História Apenas 50 tons - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~Cristal3003

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags 50 Tons, Bts, Exo, Hetero, Romance
Visualizações 9
Palavras 1.788
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Opa oi?
Desculpem qualquer erro, e espero que tenham gostado. Talvez o próximo demore um pouco mais, mas vou me esforçar. Bjs boa leitura.

Capítulo 9 - Capítulo IX


Fanfic / Fanfiction Apenas 50 tons - Capítulo 9 - Capítulo IX

                                Capítulo IX

Pov Yeollie.

Me ajuda— Disse Jungkook segurando na porta.

Peguei em seu braço, é o coloquei no sofá. Sim estou em pânico, Jungkook está sangrando no meu sofá.

Eu só preciso que ligue pra alguém pra mim— A olhei incrédula, enquanto ele gemia de dor.

Você está todo machucado e quer voltar lá? Eu não vou deixar.— Peguei seu celular o jogando na bancada.

O que eu faço com você?— Parei o olhando todo fodido no meu sofá.

Jungkook olhou pra mim tentando suprir toda a dor que sentia, ele levantou vindo até mim mas caiu no meio da caminho.

Vou cuidar de você, mas não se acostume—Prendi meu cabelo em um coque frouxo, e peguei em seu braço.

Jungkook é pesado demais caralho, subimos as escadas e o levei no meu banheiro, qualquer sinal Anna me mata. O levei ao banheiro, e o sentei na banheira, peguei a maleta de socorros e voltei minha atenção a ele.

Preciso que tire sua roupa— Disse olhando pra ele.

Jungkook tentou tirar sua camisa mas gemeu de dor novamente. E encostou na banheira, tirei sua camisa na maior calmaria possível. Engoli seco mais uma vez, desabotoei os botões de sua calça abaixando bem devagar tirei a mesma depois de alguns minutos.

Você já viu tudo isso— Disse me olhando.

Dessa vez é diferente—Respondi, o olhando.

Jungkook tirou sua cueca, rindo da minha expressão. Revirei os olhos e peguei a maleta deixando perto da banheira.

Depois eu faço os curativos— Disse tentando ligar o chuveiro.

O que tá, tentando fazer?— Perguntou.

Espera...— Consegui ligar o chuveiro, mas cai no colo do Jungkook.

Ficamos nós olhando por um tempo, Jungkook passou sua mão pela minha bochecha e me beijou. E caralho que beijo.

Jungkook tirou minha camisa, e trocou as posições. Ele mordiscava meu seio direito e o esquerdo massageava, enquanto roçava minha intimidade em seu membro.

O puxei pra mais um beijo feroz e quente parecia uma luta por mais espaço. Jungkook trilhou chupões e parou na minha intimidade, massageando meus clitóris. Porra.

Isso não é certo— Disse ofegante.

Tá com alguém?—Sehun…

Er…eu não sei— Jungkook me olhou, e riu em resposta.

Ele se aproximou e me beijou de novo, correspondi e por fim o beijo se encerrou e ficamos nos encarando por um tempo.

Vou pegar algumas roupas, já volto— Levantei da banheira e fui até meu quarto. Minha mente, meu coração está tudo uma bagunça. Me vesti com uma camisa qualquer, peguei algumas roupas masculinas e voltei para o banheiro.

Acho que isso serve— Disse colocando em cima da cadeira.

Jungkook olhou pra mim, seu cabelo está molhado. Peguei a maleta e comecei a passar álcool e por fim colocar o band aid.

Pronto. Coloquei em todos— Fiz um sorriso vitorioso. E guardei a maleta.

As roupas estão aqui— Disse novamente.

Sentei na cama há espera do Jungkook, peguei a coberta e tudo mais, arrumei a cama e peguei meu celular. Jungkook saiu do banheiro, com apenas uma bermuda e caiu na cama ao meu lado.

Fiquei lá olhando suas costas como se a mesma tivesse algum enigma. Pela primeira vez não vi o Jungkook embuste que eu odeio e espero que morra agora.

Nem eu estou me entendo. Nunca entendi.

O que está sentindo?— Perguntei pra Jungkook já esperando o ar.

