História Antes de você... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, NCT Dream
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jisung, Jungkook, Kai, Mark, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Cadeirante, Namjin, Universo Alternativo
Exibições 29
Palavras 1.325
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, Lemon, Saga, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi povo lindo.... não essa não e minha primeira fanfic, mas e a primeira cuja eu tenho organizado certinho queria muito que desse certo e desde já desculpe os erros ortográficos
E como minha o má clah diz; se flopar nois da uma de egípcia e apaga •3•

Capítulo 1 - 6 anos ... e puff ... fui demitido!


Fanfic / Fanfiction Antes de você... - Capítulo 1 - 6 anos ... e puff ... fui demitido!

§§§§§

 Do ponto de ônibus ate a minha casa eram 137 passos, passo pelas calçadas eufórico, olhando para o vazio apenas direcionando as orbes aos típicos jardins frente as pequenas vasas daquele bairro, aquelas que estiveram desde a minha infância até a minha fase adulta.

Não era nenhuma novidade que nada de especial fosse mudar naquela pequena cidade turística, até as fachadas das lojas mais lucradoras estavam obsoletas.

-bom dia Seokjin- disse a velha senhora Mupwft- chegando tao cedo do trabalho?!- encaro meus pés evitando contato visual

-ah... bom dia senhora Mupwft- continuo a encarar meus tênis verdes gritante- na verdade Charlie me liberou mais cedo- minto envarando agora a mulher idosa de cabelos esbranquiçados.

 A velha senhora  Mupwft, ou a anciã como eu a chamava quando ela não estava ouvindo, não era muito carismática com as pessoas, mas apesar disso, aquela doce senhora, não tao doce assim, não deixava nenhuma fofoca escapar, ela sabia de tudo e de todos sem o menor esforço. Na verdade era difícil imaginar que aquela senhorinha, com seus 1,67  e que por cima ainda usava andador, pudesse ter uma personalidade tão..... peculiar.

- que raro...- comentou, pude ver um sorriso malicioso crescendo  em sua face- de qualquer jeito, aproveite sua folga- completou já a alguns passos de distância.

 Continuo meu caminho sem me importar muito com as fofocasque viriam mais tarde, ultrapassei a ultima esquina e, 34 passos. Era possível ver ,tinha casa dali.

Giro os calcanhares, atravessando o quintal, cujo tinha uma grama verde opaca, chego a porta e a abro, nem 5 segundos foram necessários para que um ser minúsculo grudar em minhas pernasa.

-titi,titi- chama meu sobrinho jisung ainda grudado em minhas pernas- porque esta em casa tao cedo titio??- pernta e o pego no colo.

-oTítio queria lhe ver jisung- digo depositando alguns beijinhos  no rosto da minha criança.

-Títio seok- me chama batendo os braços levemente- eu fiz panquecas, vem vem! - coloco-o no chão e sigo seus passos pequenos ate a cozinha. Nada de drástico saiu do lugar desde que eu sairá de cada mais cedo, apenas mamãe que agora esfregava os armários de madeira com vigor. 

-omma- o chamei alertando que eu havia chegado

-Oh- virou surpreso, as maos contra opeitoral, demonstrando que estava assustado- meu filho oque faz em casa tao cedo ?

-omma, precisamos conversar- respiro fundo- eu fui....- sou interrompido pela porta da sala batendo na parede. 

-oi família- grita meu escandaloso irmão, Baekhyun.- como ainda não esta nevando eu decidi- se interrompeu a olhar que eu estou encolhido no canto da cozinha e omma me olhava com curiosidade- ixi, la vem bomba- debochou sentando em uma das cadeira da antiga mesa de pedra

-idiota- lhe mostro a língua - cai fora eu e omma precisamos conversar!- aponto para fora da cozinha, sinalizando para que ele saia

- não- bate o pé- eu tenho o direito de estar aqui no meu horário de almoço, seu....seu....- me preparo para mais um de seus xingamentos infantis perna de vara verde.

Omma coloca a mao em meu ombro para que eu prossiga sem me encomodar com a presença a mais.

Respiro fundo

-omma o Charlie vai fechar o café- entrego um envelope pardo a ele

- meu deus!- uma quarta voz surge no recinto,congelo.

Meus bracos tremem e minha cabeca doi.

-A-appa- pergunto incerto virando, apenas para confirmar oque já sabia. Sua face enraivecida me fez encolher mais ainda.

-NÓS NÃO VAMOS CONSEGUIR SÓ COM O SALÁRIO DO BAEKHYUN!- gritou, e eu apenas choramingo baixo assim como meu Omma e irmão, e por fim jisung correr para sala assustado.

-você também?- pergunto preocupado

- claro que sim- responde grosso

Minha familia era mantida pelo meu salário do meu appa e do baek. Então basicamente, comigo e meu progenitor sem emprego, estavamos dependendo do salario do meu irmão, aquele que nem se quer conseguia pagar a creche do jisung direito.

