História Another Passage - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias André Schürrle, Joshua Kimmich, Julian Draxler, Lukasz Piszczek, Manuel Neuer, Marc Bartra, Marc-André ter Stegen, Marcel Schmelzer, Marco Reus, Mario Götze, Pierre-Emerick Aubameyang
Personagens Adriana Lima, André Schürrle, Joshua Kimmich, Julian Draxler, Lukasz Piszczek, Manuel Neuer, Marc Bartra, Marc-André ter Stegen, Marcel Schmelzer, Marco Reus, Mario Götze, Pierre-Emerick Aubameyang, Victória Justice
Tags Beatriz Kuessner, Borussia Dortmund, Marco Reus
Exibições 161
Palavras 2.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Que volta do nosso woodyinho hein? Veio logo de Hat-Trick.

Só pra avisar que estou vendo a Bia mais como Adriana Lima. De rosto

Capítulo 4 - Desire


Fanfic / Fanfiction Another Passage - Capítulo 4 - Desire

10:45.AM

— Ai caramba - Eu resmunguei assim que levantei da cama sentindo minha cabeça latejar.

— Sabia que iria acordar assim - Olhei em volta e vi Piszczek em minha frente e só assim percebi que estava na sala não no quarto.

— Eu nem bebi tanto - Eu disse com meu rosto contra uma almofada.

— Imagina se tivesse - Ele disse - Estou indo buscar sua irmã...Ah e daqui a pouco os caras vão vir pra cá.

— Tudo bem...Hm, hoje é que dia? - Eu perguntei um pouco desnorteada.

— Hoje é sábado - Ele disse enquanto as chaves do seu carro na mesinha de centro.

— Se hoje é sábado graças a Deus porque é sábado - Eu disse extremamente sonolenta.

— Acho melhor você dormir - Piszczek disse enquanto ria da minha cara.

— Não consigo ir - Eu disse me jogando no sofá.

— Vem - Ele disse e me tirou do sofá em seguida me pegou no colo e foi em direção a escada.

— Você é o melhor cunhado do mundo - Eu disse e senti meu corpo em um lugar fofo.

{...}

17:57.PM

Levantei da cama sentindo minha cabeça latejar, peguei uma cartela de comprimidos e retirei dois da embalagem.

Peguei o copo de água que eu sempre deixava na cabeceira da cama. Engoli os dois comprimidos de uma vez só, na tentativa de fazer a dor passar. 

Me diriji até o banheiro e me despi rapidamente, estava desesperada por um banho. Dei pulos e soltei gritinhos involuntários quando senti as gotas geladas entrarem em contato com a minha pele, senti um frio danado após meu cabelo jorrar água gelada em minha escosta.

Demorei uns vinte minutos no banho, desliguei o chuveiro e me enrolei na toalha de imediato. Estava fazendo muito frio.

Fui até o closet tremendo e tratei de arrumar logo uma roupa. Optei por um moletom preto da adidas, uma calça preta legging e meias. Peguei meu celular e saí do quarto, indo para o andar de baixo. Jogados no sofá encontrei Piszczek, Auba, Emre, Mario e Marco.

— Boa noite, meninos - Eu disse me jogando no sofá ao lado de Marco.

— Boa noite - Me responderam.

— Você está péssima - Disse Mario enquanto jogava uma partida de FIFA contra Auba.

— Obrigada - Eu disse revirando os olhos.

— Ficou de ressaca ? - Perguntou Reus passando sua mão na minha cabeça em um gesto carinhoso.

— Sim - Eu disse abraçando meus joelhos.

— Você bebeu pra caramba - Disse Aubameyang me fazendo rir.

— Isso é muito normal - Eu disse enquanto me aconchegava nos braços de Marco.

— Essa menina tem dezessete anos e entorna mais que todos nós juntos - Disse Piszczek como sempre exagerado.

— Já te falei que você é extremamente exagerado? - Perguntei para Piszczek que deu de ombros me fazendo rir.

— Fique quieta, Datena - Ele me deu língua e eu ri de sua criancice.

