História Apaixonado pelo sol (Namjin, Vhope, Jikook) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Tags Chanbaek, Kaisoo, Namjin Jikook, Vhope
Exibições 309
Palavras 2.429
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei... gente, digam o que estão achando, sei la, não acho que esteja agradando.

Capítulo 3 - Brincasse de antigamente


Fanfic / Fanfiction Apaixonado pelo sol (Namjin, Vhope, Jikook) - Capítulo 3 - Brincasse de antigamente

Capitulo – Dois

Pov Jin – Sol

 

Pulei em seus braços e abracei seu pescoço, o mesmo agarrou minha cintura e me ergueu girando levemente no ar e logo depois me colocando ao chão. Quando nos separamos me deparei a pouquíssimos centímetros de distancia de seus lábios, olhei em seus orbes e pude ver que o mesmo focava em meus lábios, quando ele percebeu que eu o observava, guiou seu olhar até o meu, ficamos nos encarando, eu estava completamente perdido, estava nadando em suas pupilas, era como se eu fosse fazer uma prova em que Kim Namjoon era o assunto e estava memorizando o conteúdo, me aproximei como um puro impulso para beija-lo. Porém quando estava quase pondo um fim nessa agonia toda, ele deu um passo para trás. Acordei de meu transe e balancei a cabeça para voltar completamente aos meus sentidos.

- Obrigado Nam...

- Eu quero muito te beijar, mas eu sei que você ainda não confia em mim, e também sei que você só ficou balançado com o que eu disse.

- Obrigado por me ajudar e respeitar. – o abracei mais uma fez.

-Bom... – ele disse desfazendo o abraço – vamos – ele estende a mão.

-Vamos aonde?

- Primeiro, vamos ao carro pegar algumas coisas...

- e depois?

- Surpresa... – sorriu para o mesmo e entrelaço meus dedos em sua mão, que ainda se encontrava estendida. Fomos andando até o carro, Namjoon vai até o porta-malas e pega uma cesta de piquenique quando ele estava quase fechando quando vejo uma câmera de vídeo jogada em um dos quatro cantos do compartimento.

- oh! uma câmera!

-Ah... isso? Eu ganhei quando era pequeno, eu queria ser diretor de cinema, mas depois a realidade deu um soco na minha cara e eu apenas a deixei ai...

-Que triste.

-O mais triste é que eu tinha dezesseis anos quando o meu pai disse que eu não poderia escolher meu futuro e ia fazer o que ele quer...

-quando eu te conheci você tinha dezesseis...

- Sim, e quando eu tinha dezessete, começamos a namorar.

- e como o seu pai reagiu quando você disse que iria ser militar?

-Não reagiu ele ameaçou me deserdar quando descobriu que eu era gay e namorava com você.

-Mas... A gente namorou por três anos...

-Acho que nem preciso dizer qual foi minha escolha...

-Namjoon... Sua família é rica e eu sou...

- O amor da minha vida – ele me interrompe. Ficamos em silencio por um bom tempo, eu não sabia o que dizer. Depois de uma hora assim (na verdade não fora nem um minuto) eu o pergunto.

-Por que não disse que ele fez isso?

-Você ia se afastar de mim. Seokjin sempre pensa nos outros sem se importar com o que sente.

- e de onde vinha todo aquele dinheiro que você dizia ganhar do seu pai?

-Minha mãe... Ela não me deserdou, na verdade ela não liga para o que eu faço da minha vida, apenas me dá todo o dinheiro e fortuna do mundo com a intenção de não se sentir culpada em abandonar a criança que ela colocou ao mundo.

- Nam eu sinto tanto... Isso é culpa minha.

-Você tem culpa de ser você?

-Eu acho que não... Por quê?

-Porque eu me apaixonei por você, me apaixonei por Kim Seokjin.

Corei violentamente com isso. Peguei a câmera do porta malas e coloquei dentro da cesta que agora se encontrava na mão de Namjoon, ele me olhou confuso enquanto me assistia fechar a o carro e alarmar o mesmo. Segurei em sua mão livre e deixei um beijo em sua bochecha, o mesmo sorriu e me levou até o sótão da mansão, onde se encontrava sem telhado, tinha uma vista para o imenso jardim, meus olhos se perdiam no horizonte, era como se todo aquele gramado não tivesse fim, posso jurar que conseguia ver a curva que o planeta faz de tanto olhar para o mesmo, o por do sol já ia se iniciar e pela primeira fez sendo o sol... Ele não seria minha responsabilidade. Eu estava de costa para Namjoon admirando o sol.

Uma curiosidade, o sol apenas brilhara de forma intensa se eu estiver carregado por algum sentimento forte, forte o suficiente para tomar conta de todo o meu ser... O que no caso... Hoje era alegria.

- Nam eu... -Olho para trás e o mesmo estava me filmando, dou um sorriso e me aproximo dele- o que está fazendo?

- desculpa... A cena estava linda, eu queria e tive que registrar.

-Seu bobo... – sorri e fui até o mesmo, ele me abraça por trás e coloca seu queixo no meu pescoço, ficamos assistindo o por do sol, o que foi engraçado, agora que eu me acostumei, é estranho não está participando dele – Acha que a mamãe está fazendo um bom trabalho?

