História Another Passage - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias André Schürrle, Joshua Kimmich, Julian Draxler, Lukasz Piszczek, Manuel Neuer, Marc Bartra, Marc-André ter Stegen, Marcel Schmelzer, Marco Reus, Mario Götze, Pierre-Emerick Aubameyang
Personagens Adriana Lima, André Schürrle, Joshua Kimmich, Julian Draxler, Lukasz Piszczek, Manuel Neuer, Marc Bartra, Marc-André ter Stegen, Marcel Schmelzer, Marco Reus, Mario Götze, Pierre-Emerick Aubameyang, Victória Justice
Tags Beatriz Kuessner, Borussia Dortmund, Marco Reus
Exibições 108
Palavras 2.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpe o atraso

Capítulo 5 - In a Right Way... Wretched!


Fanfic / Fanfiction Another Passage - Capítulo 5 - In a Right Way... Wretched!

To be continued...

— Sim, estou. Era só o Auba e o Łukasz me enchendo - Disse Marco respirando fundo em uma tentativa de se acalmar.

— Ata - Eu disse sorrindo de canto. Em seguida Marco abriu um sorriso lindo.

— Estou confiante, tô sentindo que hoje é meu dia - Marco disse fechando os olhos, talvez imaginando como seria seu retorno daqui a alguns minutos.

— Hoje é seu dia! - Eu disse colocando a mão em seu ombro. — A tristeza de não poder jogar já te consumiu demais, agora é hora da alegria de poder ajudar seu time.

O sorriso quase rasgava seu rosto.

— Você sempre tem palavras de apoio? - Perguntou Marco passando seu braço pelo meus ombros.

— Se você estiver precisando pode ter certeza que sim - Eu disse e ele deu um beijo demorado em minha testa. Um gesto tão simples mas tão cheio de carinho. Eu simplesmente amo isso.

— Preciso me trocar - Ele disse baixo.

— Vai lá - Eu disse sorrindo - Boa sorte, Woodyinho.

Ele riu.

— Obrigado, princesa. - Ele selou minha bochecha e saiu correndo.

Eu estava no corredor que dava para o vestiário.

— E aí cunhadinha - Łukasz brotou ao meu lado me dando um baita susto, logo aquele cara de caralho estava rindo que nem hiena engasgada.

— Não tem graça, oh resto de aborto, ridículo - Eu disse irritada enquanto ele gargalhava. — Łukasz, tá estranho já.

— Desculpa - Ele ficou sério de imediato - Sua irmã é chata pra caralho.

— Por quê? - Perguntei rindo de sua cara.

— Ela ficou me perturbando a noite toda porque a Scarlett está irritada com a sua aproximação do Marco - Łukasz disse me fazendo arquear uma das minhas sombrancelhas.

— Aquela garota é louca. Tudo bem que nós dois nos aproximamos bem rápido, a gente se identificou, ela está vendo coisa aonde não tem - Eu disse revirando os olhos e Łukasz deu de ombros.

— Eu não me importo. Marco é um cara fantástico, você dá pro gasto, daí saí uma linda amizade - Piszczek disse me zoando, levou um tapão em troca.

— Eu dou pro gasto é seu ordinário? - Eu disse fingindo estar com raiva.

— Amo você. Em falar em Marco, você o viu? Ele saiu irritado do campo - Perguntou Łukasz. 

— Ele estava um amor comigo - Eu falei.

— Óbvio, ele está com tesão em você - Disse Piszczek e eu acabei ficando engasgada com minha própria saliva, levei uns socos na escosta.

— Oi? - Eu disse depois de me recuperar.

— Falei demais, tchau - Piszczek disse e saiu correndo.

Marco com tesão em mim? Não sei se devo acreditar nisso mas se for verdade isso só me faz pensar que ele está me tratando tão bem porque tem segundas intenções.

Filho da puta.

Segui completamente irritada para o camarote do signal, que era uma maravilha, de lá da pra sentir a atmosfera da muralha amarela.

— BIAAA!-Ouvi alguém me chamar escandalosamente. Tinha que ser Ann-Kathrin.

— Não gritar porra, vou dar um tapa nessa sua cara feia - Eu disse rindo e ela me olhou irritada.

