História Ao mestre com Carinho. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Draco Malfoy, Harry Potter, Hermione Granger, Minerva Mcgonagall, Ronald Weasley, Severo Snape
Tags Amizade, Carinho, Drama, Harry Potter, Loli, Romance, Tragedia, Violencia
Visualizações 122
Palavras 1.380
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Josei, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem. :)

Capítulo 8 - Capítulo 8: Como uma gatinha.


Hermione ainda estava inconsciente no sofá de Snape, ele a havia colocado lá para após seu desmaio. Ele continuou trabalhando após ver que o desmaio dela foi por medo, ele ficou envergonhado por ficar instigando com quem ela estava apaixonada. Ele iria se desculpar assim que ela acordasse, passou uma hora e Snape estava sem nada para fazer, ele olhou para Granger em seu sofá e percebeu algo que não percebia desde sua adolescência, o corpo feminino. Ele percebeu uniforme da escola sem o roupão de bruxo era muito curto, a blusa roçava muito nos seios de Hermione, que não eram muito grandes nem muito pequenos eram na medida certa, a sai por sua vez estava acima dos joelhos ele nunca tinha visto a saia dela acima dos joelhos na escola ela sempre usava saias que iam quase até o final das pernas, mas ele lembrou que o uniforme das concluintes era de fato menor expondo a dobra de suas pernas entre as coxas e as meias três quartos que elas usavam.

Snape pensou em desgosto: “Anotação mental, falar com Minerva para que as concluintes usem calças bem longas para evitar olhares indiscretos.”

Hermione se mexeu e murmurou baixinho alguma coisa inaudível, Snape olhou para as formas do corpo dela e seus olhos se arregalaram quando ele percebeu que ela parecia uma gata, não uma gata de beleza, mas literalmente o animal gato. Ele se aproximou e lembrou de quando ela tomou a poção polissuco errada, ele sabia de tudo, ela tinha virado uma gata. Snape gostava de gatos, ele não sabia por que, mas se viu tentado a afaga-la, ele passou levemente a mão sobre o rosto dela e o ombro.

Hermione gemeu baixinho como uma gatinha mesmo: Hum... Hum...

Snape não acreditava naquilo, parecia uma gatinha, ele sorriu mentalmente. Ele continuou afagando levemente o ombro dela e ela então começou a respirar pesadamente enquanto gemia baixinho. Snape afastou a mão achando que ela estava sufocando ou algo do tipo simplesmente se virou e voltou a suas poções, mas ele sabia que inconscientemente Hermione estava apertando suas pernas tentando evitar que escorresse, pois os afagos a deixaram molhada. Snape resolveu chamar Potter e Wesley que entraram na sala para leva-a a torre de Grifinória.

Harry riu da situação dela dormindo no sofá de Snape e falou: Ela não mudou nada, continua dormindo pesado.

Ron disse: Vamos leva-la para a torre se ela acordar aqui e pensar coisas erradas pode ser ruim para o Snape e para ela.

Snape se sentiu lisonjeado, nunca achou que Wesley se importaria com ele em qualquer coisa. Os rapazes levaram a Hermione para fora e saíram.

Snape sorriu e disse: Ela parece mesmo uma gatinha... -Ele olhou no espelho e disse com uma voz de escarnio. -Espelho espelho meu, foi minha inocência que morreu, ou essa garotinha Granger enlouqueceu? -Ele disse pois esta cena para ele pareceu um “Deus Ex Machina” uma solução incomum para uma história ruim, mas ele não aceitaria isso, não estava nele escolher o caminho mais facil...

---------------------------------------------------------------------------------------------------------- -

Hermione começou a acordar, ela estava em sua cama, vestida com o seu uniforme, o que era incomum pois ela dormia com seu pijama, ela tentava se lembrar do que acometeu e quando a memória chegou ela ficou extremamente vermelha, ela havia desmaiado na presença de Snape por conta da poção, ela estava envergonhada. Ainda era de noite, ela então tirou seu uniforme escolar e botou seu pijama e suas meias de nylon ela sentia muito frio a noite, ela deitou na cama e se aconchegou quando ouviu um velho visitante destas horas frias, seu gatinho bichento, o gatinho gordinho e legal ele subiu na cama e se aninhou com sua dona com carinho.

