História Apartamento 801 - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Akdong Musician (AKMU), Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, I.O.I, IU, Red Velvet, Sensational Feeling 9 (SF9), Seventeen, TWICE
Personagens BamBam, Chani, D.O, Hansol "Vernon" Chwe, Jeon So-mi, Jungkook, Lee Chan-hyuk, Lee Ji-eun "IU", Lee Soo-hyun, Lisa, Tzuyu, Yeri
Tags Akmu, Bambam, Blackpink, Bts, Chanhyuk, Chani, Exo, Got7, Hansol, Ioi, Jungkook, K-pop, Lisa, Red Velvet, Seventeen, Sf9, Somi, Soohyun, Twice, Tzuyu, Vernon, Yeri
Exibições 17
Palavras 1.693
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Por hoje vai ser só esse capítulo. Mas ele ficou bem grandinho, ok?

Obrigado por acompanharem <333

Capítulo 10 - Conflito no Apartamento? Vizinha do Apartamento


Fanfic / Fanfiction Apartamento 801 - Capítulo 10 - Conflito no Apartamento? Vizinha do Apartamento

É incrível como Somi me decepciona. Em alguns dias em que me sinto mal, ela sempre vem e me ajuda. E isso me deixa meio mimada, como se precisasse sempre disso. Mas ao mesmo tempo, em alguns dias em que estou alegre, ela consegue me deixar mal. Mesmo depois da bronca do D.O., eu estava com a cabeça em outro mundo. Tudo graças ao Vernon, o mestiço americano. 

Eu admito que sou apaixonada nele. Mas eu sei o tipo de cara que ele é e o que ele pode me fazer, então a ideia de namorar com ele nunca passa pela minha cabeça. Além do mais, eu também sou feita pra ser livre. Bonita, descolada e popular. A vida tem dessas... Deixando o garoto de lado e voltando para a história, eu estava no quarto mexendo no celular. Somi não estava no quarto, não fazia a menor ideia de onde poderia estar. De repente, ouço vozes no corredor. Yeri disse que queria falar com Somi.

"Somi estava no quarto do Vernon e do Chani?" Fico um pouco enciumada. Sei que ela é muito próxima de Chani e ignora Vernon, mas antigamente não era assim. Somi e Vernon eram extremamente próximos. Nunca soube o que aconteceu, mas não se falaram desde então. Agora, estavam em um mesmo quarto e eu mal controlava minha inquietação. Voltei a pegar no celular, tentando deixar isso para lá.

Após alguns minutos mais, ela retorna para o nosso quarto. Está alegre, mas quando me vê fica com uma cara estranha. Parecendo que não sabe o que vai dizer.

-Oi, Tzu...- Ela fala, e se senta na minha cama, perto das minhas pernas. Não respondo, apenas sorrio pra ela. Ela continua: -Podemos conversar?--

Sinto a seriedade no tom dela e me levanto, ficando sentada na cama também. Olho para ela com atenção, esperando que começasse a falar. Ela suspira, como se estivesse tirando coragem para dizer. Não estou gostando disso...

-Bem... Eu consegui me reconciliar com Vernon. Apesar de ele ainda ter vacilado feio comigo. Mas tudo bem... Quer dizer... Não foi culpa dele. Só aconteceu e eu não pude evitar.- Fico sem entender o que ela dizia. Mas só pela forma que disse eu soube que ainda não contaria pra mim o que aconteceu entre os dois. -Mas então, não é só isso. Depois disso, a Yeri me chamou e me contou uma coisa.- Fico a olhando, mas dessa vez não tive paciência de ficar sem saber.

-O que ela te contou? Fala...-

-Sabe o Chani, né? Meu melhor amigo. Pelo que Yeri disse, ele gosta de mim.- Meu coração ficou um pouco mais pesado. Eu sabia o tanto que a Somi gostava daquele menino. Olho para baixo involuntariamente, admirando a beleza do chão. De repente eu não tinha o que dizer para ela.

