História Apaixonadas... - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Tisdale, Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Ashley Marin, Caleb Rivers, Cece Drake, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Garrett Reynolds, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Jenna Marshall, Jessica DiLaurentis, Lorenzo Calderon, Melissa Hastings, Mona Vardewaal, Noel Kahn, Pam Fields, Peter Hastings, Spencer Hastings, Sydney Driscoll, Toby Cavanaugh, Veronica Hastings, Wayne Fields
Tags Emison, Ezria, Haleb, Hannily, Semily, Spoby
Exibições 82
Palavras 4.484
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Mistério, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá sorry pela demora!
Vamos a mais um capítulo.
Boa leitura!

Capítulo 43 - Natal Parte 1 SEQUESTRO?


Fanfic / Fanfiction Apaixonadas... - Capítulo 43 - Natal Parte 1 SEQUESTRO?

Continuando!

Pdv Emily:
Paige: Eu quero 80 mil dólares, um apartamento na Filadélfia e 30% nos lucros dos laboratórios Calderón.

Emily: Isso é um absurdo! Se quiser eu pago 60 mil dólares apenas isso. Ou eu posso ir a um departamento de polícia e fazer uma denúncia contra você. Até porque chantagem é crime.
Paige: O que, só isso! Não precisa tomar medidas drásticas Emily.
Emily: Só isso. Agora é pegar ou largar Mccullers.
Paige: Eu pego, mas quero dinheiro em espécie!
Emily: E você terá. Aguarde o meu advogado com o contrato. Ele já deve estar chegando. Só irei te dar esse dinheiro depois que assinar o contrato e uma promissória.
Paige: Te dou a minha palavra de que depois que eu receber ninguém vai saber sobre você.
Emily: Como se a sua palavra tivesse algum valor para mim!
Paige: Em nome da nossa amizade. Lembra do tempos de Sharks?
Emily: Morreu quando você teve a brilhante ideia de me chantagear. Meu advogado chegou.
Paige: Caraca você troca de advogado como troca de roupa eu esperava por Andrew ou um dos Hastings.
Emily: Aprenda uma coisa sobre mim. Eu nunca sou previsível. Paige esse é o doutor Excell Turner ele é advogado do grupo Calderón. Excell essa é a Paige, a garota qual falamos outro dia.
Excell: Como vai? Esse é o contrato. Nele consta o valor que será recebido que no caso é 60 mil dólares que a senhorita Calderón Fields pagará a você. Nesse contrato há uma única cláusula que claramente diz que se não cumprir o que foi solicitado pela minha cliente. Você tem a obrigação de devolver os 60 mil e ainda lhe da o direito de ir a um departamento de polícia e fazer uma denuncia contra você sobre crime de chantagem. E isso tudo te dá o direito de  contratar um advogado para lhe defender diante do tribunal. Onde certamente irá cumprir uma pena, além de pagar uma indenização a minha cliente por pressão psicológica. Além da multa com o governo dos Estados Unidos da América. E acredito que a senhorita não quer isso, já que pelo que eu soube sua família não passa por uma boa situação econômica.
Admito que o Excell é um ótimo advogado. Logo Paige e eu assinamos o contrato e ele deu uma cópia a ela.  O original ele guardou. Entramos no carro de Excell  e seguimos para o banco onde eu havia reservado uma sala. Ao chegarmos vi os meus seguranças portando duas maletas pretas, onde continha o dinheiro.
Emily: Cada maleta contem 30 mil; agora assine a promissória como comprovante de pagamento. Pegue as maletas e esqueça da minha existência.
Ela assinou e logo saiu do banco com as maletas não muito satisfeita por eu não ter aceitado a vida boemia que ela pretendia levar as minhas custas. Assim que me afasto da parte movimentada da Filadélfia eu vejo uma bela floricultura, e resolvo parar por aqui para comprar as flores favoritas de Verônica já que ela fica toda feliz quando ganha flores. Até que tive uma grande ideia e acabei comprando dois buquês. Assim que entrei no carro resolvi ligar para o Peter.
Ligação on:
Peter: Filhota?
Emily: Oi Pai, onde você tá?
Peter: No meu escritório, precisa de algo?
Emily: Poxa Pai! Escritório em plena véspera de Natal?
