História Apaixonada pelo Professor - Zayn Malik (HOTmântica) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, One Direction, Victoria Justice, Zayn Malik
Personagens Ariana Grande, Liam Payne, Victória Justice, Zayn Malik
Tags Aluna, Amor, Apaixonada, Colégio, Escola, Hot, Livro, Malik, Novela, Professor, Romance, Sexo, Victória, Zayn
Visualizações 241
Palavras 4.632
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Saga
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Após Zayn fazer uma serenata ao vivo para Tori, ela reúne coragem para retribuir a homenagem romântica.
Ao mesmo tempo que ela deseja se entregar ao professor, ela sabe que precisa se afastar dele, para o bem de ambos.
Mas uma prova de amor que Zayn escondia a sete chaves, pode dar um empurrão nesses dois...

Capítulo 7 - O desenho de Tori


Fanfic / Fanfiction Apaixonada pelo Professor - Zayn Malik (HOTmântica) - Capítulo 7 - O desenho de Tori

 Sou eu... Essa sou eu... É lindo...

Zayn soltou Tori rapidamente e correu a apanhar a folha aberta no chão, dobrando novamente para guardá-la dos olhos vidrados da garota.

 - Não... - exclamou Tori estendendo a mão para Zayn, como quem pede para parar com um gesto- Deixa eu ver... - implorou ela.

 - Isso aqui é só... É um... - guaguejou Zayn ajeitando nervoso o restante dos papéis no chão.

 - Sou eu! - completou Tori. Seus olhos ainda estavam vermelhos, mas ela já não estava chorando. Aliás nem se lembrava que estava chorando, nem que estava atrasada ou se quer que estavam na escola, em um corredor vazio.

 - Oque, você? Não, claro que não... - disse Zayn atrapalhado, corando rapidamente. Estava sem os óculos, do jeito que Tori mais gostava, se sentia mais a vontade.

 Tori olhou desajeitada para ele, esperando alguma resposta mais sincera do professor enquanto ele terminava de reunir seu material.

 - Obrigado. Pode me devolver meus óculos? - pediu Zayn educadamente.

 - Claro. Assim que você me dar o desenho! - retorquiu ela.

 - Não! - rispou ele - Pra que você quer isso, é só... - dizia ele nervoso, estava ficando vermelho de vergonha - Olha Tori, eu tenho que voltar para minha sala, meus alunos estão esperando. Me dê os óculos, por favor... - pediu ele estendendo a mão trêmula para a garota.

 - Me dê o desenho, por favor... - disse ela afastando a mão em que segurava o óculos do professor.

 - Escuta aqui - começou Zayn agora mais sério - Eu sou seu professor e estou ordenando que me devolva isso, agora! - ordenou ele cheio de autoridade.

 Tori olhou incrédula para ele. Não acreditava no que estava acontecendo. Ele falando daquela maneira com ela. Ficou esperando para ver se ele ia dizer "brincadeira", mas ele estava falando sério.

 - Assim disse o professor... - suspirou Tori entregando os óculos na mão de Zayn.

 - Me desculpa... - sibilou Zayn apanhando o objeto - Eu não quis ser grosseiro...

 Tori não respondeu, apenas balançou a cabeça e passou por Zayn esbarrando em seu ombro para continuar seu caminho.

 - Espera... - disse Zayn arrependido segurando Tori pelo braço e girando a garota para encara-lo.

 - Ei me larga... - exclamou ela assustada.

 - Nós precisamos conversar... Conversar de verdade! - disse Zayn seriamente.

 - Eu não quero falar com você! - retorquiu Tori irritada tentando se soltar.

 - Mas precisa! - crispou Zayn balançando seu braço.

 Estava alterado. Era assustador, mas bem que Tori estava gostando disso.

 - Oque vocês ainda fazem aqui ainda? - perguntou o zelador virando o corredor - Oque está acontecendo? - acrescentou ao ver a cena em que o professor segurava o braço da aluna.

 Zayn largou o braço de Tori e arrumou sua postura, formal.

 - Nada... - disse ele forçando um riso - A senhorita Vega passou por mim e deixou cair este papel! - completou ele erguendo uma folha dobrada no ar.

 - Ah... - suspirou o zelador desconfiado - Mas ela tem que voltar para sala, aliás você também professor Malik, seus alunos já estão te esperando há algum tempo!

