História AOMG. ( Jay Park) Vs GOT7. ( Jackson) A realidade é cruel. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7, GRAY, Jay Park, LOCO, Monsta X, Simon D., Zico
Personagens BamBam, GRAY, Jackson, Jay Park, JB, Jinyoung, Joo Heon, Ki Hyun, LOCO, Mark, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Simon Dominic, Won Ho, Youngjae, Yugyeom, Zico
Tags Aomg, Got7, Gray, Jay Park, Loco, Monsta X
Visualizações 29
Palavras 1.008
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - " Novos planos com o Ruby?..."


Eu : Já tá colocando mais planos em prática? 

Disse em ar debochado e ríspido. 

??? : Jay.... Você tem uma joia rara nas mãos... Sei bem suas reais intenções co-

Eu : Pelo o que eu me lembro jamais pedi sua opinião sobre o que faço na minha vida. 

??? : Ok... Mas não esqueça que te tenho nas mãos meu caro. 

Maldito!!! 

Eu : A cada palavra que escuto vem a tona tudo o que fizeste realmente com nossa mãe... 

Escuto suas risadas ao outro lado do telefone. 

??? : Nossa mãe vírgula... Aquela baranga jamais nos quis seu bastardo... Eu era o filho queridinho daquela Vadia. 

Sem pensar duas vezes desligo o celular o tacando no chão. 

***LIGAÇÃO OFF ***

Passei a mão nos meu cabelos ainda meio úmido  tentando me controlar diante aquela situação. 

Eu : Maldito.... 

Sai do quarto indo em direção a cozinha para pegar um copo gelado d'água... 

*** KANA ONN ***

Eu e Hoody nós sentamos na bancada para comer a comida que aviamos acabado de preparar. 

Eu : Desde quando vive aqui? 

Hoody : Eu e Jay somos praticamente irmãos, vivemos juntos há anos, éramos vizinhos,  um ia na casa do outro, estudávamos juntos... 

Eu : Hummm.... Vejo que vocês tem uma relação muito boa um com o outro... 

Hoody : Sim.... Sou bem mais nova que ele, tenho 24, e ele já tem 33, Jay as vezes me chama de feto e acabo que fico sem reação alguma sobre isso... Simplesmente olho nos olhos dele dando risada perguntando se ele é louco?!! 

Dei uma leve risada. 

Eu : Mas vocês eram grudados como unha e carne, sempre juntos? Não importa o que? 

Hoody deixa escapar um sorrisinho de canto. 

Hoody : Sim... Mas não era apenas nós dois, tinha seu irmão... Mas depois de um tempo os dois se estranharam por uma coisa que até hoje não seu o certo o que é... 

Falou ela bem cabisbaixa, respirei fundo a observando, já avia acabado de comer, coloquei o prato de lado e peguei meu copo com o resto de suco e lhe perguntei. 

Eu : Como ele se chamava? 

Vejo Jay entrar na cozinha todo apressado... 

Hoody : Ele se chama-

Ela para assim que Park coloca suas mãos em seus ombros. 

Park : Olha quem temos aqui? Se não é o feto e a estressadinha? 

Eu : E o tarado da casa.... 

Disse meia sínica, Park me olha com malícia nos olhos e um sorriso meio bobo ao mesmo tempo. 

Eu : Duas cara ao mesmo tempo? 

Hoody : Que? 

Eu : Nada.... 

Hoody : Humm.. Kkk tá bom. 

Park se dirige para atrás de mim e pega um copo d'água e logo se debruça ao meu lado e olha pra nós duas. 

Hoody : Você está atrapalhando! 

Park : Foda-se. 

Encarei Park que também me encarava. 

Eu : Acho bonita? Tira uma foto. 

Park : Hoody  Pega meu celular lá em cima. 

Eu : Você só pode tá brincando?! 

Hoody : Você é muito chato.... 

Ela vem pro meu lado juntando toda a louça e a colocando na pia. 

Hoody : Boa noite pra vocês dois. 

Assim nós deu um beijo em cada bochecha... Achei estranho.... Me incomoda um pouco esse tipo de afeto todo... Não pude controlar olhar estranho para ela, mas Hoody somente me retribui com um sorriso alegre e logo a perco de vista. 

Eu : Ok.... 

Disse me levantando e me preparando pra lavar a louça. 

Park : Deixa aí, amanhã cedo Hoody lava. 

Eu : Não..... 

Disse direta e seca, comecei a lavar a louça, Park fica do meu lado com os braços cruzados olhando pra minha cara escorado na pia. 

Park : Seu pai... Ele... 

Eu : Riveras não é meu pai. 

Park : Então é o que? 

Eu : Quem me gerou e me infiltrou dentro da minha mãe. 

Park : Então quer dizer que ele é teu pai! 

O olho séria de canto de olho, fechei meus olhos respirando fundo levantando minha cabeça; pego no queixo de Park e o chego mais perto de meu rosto. 

Eu : A partir do momento que eu o assumo meu pai, ele é meu pai! Mas se eu o considerar um mero estranho, o problema já passa a ser meu e dele, não seu! 

O solto e escuto sua risada debochada. 

Park : Você definitivamente.... 

Ele se vira pra frente bufando alto.... 

Park : Dexa queto.... Melhor deixar pra lá. 

Depois dessas palavras permaneceu o maior silêncio, só se escutava agora o barulho da louça sendo lavada por mim; Até eu sentir um ser atrás de mim me pensando na pia com as mãos ao meu redor, fiquei indiferente, finji que nem era comigo, continuo a lavar a louça sem problemas. 

Park : Por quê você desde que chegou tá me tratando desta forma? 

Com essa fala sussurrada rouca em meu ouvido me fez para com as atividades e me virar para ele, assim Park me dá um espaço mas, ainda com as mão ao meu redor. 

Eu : Te trato da forma que me der na telha. 

Fiz ênfase em toda a frase dando assim uma aura de o enfrentar e desafiar, Ele chega mais perto encostando seu peito aos meu seios, fazendo eles ficar pra cima, eu e ele nos olhávamos no fundo dos olhos sem em nenhum momento quebrar as nossas linhas. 

Park : Ok... Alguma hora vai ter o que merece, não se preocupe.... 

Ele pega em meu queixo o levantando pra cima e vai até meu ouvido. 

Park : Tudo tem sua volta. 

Disse ele e logo se solta de mim saindo da cozinha, o acompanhei com o olhar, Respirei com dificuldade, procurando tirar aquela situação da cabeça com aquele homem que eu tava passando; Volto a lavar a louça e em seguida vou para o meu quarto. 

Me deito na cama e pude sentir minhas costas estralar e meu cansaço indo embora, uma das melhores sensações quando se acaba um dia tenso, sem que eu perceba acabo que apago. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...