História Apaixonada por você - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Incesto, Romance, Tio, Traição
Visualizações 31
Palavras 1.982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai
Avisos: Adultério, Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá! Espero que gostem da historia ^^ essa mesma história ja se encontra quase concluída na minha conta do wattpad, caso queiram ler por la basta procurar pelo mesmo titulo e capa do livro. Caso gostem da história deem a opinião de vocês.
Desde ja agradeço as leituras s2

Capítulo 1 - Nova rotina


Infelizmente, chegou o tal dia que meus pais irão viajar e a pior parte me deixar. Não que seja a primeira vez, afinal o trabalho deles desde do início consiste em algumas viagens bem sucedidas que  sempre viram pequenas luas de mel para um casal super apaixonado, daí surgiu minha ideia de encontrar um homem legal como o papai.  O lado bom dessa vez é que vou passar às férias na casa de tio Marcos que sempre foi meu tio favorito, ele é aquele tio que brinca com você enquanto ele e adolescente, te mima e cuida de você. 
O dia seria longo e acordar tarde não estava em questão.
Arrumei minhas coisas cedo, somente  para um mês o que me rendeu três  malas e meu computador. Aquela última olhada no quarto dos seus sonhos e tudo pronto. 
Não poderia faltar o ultimo almoço com meu casal. Vivíamos em uma casa confortável e harmoniosa.
Nos sentamos e durante o almoço meu pai fazia suas piadas enquanto mamãe ria ate chorar.
-Então Katy... -ja sabia que viria aqueles papos de se comporte- como sabe dessa vez você ficará com Marcos e queiramos te pedir algo...
-Para eu me comporta -rolei os olhos e meu pai sorriu com carinho. 
-Ja sabemos que irá fazer isso, você nunca nós decepciona. -sorri aliviada- Como eu ia falando queremos que você aproveite muito esse período com seus tios, pois quando voltarmos estamos pensando em ir para outro país.
Fiquei em silêncio.
Nunca fui daquelas filhas únicas insuportáveis, sempre fui considerada  muito simpática, adorável  e pé no chão, mas essa informação me pegou bem desprevenida. 
-Filha, sabemos que você gosta daqui também gostamos, mas os negócios estão preenchendo muito espaço e trocando de país poderíamos passar muito mais tempo juntos. -disse mamãe sorrindo, a olhei tentando decifrar seu sorriso amigável, mas ela virou o rosto quando percebeu. 
-Tente absorve a ideia nesse próximo mês,  não vamos te obrigar a ir conosco, porém adoraríamos ter sua companhia. -meu pai tocou minha mão apertando. 
Suspirei, muita informação. 
-Prometo pensar e aproveitar!
Eles sorriam claramente aliviados, enquanto eu erguia a sobrancelha em dúvida sobre o que significaria tudo isso.
Fomos de carro conversando  vestibular, carreira, viagens. Definitivamente não existiam conversas proibidas entre nós.
Meus tios Marcos e Karine -sua atenciosa esposa- moravam perto do centro a mais ou menos 3 horas da minha casa. Meu tio trabalha dia sim dia não e Karine trabalha na prefeitura na cidade de segunda a sexta e às vezes aos sábado ajudando o prefeito que realmente gosta de trabalhar, o que me deixa impressionada. Eles moram em um condomínio no 5° andar, a cidade é tranquila. Ao chegar lá,  me acomodei no quarto de hóspedes enquanto meus pais conversavam sem parar com meus tios. 
Meus  pais foram embora me deixando com a mesma sensação de  vazio de todas às vezes que eles viajavam e eu e meus tios fomos ao mercado.
-Bom, vamos às compras! -disse Karine animada, ela estava bem diferente desde da última vez que eu a vir- Sabe  Katy, vou precisar contar com você,  porque o Marcos é um problema para comer, 32 anos e da trabalho para comer. - E sorriu
-Credo, tio! Pode deixar Karine, vou caprichar. -fiz um movimento mostrando os braços 
-Podem para de falar mal de mim!- ele disse com voz brava, mas sabíamos que era brincadeira. - e você também precisa comer seus braços estão finos dona Katy.
Mostrei a língua. 
Compramos algumas coisas que eu amava como ameixas. Ao chegamos em casa, eles se arrumaram e foram para a academia do condomínio e eu fiquei em casa mexendo na internet.  
o apartamento não era pequeno apesar de so ter um banheiro era muito arrumado e aconchegante.
Na sala tinham várias fotos deles inclusive algumas minhas pequena,  desde de pequena tio Marcos sempre foi meu favorito e a recíproca é verdadeira. 
Observei as fotos de tio Marcos e ele não mudou muita coisa, sempre magro, mas nem tanto, pele parda,  cabelo preto, olhos castanhos.
Karine pelo contrário mudou nos últimos anos depois de trabalhar na prefeitura. Ganhou mais corpo, ficou loira e se tornou um mulherão. 
Eles chegaram ja a noite contentes, jantamos, assistimos tv e eles foram para o quarto. 
Tomei meu banho e vesti meu pijama super curto que eu só usaria para dormir. Os quartos ficavam lado a lado, mesmo com a persiana fechada as luzes entravam e davam uma sensação gostosa no  quarto. 
Naquela noite descobri que tio Marcos era bom em várias coisas e uma delas era fazer Karine gemer um pouco alto, coloquei os fones, mas mesmo assim dava para escutar, para piorar comecei a ficar excitada escutando-os e me senti péssima por isso, dava para escutar ele gemendo baixinho suspirando. Uma coisa deliciosa de se escutar. Sem volta comecei a me tocar pensando em meu tio tocava meus seios e minha intimidade molhada. Gozei junto com ele, tapei minha boca para abafar o gemido. Estava ofegante e pensando no que eu fiz, perdendo boa parte da noite.

