História Another Story - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Charlotte (Anime 2015)
Personagens Ayumi Otosaka, Joujirou Takajou, Misa Kurobane, Nao Tomori, Yuu Otosaka
Tags Amizade, Charlotte, Drama, Nao Tomori, Otosaka Yu, Romance
Exibições 27
Palavras 1.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capitulo !!! A partir de agora vamos ter alguns capítulos mais focados em Yuu e Nao.
Boa leitura <3 <3

Capítulo 5 - Primeira investida


Fanfic / Fanfiction Another Story - Capítulo 5 - Primeira investida

Tomori Nao on

 Não pude fazer nada para impedir yuu de nos seguir, isso por dois motivos, primeiro; eu estava sem forças, o que aconteceu mais cedo me tirou muita energia, segundo; eu estava muito envergonhada, chorar na frente dos outros não era algo que eu fazia, não com frequência! Pensar em yuu roubando poderes e se ariscando novamente me abalou tanto que me surpreendi com minha própria reação, meus sentimentos são mais complicados do que eu imaginava. A culpa também foi uma das causadoras das minhas lacrimas, não posso negar que yuu foi nessa missão suicida por minha causa, e se depender de mim ele nunca mais se colocara em risco novamente.

Estava tão área nos meus pensamentos que nem percebi que fiquei para trás, todos iam na frente seguindo a vice-diretora, todos menos eu e yuu.

- Me desculpe.- falou ele acompanhado meus passos, devagar pelo longo corretor.

- Pelo que está se desculpando?

- De fiz chorar mais cedo e agora estou fazendo você se preocupar de novo não é? Já que não me quer de volta no conselho.

- Não seja convencido yuu-kun, não sou tão mole assim por você. – Quis sorrir para ele, mas meu rosto não queria levantar, então apenas sorri de cabeça baixa, - é claro que não quero você no conselho, pelo menos por agora, mas se de conheço bem, ou pelo menos conhecia, você não vai dar o braço a torcer, não é?

- Acho que isso não mudou em mim haha, mas vai ser bom, eu queria mesmo ficar mais perto de você. – Sem jeito ele pegou minha mão e me puxou para mais perto, meu rosto vermelheceu ainda mais depois que percebi que era a primeira vez que andamos de mãos dadas, então tive coragem de olhar em sua direção, yuu estava tão envergonhado como eu, mas não recuou e segurou minha mão até chegarmos a sala do diretor. Essa sensação de calor é estranha para mim, acho que agora entendo a expressão borboletas no estomago.

Chegamos na sala do diretor, e eu tinha um pouco de esperança que ele dispensasse Yuu, mas logo percebi que era inútil, pelo sorriso do sr Lee ele era o mais feliz por ter yuu de volta.

-Otosaka Yuu estou feliz por saber que está bem, desculpe não o encontrar antes tive muito trabalho, o senhor deve imaginar. – O diretor estava certo, ele não era apenas o ´dono` do colégio, mas também nosso representante, já que não seria muito discreto um grupo de adolescentes sem dinheiro e nome andando por aí com dinheiro investindo milhões.

- Posso imaginar, hoje eu volto para meu antigo lugar no conselho estudantil, vou fazer o possível para ajudar. – O senhor Lee sorrio e ajeitando o topete careca pôs na mesa várias pastas, e eu automaticamente soube o que eram.

- Que bom saber, aqui está o trabalho da semana crianças, essas são as fixas de todas as pessoas suspeitas de possuírem poderes, conto com o esforço de vocês.  

Assenti e fiz uma referência, fui em direção as pastas peguei algumas deixando as mais pesadas para Takayo e yuu, por fim fomos em direção a porta, em ruma a sala do conselho.

- Então essas são as pessoas com poderes, como vocês descobriram? – Perguntou ele sentando no sofá junto com Takayo e yusarin

- Nós temos pessoal trabalhando por fora, o Japão é um lugar grande então tem gente espalhada por todo o país,  Tóquio é o centro de operações por isso estamos sempre cheios de trabalho, principalmente o diretor e o seu irmão, acho que você já deve ter percebido isso não é! – Ele confirmou com a cabeça e levantou indo em direção a papelada em cima da minha mesa.  

-Então nós temos que ir atrás desses adolescentes e os trazer para cá, é isso.?

 - Basicamente isso, é nosso trabalho trazer e proteger esses jovens, tipo super-heróis, mas claro, sem capa- Takayo pegou os documentos da mão de yuu e os colocou de volta na mesa. – Mas isso é coisa pra amanhã, agora vamos voltar para sala antes que a aula acabe. Ele e yusarin foram em direção a porta, mas antes que yuu fosse junto dei uma batidinha no seu ombro, conseguindo sua atenção disse quase em um sussurro.

- Depois da aula me encontre aqui, sozinho !!

