História Apaixonado Pela Minha ALUNA ! - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 52
Palavras 1.939
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa tarde
E um aviso
Não vão com muita sede ao pote
O Nathan não pode fazer nada "obsceno" Com a Mia. Porque além dele ser seu professor, ela não sente nada por ele "ainda".
Boa Leitura.

Capítulo 4 - Aula Extra e . . . Sentimentos ?!


Fanfic / Fanfiction Apaixonado Pela Minha ALUNA ! - Capítulo 4 - Aula Extra e . . . Sentimentos ?!

O Sinal tocou bem quando seu amigo a puxa e ela cai sentada no chão ao lado da cadeira dele, Eu pego minhas coisas que não demora muita para eu guarda tudo na bolsa e me retiro da sala. Por todo esse percurso a garota de cabelos de fogo me fuzilam com os olhos.

Mia On

- Porque Karalhos você me puxou Leon, Você não viu que eu ia gritar com ele ?! - encaro Leon irritada ainda no chão.

- Claro que vi por isso mesmo te puxei - Quando eu ia abrir a boca Leon continua.

- Qual foi Mia, no primeiro dia com esse professor você já arruma treta! se controla, se eu não tivesse te puxado você não ia perde só 2 pontos, mas a matricula também ! - Ele me encarou bravo, eu estava furiosa mas no fundo sabia que podia ser verdade, mas eu não baixava a guarda.

- Já fiz coisa pior e não fui expulsa... - Falei olhando pro chão que não ficava tão longe pois eu estava sentada nele.

- Mia... É sério, e nessa Aula extra, que é só você e ele, como vai ser ? - Eu não podia ver, mas sentia seu olhar sobre mim, e isso me deixava apreensiva.

- Mia... - Ele pegou meu queixo com sua mão e me fez olhar para ele, eu apertava um pouco os olhos pela claridade que vinha da janela da sala direto pros meus olhos.

- Promete que vai ser Controlar ? - ele ainda segurava meu rosto.

- Mia... - ele pendeu um pouco a cabeça pro lado, falando meu nome como se esperasse uma pergunta.

- Sim! Eu prometo Leon, e pra você ver eu não vou falar nada ! Quando ele entrar na sala, eu me torno um túmulo. - Eu sorri e ele retribui.

- A é ? Certo, só quero ver isso - Ele me estende a mão e eu aceito a mesma e ele me puxa me fazendo ficar bem a sua frente.

- Vê você não vai, você vai para casa e eu vou ficar aqui sozinha, mas vai saber que eu fiquei calada, porque eu vou está no outro dia na escola, isso prova que eu não fui expulsa Haha - ele sorri de lado e balança a cabeça.

- Tá bom então... - Ele fala com desconfiança.

- Que não tá acreditando ? - Eu o encarrei de braços cruzados.

- Oque eu ganho se não falar nada ? - O encarei com uma sombracelha arqueada, e ele fez o mesmo com as mãos no bolso.

- Eu te compro quantos açais você quiser - Ele continua me encarando desconfiado.

- Feito - Estendo a mão mas ele me interrompe.

- Espera ai e oque eu ganho, se você falar ? - Ele sobe seu olhar para mim

- Eu faço oque você quiser - disse confiante e ele sorriu.

- Oque eu quiser ? - Ele perguntou 

- Sim! - O encarrei sorrindo

- Você vai se arrepender disso ! - ele sorri e aperta a minha mão.

Mia off

Já era a 6° aula, e eu estava no 8° ano, quando eu estava terminando de corrigir os exercícios, quando o Sinal toca.

TRIINNNNN

- Certo crianças, amanhã eu termino de corrigir os exercícios - disse guardando minhas coisas na bolsa, e pondo a mesma no meu ombro.

- Até amanhã - Digo e todos respondem.

Quando já estou andando no corredor sou parado por uma mão segurando meu braço, quando me viro, vejo uma aluna da sala que acabei de sair, se não me engano se chama Katherine, tem 13 anos.

- Sim ? Katherine né ? - Ela sorri ao soltar meu braço, e começa a mecher no seu cabelo loiro enrolado.