— Está bem? - Perguntou Marco pra que só eu ouvisse.

— Tô sim - Eu disse forçando um sorriso. Eu estava com saudades do Brasil, meu lugar é lá não aqui. Eu não estou inteiramente feliz.

— Não está não - Concluiu Mario como se me conhece bem.

— Eu estou sim - Eu disse arqueando uma das sombrancelhas.

— Realmente não está - Comentou Emre.

— Diz logo o que te incomoda, talvez a gente possa te ajudar - Disse Auba e os outros concordaram. Respirei fundo.

— Vocês me ajudariam a voltar para o Brasil? - Eu perguntei com um sorriso psicopata no rosto que durou poucos segundos.

— Não! - Responderam em coro.

— Você é alemã agora - Disse Piszczek convicto.

— Esquece o Brasil, Alemanha é mil vezes melhor - Disse Mario revirando os olhos.

— Não mes...

— Você agora mora aqui e é nossa nova amiguinha, conforme-se - Disse Aubameyang me fazendo rir rápido.

— Olha, eu amei conhecer vocês, todos são incríveis mas lá é minha casa e eu sinto falta de tudo - Eu disse e eles pareceram refletir.

— Você tá precisando espairecer - Disse Marco.

— Pior que estou mesmo - Eu disse passando minha mão pelo meu cabelo.

— Vem - Marco se levantou do sofá e me estendeu a mão na qual eu peguei - Vamos dar uma volta.

— Marco, cuidado com a minha cunhada. A Luíza me mata hein. - Piszczek alertou Marco como seu eu fosse um bebezinho.

— Pode deixar - Disse Marco sorrindo.

— Que Scarlate não fiquei sabendo disso - Zoou Mario e Marco lançou um olhar mortal para o mesmo.

— Vamos logo - Reus disse pousando seu braço por cima de meus ombros.

— Onde vamos? - Eu perguntei à Marco quando já estávamos lá fora.

— Vamos andar por aí de carro. Às vezes é maravilhoso pra pensar - Ele disse abrindo a porta. Sorri com seu ato cavalheiro e entrei no carro.

— Quem sabe - Eu disse sorrindo.

...

19:35.PM

— Eu nem acredito que vou voltar a jogar amanhã - Comentou Marco enquanto a gente conversava. Estávamos em uma rua qualquer, deitados em cima do capô do carro vendo o céu. Talvez, um pouco clichê.

— Você vai arrasar. Depois de seis meses fora você deve estar muito ansioso - Eu disse e ele sorriu nervoso.

— Estou ansioso mas também estou com medo de errar, medo de não atingir meu bom desenvolvimento de antes e os torcedores ficarem me julgando - Ele disse enquanto encarava fixamente o céu. Sentei no capô e puxei o braço dele pra ele sentar também.

— Você vai conseguir, se antes seu rendimento era bom agora vai ser espetacular, confie em você mesmo. Você é um jogador incrível, tem muito mais muito talento, você sabe que joga fácil. Sua volta vai ser incrível, eu prometo - Eu disse e passei a mão em seu cabelo.

— Já falei que você é incrível? Muito obrigado - Ele disse e me abraçou bem forte. Ele era tão cheiroso.

— Eu te dou mais apoio moral se você fazer um gol pra mim - Eu fiz a proposta e ele gargalhou. Até sendo escandaloso ele conseguia ser lindo.

— Você merece um gol. Juro que vou tentar - Ele disse enquanto estávamos abraçados de lado.

— Assim espero - Eu disse beijando sua bochecha e ele virou um pouco o rosto pra me encarar. Nós dois estávamos muito próximos, então me afastei.

— Acho melhor voltarmos - Marco sugeriu olhando para algum local abaixo do meu nariz. 

— Também acho, vamos! - Eu disse descendo do capô.

Depois de dirigir por uns sete minutos, chegamos na casa de Piszczek. Tinham mais carros estacionados.

— Chegamos - Eu disse assim que entramos abraçados na sala. Puta merda, Anlu me olhava com uma cara nada boa e Scarlett estava vermelha. Apertei a cintura de Marco com força e ele entendeu o recado.

