História Anônimo - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Agents of S.H.I.E.L.D., Arrow, Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Jessica Jones, Legends of Tomorrow, Os Vingadores (The Avengers), Supergirl, The Flash, Thor, X-Men
Personagens Anthony "Tony" Stark, Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Dra. Caitlin Snow, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Felicity Smoak, Grant Ward, Iris West, James "Logan" Howlett (Wolverine), James Buchanan "Bucky" Barnes, Jean Grey (Garota Marvel / Fênix), Jemma Simmons, Jessica Jones (Safira), Johann Schmidt (Caveira Vermelha), John Diggle, Kara Zor-El (Supergirl), Kurt Wagner (Noturno), Leo Fitz, Leonard Snart (Capitão Frio), Loki, Natasha Romanoff, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Peter Parker, Pietro Maximoff (Mercúrio), Ray Palmer, Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Scott Summers (Ciclope), Sharon Carter (Agente 13), Skye, Slade Wilson, Steve Rogers, Thor, Tommy Merlyn
Tags Anonimo, Drama, Mistério, Revelaçao, Romance, Spiderpool, Stasha, Tortura
Visualizações 89
Palavras 1.816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


PERDÃO PELA DEMORA
Gente, eu sei que eu não respondi os comentários do último capítulo, mas juro que não é de propósito. Preciso de tempo para responder vocês o que eu realmente não estou tendo nos últimos dias :( estudar em escola de período integral é tenso demais! Mas também é maravilhoso, então eu não posso reclamar muito hehe
Espero que gostem do capítulo e se preparem para a festa de Halloween, porque ela vai dar o que falar!

Capítulo 12 - Uma Boa Ideia


Fanfic / Fanfiction Anônimo - Capítulo 12 - Uma Boa Ideia

O dia 30 de outubro chegou, assim como a expectativa para o dia que se seguia depois dele. A escola havia decidido fazer uma festa de Halloween e, para os sortudos, quando aquela acabassem, Thor, Oliver e Tony decidiram unir forças para fazerem uma festa lendária que aconteceria na casa de Thor e que Loki desaprovava, totalmente. Os garotos decidiram que todos os formandos estavam convidados, até mesmo Steve, apesar dos protestos de Tony. Por isso, aquela sexta-feira foi completamente tomada por murmúrios, que Barry tentou ignorar durante o almoço.

Ele estava sentado na mesa de costume, mas estava completamente sozinho, pois seus amigos pareciam ter se dividido por completo. Ele estava mergulhado em um livro para a aula de literatura, por isso não percebeu quando uma garota ruiva se sentou na sua frente, um pouco nervosa. Caitlin precisou tossir levemente para que ele olhasse nos olhos dela, totalmente surpreso com aquela repentina aproximação.

— Você não sabia, né? Sobre a Iris... — ela começou.

— Não — ele negou. — Eu nunca continuaria com ela se soubesse. O que ela fez foi horrível e eu ainda não consigo acreditar que eu fiquei tanto tempo assim com uma garota que seria capaz de fazer o que ela fez com sua irmã.

Ela assentiu, com um sorriso triste.

— Desculpe, eu não consigo ficar longe de você — ela confessou. — Você é um dos meus melhores amigos, Barry. Eu sinto sua falta.

Ele colocou o livro de lado e sorriu para ela.

— Eu também sinto sua falta, Cait — segurou em suas mãos com força. — Acho que esse silêncio mortal entre nós já deu o que tinha que dar né?

Ela riu.

— O que é isso meus amigos, a reunião do século? — Cisco disse, exageradamente, se aproximando da mesa junto com Kara e Peter. — Já estava na hora — os três se sentaram ali também.

— Só falta a Felicity — Caitlin comentou.

— É, mas acho que ela precisa de mais tempo — Kara suspirou. — Depois do que aconteceu na aula da de PV...

— O que aconteceu? — Peter perguntou, curioso.

— Às vezes esqueço que você não está no mesmo ano que a gente — Cisco disse. — A Sara quis arranjar briga com a Fel, mas a Drew e a Carol defenderam ela. Acabou que as três ganharam detenções pelo final de semana. Acho que elas não vão poder ir para a festa do Thor — ele deu de ombros.

— Ah, eu fui convidado — Peter sorriu, empolgado. — Acreditam? O Tony Stark em pessoa me chamou. Foi tão incrível.

— Deus, você é tão fanboy do Stark — Cisco negou com a cabeça. — Nem sei porque todo mundo está tão empolgado com essa festa, todo mundo já sabe como vai ser.

