História Anomalia - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Suga, V
Tags Anomalia, Bts, Jenny_mur, Taegi
Exibições 65
Palavras 3.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


BOA NOITE!! ESPERO QUE GOSTEM DO CAPITULO DE HOJE!!
BOA LEITURA
LEIAM AS NOTAS FINAIS PORQUE CONTÉM INFORMAÇÕES IMPORTANTES LÁ.
Spoiler: O shipp fez avanço, amém.

Capítulo 4 - Cinza e laranja


Fanfic / Fanfiction Anomalia - Capítulo 4 - Cinza e laranja

“A melanina é uma proteína produzida a partir da tirosina (um aminoácido essencial), por células especializadas denominadas de malanócitos. Porém depois de certa quantidade de ELC, substancia aplicada para mudar a quantidade de elétrons no RNA de um corpo, a quantidade de melanina no corpo de um ser diminui ou aumenta drasticamente, mudando a cor de olhos, cabelo e até mesmo pele. Quando o RNA é de origem animal, sua proteção contra os raios solares continua ideal.”

 

O coração de Taehyung pulsava rápido quando ele acordou naquela noite, sentado na cama, ele possuía um olhar vazio. Não se recordava de muita coisa do dia anterior, apenas sabia que havia desmaiado e depois foi levado para o dormitório onde dormiu por um dia inteiro.

Sua cabeça latejava e sua respiração era lenta, por algum motivo que Taehyung não sabia ele sentia uma imensa vontade de chorar, esse desejo era tão grande que enquanto o menino segurava suas lágrimas, seus dentes rangiam pela tremedeira.

Depois de alguns minutos, sentado em sua cama desconfortável, com os braços cruzados sobre os joelhos dobrados o menino resolveu se levantar. O quarto ainda estava escuro, mas o mesmo não fez questão de ligar a luz afinal conseguia enxergar mesmo no mais profundo breu.

Já de pé, o menino das corujas começou a caminhar descalço sobre o gélido chão. Parou de frente para o seu armário, pegou uma muda de roupa e poie-se a andar em direção ao banheiro. Ao chegar ao cômodo, jogou sua roupa em algum canto e ligou a água quente.

Volte-se de frente para o espelho, para que pudesse se despir, mas não chegou a fazê-lo, pelo menos não naquele momento. Ao observar seu reflexo no espelho, chocou-se no mesmo instante. Seus olhos estavam de outra colação - uma extremamente peculiar- estavam alaranjados, mas com leve toque dourado.

E não só isso, depois de parar de olhar seus olhos brilhosos no reflexo, o menino notou que suas madeixas estavam acinzentadas. Uma cor prata, algumas partes mais claras outras mais escuras, como se tivesse tingido cada fio com um tom diferente.

Dois minutos se passaram com os olhos arregalados do menino fitando o reflexo. “Impossível” pensou o mesmo, mas estava ali! Seus olhos não poderiam engana-lo, ou talvez estivesse sonhando... Não, não era isso!

Seus dedos rapidamente foram em direção ao interruptor para aceder à lâmpada, mas o ciclo da corrente elétrica pareceu demorar horas até que a luz se acendeu iluminando todo o cômodo.

Realmente seus olhos não lhe haviam traído, as colorações de seu cabelo e de seus olhos haviam mudado completamente em um dia. Charlie. Charlie deveria saber o que havia acontecido, ele deveria procurar pelo doutor, mas... Não foi Charlie que fez isso com ele? Não era Charlie que aplicava aquelas malditas doses nele? Não era Charlie que fazia experimentos, que tinham uma grande chance de falhas, com ele? Então por que raios iria pedir ajuda para Charlie?

E ali ficou Taehyung por cerca de trinta minutos, em um banheiro iluminado o que lhe permitia ver a grande diferença em sua aparência, com a mente a mil enquanto escutava a água quente tocar o chão lhe chamando para um bom banho, coisa que ele não fez naquele momento. Tudo que Taehyung queria era uma pessoa que pudesse confiar uma pessoa a qual pudesse perguntar o que estava acontecendo com ele.

