente, resolveu que seria divertido conversar um pouco com ele. 
  – Yoongi. – Chamou o menino coruja, tocando o ombro do amigo que quase deu um pulo por conta do susto. 
  – O que pensa que estás fazendo, Taehyung? - Perguntou o menino lobo com um tom de mau humor. 
  – Estou conversando contigo. – Respondeu o menino, ignorando o mau humor do outro. 
   Os dois meninos seguiram para o refeitório, conversando sobre qualquer coisa que viesse na mente de Taehyung. Eles se conheciam desde antes do desastre acontecer e sempre foi desse jeito. Tae levava a amizade adiante com conversas frequentes e Yoongi simplesmente estava ali sempre. 
   Ao chegarem à sala de alimentação, os dois seguiram para a mesa dos carnívoros, onde vários outros meninos aguardavam. Os refeitórios eram separados em quatro partes: Feminino Herbívoro, Feminino Carnívoro, Masculino Herbívoro e Masculino Carnívoro. 
  – Sentem-se, por favor. – Disse um dos cientistas, ao ver que todas as crianças já estavam de pé ao lado de suas respectivas mesas. – Assim que eu falar seus codinomes, levantem suas mãos e aguardem suas refeições. 
   Ouviu-se um murmúrio nas mesas, mas logo as pessoas se silenciaram ao ouvir a voz do cientista chamando seus nomes. 
  – Mr.Owl. - Disse o cientista. 
   O menino levantou a mão rapidamente e, em pouco tempo, uma carne de aparência estranha chegou para si. 
  – Roedor? – Perguntou Yoongi, olhando para os pedaços de carne cortados no prato. 
  – Eu espero que não, mas fica a dúvida. – Respondeu Taehyung, olhando nojentamente para sua refeição. 
  – É melhor ativar seus sentidos de animal, ficará mais fácil digerir isso. – Sugeriu Yoongi, apontando para aquela carne. 
   Tae olhou para o amigo e concordou com a cabeça. 
 – Pode me ajudar? –Perguntou Taehyung ao seu amigo, que concordou com a cabeça. 
 – Onde quer que eu morda? – Disse o menino lobo, abrindo sua boca e deixando suas presas a mostra. 
   O menino coruja puxou a manga de sua blusa e deixou seu pulso a mostra, aproximando o braço para o amigo, que puxou o pulso dele e mordeu. As presas caninas de Yoongi penetraram na pele de Tae, fazendo o instinto de proteção do menino se ativar. 
   O instinto de proteção era característico de qualquer um deles, pois, ao ser mordido, o corpo do ser humano liberava o RNA da criatura com quem dividia o corpo, e assim ativando o instinto natural de defesa da criatura, o processo não era doloroso, mas sim bastante incômodo. 
 – Mr. Wolf. – Chamou o cientista, fazendo Yoongi parar de morder Taehyung e levantar sua mão. 
Taehyung pensou em agradecer, mas faria isso depois, pois queria aproveitar sua coruja interior dominante para que pudesse comer aquele roedor. 
  – Eu não acredito que fizeram isso. – Disse um menino que estava de pé, na frente da mesa dos carnívoros. 
  – que houve? – Perguntou o menino coruja, olhando para a cara pasma daquele que antes falara. 
  – Deram carne de cordeiro para que esse lobo comesse! – Respondeu o menino, que, por causa das orelhas, era possível perceber que tinha como animal dominante um cordeiro. 
   Taehyung olhou para Yoongi, que mastigava um pedaço de carne e tinha outro no garfo que segurava. O menino lobo tinha seus olhos amarelos, significando que seu animal dominante estava no controle. 
   Foi tudo tão rápido, que Taehyung mal conseguiu reagir. Em um momento, Yoongi comia sua refeição calmamente e no outro instante ele já estava em cima do menino cordeiro, com suas orelhas de lobo e sua calda felpuda, enquanto cravava suas unhas no pescoço do cordeiro. 
   Yoongi estava caçando. 
   Taehyung simplesmente entrou em desespero, aquele ato poderia ser considerado desordem e revolta, então Yoongi poderia ser morto pelo governo e mais um de seus amigos iria partir. 