Peter: Pois é Trabalho acumulado.
Emily: Eu estou saindo da Filadélfia. Estarei aí daqui a pouco, me espere no Escritório.  Preciso ir agora. Tchau.
Ligação off:
...
Depois de quase 1 hora dirigindo, se bem que não posso reclamar sendo que esse caminho normalmente leva 1 hora e 30 minutos.
Peter: Olá minha filha, que vista boa.
Emily: Porque você não surpreende a mãe?
Peter: Porque eu faria isso?
Emily: Sério, quase 30 anos casados e vocês nem comemoraram. O aniversário de 28 anos foi semana passada.
Peter: E eu não esqueci, a levei para jantar no Grille.
Emily: Mesmo assim neste Natal você pode  surpreender ela, demonstre que se importa com ela.
Peter: Como assim?
Emily: Nós vamos começar por sair desse escritório , depois vamos ao shopping.
Peter: Shopping para quê?
Emily: Não quer ver Verônica feliz?
Peter: Claro que sim, mas...
Emily: mas nada, vem! Quanto tempo que você não faz a barba? Temos que dar um jeito nisso. 
Peter: Uma semana, não dá tempo.  Ok, vamos. 
Com isso fechamos o escritório e seguimos em carros separados para o shopping de Rosewood.  Assim que chegamos fomos comprar uma roupa nova e um perfume para ele. Depois fomos à loja favorita de Verônica para comprar um vestido.  Depois a joalheria para escolher uma joia para ela. Logo só faltava a transformação seguimos para o salão de beleza onde contariam o cabelo de Peter e fariam a barba dele, ele saiu do salão como um legítimo galã. Eu aproveitei para coletar uma amostra do cabelo do Peter, para o futuro DNA que faria com Peter, ainda não me convenci de desistir disso. Assim que saímos do Shopping umas mulheres o olharam e sorriram.
Emily: Tá podendo em Paizão!
Peter: Não foi para mim.
Emily: Pra mim é que não foi. Pelo visto o visual foi aprovado.
Peter: Será que a Verônica vai gostar?
Emily: Ela vai amar. E antes de você entrar em casa vou te entregar algo, ok. Não entre sem mim.
Peter: Ainda tem mais? Você pensa em tudo.
Emily: Só quero ajudar quem mais me ajudou.
Peter: Você é uma filha de ouro.
Com isso cada um entrou em seu carro e seguimos para a residência dos Hastings. Eu sei que parece que toda essa arrumação do Peter parece fazer parte apenas do meu plano de conseguir o DNA dele, mas no fundo eu quero fazer o bem e ajudar a ele e a Verônica, pois sobe que eles não estão passando por uma fase muito boa no casamento... assim que estacionei o carro no pátio dos Hastings avistei a minivan do Ezra estacionada, pego os buquês e desço do carro acionando o alarme. Encontro Peter que estava me esperando. Dei o buquê a ele.
Emily: Chegue sorrindo e diga a que estava passando pela floricultura e lembrou dela.
Peter: Como assim? Esse buquê foi comprado na Filadélfia pelo que me contou.
Emily: Mandei que embalassem sem o nome do local  em ambas,  a história é a seguinte você estava na floricultura e eu também após conversarmos e resolvemos ir ao shopping.
Peter: Vamos mentir?
Emily: Você quer vencer a crise do seu casamento? Se a resposta for sim temos que fazer isso. 
Peter: Ok, vamos?
Emily: Vamos. 
Assim que entramos vimos todos com exceção de Melissa e Verônica na sala. Peter foi ao escritório guardar a pasta de trabalho assim que voltou verônica apareceu com uma forma de biscoitos natalinos. 
Verônica: Peter, já em casa? Emily minha filha!  - veio me abraçar. 
Peter: Eu e Emily temos algo para você.  
Entregamos os buquês a ela. E ela parou para observar o Peter.
Verônica: Nossa Peter, como você está bonito.  Obrigada pelas flores, eu amei, vou colocar elas em um vaso. 
Peter: Eu vou te ajudar com isso. 
Eu não escondi o largo sorriso em meu rosto. 
Ezra: E aí irriradinha tem se comportado em Washington?
Emily: Claro que sim. Já me viu mal comportada?