 - Aqui está Tori... - disse Zayn entregando o papel a garota.

 - Obrigado! - disse ela estressada puxando o papel com agressividade da mão do professor.

 - Com licença... - disse Zayn educadamente se retirando.

 - E você? - perguntou o zelador para Tori que ainda continuava no lugar bufando de raiva.

 - Que foi? - retorquiu ela.

 - Vá já pra sala mocinha! - ordenou.

 - Já vou, já vou... - exclamou Tori saindo batendo o pé.

 Tori olhou para os dois lados antes de virar o corredor, apreensiva de que Zayn estivesse ali, na espreita, esperando para surpreende-la.

 O pátio estava completamente deserto, então ela voltou para a sala.

 Disse que foi buscar um papel com o professor Zayn e ele demorou explicando algumas coisinhas para ela. Fora o murmúrio dos alunos, ela não teve complicações com a explicação.

 - Oque houve com seu braço? - perguntou Cat.

 Tori olhou para seu braço. Onde Zayn segurara, estava vermelho e levemente dolorido.

 - Nada!

 - Que papel você foi buscar com ele? - perguntou Cat quando a amiga se sentou ao seu lado.

 - Olhe você mesma... - disse Tori jogando o papel sobre a mesa de Cat.

 Ela desdobrou o papel apressada, estava ansiosa para descobrir oque iria encontrar ali. Quando o papel se abriu, Cat soltou um grito abafado pela mão rápida de Tori que tampou a boca da amiga. As duas sentava encostadas na parede do fundo da sala, afastadas dos outros alunos, então ninguém percebeu a agitação.

 - Fica quieta! - ordenou Tori soltando Cat.

 - Essa é... É você! - exclamou ela pasma para Tori - É lindo! - acrescentou voltando a olhar para o papel.

 - Ele quem fez! - disse Tori sentando-se novamente.

 - E ele te deu? - perguntou ela lançando um último olhar na folha antes de devolvê-la para Tori.

 - Não, ele me escondeu! - rispou ela ainda brava.

 - Como assim? - perguntou Cat sem entender.

 - Eu trombei nele sem querer e isso caiu da sua pasta - explicou ela olhando para a folha.

 O rosto de Tori estava estampado ali, em um desenho de traços perfeitos. Parecia até ser uma fotografia em preto e branco tirada por uma máquina fotográfica em HD. No desenho, Tori sorria, cada traço de seu rosto era idêntico ao original, como se ela se olhasse no espelho e enxergasse seu reflexo. Tori reparou que estava usando uma camisa regata preta que era idêntica a que ela tinha em casa, guardada em seu guarda-roupas, até mesmo as rendinhas nas mangas. Seus cabelos soltos sombreavam seu rosto.

Cada linha fina e traçada com muito cuidado foram interligadas para dar origem ao retrato que segundo o nome embaixo (e naturalmente a aparência) era Tori Vega. Alguns corações pequenos foram desenhados com tanta leveza, que eram quase invisíveis, Tori só percebeu porque estava prestando atenção em cada detalhe do desenho, após ver e rever por um bom tempo.

 Parecia ser muito real. Zayn era um verdadeiro artista. Os brilhos nos olhos de Tori, cada fio de cabelo, seus cílios, as sobrancelhas, seus dentes, o contorno de seus olhos... Tudo desenhado com exata precisão, destacando cada detalhe.

 - Você sabe oque isso quer dizer né? - exclamou Cat acordando Tori de seu transe.

 - Como não iria saber... - suspirou ela mais calma.

 - Mas então... E agora? - perguntou Cat.

 - Não começa... - cortou Tori.

 - Ele te ama! - afirmou Cat.

 - Ele é um grosso! - retorquiu.

 - O professor Zayn... Um grosso? - repetiu Cat confusa.

 Se me falassem eu também não acreditaria... Uma coisa fofa e nerd daquelas? Grosso? NAN

 - Ele falou comigo como se estivesse dando ordens à um aluno comum! - disse ela cruzando os braços.

 - Aqui você é uma aluna comum! - disse Cat.

 - Exatamente... - disse Tori encarando a amiga - Ele só fez confundir minha cabeça. Fez eu me iludir enquanto me vê como mais uma no pátio! - crispou bufando.

 - Você sabe que está falando coisa com coisa... - disse Cat.

