História Another Destination - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Blue, James, Jessie, Leaf (Green), Personagens Originais, Red, Yellow
Tags Another, Ash, Digimon, Fakedex, Piedmon, Pikachu, Toffflate
Visualizações 45
Palavras 2.417
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Super Power, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pois é galera ! Escrevi esse capítulo muito rápido! Está gostosinho! nostalgico! e meio engraçadinho! Estamos rumando para o final do arco! Espero que gostem :D

Capítulo 46 - Muita coisa acontecendo a bordo do St Anne


Fanfic / Fanfiction Another Destination - Capítulo 46 - Muita coisa acontecendo a bordo do St Anne

CAIS DE VERMILLION TOWN

Alguém caminhava a passos largos pelo cais da cidade litorânia. Era uma menina loira, de boa aparência que usava um lenço ao redor da cabeça, num chique visual retrô, ao melhor estilo Elisabeth Taylor. A menina encarava os tripulantes ainda no cais e escutava os burburinhos empolgados dos jovens e idosos que estavam a espera do cruzeiro.

--- Achei ! -- disse ela quando aparentemente encontrou o que procurava. Um menino baixinho de cabelos negros e seu companheiro de viagem que era maior que ele e com seus cabelos castanhos e espetados. -- Logo, logo estaremos juntos, Ash!

O vento conseguiu desfazer o nó fraco que a menina dera em seu lenço. A menina desesperou-se quando seu pano escapoliu por entre seus dedos e subiu com a brisa. Os cabelos loiros foram erguidos no ar e Cynthia ficou preocupada em ser descoberta.

A filha de Bill correu atrás do complemento do seu disfarce, mas lançava olhares preocupados para trás, certificando-se que não havia sido descoberta.

 

********************

Ash caminhava embasbacado pelo grande salão do St Anne. O salão principal tinha piso de madeira corrida, muitas e muitas mesas e cadeiras, um bar e uma grande area livre, onde provavelmente, ocorriam os grandes bailes. Perto da area livre, havia uma pequena banda tocando música ao vivo. No teto, lustres iluminavam e embelezavam o local.

Green puxou uma cadeira qualquer e se sentou. Ash notara que o mal humor de hoje estava diferente, ainda mais que Green o tempo todo evitava encarar-lhe nos olhos e também recusava explicar como havia machucado o nariz que ainda estava roxo e inchado.

--- Nossa! Foi muita bondada do senhor Bill ter nos presenteado com essas duas entradas para o St Anne, não é Green?

--- É... -- confirmou ele sem muita empolgação.

--- Ele só pareceu meio ansioso para que fossemos embora... Eu nem consegui me desperdir da Cynthia!

--- É...

--- GREEN CARVALHO! VOCÊ AINDA ESTÁ NESSA POR CAUSA DO SILVER?

Ash bateu na mesa e se levantou. Green o encarou de rabo de olho e aqueles olhos verdes pareciam que iam aniquilar o jovem de Pallet. Green respirou profundamente e percebeu que não conseguiria fugir por muito tempo da realidade.

--- Eu o ajudei a escapar da cadeia, ele me traiu e roubou um pokémon meu... Fim!

Green ficou pasmo quando sentiu Ash tocar a sua mão. Ele encarou o menino que tinha lágrimas nos olhos e aquilo desarmou Green. Ele esperava levar uma bronca, ser chamado de idiota ou até ser entregue a polícia, mas Ash conseguiu surpreendê-lo. Foi quando finalmente Green desabou e abraçou o amigo subitamente. Ash colocou a mão sobre a sua nuca e ouviu o neto do professor Carvalho chorar e soluçar sobre o seu ombro.

 

CABINE DO CAPITÃO

--- Todos a bordo capitão! Confirmamos nas credenciais! Não temos federais a bordo! Ninguém desconfia do nosso plano! - disse um homem que trajava um uniforme preto com um R vermelho na camisa.

Um som abafado o interrompeu e ele encarou o capitão do St Anne com reprovação, chegando a chutá-lo com força.

