História Apaixonada Por Minha Leitora - Lia Jones - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Austin Mahone, Bea Miller (Beatrice Miller), Demi Lovato, Dylan O'Brien, Fifth Harmony, High School Musical, Logan Lerman, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Swift, Troye Sivan
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Austin Mahone, Bea Miller, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Dylan O'Brien, Lauren Jauregui, Logan Lerman, Normani Hamilton, Personagens Originais, Selena Gomez, Shawn Mendes, Taylor Swift, Troye Sivan
Tags Camren, Camren G!p, Camreng!p, Comedia, Fifth Harmony, Lauren G!p, Laureng!p, Norminah, Romance
Exibições 1.857
Palavras 1.240
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Maratoninha como prometido :D

Capítulo 8 - Um diabo chamado Troy Bolton


Fanfic / Fanfiction Apaixonada Por Minha Leitora - Lia Jones - Capítulo 8 - Um diabo chamado Troy Bolton

Os quartos se encontravam no terceiro andar da casa, em um corredor enorme, ficava várias portas de madeira, todas com quartos, um era da Allyson e o outro era de Sofi, o resto se dividia entre os quartos de hospede e da camareira. Meus pais dormiam no maior quarto no segundo andar, deixando os sons que as meninas faziam, isolados.

“ – Mani, você fica com este, e Mila, aquele ali, lá estão todas as suas coisas. Ou vocês preferem dormir juntas?” Ally perguntou sorrindo para nós e Normani foi a primeira a falar.

“ – Eu por mim já tinha dormido com a Mila a muito tempo, mas não vou fazer isso na casa dos pais dela.”

Mani piscou maliciosa para mim e eu bati de leve no braço dela.

“ – Normani!” Ralhei com ela e ignorei as risadas das duas entrando no meu quarto.

A decoração era igual a todos os outros cômodos da casa, exceto o quarto de Sofi, que era o único de cor rosa. As paredes brancas continham quadros antigos pendurados. Caminhei até a cama de casal e passei a mão na coxa suspirando ao sentir o quão macia era. Eu morreria por um cochilo agora. Estava exausta.

Abri minha mala no chão do quarto, e pendurei minhas roupas no cabide, dentro do guarda roupa branco ao lado da sacada do meu quarto. Assim que terminei minha organização, troquei minha roupa formal por um short jeans curto de cintura alta e uma blusa preta com a palavra Youth em branco, que deixava minha barriga a mostra. Aproveitei que já estava de maquiagem então apenas arrumei a ondulação do meu cabelo e calcei uma sandália fechada.

Me joguei em minha cama espaçosa com fronhas felpudas na cor marrom claro e respirei fundo, sorrindo. Enfim em cuba, com minha família. Peguei meu celular e coloquei a música Cola da Lana, me permitindo apagar aos poucos.

Quando abri os olhos tudo a minha volta estava azul, o céu era azul, meu jeans era azul, minhas mãos eram azuis, havia pílulas azuis em cima de uma mesa. E tudo ficou cinza, tudo era cinza, meu terno, espera, porque estou de terno? Meu cabelo lindo, ficou cinza e uma fumaça me cobriu me trazendo para uma floresta.

Tirei os arbustos que estavam a minha frente e entrei em um campo repleto de flores roxas, estava claro pela luz emanada do sol e de longe percebi um homem com um cabelo estranhamente charmoso, vestido em roupas formais. Me aproximei e me encantei como a pele dele brilhava com os raios solares a tocando.

“ – Edward?” Perguntei quando analisei o seu rosto lindo.

“ – Troy...” Ele falou calmamente sorrindo.

“ – Não.” Retribui o sorriso e o corrigi acariciando seu rosto macio. “ – Seu nome é Edward, Edward Cullen.”

“ – Meu nome é Troy Bolton, Camila. Se esqueceu de mim?”

Quando o Troy, quer dizer, o Edward disse isso, o cenário em minha volta desapareceu, a floresta inteira se desintegrou e onde estava o lindo vampiro, apareceu o diabo em pessoa, para me trazer a realidade de que ele estava muito próximo de mim.