 - Não estou! - exclamou.

 - Só está dizendo isso por que esta brava - Retorquiu Cat - Já, já passa!

 - Não vai passar! - disse ela sem convicção.

 No fundo ela sabia que era verdade. Que aquele sentimento era passageiro e logo ela estaria se derretendo pelo professor mais uma vez. Na verdade, ela gostou mais do professor com aquele jeito mais másculo. Quando ele segurou firme seu braço e balançou ela.

 Disfarçando para que Cat não percebesse, Tori passou o restante da aula olhando discretamente para o desenho. O seu desenho.

 É a coisa mais perfeita que já vi...

Minutos mais tarde, o sino tocou e agora só faltavam mais duas aulas para dar a hora de ir embora.

 Tori fez seus exercício rapidamente e matou o restante do tempo pensando sobre o desenho enquanto Cat copiava as respostas de seu livro.

 Quando será que ele fez esse desenho... Aliás como sabe que eu tenho uma blusa dessas... Será que ele me viu na rua... Porque estava escondendo isso... Será que ele gosta mesmo de mim...

 A voz de Zayn peneteou em sua cabeça:

 - Nós precisamos conversar... Conversar de verdade!

 Oque será que ele quer falar comigo?

 Será que vai falar do desenho?

 Ou da música... Porque eu fui falar aquilo... Agora ela sabe que eu compuz para ele... Deve achar que eu sou uma babaca... Mas ele também fez um desenho pensando em mim...

 - Acabei... - disse Cat devolvendo o livro de Tori.

 Depois de corrigirem, tiveram mais alguns exercícios para fazerem e enfim o sinal tocou. Hora de ir embora.

 Tori arrumou suas coisas e saiu logo atrás de Cat, empurradas por aquela multidão de alunos que se espremiam para passarem pelo portão.

 - Tchau... - despediu-se Tori.

 Cat acenou com a mão e virou a direita, junto com 65 por cento dos alunos. Tori e o restante viraram para a esquerda.

 Lá estava ele, encostado em seu carro... Esperando. Esperando ela.

 Tori disfarçou, fingindo não ter avisado ele e começou a mexer em seu celular, andando distraída, se espremendo contra os muros da escola para passar o mais longe possível daquele carro.

 - Ei... - chamou Zayn descruzando os braços quando ela estava próxima - Vamos, eu vou te dar uma carona! - disse apertando o botão que destrava o alarme do carro.

 Tori olhou para os lados, não para verificar se tinha alguém vendo eles dois ali, mas para fingir que ele não estava falando com ela, só para provocar. Isso deixaria qualquer homem louco.

 - Para com isso, venha... - disse Zayn abrindo a porta.

 - Melhor não - disse Tori para surpresa dele.

 - Oque? - perguntou confuso.

 - Oque iriam pensar de uma aluna entrando no carro de um professor... - exclamou colocando a mão na cintura.

 - Então é assim? - começou Zayn - Vai me tratar assim depois de tudo? - perguntou batendo a porta.

 - Tudo oque? Você ter escondido isso de mim... - disse ela erguendo o papel com seu desenho no ar - Ou por ter sido arrogante? Me tratando como um nada... - completou.

 - Por eu ter ficado com você no hospital aquele dia... - retorquiu ele. Tori arregalou os olhos, não esperava aquela resposta - Por eu ter me dado o trabalho de ir até sua casa ver se você estava bem. Por eu ter me preocupado com você. Por eu ter... - hesitou girando os olhos e respirando fundo - por eu ter me apaixonado por você! - completou rouco.

 As pernas de Tori tremeran, seu coração se incendiou, disparando fogos de artificio por todo o corpo. Sentiu as bochevhas esquentarem. Suas mãos suavam. Olhou desesperada para os lados, os alunos já haviam sumido com a distância e eles estavam sozinhos ali.

 - Deixa pra lá... - suspirou Zayn balançando a cabeça e entrando no carro.

 Tori olhou o professor bater a porta do carro e dar a partida, pronto para acelerar e ir embora, quando foi tomada pelo impulso e fez oque seu coração mandou.

 - Espera... - gritou correndo até o carro preto de Zayn - Ei, ei, espera... - gritou batendo as mãos na janela do lado do motorista.