Ezra: Já. Acaso se esqueceu de que eu era seu professor. 
Nesse momento ouvimos o barulho da porta de entrada da casa e Melissa apareceu.  Já chegou se jogando em meu colo me abraçando. 
Melissa: Em! Que saudades! Como você tá? Alison está cuidando bem de você?
Spencer revirou os olhos. 
Emily: Estou bem Mel. Alison tem me cuidado muito bem, obrigada pela preocupação. Como você está? E aquele assunto?
Melissa: Estou ótima.  Aquele assunto está cada vez melhor.  E o seu namoro como vai?
Emily: Está ótimo! Eu fico feliz por você!
Spencer: Oi Melissa! Eu, Ária, Hanna, Toby, Ezra e Caleb estamos aqui também.
Melissa: Olá pessoal.  Fizeram boa viagem? Eu sou Melissa Hastings, irmã da Spencer e da Em.
Toby: Então somos cunhados. Sou Toby, o novo namorado da Spencer. 
Melissa: É um prazer finalmente te conhecer Toby.
Caleb: Eu sou Caleb Rivers o novo namorado da Hanna!
Melissa: Prazer! Desculpem não ter ficado em casa esperando vocês. Mas eu estava na casa da Sra. DiLaurentis a ajudando a comandar os cozinheiras com os preparativos da ceia.
Emily: Tudo bem Mel. Sabe me dizer se falta algo, posso providenciar.
Melissa: Só falta uns Vinhos e mais algumas bebidas. Você me dá uma carona até o mercado do Centro? Meu carro quebrou e está sempre no concerto. Não quero que o papai gaste comigo. 
Spencer: Até parece Melissa. Se você pedisse dez casas ele te daria as dez sem hesitar. Sem contar que até suas roupas íntimas são de marca.
Melissa: Não acha que anda me espionando demais Spencer?  E não começa, temos visitas. 
Emily: Vamos acalmar os ânimos meninas. Mel quando quiser ir é só me avisar. 
Spencer: O papai já chegou, pode pegar o carro dele emprestado. 
Melissa: Não sou deselegante Spencer. Se combinei algo não volto atrás.  Em, só vou dar um beijo na mamãe e no papai, tomar um banho e trocar de roupa para irmos. 
Emily: Claro. Quando quiser - Melissa sorriu e subiu para o andar de cima. 
Spencer: Melissa me irrita. 
Hanna: Duas.
Emily: Calma meninas ela é uma boa pessoa. 
Ária: Com você né?
Emily: Até você pequena! 
Toby: Eu até que achei ela legal. Só falta a aprovação do sogrão agora.
Spencer: Gostou tanto da Melissa. Vai namorar ela então. 
Toby: Mas eu sou mais a minha marrentinha ciumenta. 
Caleb: Essa Melissa é mais chata que a minha avó.  Para de puxar o saco Toby!
Hanna: Ai Caleb é por isso que eu te amo. Você fala o que eu penso. 
Nisso batem na porta de entrada e Spencer vai abrir. 
Spencer: O que você faz aqui?
Xxx: Te ver é que não foi! - Deu uma risada irônica, por essa risada me arrisco a dizer que é Noel.
Noel: Emmm! -correu para me abraçar e me pegou no colo. - Que saudades. Quase não acreditei quando soube que você estava na cidade. 
Emily: Oi Noel. Também senti Saudades. 
Noel: Oi pessoal.  E aí Toby beleza?  Em Tá sabendo da festa que Eric e eu faremos daqui a Dois dias certo?  Você está mais do que convidada. 
Toby: Oi Noel.
Emily: Não sabia. O que vamos comemorar?
Noel: A entrega de Rosewood High ao Hackett depois de devidamente reformada. O grupo Calderón financiou tudo.  Os especuladores dizem que a herdeira do grupo vai estar presente lá.  Já que foi ela que permitiu essa ação social. 
Emily: Deve ser só especulação mesmo. A garota sumiu do mapa. Não aparece na tv nem nada. - Ezra começou a tossir e eu o repreendi com o olhar. - Noel podemos falar lá fora?
Pdv Jenna:
Eu estava verificando se estava tudo certo para a ceia de Natal, já que sempre sou eu que organizo isso. E olhando envolta vejo outra garota vestida com o uniforme de segurança e então cheguei e falei com o metre.