Ele virou pra mim, e ficou me olhando por um tempo.

Isso não vai mudar nada, você sabe né?— Jungkook embuste voltou.

Estava demorando— Virei para o outro lado da cama.

Obrigado, mas por que me ajudou tanto?— Disse Jungkook.

Acima de tudo sei que tem alguém legal aí— Disse rindo.

Até abraçaria, mas isso não é do meu porte— Ele disse.

Levantei da cama e o abracei bem forte, e ele correspondeu o abraço. Com certeza pode ser a última vez que verei o Jungkook ainda mais assim. Mas esse Jungkook que conheci hoje me lembrou o Sehun.

(...)

Pov Anna.

A noite de ontem foi uma das melhores que já tive, ficamos até tarde naquela lanchonete e no fim fomos a praça. Acordei com a barriga roncando, fui levantar e estava deitada no peitoral de Jimin, levantei e sentei na cama.

Peguei meu celular e nada do Kai, nenhum sinal. Até pensei em ligar mas talvez ele queira espaço, não somos nada ainda.

Desci as escadas e é um puta casarão, entrei em cômodos que nem sabia da existência. Por fim ou pelo milagre achei a cozinha, fui até a geladeira e decidi fazer um café da manhã de agradecimento.

Mas meus pensamentos voltavam ao Kai uma grande parte de mim acha o que eu fiz errado, e uma pequena me acha burra.

Contratamos empregadas?— Veio um coreano de cabelos negros, e pele morena.

Sou amiga do Jimin— Disse para o Japa 1.

Kim Taehyung, prazer— Ele sentou na bancada me olhando e riu.

Jung Anna— Disse rindo junto com ele.

Sua irmã é bem gosta— Virei pra ele, segurando toda a vontade de matalo.

Jungkook deixou bem claro— Sentei na bancada, com minha curiosidade alta.

Quem é ele? E a Yeollie namora— Taehyung riu há ainda mais.

Jungkook é 50 nos 50— Taehyung disse me encarando.

Yeollie é esperta, não precisa dele— Disse óbvia tomando um gole do meu guaraná.

E você precisa do Jimin?— Taehyung disse rindo de mim.

Cara até de manhã isso?— Jimin sentou ao meu lado, entrando no papo.

Ficamos jogando conversa fora e percebi que os embustes são até prestáveis, e eles planejaram um churrasco de imediato neguei, mas por fim aceitei.

Vou buscar a Yeollie— Levantei da mesa em caminho da porta.

Pov Yeollie.

Abri meus olhos e estou no peitoral do Jungkook e suas mãos em minha cintura. Merda.

Fiquei olhando ele dormir, até ouvir uns estrondos vindo do andar de baixo. Balancei a cabeça e nada o barulho apenas aumentou.

Jungkook...— Comecei a chacoalhar ele de todos os modos.

Caralho— Jungkook abriu seus olhos, virando de costa pra mim.

Por favor acorda, tem alguém aqui— Disse com tom manhoso.

Jungkook virou pra mim, e levantou da cama o segui e realmente tinha alguém aqui.

Deve ser seu ex— Jungkook riu.

Ele é meu futuro atual— Disse passando por ele.

Depois de ontem, duvido— Parei na ponta da escada, perplexa.

Ei mana, saudades?— Kim disse sorrindo pra mim.

Corri até ela há envolvendo em meu melhor e mais forte abraço do mundo, Kim correspondeu com suas altas risadas.

Oi namorado da minha irmãzinha— Kim bagunçou todo meu cabelo, e Jungkook apenas riu da cena.

A Yeollie eu descobri que os embustes não são embustes— Anna disse entrando na casa e passando pela Kim.

Oi pra você também— Kim chamou a atenção da Anna, que olhou espantada mas logo foi abraçá-la.

E o que tem sobre os meninos mesmo?— Perguntei pra Anna que subia as escadas.

Vamos na casa deles, piscina e churrasco coisas do Brasil— Anna parou na escada e sorriu novamente.

Olhei de relance para Jungkook que me olhava, ele veio até mim e agradeceu novamente e foi com o Jimin. Seria errado da minha parte me sentir vazia?