 Zayn não respondeu, mas também não acelerou o carro. Tori correu a rodiar o veículo e entrar apressada, sentando-se no banco ao lado do seu professor.

 Zayn nada disse.

 - Você falou que precisamos conversar... - exclamou ela mais calma.

 - Pensei que não quisesse ouvir... - retorquiu. Em sua voz ainda havia traços de mágoa.

 - Coloca o cinto de segurança! - disse Tori sem saber oque falar.

 Zayn puxou o cinto e prendeu em volta de seu peito, Tori fez o mesmo.

 - Oque você queria? - perguntou Tori quando Zayn começou a se mover com o carro lentamente.

 Já estava acostumada a andar ali dentro.

 - Acho que já disse... - exclamou ele sem olhar para a garota - E não sei se consigo repetir... Não hoje!

 - Tá e agora? - perguntou ela apreensiva.

 Zayn deu com os ombros.

 - Quando você fez aquele desenho? - perguntou Tori para não deixar a conversa morrer.

 - Quê isso importa? - sibilou ele desinteressado.

 - Tenho uma camisa exatamente igual a esta - retorquiu Tori batendo o dedo indicador no desenho da folha. Zayn olhou inviesado - Como você sabia?

- Eu fiz esse desenho no primeiro dia de aula. Você estava vestida assim naquele dia! - explicou ele depois de algum tempo.

 Tori fez força para se lembrar e ele tinha razão, ela estava vestida daquele jeito. Se lembrou de quando acordou pertubada com o pesadelo com Allex no primeiro dia de aula e colocou uma blusa regata preta com rendinhas na alça.

 - Porque você me desenhou? - continuou ela.

 - Não sei... - respondeu ele com sinceridade - Eu te vi ali na sala, senti algo diferente...

 - Diferente como? - interrompeu Tori.

 - Você sabe do que estou falando! - retorquiu ele - Não faça isso comigo... - suspirou.

 Ele também se apaixonou logo a primeira vista...

 Zayn respirou fundo.

 - Eu pensei que se fosse dispensado quando Sikowitz voltasse, nunca mais veria seu rosto, então fiz esse desenho durante a aula para guardar como lembrança! - continuou.

 O coração de Tori vibrou, e como um relâmpago, uma lembrança passou pela sua cabeça. Isso havia acontecido no primeiro dia de aula.

 FLASHBACK ON

 Tori ia até a mesa do professor se desculpar pelo seu comportamento agora há pouco. Ele que estava ocupado rabiscando uma folha por trás de seu caderno, não percebeu sua aproximação.

 - Professor... - chamou Tori.

 Assustado, Zayn fechou o livro com um estalo, parecia nervoso, seus óculos escorregaram para a ponta do seu nariz com o movimento.

(...)

 - Estou atrapalhando suas anotações? - perguntou Tori.

- Ãn... - exclamou ele olhando para o caderno felhado onde ainda estava com a mão em cima - Ah, não, tudo bem. Eu já memorizei tudo oque precisava. Cada detalhe... Agora posso terminar em casa! - disse ele guardando o caderno na bolsa.

FLASHBACK OFF

  - Por isso estava tão nervoso aquele dia... - suspirou - por isso escondeu o caderno quando eu cheguei! - exclamou Tori.

 - É... É isso! - confirmou ele igualmente nervoso, ficando mais vermelho a cada segundo.

 - Quantos anos você tem? - perguntou Tori de repente.

 Zayn olhou para ela com a testa franzida. Estava impressionado com a maneira com que Tori trocava de assunto do nada.

 - 24! - respondeu.

 - Já fez aniversário esse ano ou ainda vai fazer? - perguntou ela ansiosa.

 - Já fiz! - respondeu ele estranhando a pergunta.

 - Você é seis anos mais velho... - suspirou.

 - Sim... Acho que sim... - concordou sem entender.

 - Sim porque eu faço dezoito no final do ano! - explicou ela.

 - Algo mais? - perguntou Zayn sarcástico.

- Ah sei lá, me fala sobre você, eu mal te conheço... 

- Bom... Meu nome é é Zayn Javadd Malik, tenho 24 anos, sou britânico. Vim para Califórnia com 18 anos para cursar a faculdade, me formei aos 23 e agora leciono aqui. Gostei do lugar.

- Que mais?

 - Que mais... Deixa eu ver... - disse ele pensativo.

