História Anyone - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber
Tags Colegia, Drama, Jailey, Jariana, Justin Bieber
Visualizações 58
Palavras 1.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Obrigada por todos os comentários e todos os favoritos, vocês são incríveis e eu me senti na obrigação de postar essa capítulo pq vcs já estão cobrando.

ESPERO QUE GOSTEM E COMENTEM O QUE ACHARAM, INCENTIVA PAKAS.

Capítulo 3 - I'm Not The Only One


Fanfic / Fanfiction Anyone - Capítulo 3 - I'm Not The Only One

— Tudo bem, essa é a câmera que você vai usar para tirar as fotos — a mulher a minha frente me disse estendendo a câmera que eu usaria para tirar as fotos de tudo que acontecesse na escola.

Tirar fotos para mim era um hobby, distrair a cabeça era tudo que eu precisava naquele momento.

Peguei a câmera e saí da sala em que eu estava, e fui até a quadra onde todos os meus amigos estavam.

— Adivinhem — disse e todos me olharam, curiosos. — Sou a nova fotógrafa da escola.

— Ah, que legal — Chelsea disse, sorrindo.

— Você pode começar a tirar as fotos agora então — disse Vivian.

— Tudo bem — disse posicionando a câmera na minha frente. — Façam poses, como se esse último ano nessa escola fosse o melhor de suas vidas.

— Para mim está sendo — disse Leila e todos concordaram.

— Concordo plenamente — Mackenzie, que estava sentada no meio das pernas de Justin, disse e riu, com todos rindo e eu fiquei com a cara séria.

— O que foi? — disse Vivian — O seu ano não está sendo bom?

— Não, está tudo indo perfeitamente bem — disse forçando um sorriso. — Vamos, façam poses.

Chris e Vivian fizeram um coração com as mãos, Leila colocou seus lábios na bochecha de Chaz, Ryan e Chelsea se abraçaram e Justin e Mackenzie deram um selinho.

Com certa dificuldade apertei a botão da câmera e tirei a foto. Depois foram muitas outras, até que decidimos ir embora.

Eu fui a pé, como sempre, já que minha casa era bem perto da escola.

(•••)

Peguei meu notebook e o conectei na câmera, me deitei na cama com a barriga para baixo e comecei a olhar as fotos.

Justin e Mackenzie pareciam realmente apaixonados. Incrível como em um mês eles já estavam assim e em toda minha vida Justin me olhou apenas como sua amiga.

Senti meu celular vibrar, era uma mensagem de um número desconhecido.

Oi, aqui é a Mackenzie, Justin me passou seu número. Poderia me mandar algumas fotos que você tirou hoje? – Mackenzie.

Ouch, ele havia passado meu número para ela. Que lindo.

Ah, sim, claro – Annie.

Mandei todas as fotos para ela e continuei as olhando.

Ela tinha tudo o que eu queria, e um muito mais.

Além de tirar fotos para a escola, também escrevia para o site da escola, mas anonimamente.

Ia começar a escrever hoje.

Abri o Word e comecei a digitar.

"Amor Não Correspondido

A adolescência com certeza é o momento mais conturbado de nossas vidas. No meio de tantas decisões certas, sempre tomamos as erradas. A adolescência é um misto de sentimentos, mas existe um que geralmente é mais evidente e ocorre com todos: o amor.

Não adianta negar, se você ainda não sofreu com isso, acredite em mim: ainda vai sofrer. E eu falo pois eu sofri e ainda sofro de amor, e o pior de tudo: não é correspondido. Sabe o que é um amor não correspondido? Já sentiu isso? Se não, nem queira, é horrível.

Está pra nascer sentimento pior do que o de amar e não ser amado. A gente se sente totalmente incapaz e é como se nada nesse mundo que viéssemos a fazer fosse realmente nos trazer a felicidade que tanto almejamos. É o mesmo que entrar em uma guerra já  com a certeza de que sairemos perdedores. É enfrentar todo o desgaste da batalha sem o animo, força e esperança que temos quando sabemos que ao final podemos sair vitoriosos, pois nesse caso o final já está pré-determinado e no final está escrito que continuaremos a amar sozinhos.

Quando estamos apaixonados temos tanto amor em nosso peito que parece que o coração vai explodir e nessas horas nos indagamos: “Como essa pessoa pode não querer receber um sentimento tão puro e sincero como o que tenho a oferecer?” É como oferecer chocolate a um chocólatra e essa pessoa simplesmente dizer que não quer. É incoerente, é inaceitável e pensamos nesse momento que a marca do nosso chocolate deve ser realmente imprestável, pois como uma pessoa pode se negar a receber esse presente?

Ninguém é obrigado a amar ninguém, isso é um fato. Amor simplesmente acontece, mas não faz o mínimo sentido ele não acontecer quando somos nós que estamos apaixonados. A grande verdade é que quando a gente ama nos tornamos bobos e um simples gesto da pessoa amada torna-se tão grandioso a ponto de fazermos daquele momento o melhor de nossas vidas. É como já disse uma vez e vou repetir, o amor, principalmente o não correspondido, contenta-se em viver de migalhas. Se o fulano sorriu para você então o seu dia simplesmente é perfeito, mas na verdade aquele sorriso e nada é a mesma coisa, pois o fato de ele não te amar não vai mudar com um simples sorriso amarelo.

Nessas horas o que não nos faltam são conselhos e pode acreditar que o mais obvio nesse momento é aquele que diz que você deve seguir a sua vida em frente e esquecer esse grande amor. Eu concordo que é algo extremamente sensato a ser feito quando amamos e não somos amados, mas será que dá pra vir junto com o conselho um guia prático de como devemos agir para atingir tal meta?

Depois de tudo isso que eu disse eu peço então que vocês reflitam e pensem em uma mulher de 17 anos de idade que nesse exato momento está se comportando como se fosse uma menina de 2 anos que acaba perceber que Papai Noel não vai lhe trazer o presente que ela tanto esperava receber na noite de natal. Me sinto ridícula por estar vivendo tal infantilidade! Dói tanto aqui dentro do meu peito que a única força que ainda me resta é a de clamar a Deus para que ele olhe por mim.

Entrei no site e publiquei o texto, rezando para ninguém descobrir que havia sido eu quem escreveu aquilo.

Na verdade, ninguém ia ligar. Ninguém nunca se importou comigo e não seria agora, publicando um texto incrível sobre o amor não correspondido na adolescência que ninguém está nem aí que eu seria notada.

(•••)

Ao chegar na escola, parecia estar tudo estranho. Pessoas cochichando, lágrimas.

— O que está acontecendo? — perguntei para Vivian, que estava no meu lado na aula de biologia.

— Parece que a nova garota anônima que escreve no blog da escola publicou um texto sobre o amor não correspondido na adolescência e muitos se identificaram.

Eu não sou a única.


Notas Finais


Esse texto dela não foi completamente de minha autoria e tals.
Os caps acho que na maioria serão bem curtinhos, espero que não se incomodem, mas eles realmente não serão muito grandes eu acho, haha.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...