Pov Jungkook.

Não tenho nenhuma resposta e nem questões sobre isso, mas sim uma sensação estranha. Fiquei lá olhando ela dormir, meu sono tinha ido embora e levando suas malas junto.

É estranho como essa mulher me atraía de um modo que nunca imaginei antes, desde a primeira vez que bati o olho pensei “ cara que gostosa”. Mas ela é um embuste em todos os meus problemas. Um embuste que não quero largar mais.

Yeollie começou a me empurrar, virei de costas pra ela e voltei a dormir. Mas depois de tanto esforço vindo dela, levantei da cama e fui com ela ao andar de baixo.

Deve ser seu ex— Ri alto.

Ele é meu futuro atual— Yeollie passou por mim. Me deixando um pouco revoltado.

Depois de ontem, duvido— Parei na ponta da escada, perplexa.

Ei mana, saudades?— Disse uma morena de olhos verdes.

Fiquei olhando até Yeollie ir lá abraça-lá, aquela loira entrou e Jimin apareceu ao seu lado na porta. Sorri sacana pro mesmo, que saiu da porta, fui até a Yeollie agradeci de novo e fui atrás do Jimin.

Por que está aqui?— Jimin perguntou dando partida no carro.

Cara querem me matar— Olhei pro Jimin e ele  simplesmente riu.

Novidade? Mas como achou a casa dela?— Perguntou rindo ainda mais.

Eu segui ela até aqui— Disse tomando na cadeira.

Sabe quem quer matar você?— Jimin com certeza estava esquematizando um plano.

Exo— Disse convicto pra ele.

Jimin ficou um pouco sem reação mas depois voltou ao normal, perguntando se era isso mesmo. Tudo voltava para eles, ainda mais para aquele Sehun. E se for a hipótese errada não custa nada, não acertar.

Chegamos em casa, Jimin quis deixar o carro lá na frente. Então entrei e está tudo aberto, uma correria.

Que cacete está acontecendo aqui, Taehyung trazia uma caixa de cerveja e Namjoon arrumando a churrasqueira.

Cara quem vai vir aqui?— Perguntei pro Jimin que entrou em casa.

Sua namorada— Soquei seu ombro, e subiu as escadas.

(...)

Pov Kim.

Finalmente posso voltar há Coreia.

Temos uma gangue que sucede de família, mas ultimamente andamos perdendo o devido destaque. As meninas me atualizava sobre tudo, sobre o boy novo até o assalto do nosso galpão.

Então você está ficando com o Kai, e você com o Sehun?— Estávamos quase chegando a casa dos meninos que não sei o nome.

Então...ontem quase transei com o Jungkook...— Yeollie disse passando as mãos no seus cachos.

Porra— Ana disse, quase batendo o carro.

Não disse nada, não conhecia nada desta história mas ela é boa.

Se ela gostou não pode mais falar nada, você é pior— Disse olhando pra Anna que riu.

Ficamos jogando conversa fora, até chegarmos na casa. Tinha uns trocentos carros pra fora, enfim a casa era gigante.

Anna bateu na porta e foi atendida por um moreno de cabelos roxo. Sim roxo, porém é mais claro.

Demoraram— Ele sorriu, e que sorriso.

Qual é seu nome mesmo?— Yeollie perguntou, rindo da pergunta.

Namjoon— Namjoon saiu da porta, nós dando passagem.

Até que não é tão ruim como imaginava, a casa é enorme, ela é completamente branca e com alguns tons escuros. Cara de um gângster.

Podem ir lá no fundo— Namjoon sumiu no meio dos cômodos.

Então fomos lá no fundo, e os meninos estão lá tentando arrumar a churrasqueira. Caralho. Até parece que estou no paraíso, Yeollie e Anna foram até eles ao riso e fiquei lá parada.

Ninguém morde eu acho— Namjoon disse do meu lado.

Olhei para ele meio espantada e sorrimos com minha expressão.

Espero— Fomos tentar arrumar a churrasqueira.


Notas Finais


Opa oi? Quero conhecer meus escritos fantasmas. E aí? Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...