- Do que você gosta? - perguntou Tori.

- Gosto de música - começou ele As vezes gosto de ficar sozinho no parque da zona sul... - dizia.

- Aquela pracinha? - interrompeu Tori.

- Sim - confirmou ele - moro no Californy'wood Hotel - Tori arregalou os olhos, aquele hotel no mínimo era para celebridades e o bairro era somente para milionários. Zayn não parecia ser nenhum dos dois. Tori já imaginava que ele fosse bem de vida, mas ele não demonstrava ter tão bem assim. Não era esnobe - Meu número é esse aqui... - disse ele abrindo o porta luvas e pegando um cartão branco que entregou a Tori.

Zayn Malik

 (**)********

 - E eu acho que é só... - disse ele encerrando a conversa.

 - OK... - suspirou ela.

 - Agora você... - disse Zayn. Ele diminuiu a velocidade do carro, certamente para dar tempo de Tori contar tudo.

 - Você já sabe onde moro, conhece os meus pais, sabe onde estudo e oque faço... - disse ela pensativa.

- Porque estava chorando quando eu te conheci e todas as outras vezes? - retorquiu ele.

 Tori hesitou, pensando se deveria ou não dizer.

 - Minutos antes da sua primeira aula eu vi meu ex beijando outra garota! - confessou ela se atropelando nas próprias palavras.

 - Você namorava o Allex Tezin? - perguntou Zayn surpreso e pensativo.

 - Como você sabe? - perguntou Tori pasma.

 - Pouco antes de te pegar chorando eu cruzei com ele no pátio. Só ele que estava por ali na hora então... - explicou ele.

 - Ah... - suspirou ela.

 - Ele me deu um pouco de trabalho naquele dia. Eu não esqueci dele! - disse Zayn.

 - Eu fiquei sabendo... - exclamou Tori.

- E você? - começou Zayn - Você esqueceu ele? - perguntou.

 - Claro, faz tempo! - afirmou Tori.

 - Então porque estava chorando aquele dia encostada no meu carro? - perguntou desconfiado.

 - Porque... - ela hesitou insegura mais uma vez - porque eu não queria que você fosse embora! - soltou de uma vez.

 O pé de Zayn escorregou e o carro acelerou de um só vez, e em seguida derrapou na rua com a freiada seca que ele deu, sem saber oque estava fazendo.

 - Cuidado... - gritou Tori assustada. Zayn estava branco, não pelo quase acidente, mas pelo que acabara de ouvir da garota.

 Eles não prossegiram a viagem, Zayn encostou o carro a um quarteirão de distância da casa de Tori para eles continuarem a conversa.

 - Explique melhor por favor - pediu Zayn agora encarando Tori.

 Era difícil falar assim, tudo na lata olhando nos olhos dele, mas aquele brilho que me fazia tão bem me deu segurança.

 - Eu também senti uma coisa diferente quando te vi... - admitiu Tori. Zayn arregalou os olhos e deu um sorrisinho.

 - Eu sabia... - exclamou sorridente.

 - Não ria... - disse Tori batendo de leve no ombro dele - Convencido! - acrescentou brava. 

 Mas isso só o deixou mais sorridente.

 - Eu não queria que você fosse embora tá legal? Coisa de adolescente! - exclamou cruzando os braços emburrada.

 - Está bem ô coisa de adolescente - riu-se Zayn - Mas eai? Você achou que encostar no meu carro e ficar chorando ia garantir meu emprego? - disse sarcástico.

 - Eu não sabia que o carro era seu! - retorquiu ela.

 - Claro que não... - exclamou ele pouco convincente.

 - Não sabia mesmo tá legal - insistiu Tori, Zayn riu - Você é um idiota!

 - Então porque deixou aquele bilhete no meu carro? - perguntou ele com um sorriso maldoso.

 - Bilhete - repetiu confusa - Que bilhete? 

 - Você sabe do que estou falando. Daquele bilhete que estava no meu carro de manhã quando voltei! - disse ele desmanchando o sorriso.

 - Eu não deixei nenhum bilhete em seu carro! - garantiu Tori perplexa.

 - Mas então, quem foi? - perguntou ele confuso.

 - Eu não sei, pode ter sido qualquer uma. Não sou só eu que te acho bonito na escola! - disse o menos ofensivo que conseguiu.