E uma linda segunda feira surgiu! Férias me possuam, quando acordei encontrei meu tio no sofá bebendo café e assistindo. Peguei uma xícara com café e me sentei ao seu lado no sofá e ele me fez carinho. 
-Dormiu bem, Ka?
-Dormi sim, e o senhor? 
-Sim, hoje vou ficar em casa com você, peguei uma folga e a Karine só volta a noite. Quer fazer algo?

Na hora pensei: que tal fazer comigo como fez com sua esposa ontem? Mas rapidinho tirei os pensamentos da cabeça perturbada. 
-Não sei, o que o senhor tem em mente? -perguntei sem da importância.
-Podemos ir passear... mas agora tenho que fazer uma série de exercícios no meio da sala, poderia me ajudar?
-Sim.
-Ok! Vou trocar de roupa.
Meu tio estava usando uma calça moletom cinza  e pelo jeito sem cueca.
Ele voltou minutos depois usando um short de corrida, evitei olhar, nem sabia o que estava fazendo. E se soubesse ja teria visto que é loucura. 
Ele estendeu o colchonete no meio da sala, se deitou e me olhou. 
-Você só precisa segurar minhas pernas para que eu não saia do ritmo, vai ser rápido.
-Pode começar! 
Me posicionei e ele começou. Ele descia e quando subia seu rosto ficava próximo ao meu me fazendo corar. 
Ele olhava para meu meus lábios e eu para os dele, como se estivéssemos em  transe. Marcos fechou os olhos e seu volume me chamou atenção, mordi os lábios. 
Ele viu onde eu estava olhando e mordeu os lábios depois balançou a cabeça em negação. 
-Terminei,me ajuda a fazer o almoço? 
-Sim, mas não está cedo?-não era nem 09h ainda. 
-É bom almoçar cedo, meu corpo já acostumou. 
Me levantei e fui para a cozinha lavar a louça da café. 
-Pode deixar que eu seco.- ele disse aparecendo atrás de mim.
-Tem pouca.
Por a cozinha ser pequena ele meio que me esfregou em mim sem querer. 
Começamos o almoço, almoçamos e limpamos tudo, sempre nos escostavamos sem querer, essas férias seriam uma tortura.
Por volta das 13 horas nos arrumamos  e fomos ao shopping passear, mesmo sem querer eu parecia estar hipnotizada nele. Ele me abraçava enquanto olhávamos as vitrines e eu despertava.
-Hoje você está no mundo da lua- ele disse sorrindo e que sorriso. 
Às 19h Karine chegou, jantamos, assistimos e eles foram dormi, ou melhor transar loucamente, e durante toda a semana foi assim. Porém algo mudou eles transavam  a noite e no dia seguinte ele passou a me  olhar com atenção com aquele volume sacana tentando disfarçar, como se observasse tudo.
Na segunda sexta às  13h Karine ligou avisando que teria que  fazer hora extra e demoraria. Depois do almoço fui tomar banho e meu tio entrou assim que sai, ao invés de vesti logo minha roupa fui responder as mensagens de minhas amigas e fiquei enrolando em pé de toalha na verdade isso ja era um costume meu, tio Marcos entrou de toalha falando algo, para o azar dele eu estava molhada e molhei o chão, ele foi cair e eu fui ajudar, coordenação motora não é meu forte.
Acabamos os dois no chão, sorte que o tapete macio amorteceu a queda, olhamos nos olhos um do outro. Nunca havíamos feito isso com tanta intensidade. O corpo dele colado no meu, varias imagens bem pecaminosas apareceram.
-Isso é tão errado!- ele disse perto da minha boca
-O quê? Não estamos fazendo nada...
-Mas vamos, não estou mais aguentando.
Mordi os lábios 
