História Ao Seu Lado - Capítulo 47


Escrita por: ~

Exibições 124
Palavras 2.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 47 - Pra sempre com vocêcapítulo 1


 Ana Vitória acordou com o sol que passava através de uma fresta da janela batendo em seu rosto. Levantou animada. Era o primeiro dia de aula em uma nova escola e em uma nova cidade. Ela, Fernanda e Gustavo haviam mudado para o litoral. Lucas havia ficado, motivo que fez com que Fernanda só mudasse no último dia de férias. 

 Ana se arrumou muito bem: o uniforme da nova escola era obrigatório ser usado, mas ela incrementou seu look com um tênis de botinha roxo. O cabelo, que já havia crescido um pouco, estava solto, mas com a franja bem jogada. Ela desceu as escadas.

 _ Ana: Bom dia, família!

 _ Diego: Essa é a sua alegria no primeiro dia de aula?

 _ Ana: Sim. É uma nova cidade, uma nova escolas, novos amigos. 

 _ Diego: Mais gente para encher a sua festa de aniversário.

 _ Ana: Festas de 15 anos são cheias de pessoas, Diego. E eu também só vou chamar meus amigos. 

 _ Diego: E a Fernanda os dela.

 _ Pai: Diego, meu filho, já chega.

 _ Diego: Mas pai... Me surpreende a sua atitude. Nunca gostou de gastar dinheiro com supérfluos.

 _ Pai: O aniversário de 15 anos da sua irmã não é nenhum supérfluo

 _ Mãe: E sem falar que o aniversário da Fernanda vai ser junto. Não ficará tão caro assim.

 _ Diego: No meu aniversário eu não pude ir viajar._ Resmungou.

 _ Pai: O que disse?

 _ Diego: Eu não disse nada, Papai. O senhor está escutando muito.

 Como se soubesse o que estava acontecendo e tentando acalmar os ânimos, Fernanda tocou a campainha. Elas iam esperar Gustavo na praça.

 _ Ana: Eu atendo.

 _ Fê: Oi, amiga!_ Gritou, assim que a porta abriu

 _ Ana: Oie!!! Pronta para o primeirão?

 _ Fê: Prontíssima. Só não estou para os 15.

 _ Ana: Isso é só no começo de julho. Se acalma.

 _ Fê: Estou me preparando para colocar um vestido de babado.

 _ Ana: O Lucas vai adorar.

 _ Fê: Se é que ele vem.

 _ Ana: Claro que vem.

 _ Fê: Ele esqueceu meu aniversário do ano passado.

 _ Ana: E depois fez uma surpresa perfeita.

 _ Fê: Não muda nada.

 _ Ana: Mas deveria. Vocês estão longe. A gente só da valor para o que tem depois que perde. Ele não vai faltar.

 _ Fê: Tomara que esteja certa.

 _ Ana: Entra, eu tô comendo. 

 _ Fe: Vou aceitar.

 _ Ana: Hã?

 _ Fe: Aceito comer.

 _ Ana: Quem é você e o que a sua convivência sem mim e com o Lucas fez com você?

 _ Fe: Foi mal. Eu fiquei com medo de atrasar e vim comer aqui.

 _ Ana: Ta. Pode comer.

 _ Fê: Obrigada. Bom dia tia!_ Ela abraçou a mãe de Ana_ Bom dia tio!_ O abraço dessa vez foi no pai de Ana_ E... Bom dia, Diego.

 _ Diego: Oi, magrelinha. Tudo bom?

 _ Fê: Estava até te ver.

 _ Diego: E como está sem o boy? Cuidado para não bater o chifre na porta.

 _ Fê: Eu vou bater nesse moleque._ Cochichou

 _ Ana: Se contenha._ Cochichou de volta.

 _ Fê: Eu confio no meu namorado, Diego.

 _ Diego: Eu não.

 _ Fê: Você não namora o Lucas. Eu sim.

 _ Diego: Nem pretendo namorar.

 _ Fê: Do jeito que está falando até parece que quer furar meu olho.

 _ Diego: Não gosto da mesma coisa que você.

 _ Fê: Tem certeza?

 _ Diego: Eu vou para o meu quarto.

 _ Fê: Admitiu!

 _ Ana: Quer parar?_ Beliscou o braço de Fernanda.

 _ Fê: Ai! Desculpa.

 _ Ana: Come rápido que o Gustavo já tá chegando.

 _ Fê: Tá bom.

 Foi a conta de Fernanda acabar de comer e a campainha tocou. Era Gustavo.

 _ Ana: Meu amor!_ Deu -lhe um beijo.

 _ Gu: Oi, linda.

 _ Ana: A Fê só vai escovar os dentes. 

 _ Gu: Tá. Eu espero.

 _ Ana: Vai, Fernanda!_ Ela deu um grito_ Vai rápido! O Gu já chegou!

 _ Fê: Já vou!_ Gritou do banheiro.

 _ Gilberto: Olá rapaz.

 _ Gu: Olá, senhor Gilberto. Como o senhor está?

 _ Gilberto: Eu estou muito bem. E você?