Jenna: Então é certo que a Emily não vem?
Metre: É sim senhorita. 
Jenna: E quem cuidou dessa parte da festa?
Metre: O marido da senhora sua mãe. 
Jenna: Tinha que ser! MÃMÃE!
Sra. Marshall: Filha, o que houve? 
Jenna: Como pode deixar o seu marido cuidar da segurança? Era para você ter visto isso. E exigido a presença da Emily no evento ou poderíamos conversar com a Ária e rompermos qualquer relação com aquela empresa dela. 
Sra. Marshall: Filha, Emily tem pessoas que querem passar o Natal com ela. Pessoas essas que são como se fossem a família dela. 
Jenna: Não me importo com os Hastings! Me importo em Emily estar aqui, comigo que é o lugar dela.
Xxx: Posso ajudar em algo? 
Sra. Marshall: Não Shanna, obrigada.
Shanna: Estou à disposição. 
Jenna: Você poderia ajudar se você fosse a Emily. Mas você não é, então vai fazer o seu trabalho! No tablet tem a lista de convidados não deixe entrar quem não estiver nela.
Shanna: Sim senhorita. 
Jenna: Agradeça ao marido da minha mãe por você estar aqui. Porque se fosse necessário eu resolver isso você nem estaria aqui e sim quem eu designei desde o inicio.
Shanna: Sim senhorita.
Shanna saiu e eu ainda estava revoltada demais, mas se Emily queria ficar em paz nesse natal eu arruinaria sua necessidade de tranquilidade. Resolveria isso mais tarde.
Sra. Marshall: Minha filha não precisava ser grossa com a Shanna, ela só está trabalhando e ajudando uma colega.
Shanna: Não se preocupe mamãe estamos pagando ela para isso trabalhar e obedecer regras. Mais tarde Emily vai se arrepender de não ter vindo.
Sra. Marshall: Jenna o que pensa que vai fazer?
Jenna: Nada demais mamãe. Emily me ama.
Sra. Marshall: Acho que você está começando a ficar doida filha! Admita que você perdeu, é mais bonito do que ficar lutando por uma causa perdida. Tá certo que a Emily é meu sonho de nora, mais Kenneth e Jessica foram presenteados com isso.
Jenna: Eu nunca perco mamãe. Eles a tem como nora não por muito tempo; Emily sente algo por mim, nem que seja atração porque desde o dia em que chegamos em Rosewood ela me olhou diferente mãe. Nós ficamos bastante tempo, inclusive durante o namoro da Emily com a Hanna a gente se encontrava. E acha que não vou usar essa atração ao meu favor?
Sra. Marshall: Filha admita, Emily agora tem namorada, ela não vai ficar com você por enquanto!
Jenna: Veremos mamãe. Ela ainda se preocupa comigo. Ela ainda lembra de tudo. Então eu vou dar a ela um presentão de Natal; preciso ir ver o resto dos preparativos, beijos mama.
Assim que saí de perto da minha mãe segui observando atentamente a que “pé” as coisas estavam para a ceia. Assim que vi que estava tudo tranquilo liguei ao Daemon meu cabelereiro. Como eu pagava muito bem ele disse que logo chegaria. Passados uns 20 minutos ouvi uma gritaria.
Daemon: Olha só garota a Jenna me chamou pelo celular, se eu atrasar mais ela vai ficar chateada.
Shanna: Sinto muito senhor, fui contratada pra fazer a segurança e a Senhorita Marshall não avisou da sua chegada!
Jenna: O que está acontecendo aqui, que gritaria é essa. Daemon, porque não entrou antes.
Daemon: Minha rainha, a culpa é dessa ogra que não me deixava entrar.
Jenna: Daemon é meu cabelereiro de confiança é bom não o barra-lo mais ou demito você na hora. Vamos Daemon!
No que subimos ao meu quarto ele logo perguntou:
Daemon: Cadê a segurança que é seu crush eterno?
Jenna: Emily quis passar o natal com a família e me deixou na mão, mandando aquela incompetente para substituir ela. Acha que devo ligar para ela tipo agora?
Daemon: Não rainha isso seria supervalorizar ela e jogar o seu valor no chão. Ligue mais tarde, de preferência quase bêbada, ela odiava quando a senhorita bebia não é. Faça ela sentir na pele a falta dela nesse momento para você!