Nos beijamos, no início calmo minhas mãos em sua nuca e as dele tentando sustentar seu peso. 
Abri minhas pernas para melhorar a posição. Ele entendeu meu consentimento e se levantou ficando  joelhos. Abriu minha toalha e a sua e me olhou, minha intimidade recém depilada estava molhada, seu corpo encostou no meu novamente.
-Tem uma semana que estou pensando em fuder minha própria sobrinha, que é quase uma filha.
-E está esperando o quê? -eu já havia ligado o foda-se
-Você me impedir, isso é errado! 
-Vem logo, depois a gente de arrepende.
O puxei e ele me beijou, senti seus lábios tomaram posse dos meus,  seu membro estava esfregando minha intimidade. 
Seus lábios apertaram meus seios e eu gemi baixinho. 
-Pode gemer, gosto de escutar, quase não passa som la pra fora...
-Não para, tio...
Suas mãos me tocavam, seus braços me puxaram me fazendo ficar de joelhos.
-Sou bonzinho la fora, mas em quatro paredes Katy... ah você vai gemer muito.
-Estou ansiosa! -disse mordendo os lábios.
-Vem! - com uma mão segurou seu membro delicioso cor de chocolate e cabeça vermelhinha, com a outra segurou minha cabeça, ele punhetava seu pau e logo colocou em minha boca, chupei com vontade, deixando bem molhado, senti suas duas mãos em minha cabeça e minha boca começou a ser fodida por seu pau. O sentia na minha garganta, e me controlava para aguentar. Com um movimento  rápido fui jogada novamente no tapete macio, e senti sua língua me lambendo, titio me chupava e se masturbava, Eu delirava puxando seu cabelo de encontro a minha buceta e rebolava aumentando a fricção. 
-Goza vai!
Mais um pouco e eu gozei em sua língua.
Ele se deitou em cima de mim e me olhou.
-Quero tanto isso!
- Eu também 
Ele sorriu e me beijou, nosso beijo esquentou e seu membro deslizou para dentro de mim.
-Tão pequena e apertadinha,  vou te fuder tanto! Ah minha Katy!
A melhor parte foi ele cumprindo o que  disse,  seus movimentos era rápidos e fortes.
Nunca fui xingada e fodida assim. 
Ele bombava e me chamava, segurava meu cabelo e me mordia nos ombros.
-Isso, geme para seu tio, pede mais.
Aquele homem me enfeitiçada, aquele pau delicioso me invadia.
- Deixa eu cavalgar tio!
Subi em cima e sem aviso comecei os movimentos, seu membro pulsava, eu apertava meus seios e gemia sem pudor enquanto ele me batia e me xingava pedindo mais. Desci minha mão ao meu clitóris e me toquei, senti o formigamento e acelerei meus movimentos e gozei em seu pau. 
Ele me puxou para si me beijo, abriu minha bunda e bombou com força.
Saiu de baixo e me colocou de quatro.
Senti-lo era magnífico ele metia e eu gemia sem me preocupar com nada. Recebi tapas e puxões de cabelo, minhas pernas cederam e de bruços o senti me invadir, estava tão molhada e seu cacete tão duro.
Ele gemia em meu ouvido e eu me abria mais para  recebe-lo.
-Abre bem que vou gozar na sua bunda.
Ele penetrou várias vezes com força e saiu, fiz o que ele pediu  e senti seu líquido quente me molhar. 
Tio Marcos se deitou ao meu lado e sorriu.
-Foi tão bom que não vou consegui me arrepender!
-Nem eu!
-Vou fazer essas serem suas melhores férias Ka!
Sorri.
-Tenho certeza!


Notas Finais


Perdoa o hot no1° capitulo e não desiste de mim. (A história é curta)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...