História Apaixonado Pela Minha ALUNA ! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 16
Palavras 2.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Amorizinhos Hoje eu perdi a hora, pensei que ia dar uma hora e quando fui ver já eram duas horas ! E eu nem tinha amolçado ainda, quando eu não vou pra escola o tempo passa rápido ein, Mas Enfim.
Boa Leitura
&
Vão dar uma olhadinha na minha outra fanfic mais velha Depois de Você.

Capítulo 5 - Jantar e . . . Homem Misterioso


Fanfic / Fanfiction Apaixonado Pela Minha ALUNA ! - Capítulo 5 - Jantar e . . . Homem Misterioso

Já no carro, eu o ligo e dou uma olhada no retrovisor dentro do mesmo e ajeito o cabelo o pondo pro lado. 

- Hm... Vamos ver - Pego o celular e vejo novamente o endereço, ponho do GPS do carro e vejo quantos demora daqui até lá.

- 20 Minutos...  Chegarei lá de 19:50 - Tá Bom, pensei, chego 10 minutos antes, então ainda estou no lucro.

Coloco uma música qualquer no carro não tão alto, e saiu a caminho da casa da Susanna.

Já na metade do caminho, olhando uma pouco pro lugar onde passo, vejo uma garota de regata azul escuro, um short rasgado na cor azul ou quase azul o fato é que é muito muito claro quase cinza meio apagado e um sobretudo aberto preto com pelúcia em cima.

Seu cabelo é Vermelho igual a da garota de cabelos cor de fogo, e eles estão soltos não posso ver seu rosto pois está abaixado olhando pro celular e está de fone, encostada em uma parede no meio daquela rua escura, os postes não ajudam muito na iluminação.

Até pensei em me aproximar um pouco mais, mas desisto quando um homem que aparentava ter mais ou menos a minha idade, e da minha altura se aproxima dela, ele tem cabelos negros e olhos cinzas.

- Mia ! - Ele grita parado um pouco distante dela, É a "Mia" ? A garota levanta a cabeça para ver quem a chama, e eu consigo ver em meio a escuridão e a pouco iluminação do poste, é mesmo a Mia, mas oque ela faz ai ?

A mesmo corre em sua direção e pula nele, da um mini gritinho quando ele a segura a abraçando, e ela retribui o abraço fortemente.

- Finalmente, eu tava te esperando a um tempãoooo ! - Diz a garota de cabelos de fogo ao homem, ainda o abraçando forte.

- Porque não me esperou em casa pequena ? - Diz ele a encarando, e ponto uma mecha do cabelo da garota de cabelos de fogo bagunçado para trás da orelha, Isso me faz ficar un pouco inquieto no carro parado naquela rua escura mal iluminada, não sei porque não consigo ir embora daqui, parece que algum me prende.

- O Leon não tava lá em casa, e a mãe vai sair hoje, eu não queria ficar lá só te esperando - Mia diz o encarando com a mão  em volta do seu pescoço.

- Não acha que já é grandinha de mais pra ficar com medo de ficar em casa sozinha Pequena ? - Diz ele sorrindo ainda a segurando, e a mesma com as pernas em volta da sua cintura.

- Eu não tenho medo ! E se decida eu sou grandinha ou pequena ? Haha - Ela ri, e ele balança a cabeça também rindo.

- Ue você é minha pequena grande Haha - As risadas aumentam entre ambos, e o homem enche ela de beijos no rosto, na testa e nas bochechas, a mesma ri mas eu não acho graça !

e- Tá mas agora vamos para casa agora Pequena - Ele abre as mãos para solta-la mas a mesma o abraça mais forte.

- Me carrega... - Ela diz entusiasmada.

- Você não é mais bebê, e eu já não tenho mais idade pra isso - Ele diz sorrindo, mas a mesma cruza os braços já no chão, fazendo bico.

- Então porque me chama de Pequena ?! - ela vira o rosto tentando parecer brava, e eu sorriu dentro do carro.

- Você parece uma criança birrenta querendo uma boneca ein - O homem se agacha a sua frente de costas para de a garota.

- Boneca eu ein, só se for uma com armas e explosivos - ela sorri subindo nas costas do homem de cabelo castanho.

- Bem sua cara, agora vamos pra casa, lá a gente conversa. - Diz o homem se levantando com a mesma na suas costas, e a segurando pelas pernas.

- Para o alto e avante cavalinho - Fala a garota de cabelos de fogo, com a mão para cima, ela parece tão doce assim, o homem balança a cabeça negativamente rindo e começa a correr.

Quando eles saem do meu campo de visão eu suspiro alto, Quem é ele Mia ? Eu pergunto a mim mesmo naquele carro sozinho, diante da rua escura que eu nunca sequer sabia da existência.

" Mia a garota que já pegou todos os meninos bonito da nossa pequena cidade" Me vem a cabeça a frase do seu amigo quando os vi pela primeira vez, sacudi a cabeça e liguei o celular para ver que horas eram.