Jenna: Obrigada amoreco! Seus conselhos são os melhores, pelo menos você me apoia, nem minha mãe me apoia com isso.
Daemon: O que vamos fazer nesses cabelos maravilhosos?
Jenna: Pintar de loiro.
Daemon: Ele é tão lindo assim!
Jenna: Eu sei, mas acho que a Emily prefere as loiras. E eu quero acertar a preferência dela.
Daemon: Posso fazer uma pergunta?
Jenna: Pode sim. O que é?
Daemon: O que você fez com aquele book que você fez o mês passado?
Jenna: Está ali guardado, por que?
Daemon: Porque você poderia presentear Emily com algumas fotinhos durante o dia e a noite ligar bêbada, e fazer um drama. Isso vai deixar ela preocupada e mesmo a distancia ela vai ficar de marcação cerrada em cima de você e na primeira oportunidade ela pega um avião e vem te ver.
Jenna: Você é genial Daemon. Vou escolher algumas pra mandar para ela.
Daemon: Posso te ajudar? Escolhe 2 do Book e eu tiro uma com o cabelo mais claro, não coloca loiro de vez.
Jenna: Isso Daemon, e se eu der sorte Alison verá essas fotos no celular dela e vai ter um surto de ciúmes, elas terminam e eu e Em começamos!
Daemon: Isso mesmo Jenna, não entrega os pontos.
Após todo planejamento ele me ajudou escolhendo fotos nas quais segundo ele eu estava caliente sem estar sendo uma vadia e que isso contava a meu favor.
Realmente ele estava certo, eu sei que meus atrativos mexem bastante com ela mesmo que ela teime em dizer o contrário. Se eu estou feliz? Mega! Se tem uma coisa que sempre que necessário se pode usar contra Emily é a culpa. Eu sei que não é loucura da minha cabeça, um dia nós vamos ficar juntas, eu sinto isso, só espero que esse dia chegue logo...

Pdv Emily:
Depois que chamei o Noel ele não perdeu a chance de dar o ar da sua graça para então depois sair.
Noel: Claro. Vamos, sem querer meter, mas Ária pega uma água para o Professor Fitz ou ele vai morrer engasgado. 
Logo após isso eu e Noel saímos para o celeiro onde é meu quarto. Contei tudo a ele (Desde a minha verdadeira identidade até o Exame de DNA) e falei que precisava da ajuda dele.
Emily: E então?
Noel: Ual, que coisa.  Eu nunca imaginei que fosse isso, mas eu prometo que eu vou ajudar você!
Emily: Obrigada Noel. Eu sabia que poderia contar com você, obrigada por sempre me ajudar e sempre estar por perto.  Você é um dos melhores. 
Noel: Somos amigos agora.  Pode contar sempre comigo...
Nesse momento Melissa chegou. 
Melissa: Vamos Em. Oi Noel. 
Noel.  Oi Mel. Onde vocês vão?
Melissa: Vamos no mercado do centro. 
Noel: Não quer ir com o Eric enquanto Em e eu tomamos um café.
Melissa: Ok, eu não vou negar sair com o meu Eric.
Emily: Ok. Vamos todos no meu carro. 
Noel: Eu vou chamar o Eric ali na frente.
Assim que todos estávamos a bordo, eu passei a Direção para Noel, eu não queria mais dirigir por enquanto então ele levou o carro. Confesso que estou feliz por poder contar com Noel ele me prometeu que consegue o DNA do Cyrus ainda hoje, não sei o que ele tem em mente, mas não custa tentar. Logo chegamos ao mercado onde estacionamos. Melissa e Eric desceram e disseram que ligariam para nós depois logo entraram no mercado, Noel deu partida no carro e paramos em uma loja de fantasias e eu olhei para ele com uma interrogação gigante em meu rosto e logo falei:
Emily: O que estamos fazendo aqui?
Noel: Para colocar o plano em ação necessitamos de algumas coisas.
