História Antes Que Ela Se Forme - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alice Cullen, Bella Swan, Charlie Swan, Edward Cullen, Emmett Cullen, Jacob Black, Jasper Hale, Mike Newton, Renée Dwyer, Rosalie Hale, Tânya Denali
Tags Beward, Crepusculo, Robsten, Romance
Exibições 22
Palavras 862
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, oi! Mais um capítulo! Espero que gostem :)

Capítulo 3 - Banho de água fria


Há alguns meses atrás, o sr. Traynor soube que eu estava enviando currículos para todos os lugares possíveis, e ele escreveu uma carta de recomendação minha, para ser anexada. 

A carta falava sobre minhas notas excelentes desde o início da faculdade: todas acima de oito. Feito isso, ele insistiu para que eu enviasse um curriculum ao Los Angeles Times, um dos melhores e mais conhecidos jornais da América, e eu enviei, ciente de que jamais chegariam a ver meu curriculum. 

Edward perguntava a mim todos os dias se algum lugar havia me procurado, e a resposta sempre era a mesma. Mas, amanhã, a resposta seria outra. O Los Angeles Times havia recebido meu curriculum e minha carta de recomendação do sr. Traynor, e marcaram um dia e horário para que eu me apresentasse e fizesse uma entrevista de emprego.

Eu estava extasiada. Não era como se eu já tivesse conseguido o emprego, mas eu faria de tudo para que nada desse errado na entrevista.

Eu queria atravessar o campus correndo e ir contar a Edward, mas eu queria dar a notícia primeiro a meus pais, e eu queria fazer isso pessoalmente, então fui tentar dormir, mas passei horas me revirando na cama, tentando conter minha alegria até pegar no sono.

                     — • • —

No outro dia, acordei cedo, Rosalie não estava no quarto, com a cama intacta. No mínimo dormiu na casa do tal cara. Bom, pelo menos eu não teria que segurar a língua para não contar a novidade pra ela.

Eu saí do campos e fui para o café onde Edward trabalhava. Hoje era sábado, então ele iria trabalhar mais cedo.

— O que deseja, senhorita? — ele perguntou quando cheguei ao balcão.

— Um café Mocha, por favor! — respondi.

Mike, um dos caras que acabou virando amigo de Edward no café brincou:

— Ah, parem de fingir que não se conhecem!

Nós rimos. Sempre que eu ia ao café, nós fingíamos que não nos conhecíamos, afinal de contas, era o local de trabalho de Edward. Eu sempre pedia chá, o que rendia umas boas piadas de Jasper quando ia comigo. Ele me chamava de “Frescura Inglesa” sempre que eu fazia algo que, para eles, era anormal na América.

Edward me serviu o único café que conseguia me fazer deixar o chá: o Café Mocha, que tem uma base de chocolate.

— Vai encontrar com seus pais, hoje? — ele perguntou.

— Sim. Vamos almoçar e depois vamos sair para eles conhecerem um pouco mais da cidade.

— Aproveite o dia com eles, então.

— Eu quero marcar um jantar com eles e você.

— Sério?

— Sim. Meu pai ia adorar falar de seus uísques favoritos pra você.

— Seu pai não simpatizou muito comigo, lembra?

— Vai dar tudo certo! — prometi a ele. Fiz um biquinho pra tentar convencê-lo.

Um cliente fez um pedido a Edward e ele foi providenciar. Depois ele voltou:

— Ok. Pode marcar o jantar, eu vou adorar. — ele depositou um beijo no topo da minha cabeça e voltou ao trabalho.

Eu terminei meu café, e sai para encontrar meus pais. Nós decidimos almoçar no restaurante do hotel mesmo, e depois sairmos pra eles conhecerem Los Angeles. Fomos para um parque e meu pai reclamava o quão quente era Califórnia a cada cinco minutos. Nós ficamos de baixo de uma árvore para receber ar fresco, e eu resolvi contar sobre a entrevista que faria dali a uma semana para Los Angeles Times.

— Bella, isso é demais, eu estou tão orgulhosa! — Renée disse me abraçando sendo seguida por Charlie.

— Obrigada por me apoiarem. Não é como se eu já tivesse a vaga mas pelo menos eles se interessaram no meu curriculum.

— Bells... — começou Charlie. — Só temos um problema.

— Que problema? — perguntei.

— Eu e sua mãe não conseguimos resolver seu problema com o visto. Ele vai expirar dois dias depois de sua formatura.

— Vocês estão de brincadeira, não estão? — perguntei preocupada.

— Bells, nós fizemos o possível. Eu juro. — Renée me abraçou.

— Eu quero voltar pro campus. — disse decidida.

— Filha, você não quer conversar sobre isso? 

— Eu só quero voltar pro campus, por favor. — implorei com os olhos marejados.

— Tudo bem, Renée. — disse Charlie. — Acho que Bella precisa de espaço pra pensar.

— Obrigada. — murmurei.

Nós pegamos um táxi e meus pais voltaram para o hotel, e eu para o campus. Eu encontrei Alice e ela me perguntou se estava tudo bem, eu assenti e sai de perto o mais rápido possível. Alice me conhecia bem o suficiente para saber que eu não estava bem.

Fui para o quarto e chorei. Eu queria ficar mais tempo na América, eu queria poder ir à entrevista do jornal e conseguir a vaga, sem mencionar que dali a dois meses eu teria que voltar a Liverpool. Eu queria que Edward estivesse ali, com os ombros abertos para eu chorar. Eu queria me formar sem ter que pensar que dois dias depois eu estaria embarcando em um avião.

O problema com a expiração do visto só poderia ser resolvido na Inglaterra e provavelmente demoraria um mês ou dois. Eu não queria voltar à Inglaterra e tomar chá com biscoitos. Eu queria ficar na América e ser uma mulher independente.

Eu queria ser a Isabella que sempre sonhei.


Notas Finais


E aí? O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...