 Otosaka Yuu on

Tenho que admitir que estou um pouco nervoso, não na verdade estou muito nervoso, eu tento não pensar em nada estranho mas não consigo, sera que é anormal achar aquilo provocativo? Cara, ela disse que quer me encontrar numa sala sozinho, depois da aula, só nós dois... Queria ter alguma coisa para hálito agora, não acho que vou ter tempo de ir no banheiro e escovar os dentes, quem sabe eu tenha uma pastilha de menta na minha bolsa!

 Mas que droga no que estou pensando!! Nao provavelmente só quer minha ajuda com algo, tenho que manter minhas expectativas baixas se não vou acabar agindo como idiota. Agora que parei para pensar, sera que já nós beijamos?? Nem sei que nível estávamos quando fui embora, mas estou disposto a descobrir, o problema é que só de pensar em perguntar isso a ela sinto vontade de esconder minha cabeça num buraco.  

O sinal tocou, demorei para arrumar minhas coisas só para ter certeza que eles tinham ido embora, Nao fez o mesmo e no final nós acabamos sendo os últimos a ficar na sala.  Ela foi na frente e fez sinal com a cabeça para eu segui-la, caminhamos em silencio no corredor até eu não aguentar mais e perguntar.

-Então, porque estamos indo para a sala do conselho?

- É melhor você saber só quando chegarmos lá

Depois dessa foi difícil manter uma posse normal, eu fiquei rígido e tentei não parecer alguém que está prestes a explodir, eu sou um noob mesmo, mas agora não posso agir de maneira idiota, li em algum lugar que garotas gostam de caras seguros e eu tenho que ser um cara assim, não importa o que vá acontecer, hoje quero parecer legal para Nao.

Ela entrou primeiro na sala indo direto para sua mesa, fechei a porta atrás de mim e me virei, mas não antes de respirar fundo, aquele era a primeira vez em muito tempo que ficamos sozinho.

- Então…. – Disse me aproximando

- Ali, - ela disse apontando para algumas caixas- pode me ajudar a levá-las ??

- Ajudar a levá-las??

- Sim, é muito pesado para mim carregar essas caixas sozinha, então queria sua ajuda para levá-las para minha casa, mas não precisa se tiver outro compromisso.

- Não, não tenho, só me deixa ligar para o akira-san e avisar que eu vou de ônibus hoje.- peguei meu recém ganho celular e liguei para o motorista, no começo ele recusou meu pedido, provavelmente porque meu irmão disse pra ficar de olho em mim, mas no final convenci ele e fui ajudar Nao.  

Caminhamos pelas ruas um ao lado do outro, eu carregando duas caixas e ela uma, elas eram bem pesadas, faz sentido Nao pedir minha ajuda, não consigo imaginar uma garota tão pequena levando todo esse peso sozinha.  

- O que tem nessas caixas. – Perguntei querendo quebrar o gelo.

- Trabalho de casa, - ela sorri e olha para mim, tão linda com a luz do pôr de sol atrás dela, como não se apaixonar por alguém assim? - Alguns documentos que vou adiantar.

- Achei que isso era assunto pra outro dia, quer dizer, que vocês iriam adiar o trabalho para amanhã!

- Tem coisas que a presidente do conselho não pode adiar para outro dia, e esse é um dos casos- Nao queria parecer legal, mas tava na cara que ela estava se sobrecarregando com isso, sera que era assim todos os dias, sempre trabalhando sem descanso?

- Você é realmente responsável não é, parece não parar por um segundo!

- Paro sim, às vezes, é que não gosto de ficar parada por muito tempo, se tenho trabalho a fazer vou e faço, é o mínimo que posso fazer por.... 

- Por quem – ela não completou a frase e me deixou curioso.

- É o mínimo que... aah que posso fazer por Shunsuke e os outro, devo muito a eles.

-Ah sim…- caminhamos por mais um tempo em silencio, todo aquele calor em mim por algum motivo tinha aumentado, então decidi ser ousado, ou ao menos tentar ser.

- Nós já fomos em um encontro? antes de tudo aquilo acontecer?   

- Não, como disse antes meio que tudo tinha começado quando você partiu, não tivemos tempo de ter esse tipo de memória! – Essa é minha chance, mais perfeita impossível!

- Então nós temos que fazer essas memorias não é!! – Fiz aquela pausa dramática, não de propósito mais sim de nervosismo, - Quer sair comigo? 

Nao parecia confusa, demorou um pouco para responder.

-Sair? Tipo um encontro, - balancei a cabeça, o único gesto natural que conseguia fazer naquele momento, e vi o rosto de Nao envermelhecer, ela era tão branca que quando ficava envergonha era impossível esconder, e isso é muito fofo.

- O.k, vamos sair!!  


Notas Finais


Então o que acharam ??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...