Dizendo isso ele andou pela loja e rapidamente achou o que ele procurava ou quase tudo, voltou contendo em um cestinho: Uma peruca da fantasia do Justin Bieber com o cabelinho para o lado, uma tesoura sem pontas, uma maquina de raspar o cabelo, uma camisa prateada que eu poderia apostar que era de alguma fantasia do Elvis, Grampos de cabelo, óculos de grau falso e um lápis de olho. Depois de sairmos da loja eu ainda estava adivinhando o que viria por aí. Então assim que chegamos ao The Brew eu perguntei:
Emily: Para que aquilo tudo Noel?
Noel: É um disfarce, se eu for como Noel Kahn vou ter que assinar a lista de visitantes e o Sr. Hastings vai acabar tendo acesso a ela e vindo atrás de mim. Mas não tem como ele chegar em Maurice Françoa o cabelereiro.
Emily: Ual, tenho que admitir que não havia pensado nisso, você é brilhante.
Pedimos os cafés para viagem e eu não entendi de começo e antes que eu pudesse perguntar ele me explicou.
Noel: Eu tenho que passar na cabana para pegar algumas coisas e me disfarçar.
Emily: Não você passar lá e andar por toda Rosewood em um carro junto comigo não vai ser nada suspeito.
Noel: Okay, mas essa nossa “ação” pode demorar e nem em sonhos que a Melissa pode desconfiar que estamos investigando o DNA do pai dela, então como faremos.
Emily: Vamos a casa dos Hastings buscar o carro do Eric e levaremos o carro para eles no mercado, teremos que dar uma desculpa para sairmos assim e para se trocar podemos ir na casa dos meus pais ainda mantenho lá com alguns pertences e móveis antigos e também a pesquisa do livro do Ezra.
Noel: Ótimo, vamos aos Hastings então! Preciso de um perfume feminino.
Emily: Eu tenho o meu na bolsa.
Noel: Ótimo! Agora vamos.
Assim fizemos vimos Spencer e os outros na frente de casa onde Noel desceu do meu carro e entrou no do Eric. Logo ouço Spencer gritar:
Spencer: Ué um carro foi pouco?
Eu apenas sorri e segui Noel.
Assim que chegamos Noel e eu descemos encontrando Eric empurrando o carrinho para Melissa, que colocava as compras dentro do mesmo.
Eric: Não aguentaram a saudade de nós?
Noel: Sinto em te desapontar eu e Em só viemos deixar a chave do seu carro que está no estacionamento nós resolvemos dar um passeio, só vai dar tempo de eu passar no The Brew para comprar um lanche enquanto Emily vai visitar um presidiário.
Melissa: Okay, se cuidem.
Eric: Juízo!
Emily: Sempre tivemos Eric, pode deixar, o mesmo a vocês.
Com isso saímos, e rumamos a minha antiga casa e lá na frente lembrei que eu não possuía mais a chave e que deixei com Ezra, pela minha cara Noel já descobriu.
Noel: Algum problema?
Emily: Eu deixei as chaves da casa com Ezra e esqueci de pegá-las.
Noel: Não se preocupe com isso, sei como entrar.
Ele desceu do carro calmamente, e eu o segui até a entrada dos fundos onde ele levantou o capacho que estava escrito bem-vindo e me mostrou a chave.
Emily: Como pode isso? Eu não entendo!
Noel: Quando estudava gostava de observar os professores e o Sr. Fitz sempre deixa chaves embaixo de capachos ou vasos de flor.
Emily:  Ual. Vamos entrar.
Assim que entramos Noel logo foi pegando a fantasia e seguindo até o banheiro em uns 8 minutos ele apareceu, pronto e com lentes de contato cor de mel.
Noel: Maurice não está lindo? Só falta o perfume agora.
Emily: Esse disfarce está perfeito. Adorei amiga!
Eu disse enquanto borrifava perfume nele.
Noel: Se acalma que entre nós eu sou macho! Agora vou pegar um taxi até a policia e vou tentar entrar e eles certamente irão me barrar e você chega cinco minutos depois de mim e me ajuda a entrar!
Emily: Ótimo.
Ele saí e anda alguns metros logo depois entra em um táxi. E eu pego meu carro e paro o estacionando a caminho do The Brew porque dissemos que passaríamos aqui.  Em seguida desço, Ando até o Departamento de polícia e ao entrar percebo um policial um pouco irritado com Maurice (Noel).
Policial: Não me interessa que você seja o Barbeiro renomado as ordens é ninguém entrar sem o meu superintendente estar aqui!