Depois de tempos refletindo, o menino desligou o chuveiro e saiu de seu dormitório, indo em direção ao refeitório. O lugar estava praticamente vazio devido o horário, geralmente só estava lotado quando era de manhã, já a noite todos iam dormir e ignoravam suas refeições.

Taehyung caminhou até o fim do corredor, abriu a pequena geladeira que ali ficava encostada para que os meninos-ratos fizessem um lanchinho a noite. O menino pegou algumas fatias de queijo antes de fechar a geladeira.

-O que esta fazendo Taehyung? - Perguntou a voz de Yoongi que surgiu na entrada do refeitório.

-Algo para comer, você quer? - Perguntou Taehyung sem olhar em direção ao outro que agora já estava quase do seu lado.

-Pode ser. - Respondeu Yoongi enquanto coçava seus olhos sonolentos. - Por que você não apareceu ontem no jantar e hoje no almoço?

-Bem, eu acabei dormindo mais do que o esperado. - Disse Taehyung enquanto empilhava duas fatias de queijo em cima de cinco peças de queijo mozzarella.

-Eu acho que você não se sentiria confortável se eu perguntasse o porquê do seu cabelo estar branco, certo? - Perguntou Yoongi, vendo o outro abaixar a cabeça. - Entendi. Bem, eu vou pegar o azeite e outros temperos para essa salada de queijo, pode ser?

Taehyung afirmou com a cabeça, vendo de rabo de olho o outro garoto pular a bancada e entrar na cozinha. Depois de terminar de empilhar seus queijos furtados, o menino coruja pulou a bancada em busca de uma faca.

-Sabe Taehyung. Se você precisar de ajuda só precisa me falar, tá? - Disse Yoongi enquanto entregava uma faca afiada para o menino que apenas recebeu o objeto e confirmou com a cabeça.

Depois de Taehyung ter cortado três peças de queijo, Yoongi se juntou ao lado do menino com alguns temperos e uma vasilha de tamanho médio. Enquanto Taehyung ia cortando as últimas peças de queijo, Yoongi colocava os pedacinhos já cortados dentro da vasilha, sempre colocando de cinco em cinco para que não acabasse antes de Taehyung cortar mais pedaços.

-Você está estranho, aconteceu algo? - Perguntou o menino lobo olhando para o amigo que parecia tão concentrado em seu trabalho culinário e ao mesmo tempo tão distante.

“Diga a ele tudo o que aconteceu você vai entrar em colapso se continuar guardando tudo isso só para si”

-Não aconteceu nada, apenas estou com fome. - Respondeu Taehyung sem tirar o foco de seu trabalho, talvez se tivesse olhado para Yoongi e dado um sorriso como sempre fazia. Talvez, só talvez, o menino lobo teria acreditado.

Foi na segunda metade da última peça de queijo que o menino coruja se desconcentrou por alguns segundos, tempo o suficiente para fazer um corte em seu dedo indicador.

-Merda - Sussurrou o menino enquanto levava o seu dedo a boca, sugando o sangue e tentando parar o ardor.

-Deixa que eu faço isso- Comentou Yoongi puxando a mão de Taehyung e colocando o corte do menino contra os seus lábios. Enquanto tentava parar o sangramento, sentiu a mão do garoto tremular.

-Desculpa Yoongi, me desculpa. - Suplicou Taehyung em meio a lágrimas. Só agora havia notado que a pessoa em que deveria confiar tudo estava ali, na sua frente, sugando o seu dedo para que o sangramento parasse.

-Ou, o que foi Taehyung? - Perguntou Yoongi parando de cuidar do corte do menino e puxando o mesmo para um abraço.

Taehyung demorou a parar de chorar e durante todos esses minutos Yoongi não desfez o abraço apertado. Quando o menino coruja se afastou ele ainda fungava um pouco, mas aparentava estar bem melhor.

-Você quer comentar sobre isso? - Perguntou Yoongi e viu o outro negar com a cabeça. - Tudo bem, então espere sentadinho naquela mesa enquanto eu termino nossa refeição.