-Então... Você quer falar sobre a gente, né?- Falo, sem entonação. Ela me olha e se aproxima de mim, deitando sua cabeça em meu ombro.

-Sim. Vamos ser sinceras, a gente sabia que isso ia acontecer um dia. Quer dizer... Eu sou apaixonada em um cara que me dá tudo o que eu peço e me diverte muito. Enquanto você, fica com o cara que gosta em segredo! Nós somos tipo, uma coisa fora de contexto. Um bônus, ou um extra.- Eu não me importo de ouvir tudo porque sabia que era tudo verdade. Mas ainda assim, algumas coisas queimavam minha cabeça. Não posso deixar de falar agora.

-Vai me trocar? Pelo cara que sempre te zoa e te faz de boba? Que te dá o que você quer e te cobra o que ele quer? Sério isso?- De repente, o olhar dela não estava mais explicativo e compreensivo. Também tinha um pouco de raiva ali...

-Eu te troquei? Tzuyu, você foi ver seu boy na faculdade dele! Tenho certeza de que só não namoram porque ele é trouxa e ainda não percebeu que você aceitaria o pedido mesmo depois de todo aquele papo de "nada de relacionamento".- Me sinto mal e decido ficar quieta. Nunca pensei que o meu lance com o Vernon ter se prolongado a magoaria.

-Tá, você tem razão. A gente sabia que isso acabaria mais cedo ou mais tarde. Você vai namorar com o Chani?- Pergunto. Apesar da discussão, aquela menina ainda era quase que uma irmã para mim. Se aquele pirralho ousasse fazer qualquer mal a ela, eu o faria em pedaços.

-Eu não sei. Como você disse, pode ser que ele não sinta o mesmo que eu e só faça o que lhe parece vantajoso. Mas eu vou tentar...- Depois disso, eu decido sair um pouco do quarto. Não queria dormir, agora.

-Eu... Já volto...- Me levanto, abro a porta e saio do quarto. Suspiro, magoada e me apoio sobre a porta, fechada. Por incrível que pareça, encontro Vernon na mesma posição em minha frente. Parecia chateado também.

-Oi...- Ele fala, sorrindo sem graça e me olhando. Fico sem saber o que fazer, mas ele vem pra perto de mim e se apóia na parede ao meu lado. -Problemas com a colega de quarto?- Pergunta, atencioso. Faço que sim com a cabeça e ele sorri. -Eu também... As coisas não são mais as mesmas.- Lembro de já ter visto Chani e Vernon se olhando algumas vezes.

-Minha culpa?- Pergunto. Por dentro, mesmo sem saber a resposta, fiquei pior ainda.

-Nem... Meus sentimentos, minha culpa.- Fala, em um tom tranquilo e não aberto à discussão.

-Obrigada...- Digo. Ele sabe me deixar melhor, mesmo que não muito melhor. E isso eu admiro nele porque sempre fui muito negativa. -E você? O mesmo lance, só que com a Somi? Ou eu fiz algo?- Quando ele fala a última frase, percebi a seriedade que ele dava aos sentimentos. Mesmo que não fossem nem os meus nem os dele, ele se importava. Isso por si só, me fez sorrir.

-Você foi perfeito. Só isso o que você fez. Se eu caí por você, não há nada que eu ou você possamos fazer.- Ele ri um pouco e me dá um beijo na bochecha, me olhando. Geralmente não me importo com essas ações, mas aquela fez meu coração bater mais forte. -Eu... Desculpa. Preciso de um pouco de ar, ok? Acho que vou sair um pouquinho.-

-Está tarde. Quer que eu vá com você?- Vernon pergunta. Faço que não com a cabeça.