 _ Gu: Honrado por poder namorar essa pessoa maravilhosa que é a sua filha e levá -la até a aula.

 _ Fê: Estou pronta.

 _ Ana: Então já vamos.

 _ Mãe: Vai com Deus, minha filha.

 _ A senhora também.

 Ana pegou a mochila e os três foram à pé até a escola, que ficava a cerca de 5 quarteirões da casa de Ana. Chegaram com 10 minutos de antecedência.

 _ Fê: Coragem para entrar na escola nova.

 _ Ana: Eu já estou acostumada. Da última vez que entrei em uma escola nova, tropecei no amor da minha vida.

 _ Gu: Own, minha linda...

 _ Fê: Se o objetivo era me fazer chorar, já estão quase alcançando.

 _ Ana: Ai, Fê. Desculpa, linda._ Ana a abraçou.

 _ Podem se beijar. Eu não ligo.

 Ana e Gu foram se beijar. De repente, uma garota apareceu.

 _Xx: Oi!

 _ Ana: Oi.

 _ Xx: Meu nome é Cinthia.

 _ Ana: Olá, Cinthia. Meu nome é Ana Vitória. Essa é a Fernanda e esse é o Gustavo.

 _ Cinthia: Vocês dois são corajosos. Se a rabugenta da diretora Noemi aparece, vocês estão enrascados.

 _ Ana: Obrigada pelo aviso.

 _ Xx: Ana?

 _ Ana: Oi..._ Ela olhou melhor_ Léo?

 _ Léo: Oie.

 _ Ana: Quanta coincidência...

 _ Léo: Pois é. Eu mudei para cá ano passado. Meu pai foi transferido.

 _ Ana: Pois é. O meu veio investir aqui. E o pai do Gu também.

 _ Léo: Vocês ainda estão juntos?

 _ Ana: Sim.

 _ Léo: O Gustavo é um cara de sorte.

 _ Gu: Sou mesmo.

 _ Léo: Fernandinha, é você?

 _ Fê: Sim. E odeio que me chamem assim.

 _ Léo: Perdão. E o Lucas?

 _ Fê: Ele ficou.

 _ Léo: Pô, isso não costuma dar certo...

 _ Fê: Mas vai dar. Eu sei o que nós dois passamos para chegar até aqui e ele também.

 _ Léo: Espero que sim. Conheço o Lucas. Acho que ele mudou muito por você.

 _ Fê: Tenho certeza que mudou.

 _ Xx: Léo!_ Um garoto gritou.

 _ Léo: Oi!

 _ Xx: E aí, irmão, tudo bem?

 _ Léo: Tudo. E com você? 

 _ Xx: Firmeza. E quem são?_ Apontou para Ana, Fê e Gu.

 _ Léo: Amigos que se mudaram para cá.

 _ Xx: Vieram os três juntos? Isso é uma coisa difícil de acontecer.

 _ Gu: Mas tivemos sorte e aconteceu.

 _ Xx: Prazer. Me chamo Gabriel.

 _ Ana: Olá, Gabriel. Meu nome é Ana Vitória.

 _ Gabriel: Prazer, Ana. 

 _ Gu: Eu sou o Gustavo.

 _ Gabriel: E aí, Gustavo. Tudo bom?

 _ Gu: Tudo na paz._ Fernanda deu uma risadinha.

 _ Gabriel: E você, gatinha risonha?

 _ Fê: Tenho namorado.

 _ Gabriel: Nem toquei nesse assunto.

 _ Fê: Tocou ao me chamar de gata.

 _ Gabriel: Não te chamei de gata. Te chamei de gatinha risonha. Nunca viu Alice No País Das Maravilhas?

 _ Fê: Sim. Eu tenho cultura.

 _ Gabriel: Não me disse seu nome.

 _ Fê: É Fernanda.

 _ Gabriel: Que belo nome para uma linda garota.

 _ Fê: Já te falei que tenho namorado?

 _ Gabriel: Já.

 _ Fê: E o que falta eu te falar para você entender? 

 _ Gabriel: Não estou vendo o sortudo... É o Léo?

 _ Fê: Não. Ele se chama Lucas e não mora aqui. Mora na minha antiga cidade.

 _ Gabriel: Cuidado com o chifre.

 _ Fê: Pode deixar que eu vou cuidar.

 O sinal tocou avisando que estava na hora da aula. Todos foram até a sala que tinha escrito PRIMEIRA SÉRIE na porta. Sentaram -se. Ana na frente de Gu e Fê na fila da parede (ela adorava dar uma cochilada nas aulas chatas e a parede era um excelente travesseiro). Uma garota sentou -se atrás de Fê.

 _ Xx: Oi.

 _ Fê: Oi._ Se virou para trás.

 _ Xx: Qual o seu nome?

 _ Fê: Fernanda. E o seu?

 _ Xx: Raissa. Prazer em te conhecer.

 _ Fê: O prazer é todo meu.

 _ Raissa: Vi você conversando com o Gabriel. Tome cuidado. O cara é um bosta.