- Ela que está fazendo? – balanço a cabeça concordando – acho sim... ele está lindo. – fechei a cara e fiz um bico.

-Mais bonito que o meu? – falei virando o meu rosto para o seu.

- Nem um por do sol é mais lindo e brilhante do que os seus. – dou um sorriso e colamos nossas testas, ele beija minha bochecha e voltamos a admirar a imagem.

 

Logo já estava de noite e por estarmos distantes da cidade, o céu estava cheio de estrelas. Namjoon trouxe um pequeno rádio onde estava tocando Goo Goo Dolls, eu amo essa musica... O ambiente estava iluminado apenas pelas poucas velas que Namjoon havia trago dentro da cesta. A toalha em que estávamos deitados era a quadriculada vermelha, eu estava deitado no peito de Namjoon traçando desenhos imaginários com meus dedos tortinhos enquanto admirava seu peito subir e descer ao ritmo de sua respiração. Eu sorria a cada respiração falhada por conta de seu arrepio repentino, ou com a brisa ou com a cosquinha que eu lhe proporcionava.

-Jinie, olhe as estrelas...

-Eu moro perto delas Namjoon, as vejo todo dia, não quero perder nem um segundo que tenho para te olhar.

Ficamos em silencio ele estica o seu braço e eu me deito sobre o mesmo, ficamos nos olhando. Percebo que a musica acabou, agora tocava The Scientist, Coldplay. Eu e Namjoon nos olhávamos. O piscar de nossos olhos eram quase que nulos, não queríamos perder tempo de olhos fechados. Eu recebia uma leve caricia em meus lábios, e retribuía com um leve apertar na cintura do mais alto. Outra musica: Stop crying your heart out. Eu amo essa estação de radio, costumava escutar toda noite quando morávamos juntos. Ele me conhece melhor que ninguém.

-Jin... Você pode ficar comigo essa noite? Apenas eu e você exatamente como estamos? Aproveitando ao máximo a companhia e caricias um do outro?

- Claro Joonie... – me aninho em seu peito e o sinto afagar meus fios com uma mão e com a outra me abraçar forte. Retribuo o abraço e deixo vários selinhos em seu pescoço, sinto o mais novo se arrepiar e apertar o abraço. Faço uma trilha de beijos até o sua orelha e sussurro- Boa noite meu amor. - finalizo dando uma leve mordida na mesma.

-Ahr... Boa noite... Meu sol. – sinto meus olhos se fecharem e acabo dormindo ao som de Fix You.

Amanheceu. Desperto-me e sinto uma forte pressão em meu quadril, olho para o lado e vejo Namjoon me segurando como um bichinho de pelúcia, daqueles que quando você é pequeno aperta bem forte para que sua mãe não o retire no meio da noite. Deito-me novamente de frente para o mesmo e fecho os meus olhos os abrindo logo em seguida, só para ter mais uma vez a sensação de acordar e olhar para Namjoon. Algo que acontecia todas as manhãs, algo que eu nunca enjoava. Faço isso mais uma vez, porém quando abro os olhos me deparo com orbes negras me fitando com um sorriso nos lábios. Coro ao perceber que ele viu o que estava fazendo e escondo meu rosto em seu pescoço. O mais alto da uma risada gostosa e me ajeita fazendo com que o olhe nos olhos.

-Não se esconda você não faz ideia da falta que eu senti ter essa visão.

- o que? Minha cara amaçada em luz embaçada da matina?

-Não... Sua linda face repousada em meu braço e realçada pela luz fria dos primeiros raios de sol do dia.

-Você sempre sabe o que dizer Namjoon... – ele sorri e me puxa para um abraço. – Heavan – digo de olhos fechados.

-o que?

- a musica que está tocando. Eu gosto muito.

-nem tinha percebido... Acabamos dormindo com o radio ligado.

-Nam... Eu amo ficar assim com você, mas eu preciso voltar, tenho trabalho a fazer.

-Oh... Tudo bem. – ele diz se levantando. Sento-me e me espreguiço.

- Que horas são?

- 05:47.

-Baekhyun virá me buscar as seis.

Digo e ele assente com a cabeça, me levanto e enrolo-me na toalha em que estávamos deitados, sento-me enquanto observo Namjoon arrumando as coisas na cesta. Pego a câmera e começo a filmar o mesmo. Sussurro algumas coisas. Baixo o suficiente para que apareça apenas na gravação. Desligo a câmera e a coloco sobre o meu colo. Namjoo termina de arrumar tudo, me levanto seguro em sua mão e vamos ate o carro, guardamos tudo e nam se apoia no automóvel e estica seus braços pedindo por um abraço, retribuo e ficamos assim, eu apoiando meu rosto em seu peito enquanto o mais novo abraçava meu tronco e dividíamos a mesma toalha como cobertor. Ventava bastante e estava nublado. Eu e Namjoon so conseguíamos olhar um para o outro de vez em quando um roubava um beijo na bochecha e soltava algum elogio. Estavamos amando esse tempo juntos. Até que ouso a linda voz do meu querido Hobae, na boa, eu amo o Baekhyun, mas eu realmente não queria o ver.

