História Anseio Suicida - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ansatsu Kyoshitsu (Assassination Classroom)
Personagens Gakuhō Asano, Kaede Kayano, Koro-sensei, Nagisa Shiota, Personagens Originais, Shiro, The Reaper
Tags Ação, Amizade, Anime, Anseio, Apatia, Assassinato, Classe 3-e, Comedia, Depressão, Desejo, Dor, Engraçado, Escola, Escolar, Garota, Governo, Homicidio, Indiferença, Japao, Kunigigaoka, Loucura, Medo, Morte, Raiva, Romance, Suicida
Visualizações 37
Palavras 1.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência, Visual Novel
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ei, leitores! Estamos perto de uma grande mudança~

Aproveite bem o capitulo!

Capítulo 6 - Hora de Ser Intimidada


Fanfic / Fanfiction Anseio Suicida - Capítulo 6 - Hora de Ser Intimidada

Cap.5 |Hora de Ser Intimidada|

 

 Yumi não entendia por que ela parecia sempre entrar em uma confusão aleatoriamente. Ela estava apenas sozinha, na maquina de bebidas, tomando seu refrigerante enquanto estava encostada na parede. De repente três alunos que zombaram dela antes de começar as aulas a cercaram com caras arrogantes.

 Como algumas pessoas diziam: o bom nunca permanece. Isso a dona dos olhos cansados que observaram o trio sabia bem.

— Ora, ora, olhe o que encontramos aqui! — a garota de sorriso doentio começou.

— A morta-viva da classe 3-A! — terminou um dos meninos, estalando os dedos — Que triste! Está aqui abandonada e sem amigos!

 

 A garota de cabelos escuros encarou-o — Na verdade agora que estão aqui não estou exatamente sozinha, vocês estão aqui, apesar de não serem meus amigos.

— Se fazendo de espertinha?! — o terceiro garoto agarrou seu refrigerante, jogando-o na dona.

 

 O trio riu — Você merece isso, saco de carne podre!

— Esse é o melhor insulto que vocês têm? — a “saco de carne podre” perguntou, sua cabeça inclinando-se lentamente para o lado, seu rosto ainda sendo inexpressivo — Esse é o insulto mais agradável que alguém já me deu. Obrigada.

 Mesmo que não fosse realmente uma provocação, o trio se irritou. A única garota do trio deu um passo à frente.

— Sua puta! — ela então correu em direção a Yumi, que simplesmente desviou.

 A garota que correu não havia percebido que havia refrigerante no chão, por esse motivo ela havia escorregado e batido na parede. Caiu para trás com uma dolorosa queda, sangue escorrendo de seu nariz e sua testa com uma marca vermelha.

 Os outros dois correram para a garota ferida, servindo de apoio para ela. Antes de irem embora, um lançou-lhe um olhar de desprezo e sibilou:

— Vai ter troco, sua maldita.

— Você verá! Vamos te ferrar!

 Enquanto eles iam embora com a garota que fungava e pregava maldições, Yumi olhou para suas roupas molhadas que cheiravam ao seu refrigerante de uva.

— Estou deliciosamente refrescante — brincou para si mesma.

— Ei, louquinha — cumprimentou seu amigo ruivo, que percebeu o estado da garota — O que aconteceu com você?

— Colegas de classe se fazendo de delinquentes — a garota cruzou os braços — Eu vou ter que usar minha roupa de Ed. Física...

 

 Karma franziu o cenho — Você não se importa com que os outros fazem com você?

— Eu deveria? Eles apenas jogaram meu refrigerante e correram como covardes depois que um dos três escorregou — ela respondeu sua cabeça indicando a poça da bebida.

— Não deixe que eles façam isso de novo — o ruiva avisou e depois se aproximou da maquina, comprando outra bebida. Voltou-se para Yumi e jogou-lhe a lata, do qual ela agarrou facilmente.

 Ele não esperava ver um sorriso se formar dos lábios da garota, mas rapidamente se desfez — Obrigada.

 O garoto a observou ir embora, com um rosto atônito.

 

 No dia seguinte não houve problemas, apesar de que depois de algumas semanas o trio sempre a perturbava. Em todas às vezes ela ou Karma faziam com que fossem embora, mas aqueles três eram como pragas, no dia seguinte já voltavam a perturbar.

 Até que um dia as coisas ficaram fora de controle. Um baque fez com que Gakushuu mudasse de atenção do seu notebook para a porta da biblioteca. O que ele viu não era algo realmente agradável.