— Aonde vocês estavam? - Perguntou Anlu. Acho que ela está puta comigo. Alguém pode me explicar oque eu fiz de errado?

— A gente foi dar uma volta. Algum problema? - Perguntei intercalando meu olhar entre Ana Luíza e Scarlett.

— Claro que não - Respondeu Scarlett super cínica.

— Ótimo - Eu disse do mesmo jeito que ela.

— Não sabia que vocês estavam amiguinhos - Scarlett disse irônica.

— Scarlett, para com isso - Ouvi a voz de Marco e olhei para o próprio. Ele estava vermelho.

— Auba, deixa eu te derrotar aí - Eu ignorei completamente Scarlett e Ana Luíza e fui jogar FIFA com o Auba.

— Vem, vou te ganhar pô, você é bem fraquinha - Aubameyang provocou.

— Cuidado pra não quebrar a cara - Eu disse me jogando ao seu lado no sofá.

Depois de jogar umas cinco partidas com Auba e ganhar somente uma delas, eu sumi para meu quarto. Tirei toda aquela roupa porque já não estava tão frio, coloquei um pijama um pouco curto e me joguei na cama. Ainda era cedo porém eu estava com sono. 

Depois de cerca de uma hora...

Ouço batidas na porta.

— Entra - Eu disse com meu rosto contra o travesseiro mas tirei do lugar pra olhar quem era. Encontrei Marco com os olhos na minha bunda um pouco desnuda.

— Vim te entregar uma coisa - Ele disse sorrindo de canto, ainda olha para minha bunda.

— MARCO! - Chamei sua atenção e ele levou um susto me fazendo rir.

— Oi, é tá aqui - Ele disse agora prestando atenção em mim. Ele me estendeu uma sacola branca. — Como mais cedo eu obriguei você ir amanhã no jogo, quero que vá com ela.

Era uma camisa do borussia, com seu número onze e seu sobrenome Reus.

— Vou com ela porque sei que vai te dar muita sorte - Eu disse o abraçando e ele me apertou durante o abraço.

— Eu disse que seríamos bons amigos - Marco sussurrou no meu ouvido, fazendo eu me arrepiar completamente. Senti até uma coceirinha lá em baixo. — Vou indo, nos vemos amanhã.

— Sim, claro - Eu disse meio estática. Ele sorriu de canto e saiu do quarto. — Puta que pariu, que gostoso.

Marco Reus P.O.V's

— Puta que pariu, que gostoso - 

Ouvi Beatriz falar e consegui segurar a risada. Mas é claro que adorei saber que ela pensa isso de mim.

Beatriz é simplesmente uma garota incrível, na nossa primeira conversa vi que poderíamos ser grandes amigos, isso até olhar ela tirando o celular do decote. Eu nem olhei muito, mas porra, que corpo aquela garota tinha, confesso que comecei a pensar mais nela com a outra cabeça.

Mas voltando, quando eu estava inseguro em relação a minha volta depois de cerca de sete meses fora, ela falou coisas engraçadas que ajudaram muito a me deixar menos tenso. 

Em certos momentos até pensei em jogar meu charme pra ela mas ela só tem dezessete anos, é cunhada protegida de um dos meus melhores amigos, tem uma irmã insuportável e eu tenho namorada. Como se a última opção fosse algum obstáculo.

Fico com Scarlett apenas pra manter as aparências, Scarlett é uma garota legal mas ela é muito presunçosa e um pouco arrogante, sim, eu amo ela mas não me sinto completo ao seu lado. Ele é divertida, engraçada, direita, formal e muito atraente mas quando não é pra ser...

Depois de entregar a blusa pra Bia, fui embora com Scarlett.

Em casa...

— Amor, tem tempo que a gente não se diverte, né? - Scarlett disse enquanto alisava meu peitoral desnudo.

— Sim - Eu disse enquanto tinha os olhos grudados no celular. Estava stalkeando o Instagram da Bia.

— Poxa amor, nem me dá atenção - Ela disse se sentando em cima do meu pênis, que logo ficou em alarde. Uma coisa eu não podia negar: Scarlett é muito sensual e fode bem pra caralho.