— É assim que você fala com a sua nova melhor amiga, Ana Beatriz Datena Kuessner? - Ela perguntou pousando as mãos na cintura e me olhando com um bico enorme.

— Como vai você, amiguinha linda, gorda e escrota do meu coração - Disse a abraçando e ela riu.

— Parece que sua bunda a cada dia cresce mais, piranha - Ela disse examinando minha bunda me fazendo afastar ela.

— Não olha muito não tá, vai que o mau olhado pega - Eu disse me sentando mas antes levei um tapa de Ann.

— Vamos sair depois do jogo? - Sugeriu Ann animada e eu sorri em seguida.

— Boate? - Eu que sugeri dessa vez e ela sorriu maliciosa.

— Vai ter comemoração pelo retorno do Marco - Comentou Anlu, se intrometendo no assunto. Fiquei desanimada na hora.

— Poxa.

— Cheguei - Ouvimos a voz da Scarlett. Incrível como só Anlu dava atenção pra ela, parece que é automático, todas revirando os olhos quando ela chega.

— Eu nunca vou engolir o fato de Marco ficar com essa garota - Kathrin sussurrou.

— Eu ainda não tirei totalmente minhas conclusões sobre ela - Eu disse olhando para o campo. Graças a Deus que não estávamos perto de Scarlett e Ana Luíza. Eu, Ann, Melissa, Jenny e Montana estávamos ao lado de direito e ás duas ao lado esquerdo que era um pouquinho afastado.

— Ela é um pouco presunçosa - Disse Melissa enquanto ninava Gala. Sua filha com Bartra.

— Ela é ridícula - Disse Jenny.

— Ah gente, ela pode ser tudo isso mas se o Marco está com ela é porque ela o faz feliz, apesar de não gostarmos dela, nós temos que respeitar - Montana disse e ela tinha razão, a vida deles não desrespeito a gente.

— Concordo, Monty - Eu disse fazendo um Hi-5 com Yorke.

— Gente, vai começar - Disse Ann animada.

Logo os jogadores entraram em campo, avistei Marco com seu típico sorriso enorme e lindo, eu estava irritada pelo que Piszczek disse todavia eu estava muito feliz pelo seu retorno após tantos meses então acabei sorrindo junto.

{...}

— Vai pra puta que pariu - Eu disse puta após tomarmos um gol do Légia Varsóvia.

'10”T1 - Aleksandar Prijović abriu o placar para o Légia.

Estávamos bem no jogo, talvez apenas o ataque e o meio de campo, a defesa estava uma merda.

'17”T1 - Shinji Kagawa empata para borussia.

— GOOOOOOL - Vibrei igual alucinada junto com as meninas.

Não se passou nenhum minuto e tivemos que vibrar novamente.

'18”T1 - Shinji Kagawa vira o jogo para borussia dortmund.

— SHINJI ME COME - Ann gritou animada após o gol do japa.

Todas nós olhavamos estranhamente para Ann.

— Deixa o super Mario ouvir uma coisa dessa - Eu disse gargalhando junto com as meninas.

— Eu estava brincando - Disse Kathrin toda sem graça arrancando mais risadas ainda.

'20”T1 - Nuri Sahin faz o terceiro do borussia.

— Esse Nuri é FODA! - Eu disse feliz pelo  terceiro gol do borussia em menos de cinco minutos.

Em menos de quatro minutos...

'24”T1 - Aleksandar Prijović faz seu segundo no jogo e reduz a vantagem do borussia sobre o Légia.

— Esse cara é um filha da puta, hein - Eu disse em português e as garotas me olhavam estranho.

— Lembra que eu te proibi em falar outros idiomas na minha frente? - Perguntou Ann e eu assenti.

'29”T1 - OUSMANE DEMBÉLÉ! É o quarto do borussia.

— Meu Deus! Que jogo é esse - Ann disse vibrando.

— Está ótimo - Eu disse animada.

'32”T1 - MARCO! MARCOOO REUS faz o quinto do borussia.

— Puta que pariu, cara! - Eu disse mega feliz abraçando Ann. Eu estava tão feliz pelo Marco, tão feliz!

