História Aos Seus Pés - DyC, VONDY. - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rebelde
Personagens Personagens Originais
Tags Christopher, Dulce Maria, Hot, Ponny, Vondy
Visualizações 43
Palavras 655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 22 - Quizá


P.O.V Christopher

O brilho da manhã entrava pela parede inteira de vidro do quarto de Dulce. Era tudo tão grandioso, tão opulento... E me senti pequeno, não pertencia a aquele mundo, o quarto dela eramaior que minha casa, e um objeto de arte desses podia comprar a fazenda de meus pais. Me senti inseguro. A mulher em meus braços carrega na mão direita um anel que eu nunca poderia lhe dar.

Você pode me achar babaca por pensar nisso agora, você pode me dizer que dinheiro não é nada, porém eu tenho meu orgulho, eu sou um homem, caramba! 

Mas talvez você tenha razão, o que me deixa preocupado é aquela maldita aliança, não pelo valor financeiro, mas o que há por trás, ela tem um noivo, alguém cuja história disconheço, alguém que estou fazendo mal... 

Não me julgue, eu sei que é errado estar com a noiva de outro cara em meus braços, completamente nua. Eu não pude evitar, eu me apaixonei, isso não é pecado? Ou é?

O interfone toca, Dulce o alcança rapidente. Alguém está subindo. Ela fica assustada. Meu Deus.

- Christopher, se esconda, rápido! (Dulce se levanta rapidamente juntando meus pertences e me empurrando pro armário)

Acredito que ela nunca esteve em uma situação assim, e eu muito menos. Entre cueca, meias, calça e camisa nós suávamos. Que dia bom, céus.

- Me desculpe por isso, não quero que ele descubra desse jeito, não assim... (E fecha a porta do closet imenso)

Dulce tentou vestir roupas, mas não houve tempo suficiente, ele já estava no quarto, provavelmente tem uma chave da cobertura de Dulce, afinal ele é o noivo.

Estaria mentindo se não dissesse que não sentia ciúmes, meu coração estava acelerado, nervoso, com medo. Não com medo de Pablo, e sim no que essa situação poderia acarretar. Não quero perder Dulce.

- Você não responde minhas ligações, nem minhas mensagens, você me ignora na empresa. E agora me barrou na entrada, não posso mais subir direto, preciso ser anunciado, sério, Dulce? (Abri uma fresta pra ver o que estava acontecendo)

- Não estou gostando do seu tom. Estive ocupada com o trabalho, nada de mais. (Ela fecha o robe, estava de costas pra ele)

- Você é minha noiva! Nós vamos nos casar! Você não parece lembrar disso! (Pablo cuspiu as palavras, os olhos estavam vermelhos)

- Pablo, baixa um pouco a bola, okey. Vá pra sua casa que depois conversamos. (Ela não podia entrar no closet, afinal eu estava aqui)

Enquanto Dulce passou por ele para ir ao banheiro ele a segurou, rasgou o robe com brutalidade, a deixou nua para ele.

Dulce se assustou, eu tive o impulso de ir lá e quebrar Pablo até ficar irreconhecível e o corpo ser reconhecido apenas por testes em laboratório.

- Você é minha, Dulce. (Tentou se aproximar mas ela colocou um braço entre eles)

- Agora não, Pablo. Já pedi pra você ir embora. (Ela estava estremamente envergonhada, devia saber que eu estava escutando e vendo tudo.

- Ah, vamos Dulce, seja boazinha apenas uma vez. (Ele a virou e abraçou por trás)

- Não estou no clima, por favor, Pablo. (Tava na cara que ela não costumava pedir nada, estava extremamente nervosa)

- Que perfume é esse? (Ele perguntou cheirando o cabelo e pescoço de Dulce)

- Uma nova coleção. Pablo, vá para casa, sério. (Dulce tentou se afastar mais uma vez, em vão)

Eu assistia a cena, impotente. Queria gritar, queria tirá-la de perto dele como fosse, meu coração estava doendo, minha respiração acelerada. A mulher que há pouco tempo estava em meus braços é de outro, meu Deus, eles dois estão na minha frente, ela está nua e ele a quer... Meu rosto estava molhado, em anos eu não chorava.

- Você nunca troca de perfume, e este é masculino (Ele disse finalmente a soltando e virando de frente a ela) Você esteve com alguém, Dulce?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...