- Sim, você grava bem os nomes.. Hihi - Eu a encarou esperando ela terminar de falar.

- Ah Bom, eu queria saber se você queria companhia para ir para casa soube que você mora na mesma rua que eu e.... - Eu a interompo, falando o mais gentil possível.

- Ah, não não precisa, alias eu ainda tenho uma aula extra para dar, mas obrigado - Eu sorriu tentado ser o mais sincero possível, mas não sou bom em fingir.

- Ah, tudo bem então, deixa pra outro dia até Uke - Ela corre e dobra o corredor, "Uke" ?

Meio abismado eu contínuo meu caminho até o 1° ano, quando já estou no corredor do mesmo fico tenso mas só empurrou a porta, e como esperado não tem ninguém, exceto..... A garota de cabelos de fogo e seu amigo, o mesmo dessa manhã, o mesmo do intervalo no "Show" e o mesmo que a puxou hoje.

Eles andam muito junto... Os sentimentos de agora a pouco desaparecem, e "raiva" ? "Incômodo" ? Se alojam no seu lugar, e eu só foco minha atenção neles, no garoto sentando em uma das cadeiras do fundão, e a garota de cabelos de fogo também sentanda, deitada eu diria, suas pernas estão sobre a dele e o mesmo está com suas mãos nela, e eles parecem estar escutando música, porque ele faz de suas pernas uma bateria e começa a dar pequenas tapas no mesmo ritmo e cantarolando algum baixo. A garota de cabelos de fogos não parece se incomodar com isso... Pelo contrario...

- Cof cof - tento fazer barulho de alguém tossindo propositalmente, pondo minha bolsa na mesa, olho para eles e ambos parecem não ter escutado.

Então Bato forte com a palma da minha mão na mesa, para chamar a atenção deles, e então só o garoto sobe seu olha para mim, a garota continua de olhos fechados e cantarolando baixo.

- Mia... - escuto ele falar baixo, mas ela não escuta ou fingi não ligar, então ele empurra suas pernas do colo dele e ela abre os olhos o encarando.

- Mas que merd.. - Ela o encara e ele balança sua cabeça em minha direção, ela vira seu rosto, e ao me ver volta na mesma hora seu olhar para ele, e suspira alto.

- Tchau Mia, noa vemos amanhã HahA - ele ri e eu não sei o motivo.

- Não vai nem se levantar para se despedir ? - Ele arca uma sombracelha e a garota da de ombros.

- Você não vai morrer mesmo - Ela vira o rosto.

- Nossa credo, te odeio - ele diz já saindo.

- E eu te amo - ela ri, o olhando quando o mesmo passa pela porta.

- Bem... - digo quando o garoto sai do meu campo de visão, e a garota se levanta pega seu caderno e estojo e volta a sentar no fundão, mas agora do lado de uma janela e encara a mesma, apoiando seu rosto na palma de sua mão.

Eu escrevo um pequeno exercício no quadro, e durante o percurso o silêncio reina na sala, começa a ficar perturbador isso então eu decido quebrar o silêncio

- Mia ... - Eu chamo seu nome mas seu olhar continua fixo na janela.

- Miaaa ? - Nada, então eu me levanto e vou até o fundão, ela continua olhando para janela, sento em uma cadeira na frente de sua banca e olho para janela, mas não vejo nada de mais Para ela ficar Fixa nela, é só a rua atrás da escola.

- Porque desse silêncio ? - Agora eu a encaro, seus cabelos bagunçados pelo vento que vem da janela, seu rosto sem esboçar reação nenhuma, o único barulho agora é da sua respiração calma.

- É algum tipo de castigo do silêncio ? - eu a encaro sorrindo, mas ela continua encarando a janela.

-Qual é garota, eu sei o quanto tagarela você é, não vai conseguir ficar assim por muito tempo ! - Eu contínuo rindo e ela vira o rosto me encarando.

- Quem é tagarela ?! - Seu semblante é de irritada, mas eu continuo rindo.

- Você !  HaHa acabou de falar, falei que você era tagarela - Se ela fosse um pouco mais branca, daria Para ver sua pele avermelhada de raiva no seu rosto.

