História Ao mundo que pertencemos - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Suga, Yoongi
Exibições 11
Palavras 3.539
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção Científica, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha quem tá de férias .-. Uhu♥

Capítulo 12 - Capítulo 12


27 de Agosto de 2153.

" O sangue. Desde a antiguidade ele faz histórias… 

É ele que forma laços.

É ele que mantém nosso corpo.  

É por ele que os vampiros dão a própria vida. 

E é por ele que pode ser iniciada uma catástrofe." 

- O Governador. 


09 de Outubro de 2158.


         Allysson on:

Me acordei com o barulho vibratório e insuportável do meu celular. Era mais uma mensagem, que mal consegui ler por conta da claridade do aparelho. 

"Vêm para cá (refeitório). AGORA." -HK.

Bufei. Ainda estava um pouco cedo para um corpo cansado como o meu sair por aí, mas fazer o que né? 

Olhei para Yoongi, que dormia serenamente. Como eu queria voltar a dormir com ele, parece que a cama fica duas vezes mais aconchegante com sua presença. 

Tirei seus braços da minha cintura e sai pisando silenciosamente em direção ao banheiro onde comecei a me arrumar. 

Hoje todos seriam liberados e isso fazia meus nervos tremerem pois é hoje que a coisa começa a ficar mais seria.

Voltei ao centro do quarto e Yoongi ainda estava em um sono pesado, não é que ele gosta mesmo de dormir?

Percorri os olhos em busca de um pedaço de papel, forma rara de nossa escrita atualmente, para que eu pudesse informa-lo que eu estava bem e não fui abduzida por ETS.  

Deixei o recado em cima do criado-mudo e fui para o refeitório. 


             […]

- Sei que você "adora" acordar cedo mas era preciso - disse Hikaru enquanto eu me juntava na mesa com ele e Hana. 

- Espero que tenham um ótimo motivo - falei bocejando. 

- Amiga, hoje é o dia da prova - avisou Hana. 

- O que? Que prova? - Arregalei meus olhos, nesse momento meu sono tinha ido para os ares. 

- Lembra no dia do aviso? Que a comandante avisou que teríamos uma prova e seríamos liberados… - Explicou meu amigo. 

Puts! Como eu pude esquecer? É essa prova, a maldita, que vai separar os melhores dos piores para poderem travar uma batalha contra os Estados Unidos.

Encarei meu amigos aflita pelo pior que poderia acontecer. 

- Gente, nem sei o porquê dessa prova, já que nós, quer dizer, alguns alunos, serão liberados - Argumentou Hana. 

- Essa não é uma simples prova como as outras que a gente fazia Hana - Expliquei encarando o nada - Essa é para determinar nossa posição na Guerra. 

- C-co-mo assim? Mas os EUA nos deram uma semana e já ocorrem boatos de que já encontraram uma solução - questionou minha amiga.

Foi aí que liguei os pontos. Os Estados Unidos não é burro o suficiente para anunciar uma guerra contra o melhor exército do mundo dando um prazo… 

Quando a doença começou a espalhar-se eles culparam a Coréia e por impulso anunciaram uma guerra, que possivelmente vendo que era uma negligência recuaram, mas o Governador não quis negar, ele foi em frente nos preparando. Mas aí é que vai o enigma se eles mataram o governador, porque declararam guerra? Mesmo eles podendo dar um belo de um estrago no exército coreano eles sabem que perderiam e, é óbvio, que se nós fossemos lutar de verdade eles pegariam a gente desprevenidos e não dariam um tempo porque os EUA tem a noção de que nós iríamos nos preparar, a não ser que os Estados Unidos queira nos proteger… mas de que? Ou de quem? Será que tem dedo do "O Louco"? Isso está pior que física! 


             […]


         Yoongi on:

Passei a mão pela cama na procura do corpo da Allysson mas vi que a mesma estava vazia. 

Abri meus olhos. 

Droga! Eu dormir demais e certamente ela já saiu. Esfreguei os olhos e tirei a coberta do meu corpo me sentando na cama. 

Um longo dia se iniciaria…

Avisto um papel acima do criado-mudo. 

"Eu juro que gostaria muito de passar a manhã inteira nessa cama quentinha com você mas, infelizmente, tive que sair. 

Espero que tenha dormido bem. 

Nem preciso falar aquelas três palavrinhas né? 

Até mais tarde. A."

Um sorriso brotou em meus lábios, como essa garota conseguia fazer isso comigo? 