--- Basta! -- reprovou o jovem que estava olhando para os monitores e observando os tripulantes. -- Não se esqueça que ele é o único que sabe guiar o navio em caso de alguma emergência! Estamos aqui para roubar pokémons!

--- Sim senhor...

O jovem tenente da equipe rocket começou a passar os olhos com mais atenção pelos monitores a procura de qualquer coisa que pudesse frustrar os seus planos. Ele estava nervoso e preocupado, até que ele reconheceu uma dupla de treinadores que estavam se afastando de um abraço apertado.

--- Green? -- disse Silver perdendo o ar dos pulmões. -- O que você está fazendo aqui ?

--- Algum problema, Tenente Delta ?

---  Não!... Não é comum ver aliados a bordo! Diga aos outros agentes que esperem até chegarmos em alto mar e depois podem colocar o plano em ação!

--- Certo chefe! Voltarei a minha posição!

Silver esperou que o agente saísse e debruçou-se sobre o painel de controle. Ele tossiu bastante e segurava o choro. De repente ele pegou uma pokebola e liberou um pokemon ao seu lado. O som de um latino encheu a sala de controle e Silver se abaixou na altura dos olhos dele e o mesmo lambeu seu novo dono.

--- Vamos rever o Green, Toffspark ?

--- HUNF! -- ganiu ele, abanando o seu rabo.

CYNTHIA

Cynthia resolveu atravessar o convés e conhecer a outra parte do St Anne. Não queria se revelar agora, achava que Ash tentaria convencê-la de que não era certo fugir de casa. Ela seguiu junto a uma turma de idosos que também preferiram as instalações sudestes do cruzeiro.

Quando Cynthia se viu ela estava passando pela sala de jogos que era enorme. Muitos idosos já se divertiam com dominós, bingos e carteados. A menina foi mais a frente e se surpreendeu com um grande salão onde havia um comércio interno. Ambulantes que vendiam de tudo: Roupas, iguarias, itens raros para treinadores, rações especiais, itens para batalha e até pokémons.

Como uma boa garota, Cynthia parecia empolgada para ver tudo. Trouxera suas economias para o caso de alguma emergência. Teria de viver como um treinador comum, seu nome e família não a ajudariam mais.

--- Psiu! Hei garota! -- disse alguém na multidão.

--- Eu? -- ela viu que se tratava de um ambulante.

--- Sim! Você mesma! Venha ver essa belezura aqui !

A menina se aproximou a passos curtos e desconfiados. Ela viu que a tendinha daquele homem se resumia numa barraca velha com um aquário cheio de peixes acizentados com "X" como olhos. Eles nadavam lentamente pelo pequeno aquário e não pareciam tão lindos como ele pensava.

O vendedor tinha um sorriso sacana. Cynthia por um momento pensou que ele pudesse estar dando em cima dela. Ele tinha cabelo curto preto, trajava uma blusa branca e uma calça verde. Ele sorria e batia com uma espécie de leque no balcão de madeira para chamar a atenção das pessoas.

--- HEI MENINA! VOCÊ CONHECE ESSE POKÉMON?

--- Bem.... Claro que conheço! Sei tudo sobre esse pokémon! -- mentiu. -- Ele é... é...

--- Deadfish ! - o vendedor riu. -- Então! Já que você conhece tudo sobre ele, sabe que o Deadfish é uma iguaria no mundo pokémon e sua carne vale muito?

--- É mesmo?.. Digo! Sim, sim... Meu pai adora a carne do Dirtyfish...

--- Deadfish! -- ele corrigiu com mais um risinho. Cynthia enrubeceu o rosto na hora. -- Então menina estou fazendo uma promoção para amantes da carne do Deadfish! Estou cobrando apenas 300 R$ por esse lindo pokémon!

--- QUANTO? -- a menina exclamou. Aquilo era mais da metade das economias que a menina trouxera. - Meu pai compra muito mais barato!

--- Mas você não está tendo visão de negócios minha querida! -- ele piscou com um olho só. -- Essa gracinha se reproduz muito rápido! Ele põe cem ovos por vez! Depois os cem filhotes põem cada um mais cem ovos, até aí você tem dez mil Deadfishs e pode até abrir um restaurante se quiser!