-Valeu Yoongi. - Disse o menino coruja enquanto pulava novamente a banqueta e seguia em direção a mesa indicado por Yoongi. Era no meio, nem tão perto da saída e nem tão longe. Era uma mesa ideal.

-Aqui está. - Disse Yoongi assim que se sentou ao lado do menino, minutos depois, com uma vasilha cheia de pedaços de queijo.

-Parece delicioso. - Comentou Taehyung com um sorriso no rosto.

Não tão delicioso quanto os meus roedores, mas delicioso” completou mentalmente.

Yoongi espetou um dos pedaços com o garfo e colocou na boca do amigo que comeu enquanto ria baixo.

-Não somos um casal para você me dar comida na boca, Yoongi. - Disse o menino das corujas assim que terminou de mastigar.

-Se você está mal, eu devo cuidar de ti afinal eres meu amigo. - Respondeu Yoongi deixando o amigo boquiaberto, nunca pensou que algo tão fofo sairia da boca do número 23. - E também. Quando você está mal, eu fico mal.

-Quem é você e o que fez com o meu amigo? - Perguntou Taehyung com um tom falso de preocupação.

Naquele momento Taehyung não se preocupou com Charlie, com sua aparência atual, com as doses que iria ter que tomar em breve. Ele apenas riu e comeu sua refeição “furtada” ao lado da pessoa que mais confiava.

-Por que não fica aqui no meu quarto por um tempo? - Propôs Yoongi enquanto os dois passavam pelo corredor dos dormitórios.

-Eu já dormi o dia inteiro não vou conseguir dormir agora, já você deve estar com sono. Não quero te atrapalhar. - Disse Taehyung dando um sorriso para o menino lobo que lhe olhava com aqueles olhinhos miúdos de sono.

-Não seja tonto, eu não estou com sono. - Mentiu Yoongi fazendo uma expressão engraçada como se afirmasse com toda a certeza do mundo que não estava com sono. - Vamos, entre logo.

-Você com sono não é nem um pouco agressivo, deveria ser assim sempre. - Comentou o menino coruja, adentrando o quarto do amigo que sussurrou um “não estou com sono” antes de segui-lo.

-Senta ai. - Disse o menino lobo enquanto se jogava na cama.

-Se continuar usando essa brutalidade toda vez que for se deitar, essa cama vai quebrar em breve. - Comentou Taehyung antes de se jogar em cima da cama, fazendo o colchão afundar um pouco.

-Obrigado por colaborar com a destruição da minha cama. - Rebateu Yoongi enquanto dava um sorriso rápido e fechava seus olhos devagarzinho.

-Se você dormir, eu vou te acordar a tapas. - Provocou Taehyung enquanto apertava a lateral do corpo do amigo que se encolheu.

-Ei para, eu não vou dormir. - Disse Yoongi enquanto abria um dos olhos e olhava para o amigo. - Eai, quer chiclete?

-Que pergunta mais repentina. - Disse o menino coruja dando uma breve risada. - Mas é claro que eu quero.

  Yoongi se ajoelhou na cama e passou sua perna esquerda por cima de Taehyung e se sentou sobre o colo do mesmo enquanto com a mão esquerda abria a gaveta onde guardava os chicletes que havia ganhado no ano novo.

-O que está fazendo? - Perguntou Taehyung visivelmente incomodado com o menino em cima de si.

-Pegando chicletes, ora. - Respondeu Yoongi enquanto tirava dois chicletes da gaveta e fechava a mesma.

Ajeitou-se sobre o colo de Taehyung enquanto abria um dos chicletes e colocava na boca. Quando ia abrir o chiclete para dar ao amigo, sentiu o corpo sendo virado e jogado de lado, sobre si estava Taehyung com os olhos alaranjados brilhantes lhe fitando e com o cabelo prateado caindo sobre o seu rosto. Ambas as respirações começaram a acelerar e Yoongi sentiu um misto de emoções, estava nervoso por conta da situação em que se encontrava, estava se sentindo tímido por estar sobre aquele olhar penetrante de Taehyung, mas acima de tudo se sentia sem saber o que fazer.