   Sob tal pressão, o menino coruja pulou sobre a mesa e jogou-se contra Yoongi, que rolou para o lado, saindo de cima de “sua presa” e caindo de quatro alguns metros longe. 
  – Saia daqui agora, vai logo para sua mesa antes que mais alguém faça merda. – Sibilou Tae, enquanto tentava fazer seu corpo parar de tremer. Ele ainda estava com seus instintos à flor da pele, mas tinha noção de que lobos comem corujas. No bom sentido, claro. 
   O menino cordeiro se levantou do chão com o corpo ainda trêmulo, com os olhos arregalados e tocando o corte recém-feito em seu pescoço. 
  – Eu vou comunicar as autoridades, você não deveria ter feito isso! Não deveria ter mexido comigo, seu lobo imundo. – Gritou aquele menino cordeiro, parando de correr e olhando para aqueles carnívoros. Taehyung agradeceu aos céus por nenhum cientista estar presente naquele refeitório, afinal, todos haviam ido para o refeitório feminino. 
   O “Mr.Owl” parou de pensar nisso quando viu Yoongi saltando em direção ao cordeiro, ele pensou em deixar o lobo quebrar alguns ossos daquele atrevido, mas logo percebeu que se isso acontecesse iria apenas piorar as coisas. Então Taehyung pulou direção do lobo, mas por conta de sua visão “em tudo”, acabou por errar alguns centímetros, sendo lançado contra a parede. 
   Taehyung gritou de dor quando sentiu seu corpo chocar-se contra aquela parede de gesso. 
   Yoongi parou na hora quando escutou o grito de Tae. O menino lobo cambaleou, enquanto se punha de pé. Colocou sua mão direita na cabeça e sentiu-a latejar de dor, mas não se importou muito com aquele incômodo torturante. 
  – Saia daqui agora, antes que eu arranque um pedaço de sua deliciosa carne. - Pronunciou o menino pálido em baixo e sério tom, fazendo o menino cordeiro voltar a correr. 
   Yoongi cambaleou, ainda um pouco tonto, para perto de Taehyung e pegou em seus braços o menino que gemia de dor, retornando a mesa que antes estavam sentados. O menino pálido colocou Taehyung sentado, enquanto o mesmo resmungava de dor, em seguida se sentando ao seu lado e voltando a comer em silêncio. 
  – O que estão olhando? Nunca viram uma discussão harmoniosa? – Perguntou Taehyung hostilmente, vendo algumas pessoas que estavam sentadas na mesa dos carnívoros os olhando chocados. Tae podia ver nos olhos daquelas pessoas que eles estavam julgando-os.   – Vamos, digam! Perderam as vozes, por acaso? 
   Ninguém respondeu a Tae, então o menino voltou a comer, ainda reclamando de dor em seu corpo. Enquanto comia, pôde ver, de rabo de olho, Yoongi segurando um pedaço de carne de cordeiro com o garfo e rasgando-o enquanto olhava para o menino que havia começado aquela confusão. Taehyung sorriu ao perceber que seu amigo não perdia uma chance de provocar. 
   Depois de engolir a força aquela carne de um possível roedor, Taehyung voltou para seu quarto se despedindo de Yoongi, que quase não falou depois do acontecimento trágico do refeitório. 
   O menino coruja, ao chegar em seu quarto, se jogou sobre sua cama, não tão confortável assim, afundando seu rosto no travesseiro branco. Enquanto tentava dormir, Taehyung conseguiu ouvir vozes do fim do corredor graças a sua excelente audição. 
  – Talvez devêssemos testar com o Mr.Owl. – Disse a voz calma de um cientista qualquer, cujo nome Taehyung não conseguiu lembrar. 
  – Ele ainda não esta preparado para isso, talvez devêssemos tentar com... – Começou a dizer um segundo cientista. 
  – Vamos testar com Mr.Owl! - Cortou o primeiro cientista, mas sem alterar a voz - Eu faço questão que seja ele e faço questão que seja agora. 
  – Sim, senhor. - Respondeu o segundo cientista, por fim. 