-Jin... Está na hora. – eu e Namjoon olhamos para o mesmo com um olhar de criança birrenta. Separamo-nos e fomos andando de mãos dadas até o mais novo. Olhei para Baekhyun com uma cara de “Sai, por favor,”- vou te esperar ali. – ele se afastou e eu murmurei um “Obrigado”. Virei-me para Namjoon e sorri tímido.

- eu... Amei a noite, obrigado por permitir que eu brincasse de antigamente com você.

- isso não foi nem um favor para você ficar agradecendo... Quando nos veremos de novo?

- semana que vem? No fim de semana?

- Claro... Contarei as horas

- e eu os segundos – ele disse segundo em minha bochecha e fazendo carinho em baixo dos meus olhos com o dedo polegar enquanto nossas mãos livres estavam entrelaçadas. Rimos e ele da um leve selar em minha testa.

- Tchau Namjoon...

-Tchau Seokjin...

 

Solto sua mão e vou até Baekhyun sem virar de costa para Namjoon, sorrio com isso. Paro aceno com a mão e me viro para seguir meu caminho, eu e Baekhyun liberamos toda a nossa luz e fechamos os olhos, apenas os abrimos quando já chegamos ao céu, suspiro ao perceber que ainda estou enrolado no cobertor de Namjoon e percebo que Baek está com um sorriso malicioso nos lábios.

- Nem vem por que não rolou nada!

-Eu sei... Eu vi.

-BIXA FOFOQUEIRA!

-EI! Estava apenas cumprindo meu papel como anjo!

-E o que achou?

-Lindo. Tão doce que fiquei com diabetes, vocês deitados e aquelas musicas americanas tocando, parecia cena de filme.

-Cala a boca! – disse rindo.

- tudo bem, agora falando serio, temos mais uma pessoa na nossa equipe, ele foi promovido, fazia parte dos anjos de observação e agora vai me ajudar a te proteger.

- Ele foi bem alistado?

-Sim.

-Já é informado nos procedimentos de sol nascente e poente?

- Também.

- e a classificação de elevação ao nível?

- 100% em todos os quesitos proteção e honra.

- quem é o seu instrutor?

- ele não tem.

- E como ele conseguiu pontuações tão altas?

- ele apenas fez os testes. Todos acreditamos que ele seja algum tipo de prodígio.

- um prodígio hum?... Isso eu que direi você sabe o quanto temos que ser cautelosos com novos membros em nossa escala.  

- Sei sim senhor, exatamente por isso que ele estará em teste de adaptação.

- Okay... Mande entrar e enfie esse “senhor” naquele lugar, já disse que não quero formalidades entre eu e você!

- Desculpa Jin, costume.

Baekhyun foi até o grande salão buscar o novo anjo. Olho para o lado e vejo a toalha em cima da mesa, sorrio ao lembrar o que aconteceu a dobro e guardo em uma gaveta na minha mesa. Escuto batidas na porta e permito a entrada.

 

-Sol, esse é nosso novo colega de equipe, me levanto e vou até a frente de minha mesa depositando todo o meu peso na mesma.

- olá, como já sabe eu sou Seokjin, – estendo minha mão para cumprimenta-lo – Bem vindo a equipe, por favor, me chame de sol. – ele segura em minha mão e nesse exato momento um arrepio forte toma conta de meu copo, um choque frio.

- é um prazer servi a você. Chamo-me Do Kyung Soo.

 

 

Pov Hoseok – Anjo branco

 

Raiva. Era capaz de sentir meu corpo sendo tomado, eu não podia deixar de me sentir assim, me sentia traído. Como ele não sabia que era assim? Como eu não sabia que ele era assim? Eu estava com medo, medo de perdê-lo, medo do que fosse acontecer... Medo do futuro. Eu não queria ser grosso com ele, Mas eu não posso confiar, foram pessoas como ele que mataram o meu pai! Como ele pode esconder isso de mim por tanto tempo? Ele diz que não sabia, mas isso é impossível! Como algo assim pode passar tão despercebido pelo universo? Eu estava abalado com isso tudo, eu só queria andar, fugir, voar para longe dele, eu posso o amar, quer dizer, eu nem sei mais se o amo ou se isso tudo não passou de uma armação, não faço ideia se isso foi apenas mentira, para brincar comigo. Depois de passar um bom tempo calado e tomado por raiva pego meu casaco, as chaves de casa e minha carteira indo em direção a porta de saída.

- Hoseok! Por favor, não faz isso, eu juro que eu não sabia! – Taehyung diz já chorando.

- Eu não sei como posso ficar com você, pelo menos não agora Taehyung.

- Amor, por favor... – ele segura meu braço- Eu estou com medo.

- Isso é problema meu? Como se eu me importasse com o que pessoas como você sentem...


Notas Finais


Gente qualquer erro, perdoem, etá muito tarde e não tive tempo de revisar, tenho aula e já são 04;30 AM sorry
comentem pleaser ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...