Até que por fim, Yoongi se impulsionou para frente encostando sua testa contra a de Taehyung e em seguida colou seus lábios aos do outro. Não teve chance de aprofundar o beijo como havia feito naquela noite em que Taehyung estava dopado, afinal dessa fez o menino pareceu despertar e se afastou em um pulo.

Com os olhos arregalados, Taehyung se levantou da cama e olhou para os lados sem rumo, em seguida seguiu em direção à porta e saiu do quarto de Yoongi. Assim que fechou a porta se se encostou à mesma e deslizou até o chão como nos filmes dramáticos de Hollywood.

-Merda, eu não consigo. - Disse Taehyung se levantando do chão e abrindo novamente a porta, vendo um Yoongi ajoelhado na cama enquanto parecia um tanto cabisbaixo.

-Desculpa-me Taehyung, agi por impulso. Eu prometo que dessa vez não vou mais realizar esse tipo de ato. - Apressou-se a dizer Yoongi, assim que viu o amigo adentrar em seu quarto.

-Se eu fizer besteira, por favor, finja que isso não aconteceu. - Respondeu Taehyung deixando o amigo encabulado.

 O menino coruja se aproximou do outra e segurou-o pelo queixo fazendo o mesmo levantar o rosto, então girou sua cabeça para esquerda e colou seus lábios aos de Yoongi, sentindo a textura tão macia dos lábios do menino começou a se animar ainda mais. Foi quando Yoongi abriu seus lábios e começou a usar a língua tentando coloca-la dentro da boca do menino que demorou a perceber a intenção do amigo. Taehyung abriu um pequeno espaço em sua boca o que fez Yoongi sorrir durante o beijo, o menino lobo colocou sua língua dentro da boca de Taehyung e começou a “reconhecer o local” enquanto procurava por contato com a língua alheia. Estava tão molhado, tão lento, tão nervoso que poderia ser considerado um péssimo beijo se os dois não estivessem gostando tanto daquela aproximação.

-Quer comentar sobre isso? - Perguntou Yoongi assim que uma pequena distancia formou-se entre os dois.

-Definitivamente a última que quero fazer é comentar algo contigo. - Respondeu Taehyung enquanto passava o polegar nos seus lábios, tirando a “umidade” encontrada nele.

-Entendo você quer fazer como naquela noite que esteve aqui. - Disse Yoongi vendo Taehyung ficar visivelmente irritado.

-Eu não me lembro dessa maldita noite e você se nega a contar qualquer coisa! - Exclamou o menino coruja se sentando ao lado de Yoongi que ainda estava ajoelhado na beirada da cama.

-Você não se lembra de nada mesmo? - Perguntou o menino lobo olhando diretamente para os olhos dourados do garoto.

“Você queria que ele te toca-se, ele te tocou. Você queria que ele te beija-se, ele te beijou. Você queria que ele te possui-se... Ele negou” a voz grossa que ficava na mente de Taehyung ressoou, fazendo o menino sentir uma pontada na cabeça.

-Esse não foi o nosso primeiro beijo, certo? - Perguntou Taehyung vendo o amigo negar com a cabeça, o menino lobo parecia estar hesitando proferir qualquer palavra. - Naquela noite quando eu vim aqui, nós nos tocamos, nos beijamos e quase acabamos fazendo coisas que posteriormente poderíamos ter nos arrependido, certo?

-Certo, mas eu lhe juro que não fiz nada do que estas pensando, quando me pediu para fazer eu neguei. - Respondeu Yoongi fazendo o menino coruja sorrir discretamente.

-Eu sei, acalme-se, eu confio em você. - Disse Taehyung enquanto acariciava a bochecha direita do amigo.

“Aquela coruja, sempre se escondendo!” Taehyung escutou ao longe uma voz conhecida por si, sentiu um arrepio passar pelo seu corpo.

“Eu preciso ir” sussurrou Taehyung antes de sair do quarto do amigo e correr pelo corredor, próximo ao refeitório conseguiu achar lady Green que tinha os olhos violetas atentos a cada movimento.

-Ah, ai está você! Onde se escondeu? Estive lhe procurando por tempos. - Disse a voz de Hyuna enquanto a mesma caminhava em direção ao menino.