-Eu irei amanha mesmo procurar um emprego- digo indo frente ao fogão esquentar a agua para um futuro chá quentinho.

- assim espero- quando meu appa estava quase saindo, Omma protestou

- não precisa ser tao duro com nosso filhote - disse apertando seu tipico avental de bolinha, demonstrando o quão nervoso estava por enfrentar o seu alfa.

Meu appa saiu sem dizer absolutamente nada.

- É um hora ruim para dizer que eu queria voltar para a faculdade?- perguntou meu irmão que ate então se encontrava calado. Maneei com a cabeca em concordancia e volto a dar atenção ao chá.

§§§§§§§

A temperatura estava bem mais fria do que comparada com a de tarde, a noite vazia e os pequenos flocos brancos que caiam do céu denunciavam isso.

E mesmo assim, estou em uma pista de corrida escura e vazia, a não ser pelo meu namorado e seu grupo de corrida.  

Já se fazia 6 anos que eu estava com Jackson, e faziam 3  que ele decidira dedicar a vida de comilança e virar personal traineer*.

- Jack, amor, vamos conversar porfavor- grito para ele que está a uns dez metros. Parou seu tempo no relógio de pulso, e quase vai seus olhos revirarem ao fazer isso, e veio ate mim, nunca parando os movimentos de seus pés. Apesar da temperatura baixa ele esta coberto de suor, mas não fede, apenas exala seu cheiro de lenha e limao , ainda mais forte do que o normal.

-Jiji meu amorsó mais três quilômetros- pede pegando minhas duas maos e as puchando, fazendo-me começar a correr.

- O-oppa- digo tremulo- eu não consigo, só vamos conversar porfavor- peço manhoso

-Prossiga-bufo 

-Eu não sei oque fazer, meus pais estão decepcionados e...- me interrompe

- Meu anjo, sei que vai conseguir algo- ele acelera a corrida me guiando junto- não se preocupe- sela nossos labios e parte em disparada, me deixando para trás.

 Meia hora se passam, ele bem em minhadireção todo suado e com sua bolsa de ginastica ao lado, segura minha mão esquerfa , e mais uma vez me acompanha pelo mesmo caminho até minha casa.

Da pista de corrida até a minha casa eram 728 passos.

- jiji tudo bem?- pergunta com um leve tom de preocupação.

-Só preocupado com as coisas em casa- afirmo apertando seus dedos levemente.

-vai ficar tudo bem amor- me abraça de lado passando me confiança

 §§§§§§

Eu tenho que admitir, minha vida estava pior que novela mexicana, eu estou sem emprego, sem dinheiro,, sem carreira e sem saber se Jackson era realmente o melhor para mim.

E mais umavez, estou frente ao meu auxiliar de auxilio desemprego™ que incansavelmente procura uma emprego a minha desnecessária altura...

- Seok porquenão a fabrica de frangos? - perguntou massageando as têmporas com as duas maos.

- Nem pensar! - faloexaltado- eu ainda tenho pesadelos com pés e assas de frango cruzo os braços fazendo bico.

- e que tal a loja de artesanato?- pergunta verificando os anúncios de emprego mais uma vez.

-não tenho jeito com pecas quebradissas`- admito envergonhado- devia ficar logo com os frangos e....

-não não seok- chama minha atenção- acabou de surgir um anúncio e é de cuidador de um deficiente.

- suni eunão tenho jeito com peças nem pessoas deficientes- digo já me levantando.

- Espera- diz segurando meu pulso- eles pagam realmente bem e estão desesperados, é o quinto anuncio só essa semana- mordo o lábio incerto, vejo que a direção de seus olhos mudam, agora para meus labios presos  pelos meus dentes.

- Alfa ou ômega? - pergunto ainda incerto. Chanyeol volta a se sentar e da mais uma olhada no munitor ultrapassado.

 - aqui não diz!- Chanyeol anota alguma coisa no pedaço de papel e  me entrega- esse é o endereço, manha as 7- diz me empurrando porta a fora a e mais uma coisa- me analisa de cima a baixo com cautela- esteja apresentável os Kim© são bastante categóricos- diz me empurrando mais um pouco para enfim bater a porta na minha cara.

Estou parado perplexo, parado e com olhos atregalados. Eu teria uma entrevista de emprego na casa dos Kim©, aqueles que eram donos de enormes empresas e para piorar, donos de uma das únicas fontes de renda da cidade, o castelo.

É a vida gosta de me fuder de quatro.


 


Notas Finais


Oi gente... espero que tenham gostado do cap, revisei duas vezes mas sacome né....... eu amei fazer isso e dei umas acrescentadas e mexidas
Tchau brigado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...