Maurice (Noel): Não é Barbeiro e sim cabeleireiro renomado da França. Me ligaram e pagaram pelo cabelo repaginado do rapaz e eu tenho que fazer o meu trabalho.
Policial: Senhorita Fields.
Emily: O que se passa policial?
Policial: Esse cabeleireiro quer ver o Petrillo. Quer arrumar o cabelo dele.
Maurice (Noel) Olá mademoiselle.
Emily: Okay, tenho que ver o Petrillo mesmo, saber como ele tem passado e reforço a você que não quero ninguém do departamento de Washington aqui sem eu ou seu superintendente estarmos aqui. Libera a entrada do cara com voz fina. Vou ficar de olho neles.
Policial: Porque vai ficar de olho neles. Para ver se caso ele errar o penteado?
Emily: Depois ainda me perguntam porque o Departamento de Rosewood não vai para frente! Claro que não, vai que ele e Petrillo estejam combinando uma fuga.
Policial: Isso mesmo Senhorita Fields.
Após essa idiotice saída do policial até cheguei a pensar que não precisava tanto disfarce. Assim
que Noel e eu passamos pelos corredores até a sala onde Cyrus cumpriria sua pena Noel disparou.
Noel: Poxa Emily cara da voz fina valeu. Até parece que não me conhece.
Emily: E é para parecer mesmo nunca vão ligar Maurice a nós.
Noel: Ok.
Assim que chegamos eu me manifestei.
Emily: Olá Cyrus. Alguém que ninguém sabe quem resolveu te dar de Natal um visual novo.
Cyrus: Eu não quero cortar o meu cabelo com esse frutinha esquisito. Na verdade eu nem quero cortar o meu cabelo.
Noel: Curuzess o que é esse cabelo até as crinas de um cavalo são mais bonitas. Olha essa ponta dupla e esse fio quebrado nas pontas. Posso pelo menos emparelhar o seu cabelo? O ideal seria lavar antes. Mas devido as condições disponibilizadas você lava depois.
Noel cortou uns pedaços do cabelo do Cyrus e quem olha jura que ele sabe o que está fazendo. Depois de coletar o cabelo do Cyrus dei um joinha para Noel que logo disse que o cabelo estava pronto. Saímos separados do departamento, eu peguei meu carro e Noel um Táxi.
Assim que chego em minha casa dá uns 15 minutos Noel chega já dizendo que precisa voltar a ser homem, depois de um banho demorado que ele tomou, ascendemos a lareira e colocamos  a fantasia para queimar...
Uma hora depois voltamos a casa dos Hastings ainda faltava por o “varal” de luzes na rua, eu e Noel fizemos isso. Rapidamente abro meu Whatsapp e vejo que tem novas mensagens de Jenna. Assim que as abri vi que me desejava um Feliz Natal, tenho certeza que ela está um pouco chateada comigo. Rolei a conversa e encontrei três novas fotos dela. Jenna é um mistério, na mesma proporção em que ela é má ela é linda, Alison que me perdoe e não me ouça, mas é verdade, que foto é essa meu... Respondi com um simples: Feliz Natal para você também linda. Depois que eu enviei já imaginei Alison me batendo literalmente por ter mandado linda para Jenna.
Algumas horas depois os convidados já começavam a chegar e estava tudo tranquilo, até que depois da meia noite meu celular tocou com numero bloqueado, resolvi atender.
Emily: Sim?
Xxx: Frente da casa dos Hastings daqui a 10 minutos, venha sozinha ou algo que você não quer vai acontecer...
Desligou na minha cara, procurei Spen e contei alertei que se eu não chegasse em 3hs ela ligasse ao detetive Furey, Spen mesmo com muito medo concordou.
Assim que chego a frente da casa dos Hastings alguém chega por trás de mim e poe uma espécie de saco preto na minha cabeça e amarra as minhas mãos. Eu não sabia exatamente o que aconteceria...


Notas Finais


Noel Amigão ou não? Quem sequestrou a Em??? E a doida da Jenna?
Palpites? #EuAmoAJenna
Pra quem lê Hands of love em breve lançarei atualização.
https://spiritfanfics.com/historia/hands-of-love-6700485


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...