História Apaixonada Por Minha Leitora - Lia Jones - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Austin Mahone, Bea Miller (Beatrice Miller), Demi Lovato, Dylan O'Brien, Fifth Harmony, High School Musical, Logan Lerman, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Swift, Troye Sivan
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Austin Mahone, Bea Miller, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Dylan O'Brien, Lauren Jauregui, Logan Lerman, Normani Hamilton, Personagens Originais, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Swift, Troye Sivan
Tags Camren, Camren G!p, Camreng!p, Comedia, Fifth Harmony, Lauren G!p, Laureng!p, Norminah, Romance
Exibições 2.019
Palavras 884
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


QUE DIA É HOJE?
DIA DE MARATONAAAA!
Aproveitem, até a noite eu já acabei de enviar todos os capítulos!

Capítulo 12 - Sofi virando adulta?


Fanfic / Fanfiction Apaixonada Por Minha Leitora - Lia Jones - Capítulo 12 - Sofi virando adulta?

Olhos verdes, sorriso encantador, personalidade bruta e sexy, estes eram os artifícios que Lauren utilizava para levar as mulheres para a cama, como eu sei disso? Eu narro um personagem exatamente assim em meu livro. Mas eu já sabia do final, e isso não se tornaria real, não comigo.

Nós não iriamos mais ter contato e isso me ajudaria pois meu corpo entra em um modo fervoroso quando estou perto dela, se eu não tivesse dado um tapa em seu rosto, teria a beijado ali mesmo. E eu não posso fazer isso, não posso lhe dar o prazer de me ter, só porque ela acha que é uma mulher sexy que consegue tudo que quer.

Assim que a festa de Sofi acabar, compro as passagens para ir embora de Cuba o mais rápido possível, e mato de uma vez por todas essa história de uma leitora com um suposto pênis e com transtorno sexual excessivo. É claro que eu escrevia livros eróticos, mas eu não fazia isso por ser uma vadia viciada em sexo, muito pelo o contrário, fazia isso por prazer, por gostar de escrever romances.

Sai dos meus pensamentos com o filhotinho ao meu lado chorando, fiquei tão nervosa com o que Lauren disse que agi no automático e agora que parei com meus devaneios percebi que já estava estacionada em frente á casa dos meus pais.

Peguei o pequeno cachorro e desci do carro, trancando as portas antes de seguir para a entrada. Assim que entrei, ouvi gritos e uma voz bastante conhecida por mim, Sofi estava em casa e ela não poderia ver o presente que comprei para ela antes de amanhã.

Então dei a volta pela a casa, indo até o quintal e escorei na parede para analisar se havia alguém por lá, ao ter certeza que estava somente eu por aqui. Caminhei em passos silenciosos para o quarto que ficava isolado da casa e que se guardava ferramentas de jardinagens, girei a maçaneta e abri o cômodo.

Vai ser o lugar perfeito para eu deixar o presente de Sofi escondido até amanhã a tarde, eu só preciso garantir que ele não lata e que sobreviva até a festa. Fechei a porta e peguei uma lona azul que se usava na piscina, joguei o material no chão e afofei, imitando uma caminha. Coloquei o filhotinho nela e deixei ele iniciar seu sono, a viagem foi longa para sair daquela fazenda e isso o cansou.

Arranjei vasos de flores em formato pequeno e arredondado, e enchi de água, colocando ao lado da cama improvisada. A comida dele eu teria que dar mais tarde, depois do almoço, quando sobrar carne. Pois não vou ter tempo de comprar ração e passar despercebida por Sofi, da última vez que visitei meus pais, ela não desgrudou de mim por um minuto.

Dei um beijo em sua cabeça e sai do quarto, trancando a porta e guardando a chave em meu sutiã. Entrei pela sala e encontrei todos devidamente sentados com a mesa de jantar cheia de panelas, todas com cheiros incríveis.

“ – Olá família.” Falei chamando a atenção deles e principalmente de Sofi.

Eu não acredito que esta era a minha pequena Sofia. Como o tempo passa rápido. Ela estava muito diferente.

“ – Sofia Cabello, quando foi que a mamãe deixou você se vestir assim?” Ralhei com ela com as mãos na minha cintura e recebi um sorriso dela e um abraço apertado, que foi correspondido por mim.

Era difícil me lembrar que Sofi não era mais minha irmãzinha de oito anos que passava as tardes de domingo brincando de barbie e fazendo castelos de lego comigo. Agora que completou dezoito, ninguém mais pôde dar palpite em o que ela faz ou deixa de fazer, meus pais querem morrer, mas é a vida.

Ela vestia um short jeans minúsculo e uma blusa branca de tecido transparente que mostrava seu sutiã de bojo da cor preta. Não adiantaria eu mandar ela trocar de roupa, o mínimo que eu  ganharia era uma boa resposta de: Eu sou maior de idade, e faço o que quiser. E também não posso reclamar, pois mudei de país assim que tive a idade dela.

“ – Eu sabia que você viria Kaki, obrigada, esse foi o meu melhor presente.” Sofi falava abafado por ainda estarmos abraçadas.

“ – Eu que tenho que agradecer por ter me dado um motivo para sair daquela rotina de escrever por uma tarde inteira.” Sorri e baguncei seus cabelos quando ela se afastou.

Me juntei com minha família para o almoço e aproveitamos para por os papos em dia. Depois de eu contar minha vida, que todos nessa sala já sabiam, foi a vez de papa falar como ele estava indo na empresa de importação e venda de carros que ele foi contratado, e a cada história, ele não perdia a chance de nos relembrar em como o senhor Jauregui era destemido e inteligente, com filhos idênticos a ele.

E quando Ale avisou que havia convidado a família Jauregui para se juntar conosco no aniversário de Sofi, eu consegui voltar a minha animação que Lauren havia tirado de mim. Esse trabalho do papai foi extremamente importante para todos nós, e agradecer a quem deu uma oportunidade tão grandiosa a ele, era o mínimo que eu podia fazer. 


Notas Finais


Comentem que eu volto mais rápido u.u


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...