Barry deu de ombros, mas, antes que ele pudesse mudar o assunto da conversa, seu celular vibrou, assim como de todos os formandos daquela escola. Cada um deles pegou seu celular, já sabendo de quem era a mensagem, e Peter leu-a no celular de Barry, já que ele mesmo não tinha recebido uma.

“Todos estão falando sobre a festa de Halloween que eu resolvi dar uma passada por lá. Usem as suas máscaras porque eu estarei usando a minha. Segredos serão revelados. Vocês estão pontos para isso?” – Anônimo.

— Bom, agora eu acho que você também está empolgado — Barry disse para o amigo.

— Precisamos de fantasias, urgentemente — Cisco ditou, recebendo risadas dos amigos.

[...]

A notícia viralizou o colégio em poucos minutos. Steve, que estava em seu quarto, lendo o livro para a aula de literatura, não queria saber sobre ela, mas quando Sam não parou de enviar mensagens para ele, ele se viu obrigado a ir até o lugar aonde eles sempre ficavam. Ele percebeu que Sharon não estava lá e se sentiu estranho ao não ligar para aquilo. Sua mente se perguntava se ele não deveria querer estar com a garota o tempo todo, como fazia no começo do namoro.

— Bucky, eu não sei se quero usar fantasias combinando — ele ouviu Natasha dizer quando se aproximou. — Steve, você é sensato, me diz se você acha que é uma boa ideia irmos para essa festa.

— Não — ele foi direito, se sentando de frente para o casal e Sam. — É uma péssima ideia.

— E é por isso mesmo que temos que ir — Sam disse, fazendo Bucky rir. — Qual é galera, vocês sabem como as festas TOT são lendárias.

— Festas TOT? — Questionou Natasha.

— Tony, Oliver e Thor — Bucky explicou, brincando com os dedos da mão da namorada. — O Sam está exagerando, mas as festas são bem legais mesmo.

— Isso quer dizer que nós vamos? — Sam perguntou, esperançoso.

Bucky deu de ombros e Nat ficou calada, pensando se aquela era uma boa ideia. Steve sabia que não era. Se o Anônimo estava envolvido, nada poderia ser bom. Não que ele sentisse medo de alguma coisa, afinal ele quase nunca vazia coisas erradas e seus segredos não envolviam coisas drásticas como atropelar uma garotinha.

— Mas olha só, meus amigos se reunindo e nem me chamando — a voz de Sharon tirou todos do transe. — Até você amor! — Ela se abaixou para beijar a boca do namorado.

— Estávamos decidindo as fantasias para a festa — Sam disse.

— Estávamos? — Natasha perguntou, divertida.

— Eu acho que você deveria ir de Ariel, Nat. E você de príncipe Eric, Bucky — Sharon disse, se sentando ao lado do namorado. — E eu de Cinderela e o Steve de Príncipe Encantado.

— E eu? — Sam perguntou, se sentindo excluído.

— Você pode ir de Gato de Botas — Sharon disse, fazendo Natasha rir.

— Não é uma boa ideia irmos para essa festa — Steve reforçou, mesmo sabendo que todos já estavam de acordo com a ideia.

— Você está dizendo isso porque ainda não está lá — Sharon beijou a bochecha dele. — Relaxa amor, vai ser só uma festa como todas as outras — ela abaixou a voz. — Além disso o Anônimo vai estar lá e a coisa que eu mais quero é saber quem ele é.

[...]

— Puta que pariu! — Daisy xingou pela décima vez, batendo na mesa aonde seu computador repousava.

— Não é educado falar esse tipo de palavra — Jemma comentou, com um sorriso educado, enquanto mexia no sapo que deveria dissecar para a aula de Biologia.

— É quando eu fico estressada — ela disse, com raiva.

Fitz suspirou, tentando pensar na próxima jogada que deveria fazer para evitar que o cavalo de Bruce tomasse seu bispo. Enquanto isso, Ward estava parado na entrada do lugar reservado para eles embaixo das arquibancadas, jogando em seu celular. Daisy fechou seu notebook com força, fazendo com que Jemma se assustasse.

— É impossível! Ele desenvolveu um algoritmo impossível de ser quebrado — ela bufou, fazendo Ward dar uma risada seca.

— Você está mesmo obcecada pelo Anônimo, não é? — Ele perguntou, sem tirar seus olhos da tela.