Coloquei o papel em meu bolso e em seguida coloquei minha blusa indo para meu quarto. 


            […]

- Pelo visto a noite de ontem foi um máximo em Yoongi? - Jimin riu malicioso ao me ver no corredor abrindo a porta. 

- Nem me olhe com essa cara - entramos no quarto, que estava vazio - Eu só fui dormir com ela - ele fez uma cara de malícia - no sentido real da palavra Jimin. 

- Aff, como você consegue passar uma noite com a Ally sem fazer nada? - Se jogou na minha cama. 

- E que liberdade é essa com ela? Allysson para você - Entrei na cabine - Sei lá cara, acho que gosto mesmo dela, tipo do mesmo jeito que você amou, de verdade, aquela garota quanto tinha 15 anos. 

- Nossa, então é serião mesmo hein? Pois até hoje tento me recuperar - Disse pensativo e eu ri de sua cara de bobo. 

- Vêm cá - falei em tom de pergunta - Não me diga que eu não ouvi errado quando a comandante disse que teríamos uma prova hoje - Continuei, notando que ele usava nossa roupa oficial. 

- Sim, teremos essa droga antes de ir - Sentou-se na cama e olhou para o micro relógio no anel, acionando o mesmo que logo refletiu na parede como um Slide, dando toda informação possível sobre o tempo - Acho melhor você ir logo senão vamos sair atrasados. 


            […]

O ginásio estava lotado, como eu esperava. Uma multidão de roupas negras, como a minha, se unificava pelo local diferenciando-se só por causa das listras laterais. 

- HIKARU - Gritei ao vê-lo na multidão. Ele me olhou sem animação fazendo gesto com a cabeça, me aproximei dele - Sabe onde está a Allysson? 

- Esta com a Hana e seus amiguinhos lá em cima - apontou para as arquibancadas e foi para mesma direção. 

- Acho que esse cara te odeia - Sussurrou Jimin enquanto eu seguia Hikaru. 

- Pois eu tenho certeza - Sussurrei de volta. 

- Agora a animação começou - berrou Jimin quando chegamos no pessoal. 

- Você está animado demais para quem vai fazer uma prova do cacete daqui a pouco - Cortou Hoseok, que estava ao lado da Allysson. 

- Deixa o menino ser feliz Hoseok! - advertiu Hana e todos rimos da cara dele. 

- Vêm Yoongi, tem dois lugares ali - apontou Jimin. 

Antes que eu fosse com ele me agachei em frente a Allysson, sussurrando em seu ouvido. 

- Eu também nem preciso falar aquelas três palavrinhas porque você já sabe, e eu dormir perfeitamente bem ao seu lado - disse me referindo ao bilhete e ela sorriu se recolhendo com o efeito da minha voz. 

- Vocês dois aí, a gente tá na seca vê se esperam um pouco - Ouvi a reclamação do Jin e subi, sentando nas cadeiras acima de onde estavam meus amigos.

Mordi os lábios, nervoso, quando notei que já iria começar o velho e longo discurso. 

- Bom dia Jovens Oficiais - Achei estranho não ser a comandante a dar o anúncio e sim um dos homens importantes - como avisado anteriormente hoje, enfim, depois de anos de experiência, vocês poderão voltar para suas casas - um silêncio permaneceu no local - Acredite, vai ser um momento de muitas experimentar novas mas espero vocês não se esqueçam de seus deveres com o país…

- Ei Namjoon - O chamei e ele olhou para mim lá debaixo - Cadê sua mãe? 

Ele apenas deu de ombros. 

- Não vi ela hoje, acho que deve estar ocupada em alguma reunião importante - Falou. 

- A prova de hoje será diferente, pois essa é decisiva. Como vocês sabem, tudo tem uma consequência e daqui para frente não será diferente, teremos painéis com todos os nomes de vocês e pontos, quanto mais pontuação obtiverem mais seu nome irá subir até chegar em primeiro lugar mas tem um fato nessa história. Essa semana fizemos uma contagem de pontos de todos vocês e de cada setor temos um destaque. Observem. - Olhei para Allysson, ela apertava as mãos no colo, nervosa. 

De repente o painel atrás do homem ganha vida enchendo-se de letras e números porém não foi isso que me chamou a atenção e sim pelo fato dos nomes que aparecem na tela. Eu (Branco), Allysson (Azul) e mais dois garotos, um do vermelho e o outro do preto. Ambos alcançamos 5.000 pontos. Olhares estenderam-se sobre nós. - Caraca! Parabéns Yoongi - Jimin apertou meu ombro surpreso. 