- CALA BOCA - ela bate com as mãos na banca acabando com o silêncio da sala, e me encara franzindo as sobrancelhas próxima do meu rosto.

- Como ?! - Sua respiração é ofegante, e ela está muito próxima do meu rosto, diria a centímetros.

- Te mandei calar a boca, é surdo ?! Ta com o ouvido aonde ?! - Eu encaro por segundos sua boca, mas volto minha atenção para sua expressão.

- Devo lembrar-lhe que EU quem mando aqui ?! - Eu falo antes dela poder responder

- Então você não manda em absolutamente NADA ! Eu mando, você obedece, não é a toa que você é a única a estar aqui - Eu me levanto e ela se reecosta na cadeira , eu me viro para ir apagar o quadro mas antes de chegar lá escuto.

- Foda-se eu te odeio ! - Seria mentira se eu dissesse que suas palavras não tiveram nenhum efeito sobre mim.

- O-Odeia ?! - digo encarando o quadro a minha frente, incrédulo não posso olhar para trás.

- Sim! - Ela fala tudo sério, é tudo muito sério

Escuto-a levantar, e caminha em minha direção, quando a vejo passar por mim em direção a porta eu agarro seu braço a trazendo para perto de mim.

- Aonde vai ?! - Digo, Ela é alta, é quase da minha mesma altura, ela ergue o rosto fazendo os nossos ficarem quase colados, mas ela aparece dar de ombros para isso, seu semblante Não é dos melhores.

- Casa, eu acho que uma aula não tem mais de 45 minutos, e eu não sou um robô para me alimentar de pilhas, eu COMO sabia? - Ela ergue uma sombracelha, Porque tão marenta ? Penso comigo mesmo, estou a centímetros da sua boca, e sinto uma vontade incontrolável de quebrar essa distância, mas é errado, ela é minha aluna e eu sou o seu professor.

- Da pra me soltar ?! - Ela diz me encarando, e eu o faço.

- Obrigada ! - Não soou como agradecimento foi mais como " vou arrancar seus olhos se não me soltar". Antes de poder responde-la , ela some do meu campo de visão.

Já em casa . . .

Ja na minha sala, jogo minha bolsa no sofá, subo ao meu guarto e entro no banheiro já despido, entro no box e ligo o chuveiro.

Sentindo a água fria escorrengo pelo meu corpo, me lembro da cena que aconteceu na sala ainda a pouco, eu não cheguei a beija-la mas me sinto quente lembrando, por mais que a água esteja fria, eu não sinto frio, os pensamentos da sala me aquecem.

- Oque você fez comigo garota ? - Pergunto a mim mesmo naquele banheiro, longe de você, provavelmente mais longe do que acho, mas seu rosto o momento... Que não parece ter significado nada para você, não sai da minha mente.

- Preciso esquecer isso - Saiu do banheiro, e ainda de toalha checo meu celular e tem uma mensagem de Susanna, uma mulher de 25 anos que já estou conversando a um tempo, mas nunca saímos.

Susanna : Oieh Nathan, tava pensando, hoje minha filha vai estar na casa do pai, que tal saímos hoje ? Nunca fizemos isso.

É isso, eu preciso conhecer alguem com Quem eu posso ficar.

Mensagem : Claro, te pego as 20:00 ?

Ela respondeu na mesma hora

Susanna : A noite toda se quiser Haha, Claro, até lá beijos.

Ela tem senso de humor um pouco elevado assim como a garota de cabelos de fogos.

Mensagem: Haha, Até lá bjs.

Então eu Fiz tudo que tinha que fazer, preparei a aula de amanhã, tomei outro banho me arrumei não tão social, e quando olhei era 19:30. Então peguei a chave do carro e sai em direção a sua casa que ela tinha me passado por mensagem.

 



Notas Finais


Até amanhã, vou postar os dois capítulos um dessa fanfic, e da outra Depois de você.
Espero que tenham gostado
Comentem algum
Beijos amorizinhos
Amo vocês <3 Indiquem pros seus amigos e vacas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...