 - E eu fazendo todo aquele joguinho de indiretas à toa... - suspirou Zayn.

 - Que jogo de indiretas? - perguntou Tori sem entender.

 - Lembra de quando eu te chamei para conversar em minha mesa? - começou Zayn.

 - Uh?

 - E perguntei se você tinha alguma coisa para me contar... - prosseguiu.

 - Ãn?

 - Era sobre o bilhete! - completou.

 - Eu não acredito... - exclamou Tori branca.

 - Não foi minha culpa, eu pensei que tinha sido você... - dizia ele confuso.

 - E eu pensando que você sabia sobre Sikowitz... - disse sem dar atenção à explicação do professor.

 - Oque eu devia saber exatamente sobre o Sikowitz? - perguntou Zayn curioso.

 - Agora não importa! - exclamou irritada.

 - Pensei que fosse o momento, conte tudo para o outro... - exclamou Zayn irônico.

 Tori olhou nervosa para os dois lados apreensiva de que alguém estivesse ouvindo antes de dizer:

 - Eu cai na perta do professor Sikowitz de propósito! - admitiu vermelha.

 - Porque? - perguntou Zayn horrorizado.

 Tori teve a sensação de que ele estava enxergando ela como uma psicopata maluca.

 - Porque eu sabia que ele estava com o tornozelo machucado e que se precisasse tirar licença, você voltaria a dar aulas na Hollywood Art's! - confessou ela nervosa.

 - Eu não acredito... - suspirou ele incrédulo.

 - Estou encrencada? - perguntou com a testa franzida.

 - Posso te confessar uma coisa? - exclamou ele. Tori assentiu com a cabeça - Se você não tivesse feito isso, eu mesmo teria feito. Só pra voltar a te ver... - disse ele rindo. 

 Tori foi contagiada pelas gargalhadas e isso diminuiu seu sentimento de culpa, enquanto os dois riam.

 - E por fim o que dizia o bilhete? - perguntou Tori depois de um tempo.

 Zayn esticou o braço para trás onde sua mochila estava sobre o banco e puxou um caderno. Folheou até encontrar um envelope rosa, que ele entregou a Tori.

 "Estou muito feliz com a sua volta, beijos..." e alguns corações.

 - Você guardou? - perguntou Tori desconfiada.

 - Só porque pensei que tinha sido você que escreveu! - argumentou ele.

 - E porque você pensou que foi eu? - perguntou Tori comovida.

 - Porque foi pra você que eu dei carona. Você foi a aluna que eu mais me relacionei! - disse ele.

 - Não foi eu que escrevi! - disse Tori dobrando o bilhete.

 - Ainda não me disse o porquê desmaiou aquele dia... - lembrou Zayn.

 - Eu não estava comendo direito por causa do Allex! - disse ela de automático.

 - Não estou falando desse desmaio... - retorquiu Zayn - Estou falando de quando estava com febre! - explicou.

 Todas as lembranças do pesadelo de Zayn sendo preso após beijar Tori voltou a sua cabeça e seu estômago congelou.

 Tori respirou fundo e conto sobre o sonho, maqueando a maioria das partes, para não revelar que estava dando em cima do professor.

 - Eu sonhei que estava namorando com você - disse na lata. Zayn ficou surpreso - E você foi preso na escola! - completou.

 Zayn fez um momento de silêncio.

 - Você sabe que é isso que aconteceria caso... - dizia Zayn depois de um tempo.

 - Sei! - interrompeu Tori - E fiquei dias doente por isso! - acrescentou.

 - Então você ficou naquele estado por minha causa? - perguntou ele horrorizado.

 - Mas você é muito convencido... - disse Tori.

 Para sua surpresa desta vez Zayn não estava rindo. Não era uma piada. Ele estava sério.

 Falar que sim demonstraria o quanto eu amo ele, mas Zayn interpretou de outra forma.

  - Então eu te fiz sofrer... - suspirou ele.

 - Foi só um sonho! - exclamou.

 - Mas e se isso acontecesse... - retorquiu Zayn - Você sofreria?

 - Eu morreiria! - afirmou Tori.

 - E eu seria o culpado! - suspirou abaixando a cabeça.

 - Do que você está falando? - perguntou Tori sem entender.

 Zayn ignorou. Tornou a ligar o carro e disparou pela rua.