— Não é obsessão, é receio — Daisy suspirou. — Eu tenho coisas que não quero que as pessoas saibam. Se você não tem, não é culpa minha.

Ward suspirou, mas não respondeu. Ele percebeu há algum tempo que não valia a pena discutir com Daisy sobre isso. Se ela queria mesmo descobrir quem o Anônimo era, então ela que ela tentasse. Mas não era tão fácil quanto a garota imaginou que seria.

— Já é quase seis horas — ele mudou de assunto, checando o horário na tela do computador. — Hora de arrumar as coisas para o final de semana — ele guardou o celular no bolso. — A menos que vocês prefiram passar no final de semana no colégio e perder a maior festa do semestre.

Fitz fez um xeque-mate em Bruce. Sua comemoração fez Ward se questionar se ele realmente pertencia àquele grupo.

— Eu vou fantasiado de Luke Skywalker — Fitz se virou para Ward.

— Princesa Lea, é claro — disse Jemma.

— Han Solo — Bruce sorriu, timidamente.

— Nerds — Ward e Daisy disseram ao mesmo tempo, sorrindo um para o outro.

— Ah é? E do que vocês vão? — Jemma perguntou, curiosa.

— Caçadores de Zumbis — Daisy respondeu pelos dois. — Estava mais barato alugar fantasias em casal.

Jemma sorriu para si mesma, imaginando se estava mesmo ou se aquilo havia sido apenas uma desculpa para que os dois fossem juntos para a festa. Fitz desejou ter a coragem de Ward para conseguir pelo menos ter fantasias combinando com Jemma.

A conversa se encerrou depois daquilo. Eles voltaram para seus respectivos quartos para fazerem as malas, assim como todos os formandos, para o final de semana. Todos estavam extremamente ansiosos para o que aquela festa viria a ser, até mesmo o nosso querido Anônimo, cujos planos pareciam estar andando conforme o esperado.

No sábado de manhã, a casa de Thor já recebia grande parte das decorações encomendadas e Tony, que havia dormido na casa do amigo, supervisionava tudo, para que nada tivesse fora do planejado. Eles haviam contratado dez seguranças e reforçado as câmeras de segurança para que qualquer plano que o Anônimo tivesse, fosse interceptado no mesmo instante.

Por ser uma casa grande, os garotos decidiram fazer quartos temáticos. Os do andar de cima ficariam reservados para os casais que iriam querer alguma privacidade, decorados com camas redondas, faltas teias de aranha, luzes vermelhas, sangue falso pela parede e candelabros para que eles aparentassem ser antigos, apesar de terem ficado completamente lindos. Os corredores aonde aqueles quartos se encontravam também tinham lâmpadas vermelhas, sangue falso e teias de aranha aonde as pessoas poderiam se enrolar.

O andar de baixo foi dividido em dois ambientes: da cozinha até a área da piscina, foi colocado uma espécie de cemitério improvisado, que à primeira vista parecia ser aterrorizante, mas quando se olhava novamente e percebia que as mãos que saiam da terra seguravam garrafas de vodca e gelatinas de vodca, o medo passava; o segundo ambiente, que ia da sala jantar até a área de entrada, era um manicômio abandonado. Foram colocados quadros nas paredes que pareciam se mover e muito sangue falso foi espalhado pelas paredes e chão.

Alguns postes foram posicionados no meio da sala, que virou uma grande pista de dança, e neles foram colocados pequenas caixas de vidro que subiam cada vez que alguém subia na plataforma, assim a pessoa que resolvesse dançar nos postes ficaria presa por cinco minutos. O bar foi recheado com todo tipo de bebida imaginável, além de alguns cigarros de maconha e comprimidos de êxtase que foram comprados por Oliver.

Era nove horas quando tudo estava pronto e os garotos observaram satisfeitos o resultado da decoração. 

— Certeza que seu pai não vai se importar? — Oliver perguntou para Thor.

— Claro que não — o maior entre os garotos negou. — Isso vai ser lendário. Agora eu vou colocar minha fantasia porque daqui a pouco o pessoal vai começar a chegar.

— É, vou passar em casa para colocar a minha e volto mais tarde — Oliver deu um tapinha nas costas de Thor e um aceno para Tony, indo embora.

Tony observou novamente o bar, quando ficou sozinho na sala, imaginando como a festa seria lendária.

Ele não fazia ideia do tanto de coisa que estava para acontecer naquela casa. 


Notas Finais


E então?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...