-O que você quer de mim? - Rebateu Taehyung dando dois passos para trás.

-Apenas quero conversar ao que me parece você já sofreu a primeira alteração física. - Respondeu Lady Green apontando para os cabelos do menino - Pelo menos combinou contigo.

-Fale logo o que você quer discutir comigo, eu estou ocupado não posso ficar gastando tempo com coisas desnecessárias. - Taehyung rebateu na defensiva, enquanto colocava uma expressão desinteressada no rosto.

-Apenas quero lhe dar um aviso, prometo ser ligeira. - Disse a mulher de cabelos verdes enquanto erguia as mãos na frente do corpo, como se estivesse se defendendo.

  Os dois se aproximaram de uma mesa do refeitório e se sentaram Taehyung se sentou reto em uma das cadeiras e Hyuna praticamente se jogou em cima da mesa, e depois de alguns minutos de silencio a mulher se pronunciou.

-Foi há alguns anos atrás, três para ser mais exata, quando você deveria ter uns doze anos. Foi nessa época que eu comecei a fazer parte da experiência de Charlie, foi no total cinco doses daquele medicamento que naquela época ainda não estava finalizado. - Começou Hyuna e então parou por um instante jogando a cabeça para trás, enquanto olhava para o teto branquinho assim como tudo ali. - O primeiro estágio foi minha visão se tornar como a do meu animal predominante, depois houve enjoos e dores de cabeça frequentes, depois a mudança de aparência, depois veio às vozes na minha cabeça que sibilavam ordens como se quisesse me controlar e finalmente veio aquele espelho mental.

-Eu pensei que apenas as crianças do orfanato haviam sofrido com a mutação. - Comentou Taehyung interrompendo a mulher.

-Eu era uma assistente de um dos cientistas do experimento, quando o desastre aconteceu, eu estava visitando os lugares próximos para ver se tudo era seguro, infelizmente antes de fazer o relatório dizendo sobre o orfanato, onde naquele momento eu estava dentro, o experimento saiu de controle e eu sofri os danos. Literalmente eu me encontrava no lugar errado, na hora errada. - Respondeu a mulher enquanto passava seus dedos pelas pontas de seu cabelo, desfazendo os pequenos ‘nós’ que ali se formavam.

-Entendo. Desculpe-me pela interrupção - Disse Taehyung acenando com a cabeça em um claro sinal para que a mulher continuasse o seu relato.

-Como eu dizia, a parte final foi o espelho mental. Eu não me lembro muito daquela experiência, apenas parecia que eu estava de frente para um espelho que refletia minha imagem um tanto apavorada e então eu recuei, como se estivesse sentindo pena de mim mesma. - Hyuna parou e suspirou, refletindo no que diria a seguir. - Depois disso eu avisei a Charlie que iria sair do projeto, obviamente não foi tão fácil como você está pensando, tive que ameaça-lo de três modos diferentes, pelo governo, pelos outros cientistas e também lhe ameacei de morte.

-Entendo então eu devo ameaça-lo de morte para que ele interrompa o projeto? - Perguntou Taehyung sendo visivelmente irônico.

-A ameaça de morte foi a única que Charlie não acreditou, segundo ele nós nunca teríamos coragem de manchar nossas mãos de sangue. - Respondeu a mulher dando os ombros despreocupadamente. - E acredite, nesse ponto ele está certo.


Notas Finais


Não sei se salada de queijo é comum onde vocês moram, mas aqui em Minas é tipo...Super comum, então eles também comem -qqq
Tá, agora vem a parte importante.
Estava eu pensando em uma coisinha básica aqui e resolvi arriscar. Vocês que acompanham minhas fics à algum tempo, sabem que eu foco bem no yaoi, porém eu queria arriscar e escrever...Um yuri. Sim um yuri, então por favorzinho, deixem seus shipps yuris aqui em baixo para que eu possa fazer uma one shot especial natal com um shipp yuri.
Bjs <3
Amo comentários, favoritos e divulgação da fic pra coleguinha tmb cof cof


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...