- QUE ?! - Digo praticamente gritando, quando vejo as horas, 19:50, passei muito tempo aqui, então acelerei o carro, mesmo sendo proibido essa velocidade no meio da rua, mas eu não podia chegar atrasado.

Já no lugar onde ficava a sua casa desligo o carro, ofegante de tanto desviar de gatos na rua, quando vejo uma mulher de cabelos vermelhos e olhos cinzas fechando a porta da sua casa e vindo em minha direção.

- Susanna ? - digo baixo na carro, ela parece tanto com a garota de cabelos de fogos.

- Droga Mia, quanto mais eu tento te esquecer, mais o destino coopera para o contrário. - Dou um mini soco na lateral do volante.

- Oieh, Nath - A mulher já está ao lado do meu carro escorada na janela do mesmo.

- A-ah oi Susanna, entre por favor ! - Eu gaguejo um pouco surpreso por ela aparecer ali tão rápido, e a abro a porta para a mesma.

- Boa Noite Susanna, tudo bem ? - Digo quando ela já está dentro do carro.

- Sim, Melhor agora ! - Responde a mesma, me encarando e sorrindo, com sua boca vermelha, mas que não me atrai.

- Que bom. - Respondo sorrindo o mais sincero possível, ligando o carro.

- E você Nath ? - diz ela se aproximando um pouco, isso me deixa um pouco nervoso.

- E-Estou bem ! Obrigado ! - Respondo torcendo para que ela se afaste, e não fale mais nada o caminho Inteiro, mas isso infelizmente não acontece.

- Você parece nervoso Nath, fica calminho - Ela da uma risada curta e continua sorrindo, quando eu ponho minha mão no volante, sinto algum aperta a minha coxa e segurar, quando eu olho de relance um pouco assustado vejo que é sua mão, com as unhas pintadas de vermelho, subo meu olhar para a mesma que está sorrindo, eu me " a jeito" na cadeira fazendo com que ela tire sua mão da minha coxa, e ai seguimos caminho ao restaurante.

Mia on

Já na casa do meu pai, quando entramos eu vejo Isabelle sua namorada na cozinha cortando alguma coisa na bancada.

- ISAAAAA - Eu corro e a abraço por trás, deixando meu pai só na sala.

- MIAA minha Ruivinha preferida, como se ta amor ? Faz tempo que não vem aqui - Diz ela se virando e limpando suas mãos no avental, e me abraçando forte, Se você acha que eu me dou mal com ela por ela ser namorada do meu pai, está completamente enganado, ela é uma fofa, eu gosto muito dela.

- Sou a única né ?Haha, não vim porque aconteceu e ta acontecendo tantas coisas na escola que você nem sabe Belle... - Eu chamo ela te Isabelle, Isa ou Belle.

- A é ? Oque você aprontou dessa vez pequena ? - Escuto meu pai falando, quando me viro ele está sentada mo sofá Fazendo sinal com a cabeça para eu me sentar a sua frente.

- E-Eu ? Nada... - Digo indo sentar no sofá a sua frente, Meu pai é engraçado, legal e tal'z mas quando ele ta sério.... Até o Coringa o carroente medo.

- Hm.. Desembuxa longo garota - Eu me jogo no sofa tirando meu celular do bolso, e pondo o mesmo no meu colo 20:10 marca o meu celular.

- Sabe A minha Professora de História ? - Pergunto pegando uma almofada e colocando a mesma sobre meu colo, e o celular por cima.

- Sei... A velha né ? - Ele diz pegando a cafeteira que estava no centro de vidro e pondo em sua xícara que eu dei de "Melhor Pai" quando eu tinha 13 anos.

- Amor... - Responde Isabelle da cozinha num tom de reprovação, Colocando uma travessa na mesa redonda de vidro.

- Que foi Mor ? É verdade, era para essa velha nem dar mais aula, vai que ela cai dura lá no chão ein, tramautiza os alunos - Responde meu pai virando o rosto para olhar para Isa, e a mesma continua o encarando séria.

- Então... Ela se aposentou... - Digo voltando minha atenção para meu pai, que faz o mesmo.

- Tá vendo mor - Ele vira rapidamente para olhar ela, e a mesma revira os olhos.

- E ficamos dias sem aula de história, até hoje... - Cruzo as pernas como os "índios" sentam, ainda com a almofada no colo, mas o sobretudo esta no cabide ao lado da porta.

- Quem a substituio ? - pergunta meu pai curioso dando um gole no seu café.

- Um homem, chamado Nathan Ukeman se não me engano, alto, cabelos castanho meio claro/escuro, olhos verdes meio mel... - Belle me interrompeu 

- Bonito... - completa ela dando uma risadinha, que me faz rir também.

- Que ? nem a pau, Mia... Mia - diz meu pai sério e me joga uma almofada na cara.

- Ai.. ai pai eu não vou pegar meu professor ! - digo rindo ajeitando meu cabelo.

- Acho bom mocinha - Diz pondo sua xícara de café no centro

- Eu acho... - completo rindo de lado.

- Que ? Vem aqui ! - Ele se levanta e eu corro pra cozinha.