Troy Bolton era e é o meu pior pesadelo, e como eu sou uma garota sortuda ele conseguiu entrar até em meus sonhos bons, abri os olhos assustada pela imagem real que meu cérebro formou enquanto cochilava e enquanto sentava na minha cama e limpava o suor do meu rosto, encontrei Troy me olhando com seu sorriso irritantemente branco.

Bolton estudou comigo no colegial, naquela época erámos da mesma classe, e ele nunca perdia uma para me zoar, já que minha aparência com dezesseis anos não era lá das melhores.

Quando me formei e me despedi dos meus amigos avisando que iria para San Diego fazer a faculdade, Bolton arrombou minha casa naquela noite, sim ele fez isso.

E chorou ajoelhado na porta, no último dia em que estaria em cuba antes de viajar, isso tudo para que eu ficasse e casasse com ele, me pediu desculpas por tudo o que já aprontou comigo e pelos apelidos, e tentou me explicar que tudo não passava de um amor misturado com ódio por eu nunca dar moral para ele.

É claro que eu não cai nessa, fiz o que sempre fui boa de fazer com pessoas como ele, ignorar. Me mudei para San Diego e me apaixonei por Shawn, durante o tempo em que visitava meus pais, sempre trazia meu noivo e isso espantou Troy por um tempo, mas pelo o visto a fofoca de que me divorciei correu rápido e ele não perdeu tempo para vir me atormentar.

“ – Troy, o que está fazendo aqui?” Perguntei observando o quanto ele estava diferente.

Da ultima vez que o vi, ele era um moleque de dezenove anos, agora com um ano mais velho que eu, sua fisionomia mudou completamente, estava com um corpo sarado e um rosto mais maduro, porém seu cabelo castanho com franja totalmente fora de moda ainda estava no mesmo lugar.

“ – Eu vim ver a Sofi e achei algo melhor.” Ele olhou para o meu corpo e eu me castiguei por ter posto uma roupa tão curta.

“ – C-como assim ver a Sofi?” Falei desconcertada por seus olhos azuis tão intensos.

“ – Acho melhor deixar ela te explicar isso Camilinha.”

Ele falou meu apelido antigo e isso me estressou, quando ia brigar com ele Normani aparece na porta segurando duas blusas.

“ – Mila, qual você acha que fica mais boni...” Ela parou de falar quando encontrou Troy sentado na beirada da minha cama. “ – O que esse idiota está fazendo aqui?”

Normani sabia de tudo da minha vida desde que viramos amigas, então ela conhecia de cor e salteado o quanto Bolton era um galinha e idiota.

“ – É isso que quero saber também.” Falei olhando para o homem ainda sentado ao meu lado.

Troy jogou sua franja para um lado e sorriu travesso, variando o olhar entre nós duas. Se levantou e deu um beijo em minha testa sem minha permissão, o que só me fez fechar mais a cara para ele.

“ – Percebi que ainda não sou bem vindo por aqui exceto por Sofi, nos vemos amanhã na festa meninas. Ah e Camila, você está muito linda.” Ele piscou em minha direção e saiu pela a porta deixando eu e Normani sem palavras.

“ – Uau, quando você me disse que o Troy era bonito eu não esperava tanto.”

“ – Normani! Você está ou não do meu lado?”

“ – Eu estou, mas não sou cega.”’ Ela suspirou e se sentou onde Troy estava.

“ – Vamos nos concentrar em o quanto ele já me fez chorar e sofrer no colegial e esquecer esse idiota, não vim aqui para relembrar pesadelos do meu passado.”

“ – Tem razão. Se talvez ele melhorar a gente pensa na hipótese de...”

“ – Não Normani, esquece o Bolton.” Impedi ela de terminar a frase em que eu e o Troy ficávamos juntos.

Eu o detestava, ele estragou todas as minhas chances que tinha com um menino que gostava naquela época, além de sempre derrubar meus livros e jogar meu lanche em minha roupa no horário do recreio. Por Deus, que esse garoto fique longe de mim.

“ – Não está aqui quem falou.”

Ela fez um símbolo de fechar sua boca com um zíper e eu sorri, engatinhando até chegar por trás dela e dar um belo abraço, que fez a gente cair juntas na cama.


Notas Finais


Camila, pense bem... :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...