Ela dormiu calmamente até acordar próximo as quatro da manhã com seu estômago roncando, ela estava com fome, ela não jantou visto que desmaiou. Ela não queria sair de noite pois mesmo sendo monitora ela não podia sair à noite e seria punida se fosse pega, mas isso nunca a impediu antes, ela estava com muita fome.

A garota se levantou deixando o gordo gato bichento na cama dormindo com felicidade e saiu da torre de grifinória andando pelos corredores com seu pijama e meias, ela estava com fome e frio, ela estava irritada por ter desmaiado ela sabia que Ron e Harry a havia trazido de volta a torre ela tinha vergonha de olhar no rosto de Snape depois deste desmaio como uma colegial trouxa qualquer. Ela chegou na cozinha e foi pegar algo quando ouviu um barulho vindo dos corredores.

Um luz forte brilhou na sua face, era a ponta da varinha de pela de dragão e ossos de serpente que ela tanto conhecia, seu cabelo escuro e nariz um pouco grande se contorceu com um olhar de escarnio, era Severo Snape.

Snape suspirou e disse: Por que não estou surpreso?

Hermione começou a balbuciar coisas sem sentido quando ele a interrompeu com uma voz grave e cansada.

Snape continuou: O que você está fazendo a essa hora na cozinha de Hogwarts vestindo apenas uma lingerie e meias?

Hermione corou violentamente com a declaração e gritou: Não é uma lingerie é um pijama! Eu só estava com muita fome pois não jantei...

Snape tapou sua boca com a mão pelo barulho e falou: Fique quieta se o Flich ouvir você vai ser complicado, eu lhe dou dois minutos... Visto que a culpa foi minha de você não jantar...

Hermione não acreditou na gentileza dele, o homem magro ficou guardando a porta enquanto a menina pegou leite morno e pão com manteiga e comeu, um lanche típico dos trouxas, mas a faria dormir bem até as oito da manhã.

Snape ficou olhando para ela mais do que deveria enquanto ela bebia o leite quente com muito gosto, ele estava com um sorriso bobo pensando: “Ela é mesmo como uma gatinha”

Ele não precisava mais fingir ser um bastardo sem coração, ele não negava ele gostava de pureza e inocência lavava a corrupção de sua alma e do mundo que ele vivia, e ver a Granger era algo que o fazia feliz, sua inocência o fazia sorrir, apesar dela ser uma menina dezessete anos e com todos os atrativos femininos para ele um quarentão estoico a jovem grifinória era como uma garotinha de cinco anos ele sentia uma relação quase que paterna para ela.

Infelizmente para ele a jovem Hermione não retornava estes sentimentos somente parentais, embora desde que ela tinha nove anos ela o via como uma figura paterna misteriosa, desde que ela teve seus quinze anos ela via a beleza do homem de meia idade, uma beleza meio sombria, mas que ao fundo tinha gentileza, ela não queria admitir que ela tinha uma leve paixão pelo professor... Talvez mais que leve paixão, pois ele era o único que proporcionava a ela desafio...

Hermione gostava até de quando ele era sínico e severo, mesmo que preferia quando ele era terno e gentil como neste momento, o que mais gostava nele era o equilíbrio, entre cavalheiro e tirano. Ela terminou de comer e foi passando pelos corredores com ele a escoltando até a torre de grifinória, iluminados apenas pela luz da varinha.

Snape falou com escarnio: Eu permiti essa sua... “Escapada noturna” apenas desta vez Granger, a próxima vez que você andar por estes corredores com nada além de uma lingerie eu vou manda-la para a detenção...

Hermione falou mais rápido que pode pensar: Desde que seja com o senhor...

Ele arregalou os olhos e olhou para ela espantado, e a menina jovem corou como um tomate, era vergonhoso o que ela disse, mas era verdade, ela sabia que seu sentimento era unilateral e nunca seria retornado, mas se ela pudesse estar ao lado dele...

Era o suficiente...

Snape se despediu e se retirou enquanto ela observava seu mestre viril e sombrio se afastando, seu coração palpitava, ela implorava a Merlin que pudesse esconder seus sentimentos para sempre... Mas ela tinha medo pois aos poucos como uma gatinha...

Seus sentimentos para com seu dono estavam aumentando...

Pobre Morcego das masmorras, serpente da sonserina, ela enfrentaria a felina da grifinória, a rinha leoa da casa da coragem, será que seu cinismo poderia superar a coragem dela?

Quem sabe...

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, comentários são sempre benvindos. :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...