Cynthia começou a olhar aquele peixe sem graça com um brilho ganancioso nos olhos. O vendedor a encarou com um sorriso e a menina alçou a sua bolsinha e retirou algumas notas de lá. Tempos depois ela estava com uma pokebola dourada em mãos e caminhava orgulhosa pelo navio.

 

GREEN & ASH

Já havia cerca de quase meia hora que o navio havia zarpado. Eles dariam a volta pela bahia de Vermillion seguindo para o alto mar, chegando quase as aguas do continente de Hoenn e depois voltariam para Vermillion, pegando as aguas de Cinnabar e Fuschia antes.

Os meninos haviam esquecido um pouco a tristeza graças aos garçons que serviam petiscos o tempo todo. Eles nem haviam terminado as batatas fritas e já levantavam aos mãos pedindo por mais uma porção de frango frito e mais uma rodada de refrigerante.

--- Em minutos começaremos o nosso concurso de beleza pokémon! Se você acredita que seu pokémon é belo e gracioso, venha inscrevê-lo! -- os meninos encararam os auto-falantes e continuaram a comer.

--- Eu detesto esses concursos idiotas! -- disse Ash com a boca cheia.

--- E eu detesto falta de educação! -- Green já havia voltado a ser o mesmo.

As pessoas começaram a se aglomerar na area livre do salão, onde provavelmente, o concurso daria seu início. Ash e Green se entreolharam e a curiosidade foi maior quando as pessoas começaram a gritar e aplaudir os pokémons que estavam sendo exibidos.

Os meninos conseguiram se expremer por entre as pessoas e conseguiram ver belíssimas apresentações. Até que uma jovem chamou a atenção de Ash. Ela adentrou com uma fantasia de ring leader: Uma camisa branca, short preto, botas até os joelhos, uma jaquetinha vermelha e uma cartola. Ash mirou os cabelos loiros e os olhos castanhos. Ela havia crescido também. Sua mente voou até uma densa floresta no caminho de Cerulean para Vermillion.

--- Alícia ! -- o menino exclamou sentindo seu coração bater forte.

--- Hamstown ! Eu escolho você !

Ash sentiu o tempo parar. Ele se lembrou do dia que conheceu seu Seedcas. Seedcas atrapalhou uma captura de Ash e sequestrou seu hamstown. Depois de seguí-los, Ash encontrou uma vila de pokémons feridos que eram tratados por Alícia. Jessie e James os seguiram e uma dura batalha se deu e Hamstown foi envenenado e teve de ficar com Alícia para que não viesse a falecer. Alicia acabou ficando com pena de Ash e pediu para que ele levasse Seedcas com ele.

O som do grande roedor tirou Ash dos seus pensamentos. Hamstown saiu rosnando a principio, assustadando a mutidão, mas depois começou a fazer grumming ( o ato de esfregar as patas nos olhos, como se tivesse se coçando) e as pessoas começaram a achá-lo bonitinho. Ash viu que seu Hamstown estava quatro vezes maior e sua pelugem estava amarela nas costas e começando a avermelhar nas patas.

--- Você conhece essa menina?

--- Eu a conheci enquanto viajava com a Blue... Aquele Hamstown é meu...

--- O quê?

Ash o atualizou de tudo o que aconteceu. Green arregalava os olhos e se sentiu meio mal por não estar com Ash quando tudo isso aconteceu.

--- Ash! É você?

--- Alícia! -- o menino sorriu e a abraçou. -- O que está fazendo aqui ?

--- Vou deixar vocês conversando... - o pequeno Carvalho sumiu na multidão e Ash entendeu que ele precisava ficar só.

Ash e Alícia também saíram da multidão e voltaram a mesa para comerem.

--- Algum tempo depois que vocês sairam, todos os pokémons se recuperaram e decidiram voltar a floresta que realmente era o habitat natural deles! Acabou que eu não tinha mais o que fazer lá, então pesquisei um pouco e acabei entrando para o Pokeclub em Vermíllion!

--- Dirigido pelo Sr Suzuhara? Eu o conheci ! -- Ash sentiu um gosto amargo na boca, quando se lembrou do perrengue que passou na caverna dos Shinos. - Como ele está?