— Que tal você fazer o que tem que fazer enquanto eu olho algumas coisas aqui? - Eu sugeri e ela bufou e me deu um selinho. 

Scar começou a alisar meu amigão que já estava ficando duro, mas realmente não sei se era por Scarlett estar dando atenção a ele ou se é pela foto de Beatriz de biquíni. Puta que pariu. Scarlett é seis anos mais velha que Beatriz, e ainda assim a menina de dezessete dá de dez à zero em quesito fartura. Ela tinha peitos fartos, bem fartos inclusive, a bunda dela só deus, era grande e totalmente empinada.

Sim, eu fiquei de pau duro olhando a foto de uma criança.

Marco “Tira essa garota da sua cabeça”.

Dei um gemido fraco ao sentir algo molhado em volta do meu pênis, quando vi Scarlett já tinha tirado toda minha roupa e estava chupando meu membro. Coloquei uma de minhas mãos em sua cabeça controlando os movimentos.

Vi um vídeo dela no Instagram, coloquei nele e tirei o som. Ver esse vídeo só me deu mais tesão. Desliguei o ecrã do celular e troquei de posição com Scarlett, ela por baixa e eu por cima. Ela é foda, já estava totalmente pelada.

Introduzi meu pênis dentro dela com força ouvindo um grito da mesma. Peguei meu celular novamente e desbloquiei ele, estava no vídeo da Bia. Era um vídeo dela dançando, não sei qual era o tipo de dança mas ela rebolava e descia até o chão.

Isso estava contribuindo muito para a penetração frenética com Scarlett. 

— Nossa Marco...Argh - Scarlett sussurrava enquanto se contorcia.

Mal sabe ela que eu estava transando com ela pensando na irmã da melhor amiga dela.

{...}

— Cara, eu vou te contar uma coisa mas você tem que prometer que não vai falar pra mais ninguém - Eu disse sussurrando para Auba enquanto aquecíamos para o início da partida.

Borussia Dortmund × Légia Varsóvia

— Tá, conta logo - Disse Auba curioso.

— Seu fofoqueiro - Ele me olhou irritado de vez enquando eu fazia cerimônia pra contar uns segredos pra ele — Eu transei com a Scarlett.

Ele fez uma careta engraçada.

— Porra Marco tá de sacanagem? É óbvio que vocês vão transar - Ele disse incrédulo me fazendo gargalhar.

— Cara, eu transei com a Scar pensando na Bia - Eu soltei a fofoca o mais baixo possível.

— Que Bi...O QUE, TÁ LOUCO? - Ele fez um escândalo fazendo alguns dos caras olharem pra gente.

— Porra, Emerick fala baixo - Eu disse irritado e ele deu um sorrisinho.

— Cara, eu sei que a mina é maior gostosa e tudo mais porém ela é praticamente uma criança, você tem vinte sete anos e se o Łukasz ficar sabendo você tá fodido - Auba disse me fazendo pensar e Łukasz chegou na hora.

— Do que as mocinhas falam? - Perguntou Piszczek.

— Marco tá querendo sua cunhada, falo mesmo - Auba disse e minha primeira reação foi dar um pisão em seu pé.

— Caralho, filho da puta - Auba começou a resmungar.

— Por mim tá tranquilo, a Bia é vida louca mesmo - Disse Łukasz fazendo eu e Auba encarar ele incrédulos.

— Sér...

— Não! Estou brincando - Disse Łukasz sério. — Marco você é comprometido.

— Já falei isso pra ele e que ela é muito nova pra ele - Pierre-Emerick Filho da puta Aubameyang disse.

— Meu Deus! Não é com se eu quisesse ter alguma coisa com ela, eu só disse que transei com a minha namorada pensando nela, caralho - Eu disse irritado saindo de perto deles e indo para o vestiário.

Beatriz Kuessner P.O.V's

Entrei no vestiário me deparando com um Marco vermelho.

— Está tudo bem?

 

 

 

 


Notas Finais


Parte do jogo tem amanhã


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...