- Vocês - Disse o cara se referindo a gente - venham para cá por favor. 

Me levantei aos sussurros dos outros, uma onda de ansiedade percorria meu corpo, o que será que vai acontecer?

O Homem nos cumprimentou dizendo "Parabéns" e logo voltou ao público. 

- O que isso significa? - Escutei a voz da Allysson baixinha. 

- Não faço a mínima idéia - Respondi. 

- Agora prestem atenção todos - avisou com exceção de nós quatro - Vocês que estão aí terão que conseguir uma pontuação igual ao deles - Apontou para gente - e quando isso ocorrer haverá uma luta de vocês com os mesmos, lembrem-se que será uma contagem de pontos para cada setor. E é isso, se esforcem e dêem seu máximo até que aja quatro vencedores oficiais. Não será nada fácil então vamos começar. 


            […]

O ginásio aos poucos foi se transformando. Um ringue foi colocado no centro e ao lado as pessoas se preparavam para lutar. No canto havia uma área só para tiros onde pessoas com fones inspiravam e expiravam em busca de concentração enquanto nós nos mantiamos sentandos à espera do adversário. 

- Yoongi - Direcionei meu olhar para ela - Você sabe muito bem o motivo de tudo isso não é? 

O dia em que seguimos o governador me voltou a cabeça.

- Sim Ally - Suspirei apoiando meus cotovelos em minha pernas - Eu sei - desejei que todos se saíssem bem. 

Duas horas se passaram até que todas as pontuações fossem alcançadas. Mordi o polegar por conta do nervosismo. 

Todos estavam suados e exaustos mas seus olhares estavam famintos por vitória, olhei para o oficial que estava acompanhado de quatro pessoas, cada uma de um setor, sendo uma delas o Jin. 

Eu teria que lutar com ele. 

- Finalmente conseguimos nossos destaques - Disse o oficial e nos chamou.

Respirei fundo, se eu ganhasse ou não, não faria diferença pois ele era meu amigo. Senti um pequeno alívio junto com meu nervosismo.

- Já sabem o que fazer - Avisou para gente - esqueçam qualquer problema pessoal. Agora se cumprimentem. 

E assim fizemos. 

- É isso aí, então agora vamos começar por ordem alfabética. Setor Azul por favor direcionem-se ao ringue. 

Meu sangue circulou acelerado pelo meu corpo. 

- Boa Sorte - Desejei a ela e a mesma me lançou um obrigado. Conhecendo a Allysson, sei que no fundo ela estava muito nervosa mas sei que sua personalidade e sua força misturada com sua teimosia a ajudava muito.  

- A esquerda temos Tayla e a direita temos Allysson ambas do setor azul com a contagem de 5.000 pontos - Todos começaram a aplaudir - Vão em frente meninas é tudo de vocês. 

A professora deu suas instruções e as duas ficaram de frente, eu não sabia como descrever minha tensão nesse momento. 

Estudei um pouco o rosto da Allysson, firmeza e concentração, e depois prestei atenção na tal Tayla, ela era um pouco mais alta que Ally, tinha cabelos castanhos quase loiros que iam até os ombros, seu rosto mostrava autoconfiança e determinação. 

Não seria uma luta fácil. 

- Cara relaxa, você está mais nervoso do que as duas - disse Jin ao perceber que eu me concentrava nelas. 

- O que? A doença?… Como assim se alastrando?… Mas eu acabei de voltar de uma reunião e você me lança essa bomba - Ouvi as vozes de quem me pareciam ser a sra. Kim e o cara do discurso. 

A luta começou porém eu não sabia para onde olhar, aquela conversa parecia ser importantíssima. 

- Pelo sangue? Faça mil favores sargento - Ironizou a comandante. 

Escutei um grito e olhei diretamente para Allysson percebendo que ela acertara o queixo da adversária. Boa garota! 

Será que a doença chegou no país? Porque se isso acontecer vamos ter muito trabalho pela frente. 

-… O único jeito de modificar isso é… - Eu estava quase lá quando escuto um grito forte. Meu coração parou, foi da Allysson. 

Ela estava caída, suor e lágrimas escorriam por seu rosto enquanto ela apertava a coxa com as mãos, o exato local estava vermelho e meio inchado. 

- O que aconteceu? - Arregalei meus olhos. 