   Passou-se um minuto e quarenta e dois segundos – Tempo que Taehyung contou mentalmente – para que o segundo cientista entrasse em seu quarto, chamando-lhe pelo seu nome. 
  – Para onde vamos? – Perguntou Tae, enquanto seguia o cientista para algum lugar do qual não tinha conhecimento. 
  – Apenas caminhe, Mr.Owl, quando chegarmos ao nosso destino, você terá a resposta de sua pergunta. – Respondeu o cientista, sem olhar para o garoto e sem qualquer alteração em sua voz. 
   Os dois passaram pelos corredores dos dormitórios, passaram pelo refeitório e por mais um corredor, até que chegaram a uma porta cuja existência era desconhecida por Taehyung. 
  – Oh, aqui está você, pequena coruja. – Disse Charlie, um cientista, assim que Taehyung entrou na sala. – Sente-se, por favor. 
   Em silêncio, Taehyung sentou-se em uma cadeira confortável que estava encostada na parede. Ele se sentia incomodado por estar sob o olhar de Charlie, principalmente por causa do fato que o homem sorria de forma estranha para ele. 
  – Então, meu pequeno tesouro, como está se sentindo ultimamente? – Perguntou Charlie, sentando-se em cima de uma mesa qualquer que ficava de frente para onde Taehyung estava sentado. 
  – Estou bem. - Respondeu Taehyung, ainda muito desconfiado. 
  – Você se importaria se fizéssemos o exame periódico no dia de hoje? – Perguntou Charlie, se levantando e se aproximando do menino que deu os ombros concordando em fazer o exame. 
   O exame periódico era feito mensalmente e se compunha em um exame de sangue e em uma rápida checagem no corpo para ver se havia algum hematoma ou alguma coisa que não deveria estar ali. 
   Os exames foram feitos e em, poucos minutos, o resultado já estava pronto e o cientista lia o relatório. Enquanto captava as informações, o rosto de Charlie começava a abrir ainda mais um sorriso. 
  – Perfeito, você é perfeito, Mr.Owl. – Disse o cientista depois de terminar de ler e jogar o papel, recém-imprimido, no chão. 
   O cientista se aproximou de Taehyung, que estava se sentindo cada vez mais incomodado com aquela situação. Foi quando sentiu as mãos do homem tocando suas bochechas e as apertando. 
  – Iremos começar os experimentos agora mesmo, iniciaremos com pequenas doses, e então aumentaremos com o passar do tempo, estou extremamente animado para ver como seu corpo reage. – Disse Charlie, se afastando do menino e correndo de volta para sua mesa, abrindo uma gaveta qualquer e pegando uma seringa. - Não se mexa e não grite muito, vai doer só um pouquinho. 
  – O que é isso? Dr. Charlie, eu não acho uma boa... - Taehyung foi interrompido de continuar sua fala, pois uma dor enorme tomou conta de seu corpo quando a agulha penetrou em seu braço. 
   Seu corpo parecia pesar uma tonelada, parecia estar em chamas, ele sentia um milhão de espadas penetrarem em cada pedacinho de seu corpo. Seus olhos começaram a ficar amarelados e, por um instante, tudo ficou borrado demais. 
  – Pare de tentar se controlar, meu pequeno, deixe-me dominar-te por um tempo. Deixe-me invadir-te, deixe-me... – Começou a sibilar uma voz rouca, a cada palavra que aquela voz falava, Taehyung sentia seu corpo tremer. 
   Foi quando sua visão voltou ao normal e Tae caiu de joelhos no chão, sua cabeça parecia martelar e seu estômago estava dando voltas. Ele olhou para o cientista que parecia girar, na face do homem havia um sorriso largo. 
  – Como você se sente, Mr.Owl? - Perguntou Charlie, antes de Taehyung cair deitado no chão e desmaiar.


Notas Finais


Obrigada para quem leu até aqui, qualquer erro que encontrarem me avisem que eu arrumo voando.
Até daqui alguns dias meus amores....
Ps: AMO COMENTÁRIOS TÁ?? Só deixando no ar mesmo
Trailer da Fic: https://www.youtube.com/watch?v=G1bYX99xST4


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...