— É impressão minha ou ele está apontando pra você? - Perguntou Ann e as garotas me olharam até Ana Luíza e Scarlett. Ele estava apontando pra mim enquanto comemorava, mandei um beijo pra ele e o mesmo sorriu. Era mesmo meu gol.

— Tem alguém surtando - Jenny sussurrou, olhamos para o lado, vi Scarlett parecia um tomate enquanto discutia com Anlu.

'45”T1 - Acaba o primeiro tempo.

— Vamos, vamos - Jenny me deu um puxão para sair de meu assento.

— Jenny, calma - Eu disse rindo, a morena me soltou e saiu correndo.

— Filha, não chora - Melissa tentava de qualquer jeito calar Gala, que chorava muito.

— Gala, não chora bebê - Eu disse segurando sua mãozinha dela que parou de chorar na hora.

— Vai um pouquinho com a tia Bia, filha - Melissa disse colocando Gala no meu colo, comecei a rir da felicidade de Melissa.

Começamos a caminhar, as meninas iam na maior pressa, eu estava caminhando devagar, queria dar um abraço apertado no Marco pelo meu gol recebido com sucesso porém aquilo que Piszczek disse estava martelando na minha cabeça. Mas decidi que eu estava transformando uma coisa boba em algo terrível, então resolvi esquecer.

— Beatriz, eu quero falar com você - Ouvi a voz de Scarlett, quando eu parei todas pararam também.

— Pode falar - Eu disse e ela revirou os olhos. As meninas vieram para o meu lado, Jenny, Ann, Melissa e Monty.

— A sós - Ela disse se referindo as meninas presentes.

— Não tenho nada pra esconder delas - Eu disse simples enquanto dava atenção a Gala no meu colo, já que Scarlett não falava nada.

— Eu quero você longe do Marco, ouviu bem? Eu sei bem quais são suas intenções com o MEU namorado, está se fazendo de santinha pra depois dar o bote - Scarlett disse me fazendo rir - Eu estou falando sério, você deve ser mesmo como a sua mãe, né?

— Porque, o que minha mãe é pra eu ser igual a ela? - Perguntei já furiosa. Será que Ana Luíza contou alguma coisa pra essa víbora?

— Scarlett vaza daqui antes que se arrependa - Disse Ann toda bravinha, eu juro que se eu não estivesse intrigada com o que Scarlett disse, eu tinha gargalhado.

A loira ridícula saiu andando.

— Gente, eu tô boba - Disse Jenny com a mão na boca aberta.

— Agora você já tirou suas conclusões sobre ela? - Perguntou Melissa e eu assenti lentamente.

Em poucos minutos estávamos no vestiário, tínhamos quer ser rápidas, então cada uma já abraçava quem queria.

Eu não sabia porque estávamos ali, era mais fácil vir quando o jogo acabasse, mas eu nunca vi wags tão grudentas.

— Amor - Ouvi a voz nojenta de Scarlett e a vi se jogar em cima de Marco. - Você arrasou.

— Valeu - Ele disse, deu um beijo em sua bochecha e veio em minha direção.

— Aquele foi meu gol mesmo? - Perguntei e ele logo me abraçou apertado.

— Com certeza - Ele disse rindo - Tô me sentindo muito bem.

— Não é pra menos né - Eu disse sorrindo, Marco após sorrir roubou Gala de meu colo.

— Galinha, sua linda - Ele brincou com Gala e eu comecei a rir que nem louca.

— Aí meu Deus, não chama a menina assim - Eu disse rindo enquanto ele me olhava confuso.

— Mas é o nome dela, só que no diminutivo - Marco disse como se fosse óbvio.

— Tudo bem Marco, só que em português você está xingando a bebêzinha. - Eu disse rindo e ele me olhou rindo também.

— Ata, desculpe Gala - Ele disse para Gala que em resposta deu um tapa na cara dele, rindo bastante.

— Tá vendo - Eu disse rindo.

{...}

Segundo tempo foi uma maravilha apesar do Légia ter feito mais dois gols, nós fizemos mais três e terminamos o jogo com OITO. Esse jogo com certeza vai entrar pra história, teve doze gols. 

Nemanja Nikolić e Michał Kucharczyk fizeram para o Légia.