- Um acidente, a garota sem querer deu um chute no meio da coxa dela, acho que quebrou alguma coisa - Respondeu Jin. 

- SEM QUERER? COMO ASSIM? - Sai correndo na direção dela, dois caras apareceram com uma maca. Meu coração pulou nesse instante. 

- ALLYSSON - Gritei mas fui puxado pelo Jin - Me solta! Eu vou atrás dela. 

- Sinto muito Yoongi, mas você não pode, a gente vai lutar agora - Ele tentou me acalmar. 

- FODA-SE essa luta, eu vou lá - Retruquei. 

- YOONGI - Ele parou na minha frente - Não dá, a gente é o próximo e além do mais se você sair atrás dela eles vão desconfiar e acredite, vai ser muito pior. Ela é forte vai sobreviver - Explicou. 

Respirei fundo sentindo a adrenalina na veia. 

- Mas… - Olhei para arquibancada suplicando mentalmente para que Hana ou Hikaru fossem acompanha-la.  

- Setor Branco vamos começar! - Anunciaram. 


            […]


        Allysson on:

Minha coxa latejava dolorida, eu já fui atingida diversas vezes mas essa foi a pior. A primeira foi quando eu tinha 12 anos, uma garota quebrou meu braço mas eu dei-lhe um chute no joelho e fui advertida pelo ato. 

Dois homens me levavam pelos corredores, notei que o local do chute estava começando a ficar roxo, gemi de dor ao tentar mexer a perna. 

Eles me levaram para uma sala branca, cheia de aparelhos e entorpecida daquele cheiro, que era horroroso, hospitalar odeio enfermarias e hospitais! 

"Tá, respira mas não se concentra na dor, só isso. Você vai ficar bem" tentei animar meu cérebro imaginando meus momentos bons mas a dor me puxava de volta para minha perna. 

- Você é Allysson Morgan White Campbell? - Perguntou um homem todo de branco, o médico. 

Já vi que a coisa é seria, para alguém me chamar pelo nome completo…

- Eu mesma - Respondi apreensiva. 

- Deixa eu ver o que temos aqui - Ele apertou minha coxa com força me fazendo gritar - É, por pouco você não quebrou sua perna, isso foi só uma pequena fratura - disse pegando um aparelho branco e passando pelo local machucado, acho que era um raio X - Parabéns, você não quebrou mesmo a perna - Falou empolgado, como se aquilo adiantasse pois a dor ainda estava ali, forte e aguda - Irei mandar uma enfermeira para fazer um curativo em sua coxa, você só precisará de alguns analgésicos e um ótimo descanso - completou anotando algo no tablet e saindo. 

Bem rápido ele. 

Minutos depois uma enfermeira aparece com um sorriso automático na cara. 

- Você é Allysson Morgan White Campbell? - Dessa vez sua voz esbanjava surpresa. 

Qual problema com o meu nome? 

- Sim - Respondi e a mesma ficou seria. 

- Vamos cuidar desse machucado querida - Pegou uma caixinha branca cheia de algodão e etc. 

Ela me deu uma injeção na coxa, o que não estava em meus planos, eu tive que morder a língua para não gritar. Depois ela enfaixou o local da lesão, senti que a dor diminuia. 

Eu nem me importava de ter perdido aquela luta o que realmente me preocupava era o fato de que esse machucado mudaria meus planos. 

Notei que a mulher colocou um líquido na "mangueira" que se estendia do meu braço até uma bolsa transparente, aos poucos fui sentindo minhas pálpebras pesarem. 

"Tem certeza que ela não está ouvindo?" Ouvi a voz de um homem. "Sim,senhor" a voz da enfermeira fez minha cabeça doer forte. 

"Andem rápido antes que ela se acorde" novamente o homem fala. 

Senti uma picada forte no braço, abri meus olhos com as luzes me incomodando. 

- EI - gritei fazendo eles tomarem um susto - O que vocês estão fazendo? - dois homens de preto estavam tirando meu sangue enquanto o outro de terno, já vi ele em algum lugar antes, me olhava assustado - Porque estão tirando meu sangue hein? 

- Calma querida vai ficar tudo bem - disse a enfermeira docemente. 

- Alguém pode por favor me responder - falei impaciente. 

- Algumas perguntas não precisam ser respondidas minha cara - explicou o homem cujo eu tinha a impressão que já tinha o visto. 

Eles tiraram a agulha da minha veia e saíram sem dizer nada e sem nenhuma explicação. 