 _ Fê: Percebi. Ele é repetente?

 _ Raissa: Sim. Tomou pau no nono ano e veio parar aqui.

 _ Fê: Que azar...

 _ Raissa: Né. É só não dar confiança que ele para de encher o saco.

 _ Fê: Tomara...

  A primeira aula do dia foi de matemática, um sofrimento para Ana. Só não foi pior porque foi apenas um período. Logo depois, foi a vez de Português. Fernanda não se incomodou muito, já que só se apresentou e, na metade do primeiro período já estava dormindo. No começo do segundo, o professor (que já não era muito querido pelos alunos) a acordou.

 _ Professor: Olá, Fernanda. Minha aula não está agradando você?

 _ Fê: Nada pessoal. Só odeio português.

 _ Professor: Então não tem porque assistir minha aula.

 _ Fê: Por isso eu durmo, para não incomodar.

 _ Professor: Dê licença da minha aula, por favor.

 _ Fê: Por quê? Ninguém nunca me mandou para fora por dormir.

 _ Professor: Eu não sou ninguém.

 _ Fê: Eu podia estar incomodando, podia estar conversando... Tô só dormindo.

 _ Professor: Seu sono me incomoda.

 _ Fê: A sua voz me incomoda.

 _ Professor: Vá até a sala da diretora.

 _ Xx: A bruxa!

 _ Professor: Quem falou isso?_ Virou -se para Ana. Ela levantou as mãos para dizer que não havia sido ela. Cinthia apontou para Ana._ Foi  você, novata?

 _ Fê: Eu?

 _ Professor: Você não. A outra novata._ Ana olhlu para os lados_ Você, garota._ Ele apontou para Ana.

 _ Ana: Eu?

 _ Professor: Sim. Você.

 _ Ana: Eu não falei nada. Nem conheço a diretora. 

 _ Professor: Vai conhecê -la agora. Vamos. As duas.

 _ Gu: Mas não é justo! A Ana não falou nada. Ela age se assustou quando viu que alguém tinha tido a coragem de falar assim.

 _ Professor: Não defenda a sua amiguinha.

 _ Cinthia: É namorada.

 _ Professor: O que?

 _ Cinthia: O Gustavo é namorado da Ana Vitória.

 _ Professor: Não tem vergonha, garota? Nova desse jeito é já namorando?

 Ana abaixou a cabeça. Não tinha porque se sentir envergonhada, mas o modo como o professor falou a envergonhou.

 _ Gu: Não tem porque se envergonhar. Nos amamos, e por isso namoramos.

 _ Professor: Então venham os três até a sala da diretora. Se é homem para defender a sua namoradinha, é homem para ir com ela até a diretoria.

 _ Gu: Não estou defendendo a Ana. Estou falando o que eu escutei. Ou melhor, o que eu não escutei. Não foi a Ana que falou. 

 _ Professor: Deixe que ela se defenda.

 _ Ana: Não fui eu. Eu nem conheço a diretora.

 _ Professor: Então quem foi?

 _ Ana: Eu não sei quem foi, senão eu juro para o senhor que falaria.

 _ Professor: Temos aqui uma dedo-dura._ Ele gritou_ Tomem cuidado, hein?

 Ana ficou vermelha. Estava muito envergonhada o que o professor estava dizendo.

 _ Gu: Quer saber de uma coisa? Você é um bosta! Um professor não deve falar isso com uma aluna! Está envergonhando ela!

 _ Professor: De que você me chamou?

 _ Gu: Bosta. Você é um babaca.

 _ Ana: Cala a boca, Gustavo. Não piora as coisas. Não vai acontecer nada comigo. Ele não pode provar. Eu não falei.

 _ Professor: Já chega! Vamos! Os três.

 Ana e Gustavo se levantatam. Ele socou a mesa e ela tentou acalmá- -lo. Fernanda ficou sentada. O professor passou por ela.

 _ Cinthia: Professor! O senhor esqueceu a Fernanda.

 _ Professor: Obrigado, Cinthia. Mas eu a chamei.

 _ Fê: Ah sim. Achei que quando o senhor disse três, estivesse se referindo à Ana, ao Gu e à língua da Cinthia.

 _ Professor: Ela não fez nada de errado.

 _ Fê: Só fofoca com uma acusação falsa.

 _ Cinthia: Só falei o que eu ouvi. 

 _ Ana: Pois ouviu errado. Nem conhece a minha voz...

 _ Cinthia: Mas eu sei de onde veio o barulho.

 _ Professor: Estou perdendo tempo. Venham.

 ��~Na sala da bruxa... Ops, quero dizer, na sala da diretora...~

 _ Professor: Com licença, diretora Noemi.

 _ Diretora: Sim...

 _ Professor: Tenho três novatos rebeldes. Me desrespeitaram, a baixinha desrespeitou a senhora...

 ��~Pensamento da Ana On~ Baixinha? Olha você. O Gu já é mais alto que você... Ou vai ser até o fim do ano... ~Pensamento da Ana off~

 _ Professor: Eu exijo uma suspensão para os três!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...