-Não precisa, eu só vou para o terraço do prédio um pouco e volto. Quero ficar sozinha um pouco...- Quando passo pela sala antes de sair, ouço barulhos na varanda. Reconheço D.O. e IU. Pensei que nem rolaria de eu sair dali por causa deles, mas quando fui ver melhor, percebi duas coisas:

A- Eles viraram, sozinhos, oito garrafas de Soju.
B- Eles estavam em uma pegação sinistra. 

Dou um suspiro de alívio, percebendo isso, e decido cair fora rapidão. "Eita que eu nem disse tchau pro Vernon. Mas tá de boas, ele não perde tempo fazendo doce." Penso, fechando a porta bem baixinho.

Quando chego lá, vejo alguém fumando sentado no parapeito. Decidi que iria ficar longe, pensando até mesmo em voltar, mas quando olha para trás eu percebo que é uma garota. Ela faz um sinal pra eu chegar perto dela.

-Senta aí, pô. Tá com medinho é?- Ela pergunta, entre tragadas. Penso que era uma mulher muito repulsiva, mas eu decido que seria uma covarde se não fosse até lá. Me sento ao lado dela sem a olhar, apreciando a paisagem. Sinto o olhar dela sobre o meu mas tento agir naturalmente. -Caralho, se eu tivesse o seu rosto eu transava todos os dias.- Quando ela diz isso me sinto envergonhada. Já tinha ficado com vários caras e algumas meninas, experimentado várias coisas, mas nunca cheguei mesmo até aquele ponto.

-Nossa, você é bem desagradável.- Falo apenas, e ela ri.

-O que você esperava de uma mulher com jeito de homem fumando sozinha a essa hora da noite?- Pergunta, me olhando. Não estava irritada, mas as palavras que dizia pareciam que sim.

-Jeito de homem?- Pergunto. -Não achei.- Tento a agradar. Não pensei que funcionaria mas ela pareceu ter gostado do meu comentário.

-Valeu. Qual o seu nome? Tem namorada?- Depois de dizer a última frase, acabo não a respondendo. Ficamos só nós olhando por um tempo, eu nervosa. Mas logo ela não segura e começa a rir. Entendo que foi uma brincadeira e rio junto. "Mas melhor tomar cuidado, nunca se sabe."

-Meu nome é Tzuyu. Quer ser minha namorada, me elogiando assim? Nem disse seu nome ainda.- Falo as últimas frases como se me fazendo de difícil e viro o rosto. Ela não consegue segurar a risada, e nem eu.

-Meu nome é Amber, moro no 701.- E assim a gente começa a conversar. Ficamos ali por um tempo, foi bem daora. Amber era mais velha, 24 anos. Talvez fosse até mais velha que o D.O. e a IU. Ela vive com seu primo Jackson no apartamento dela tem um tempo já e diz que conhece os dois donos do Apartamento. Descobri algo sobre o passado deles, mas acho que não é tão difícil de imaginar assim então não falarei aqui.

Na minha opinião ela é legal. A ideia que eu tinha sobre ela ser uma pessoa desagradável se foi rapidamente. Imagino que a Yeri com a idade de Amber vai ter a mesma personalidade dela. Convidei ela para a festa e disse que se quisesse poderia levar o tal Jackson também. Ela aceitou e disse que estariam lá. Depois disso, saí dali. Parece que ela ficaria por mais um tempo lá. Agora não tinha mais ninguém na varanda, mas a bagunça continuava lá.

"Irônico, depois das regras lá." Penso, enquanto arrumo e jogo as garrafas de soju fora. Quando vou jogar as últimas fora percebo que ainda tinham um pouco de bebida em uma e a outra ainda estava inteira. Sorrio, pego meu celular e mando mensagem para Vernon: Vem para a varanda. Tem uma coisa bem daora aqui. Ele não respondeu, mas estava ali dentro de dois minutos.

Naquela noite, descobri que tenho fetiche de fazer em locais públicos ou onde outras pessoas possam observar...


Notas Finais


Não me levem a mal, estou preferindo deixar as cenas lemon, orange e hentai todas para um momento mais oportuno...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...