- Aiii Saii Hahaha - Começo a rir em meio a perseguição do meu pai.

- Volta aqui Mia ! - Ele acelera o passo.

- Nãuuuunn Bellee - Viro ela a pondo na minha frente .

- Parem com isso, sente-se o jantar já está na mesa.

- Primeiro eu tenho que dar um jeito nessa mocinha - Meu pai se aproveita que a Isa foi abrir a geladeira, e me pega e começa a me fazer cócegas.

- Não P-para HahAHAha - as cócegas aumentam.

- Só quando você pedir desculpa, e retirar oque disse sobre seu professor - ele diz ainda me fazendo cócegas.

- D-descupa, ele é um embuste eu nunca vo pegar ele, ele ate já me pos na aula extra dele e ele me tirou 2 pontos ! - Digo e meu pai para de fazer cócegas e eu sento na cadeira da mesa.

- Você não tem jeito ein senhorita, o professor mal chega na escola e você já faz ele te tirar 2 pontos e te por na aula extra ! - Completa ele sentando na cadeira a minha frente.

- A Pai.. -tento argumenta mas ele me interrompe.

- Nada de mais ! Não quero mais saber que seus professores te tiram ponto ou te põe em aula extra, ou que você tirou nota baixa ta me ouvindo ? - Ele diz se ajeitando na mesa, ai ele quer um milagre só pode ou uma nova Mia, eu só confirmei com a cabeça.

- Tá tá, agora vamos comer - Diz Isa, e senta ao lado do meu pai, e nós servimos e começamos a jantar.

Mia off

Já no quase no fim do jantar com a Susanna, estamos falando de nossas vidas.

- A Nath, você já foi casado ? Como anda sua vida amorosa ? - Diz ela comendo sua sobremesa, eu não gosto muito de doce, mas abro uma exceção hoje.

- Nunca fui casado, e por em quanto estou solteiro, ninguém me quer - eu dou uma mini risada e levo a boca uma colher de torta de limão BEM azeda, como eu gosto.

- Ninguém te quer ? Ou ao contrário ? - ela me encara sorrindo sarcástica, como A garota de cabelos de fogo faz, quando está me zombando.

- H-Haha,mas e você como ta indo sua vida amorosa ? - riu meio sem graça, e desconverso.

- Ah, eu ja fui casada, tive até uma filha como te falei por mensagem, hoje ela tá na casa do pai, mas atualmente estou solteira ou como você diz "ninguém me quer" - Ela sorri de lado e eu retribuo.

- Bom, você é jovem pra sua idade, pra ter uma filha, quantos, anos ela tem ? - Pergunto chamando o garçom depois de terminamos nossas sobremesas.

- 15, e pra falar a verdade Ela me da um Super trabalho - Ela balança a cabeça sorrindo.

- Ah, deve ser linda como você mas sem querer ser indelicado, quantos anos você tem ? - digo surpreso pela idade da sua filha, e pagando o garçom pelo PicPlay.

- 29, Eu engravidei com 14 anos dela, e a tive com 15, seu pai também era jovem bom ainda é, na época ele tinha 15, agora deve ter uns 30 - Fiquei surpreso, mas já era de se esperar, se ela é tão jovem assim e tem uma filha de 15 anos...

- Nossa, engravidou cedo né, oque seus pais acharam na época ? - Pergunto já me levantando e ela faz o mesmo, vamos em direção ao estacionamento.

- Ah.. É claro que eles explodiram na época, mas depois "aceitaram" diria, se conformaram né, minha mãe aceitou melhor. - ela responde e eu abro a porta do carro para ela e entro pelo outro lado.

- Hunrum. - digo ligando o carro.

- Nath... Eu gostei muito de sair com você hoje.. - ela diz e sinto sua respiração próxima a mim.

- Eu tamb... - Não consigo terminar de falar, ela vira o meu rosto com sua mão, e sem aviso prévio me beija.

Nathan off

Depois de jantar com o meu pai e a Belle que foi muito bom, porque eu não fazia isso a um tempinho, eu estou terminando de escovar os dentes.

- Mia ? - escuto a voz do meu pai entrando no meu quarto, e então eu enxugo a boca na toalha e vou e pulo na cama, e começo a pular e pular nela é divertido.

- Ein mocinha, vamos parar é hora de dormir amanhã você tem aula - ele me segura e me puxa me fazendo cair na cama.

- Aah.. Nem me lembre - digo me lembrando que amanhã tem história...

- É a vida pequena, um dia eu já passei por isso é horrível Haha - ele ri e me cobre.

- Boa noite Pai - digo bocejando

- Boa noite pequena - ele me da uma beijo na testa, sai em direção a porta apaga a luz e fecha a porta do meu quarto.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, só terminei agora, porque ainda parei pra Amolçar e tal'z.
Comentem, conversem comigo, amo falar com vocês.
Não se esqueçam de ir ler minha outra fanfic mais velha Depois de Você.

Beijos amorizinhos
Amo vocês
E daqui a pouco sai mais um capítulo de Depois de Você.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...