Passlack e Marco fizeram para o Borussia. Marco fez mais dois gols.

Que vitória, que retorno do Marco, com um Hat-Trick.

— Meninas, eu não vou com vocês - Eu disse pôs elas já iriam para uma boate para comemorar a volta de Marco.

— Ah amiga, a gente vai lá pra casa, fazer coisas de mulheres, se arrumar e ir beber - Disse Ann decepcionada. Eu queria ir e curtir com elas mas eu estava triste, precisava ficar sozinha.

— Eu não tô bem, Ann - Eu disse engolindo seco - Preciso ficar um pouco sozinha.

— Qualquer coisa que você precisar pode ligar - Kathrin me abraçou apertado e eu retribui.

— Pra mim também, qualquer coisa - Disse Mel e eu dei um beijo em sua bochecha e na de Gala que estava em seu colo.

— Não exclua a gente - Disse Jenny e demos um abraço triplo, eu, ela é Monty.

{...}

— Ela está bem, Elisa? - Perguntei chorando ao telefone. Recebi a ligação de minha prima Elisa dizendo que minha vó estava internada.

— Ela vai ficar, Bia, não se preocupe - Disse Elisa. Porra sua idiota, você me liga fala que minha vó está internada e pede pra eu não ficar preocupada? Infia a língua no cú.

— Qualquer coisa me liga, Elisa - Eu disse e desliguei na sua cara. Em seguida meu celular estava todo espatifado no chão, não me aguentei em jogá-lo na parede.

Comecei a chorar freneticamente. Eu tinha feito muitas amizades aqui na Alemanha, mas a minha família estava no Brasil, a minha avó ficou péssima quando Ana Luíza me tirou de seu lado, agora ela pode estar morrendo e Ana Luíza não quer me deixar vê-la.

— Eu não aguento mais - Eu disse chorando e quebrando tudo que eu via pela frente.

Marco Reus P.O.V's

21:30 PM.

Estavam todos ali, todos meus amigos vieram pra comemorar comigo. Eu estava radiante, com certeza esse foi o retorno que eu idealizei por quase sete meses, talvez até melhor porque tive apoio de pessoas maravilhosas.

A boate estava bem legal, estavam todas as meninas, os caras do time, alguns primos e meus inseparáveis Robin e Marcel.

— Cara, você é meu ídolo, tu foi foda hoje - Disse Robin meio alterado me fazendo rir.

— Deixa de ser puxa-saco - Marcel deu um tapa na cabeça de Robin

Estava sentindo falta de alguém.

— Amor - Scarlett apareceu e me beijou.

— Oi Scar - Eu disse sorrindo - Você viu a Bia por aí? 

Ela saiu irritada sem falar nada.

— Gente, vocês sabem onde está a Bia - Perguntei me aproximando da mesa onde estavam, Piszczek, Mario, Ousmane, Kagawa, Emre, Schmelzer, Pulisic, Auba, Sokratis, Schürrle, Julian, Nuri, Bürki, Passlack, Durm, Ginter e as mulheres.

— Ela não quis vir - Disse Ann.

— Porque? - Eu disse estranhando. A gente tinha combinado.

— Não sei, ela saiu do signal bem triste - Falou Ann.

— Vou lá buscar ela - Eu disse e ela assentiu animada. - Já volto, gente.

Estava indo buscá-la porque queria muito ela aqui e também pra ver se está tudo bem com ela, com Kathrin disse que ela estava triste, talvez seja algo sério.

Fiquei uns quinze minutos dirigindo até chegar na casa do Łukasz.

A casa estava toda escura, a cada cômodo que eu passava acendia a luz. Quando subia a escada que dava no corredor do quartos do segundo andar, comecei a ouvir o choro dela e me preocupei.

Assim que vi a porta de seu quarto a abri de imediato.

— Nem pense em fazer isso, Beatriz!

 

 

 

 


Notas Finais


Gente, não estranhe algumas palavras estranhas, pois eu estudo um português bem complexo e talvez tenha palavras que você não conheçam e se for o caso, colocarei o significado aqui.

Todavia = É uma palavra adversativa, tem uma relação de contraste e adversidade ( mas, contudo, porém, no entanto, entretanto ).


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...