 Yumi, a interessante garota bateu suas costas contra a parede, caindo no chão, porém não deu qualquer sinal de dor. A garota levantou sua cabeça, encarando com um olhar vazio e sem vida o trio de alunos que o loiro rosado reconheceu como colegas de classe.

— Por que está aqui ainda? Você não deveria estar viva.

— Sim — concordou um dos meninos, seu sorriso doente se abrindo — Você deveria estar no seu caixão!

 Todos os três riram como estúpidos. O garoto que apenas observava franziu o cenho, mas não interrompeu o que iriam fazer, já que estava interessado no que a garota de olhos cansados iria fazer.

— Sinto muito por não estar — ela deu a eles um pequeno sorriso — Eu também gostaria de estar morta.

— Sério? Que tal acabarmos com você então? — o garoto que não falara até naquele momento perguntou, enquanto estalava os dedos.

— Me mate. Isso seria a melhor coisa que aconteceria comigo — ainda sorrindo, sua cabeça se inclinou para o lado e seus olhos se fechavam enquanto ela pensou — “A morte iria me preencher... Por completo.”

 

 Os dentes da outra garota rangeram. Dando um passo à frente de Yumi ela sibilou — Você vai ver quando eu te espancar!

 Gakushuu decidiu parar o conflito, porém antes de poder se aproximar, outra voz entrou na conversa de repente, fazendo com que o trio de alunos dê um pulo de susto. Olharam para trás deles, desesperados suavam como se tivessem corrido uma maratona.

— O que vocês estão fazendo? — era o temível diretor presente ali, dando um sorriu que fez o trio de alunos tremerem. A garota caída apenas observava a cena, entretida na aura sanguinária de seu diretor que a intrigava cada vez mais. Era uma aura assassina que faziam até mesmo ela tremer... De empolgação. Era como se pudesse ser morta naquele momento.

— N-nada! — disseram em uníssono — Estamos indo embora...

 O diretor os observou se afastar, depois seu olhar se desviou para garota ainda caída no chão. Estendendo a mão num gesto cortês, ele perguntou mesmo sabendo o que estava ocorrendo:

— Algo aconteceu aqui, não é mesmo?

— Houve um acidente — a garota respondeu sua pergunta, salvando a pele dos três — Você precisa de algo? — perguntou tentando ser educada.

— Sim. Por favor, me siga até minha sala.

 Enquanto caminhavam pelos corredores, Yumi começou a se atropelar em seus proprios pensamentos. Por que estava indo para a sala dele? Será que aquele trio enganou o diretor? Seria uma pena estar em suspensão. A escola tinha uma cobertura linda que ela ainda não foi autorizada a ir. Seria um lugar perfeito para se jogar!

— Entre — a voz de Asano Gakuho tirou-a de seus pensamentos.

 Acenando com a cabeça, ela andou para dentro da sala e observou o mais velho fechar a porta e caminhar para sua mesa de escritório, sentando-se em sua cadeira giratória. O homem então observou a feição da mais nova, seus olhos azuis cinzentos e cabelos negros que caiam até seus ombros. Ela seria considerada uma garota maravilhosa se não fosse pelas olheiras que demonstravam cansaço que ocultavam sua etiqueta.

 O lugar em que ela estava não era bom. 


Notas Finais


A quantidade de palavras é boa? Espero que sim... Por favor, me digam o que pensam sobre minha escrita. Me deem algumas dicas, eu adoraria ouvi-las!

Talvez eu mude um pouco a personalidade de Yumi?


Eu pesquisei sobre os sintomas de tendências suicidas na internet (talvez as informações estejam erradas. Não sou uma especialista no assunto, afinal) e algumas características que nossa protagonista tem estão de acordo:

Yumi era introvertida, mas com o suposto apoio dos seus "amigos" ela tomou coragem de ser mais amigável. Então, pelo fato de ela ser uma introvertida, ela irá se isolar mais do que antes, possivelmente vai se desapegar de seus pertences, dará suas coisas para outras pessoas e irá se desfazer também de seus laços afetivos e de seus valores pessoais.

Ela pode ser uma pessoa analista, mas deixará de notar as pessoas ou coisas ao seu redor caso não se importe. Uma psiquiatra explica que o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, remédios e drogas são agravantes para a pessoa com tendências suicidas. “O ato suicida, apesar de envolver uma intenção e um planejamento, acontece em um momento de impulso”, então caso ela olhe para uma ponte, sim, ela poderia se jogar (talvez eu esteja exagerando...).

Ela não falta muito na escola, o que é algo que uma pessoa com tendências iria fazer, mas Yumi se isola na maior parte do tempo em casa.


Isso é apenas algumas das características dela, eu não quero escrever muito nas notas finais... Desculpe.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...