             […]

- Me coloca no chão Yoongi, não precisa fazer isso - supliquei morta de vergonha. 

Deveriam ser umas sete horas e depois de uma bateria de perguntas o médico enfim me liberou mas minha perna ainda dói muito e o Yoongi resolveu me levar para meu quarto nos braços. 

- Você está machucada acha mesmo que pode sair por aí normalmente? - assenti e ele riu irônico - Pare de birra! 

Ele já deveria está indo para casa mas por minha causa ainda está aqui. Parabéns Allysson! 

Chegamos ao corredor do meu quarto. 

- Eles estão olhando não é? - Falei enterrando minha cabeça em seu peito o que o fez rir baixinho. 

- Estão mas e daí? - Respondeu não sem importando. 

- E daí que eu não sou o tipo de garota que sai por aí nos braços de alguém - respondi envergonhada com os olhares. 

Decidi não contar sobre os caras de preto que tiraram meu sangue, tivemos um dia cheio e Yoongi estava preocupado então…

Graças a Deus chegamos ao meu quarto onde ele abriu a porta e me colocou na cama. 

Respirei fundo, um simples movimento e eu já sentia minha coxa em alerta.

- Dói muito? - Perguntou ele fazendo carinho na minha perna. 

- Pra caramba mas nada que eu não possa aguentar - respondi. 

Ele deitou-se ao meu lado e eu comecei a mexer em seu cabelo macio. 

- Pronto para encarar o mundo lá fora? - perguntei ao vê-lo pensativo. 

- Não hoje, só vou sair daqui quando você estiver bem - respondeu. 

- Ha não, eu estou bem, juro - Falei. 

- Não Allysson, já decidi e não brigue comigo - disse e eu o encarei. 

- Tá legal mas você sabe que uma hora vai ter que ir - Alertei. 

- É porém não agora - Piscou de lado e eu ri - Eu estava pensando, você poderia ir morar comigo sabia? 

Fiquei perplexa com aquilo, morar com ele deveria ser ótimo mas era muito cedo e eu tinha muitas coisas para resolver. 

- É uma proposta tentadora mas eu não posso, tem muita coisa em jogo e além disso não vou deixar meus amigos sozinhos enquanto estou na sua casa - Respondi e ele mordeu os lábios. 

- Eu imaginei isso - Sussurrou me dando um beijo. 

Fomos interrompidos por batidas na porta. 

- Droga - murmurou e eu ri. 

Quando ele abriu a mesma eu avistei oito pessoas paradas na minha porta. 

Arregalei os olhos surpresa. 

- Gente, fizeram uma festa e não me chamaram? - ri.

Estava todo mundo ali, Hik, Hana e os meninos. 

- Oiii! - Falaram em coro. 

- Espero que caiba todo mundo aqui - falei. 

- A gente veio se despedir antes de irmos embora - Disse Taehyung.

- Nossa Ally! A situação foi feia mesmo hein? - Jungkook parecia surpreso. 

- Não chama ela de Ally, o Yoongi fica com ciumes - Avisou Jimin batendo no braço do amigo e fazendo todos rirem. 

- Ciumes? - arqueei as sobrancelhas.

- É - Respondeu Jimin e eu olhei para o Yoongi que estava vermelho. 

- A-aquilo foi uma brincadeira - disse o mesmo e gargalhamos irônicos. 

- Fala sério Cara, você está apaixonado é normal! - Exclamou Hoseok. 

- Aí amiga você está bem mesmo? Se quiser ajuda eu estou aqui - ouvi Hana com a voz triste.

- Calma gente, estou bem, pronta para outra - Argumentei. 

- Nem diz uma coisa dessas eu quase tive um ataque - Falou Hik com a mão no peito. 

- Nossa! - Eu não esperava toda essa reação - Será que eles não me deram esse cartãozinho porque eu perdi? - perguntei vendo que todos tinha um cartão pendurado no pescoço. 

- Não, eu perdi minha luta com Yoongi e ganhei o meu - Respondeu Jin. 

- Então quer dizer que você é o vencedor do setor branco - Olhei para Yoongi e ele assentiu sem jeito - Parabéns. 

E tomos comemoraram. 

- É isso aí garoto - Namjoon começou a bagunça o cabelo do amigo. 

A vitória do Yoongi significaria que ele teria, mesmo contra sua vontade, escudos humanos como proteção. 




 






Notas Finais


Que meu cérebro seja banhado em criatividade nessas férias, amém♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...