--- Tão louco e obssessivo como sempre...

Eles ficaram conversando por alguns minutos. Ela liberou Hamstown novamente, mas este, pareceu não reconhecer Ash, mas foi carinhoso com ele.

--- Você quer seu pokémon de volta, Ash?

--- Bem.... Eu não sei... Vocês parecem ser muito amigos, não é? -- disse ele disfarçando muito mal a sua decepção ao ver o hamster gigante fazendo carinho em Alícia com seu fucinho. - Você acha que ele pensa que eu o abandonei, Alícia?

--- Claro que não, Ash! Talvez roedores só possuam uma péssima memória mesmo!

--- Senhores tripulantes, logo passaremos pelas aguas de Hoenn, portanto, peço que entregue seus pokémons imediatamente a Equipe Rocket !

--- O QUÊ? -- bradou Ash.

Ash se colocou de pé e surtou quando viu os garçons retirarem suas roupas rapidamente e revelarem os uniformes da equipe rocket. Os lustres no teto começaram a explodir e as pessoas baixaram para proteger seus olhos.

--- Toffsparks, Onda trovão! -- alguém bradou.

Ash olhou na direção da voz e se perturbou ao ver que se tratava de Silver. Ash também reconheceu a evolução elétrica de Toffflate emanando um arco eletrificado que polarizou o ar rapidamente forçando os tripulantes a ficarem caídos no chão, paralisados.

--- O que está... acontecendo...

--- Essa é a equipe rocket... Uma organização criminosa!

Os agentes se espalharam rapidamente pela multidão e começaram a roubar as pokebolas do seu cinto. Silver veio pessoalmente até Ash e retirou a pokebola de Tofflflate do seu cinto.

--- Mesmo com o Green salvando você... Você ainda o seguiu até aqui... Você é um pedaço de merda, igualzinho ao seu pai, Si... -- silver calou o garoto com um chute em seu rosto.

--- Não lhe devo satisfações garoto! Mas vou te contar! Eu arquitetei esse roubo fenomenal para acalmar meu pai! Mas pelo visto o destino tinha outros planos pra mim, estou só me aproveitando...

--- D-devolva... Devolva meu Toffflate...

--- Adeus Ash!

Silver deu as costas e fez um sinal para os outros agentes. Eles abandonaram o salão rapidamennte. e começaram a se encontrar pelos corredores. Eles gritavam em alto e bom som o nome do Tenente que encabeçava a operação. O ruivo sorria, mas estava nitidamente triste. Eles chegaram a uma parte do convés e viam que um helicóptero se aproximava.

--- Será que depois disso, você me odiará mais, Green Carvalho? Será que você finalmente me arrancará do seu coração? -- pensou ele percebendo que seus cabelos esvoassavam por conta do helicóptero acima das suas cabeças. -- Hã?

Os agentes ouviam um estouro. De repente algo atingiu o helicóptero e o mesmo explodiu com violência. Os agentes se jogaram no chão, apavorados. Os destroços caíram na agua e outras sobre o barco e o fogo começou a se alastrar pelo St Anne.

Silver se levantou apavorado e correndo para o outro lado do convés, viu que a uma certa distância vinha um outro navio. Uma bandeira negra alçada com o símbolo de uma caveira sobre dois ossos cruzados. Silver apertou a visão e não acreditou no que estava vendo.

--- DIVIDAM-SE! UMA METADE CONTENHA OS TRIPULANTES! A OUTRA METADE PREPARE-SE PARA A BATALHA! ESSE NAVIO PODE AFUNDAR, MAS NINGUÉM VAI ROUBAR MEUS POKÉMONS! -- uma grande correria começou e Silver ficou ali observando aquele navio que se aproximava. -- Venham! Eu adoro Piratas !


Notas Finais


Alguém chuta o que pode acontecer a partir disso? O.O' pois é, nem eu KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
então acho que naõ demorarei muito a voltar, vou tentar atualizar as outras fics rapidamente! Bem pessoal é isso! Muito obrigado por virem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...