 - Fala alguma coisa... - pediu Tori. Esse tempo que passaram juntos, sentia que já tinham certa intimidade.

 - Eu acho que tudo isso foi um erro... - exclamou Zayn, sua voz tão triste e sem vida quanto um defunto, mas muito séria.

 - Oque, admitir nossos sentimentos? - perguntou Tori.

 - Termos nos deixado influenciar por eles... - corrigiu Zayn.

- Eu não estou entendendo...

 - É melhor parar isso por aqui! - disse ele sério parando o carro em frente à casa de Tori.

 - E finjir que nada nunca aconteceu? - perguntou Tori.

 - Nada aconteceu! - retorquiu ele - Foram só palavras!

 - Só palavras? - repetiu Tori horrorizada. 

 Como pode ser tão insensível?

 - É melhor nos afastarmos agora, antes que fiquemos mais envolvidos! - disse ele.

 - Você está brincando...

 - Quanto mais tarde, mais feridos ficaremos! - alertou ele.

 - Não precisa ser assim...

 - É o certo! 

 - Me dê um motivo... - disse Tori a beira das lágrimas.

 - Minha presença te faz mal... Isso é errado... Eu sou muito velho...

 - Você tem só vinte e quatro anos! - interrompeu Tori.

 - Muito velho pra você! - disse ele.

 - Você não me faz mal, você me fez esquecer o Allex...

 - E por isso você confundiu as coisas. Você esqueceu dele e isso fez você acreditar que estava se apaixonando por mim! - disse Zayn sem se atrever a olhar para a garota que chorava ao seu lado, com medo de não ser forte o suficiente para ser frio no momento em que precisava - E mais cedo ou mais tarde você ia superar.

 Tori fez um silêncio em que só se ouvia os seus soluços de choro.

 - Ei... - disse Zayn erguendo o queixo da garota com os dedos - Me esquecer vai ser muito mais fácil do que foi com Allex - Tori fungou - Você ainda é jovem, vai conhecer vários outros caras e logo vai lembrar de mim só como um professor substituto.

 - Você é um covarde! - disse Tori se desvencihando da carícia de Zayn e soltando o cinto - Fica fujindo dos próprios sentimentos... - exclamou descendo do carro e batendo a porta com força.

 Zayn também desceu apressado e correu até a garota que dava passos largos antes que ela entrasse. O cinto o atrasou um pouco e foi alcança-la perto da porta.

 - Espera - disse segurando seu braço. Da mesma maneira que aconteceu hoje mais cedo - Eu nunca quis te iludir ou dar falsas esperanças... - explicou com a voz calma. 

 - Você já fez sua escolha - disse ela se soltando - Está livre pra ir embora! - exclamou antes de entrar e fechar a porta na cara do professor.

 A mochila escorregou de seu ombro e caiu no chão. Ela não teve forças para mover um músculo depois disso, ficou encostada na porta soluçando baixinho. Ouviu a porta do carro de Zayn bater e disparar veloz, o barulho foi se afastando cada vez mais, até desaparecer.

 Em uma mão estava o bilhete anônimo rosa, que ela amassou e jogou no chão. Na outra, segurava o desenho que Zayn fez dela. Tori desdobrou a folha, encarou seu próprio rosto desenhado a mão e apertou o papel contra o peito, chorando desconsolada. Sentia que seu coração queria deixar seu corpo e correr atrás do seu amado, antes que a distância fosse eterna.

 Aquele desenho agora era tudo o que restará. A única lembrança de Zayn. A prova de seu amor. A prova de seu romantismo. O motivo da sua declaração. O motivo da primeira briga. O motivo do seu afastamento.

Aquele desenho era o começo, meio e fim da história de Zayn e Tori.

 Mas apesar de tudo... Era oque ela tinha de mais especial para guardar além do amor que sufocava seu coração. 

 Aquela folha se juntaria a canção, as lembranças e aos sonhos de Tori. 

 E tudo de mais precioso que apareceu em sua vida desde a chegada de seu professor de música substituto.

 O pior de tudo...

 Era saber que amanhã ela ia ter que encarar o professor.



Notas Finais


Favoritem e comentem por favor, preciso saber o que estão achando para poder continuar...
Aguardem ansiosamente pelo emocionante e romântico capítulo:
08 - Primavera em Paris


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...