História Apenas dance - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne
Tags Dancetale, Frans, Romance
Exibições 192
Palavras 946
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Três capítulos no mesmo dia?
Cara isso foi um bônus :D

Capítulo 2 - As ruínas


Fanfic / Fanfiction Apenas dance - Capítulo 2 - As ruínas

FRISK P.O.V 

A flor falou…a flor simplesmente…falou…eu…eu acho que morri mesmo – Você é um humano certo? Caramba! Você deve estar muito confusa! Bem eu vou te ensinar como as coisas funcionam por aqui! Vê está plaquinha de pontuação? Isso representa o seu LV! O que é LV? LOVE é claro! Você quer LOVE não quer?– 

– E-eu acho que sim…– 

– Ok, LOVE não é nada mais que…essas "balinhas da amizade" Ok agora pegue todas! ;) – Ele pisca o olho e aparece umas pedrinhas em minha frente, obedecendo, eu fico parada, as "balinhas" atravessam o meu corpo, sinto uma dor horrível, foi aí que percebo que não eu não morri ou estava sonhando , olho para uma barrinha que estava escrito HP, está barrinha que antes estava inteira estava quase no final, – Hahahahaha!!! Trollei! Neste mundo é MATAR ou MORRER! Hahahahaha!!!– Apareceram várias daquelas pedrinhas de novo e elas me rodearam, quanto mais as pedrinhas chegavam mais perto mais largo o sorriso da planta ficava, elas estavam quase me tocando, mas uma criatura entra rodopiando na sala e dá um chute na flor, as balinhas desapareceram, a grande criatura era uma mulher cabra que usava um vestido violeta cujo as grandes mangas estavam conectadas á saia (Imagem do capítulo) – Mas que criatura horrível torturando uma pobre alma inocente…não se preocupe minha criança, eu nunca maltrataria um humano…bem sou Toriel, a guardiã das ruínas…–  

– Que nome lindo! O meu é Frisk!– 

– O seu nome é muito bonito também…!– 

– Obrigada!– 

– Não a de que…vem humana, me siga, eu sei um lugar onde você pode ficar…– Ela segura a minha mão e me guia pelas ruínas, a gente estava passando por uma galeria que continha imagens de dançarinos famosos – Olha minha criança…eu vou ter que cuidar de umas coisas, se importa de seguir o caminho sozinha…?– 

– Não! Eu não me importo mãe…e aliás, posso te chamar de mãe ?– 

– Oh *cora* você pode me chamar do que quiser minha criança…ah! Quase ia me esquecendo! Aqui para a gente manter contato!– Ela me entrega um celular…mas ele parece bem diferente dos o que eu conheço, ele era bem fino, a coloração era branca e tinha uma marca de sorvete atrás dele, seguro o celular futurista e pergunto – Que isso?– 

– Isso é um IPhone Monter 10 :3 – Parei no futuro! Nesta bagaça existe IPHONE sei lá das quantas 10! E lá no meu mundinho a última geração de IPhones é o 7! Então segui a minha jornada sozinha com o meu IPhone ostentação, encontrei uma vendinha ali perto "confeitaria das aranhas" tinha duas teias, uma tinha uma plaquinha escrito <biscoito de aranha 1 ouro> e a outra tava escrito <bolo de aranha 9 ouro> Olho no meu inventário, apenas $10, coloco na teia do biscoito,(Para economizar) De repente apareceu uma aranha saltitante que pega o meu dinheiro e me entrega um biscoito e sai – Ei! Cadê o meu troco! Aff que saco!– Continuo a caminhada ~trim trim!~ era o meu celular, eu atendo • Alô ?• 

• Oi aqui é a Toriel! Bem eu vim te perguntar…o que você prefere? Chocolate ou maçã?• 

• Prefiro chocolate • 

• Ok…tchau minha criança, até depois • 

• Até • Desligo, continuo até que encontro uma casinha roxa, Toriel estava na frente dela e ela me convidou para entrar, estava entrando mas encontro um ponto brilhante ao lado da porta, eu toco nele 

_ Saber o que vai ser de agora em diante te enche de determinação_ 

Entro na casa e ela é bem bonitinha, – Vem minha criança vou te mostrar uma coisa – Ela segura a minha mão e me guia para um corredor amarelo e abre uma porta que seria um quarto – Aqui minha criança…um lugar para você descansar…oh…isso é cheiro de…alguma coisa queimado…sinta-se em casa! *sai do local* – Abro a porta e me deparo com um quarto com o papel de parede meio rosado, alguns brinquedos, um armário, um criado mudo com um  MP3 e um abajur em cima, uma mesa e cama. Jogo-me na cama porque estava cansada, fui olhar para o tal de HP de novo, ele estava cheio agora,– Será que aquele ponto brilhante tem a ver com isso…? Eu não sei…ei o que é isso…?– Encontro um livro misterioso em cima da cama, leio ele, era sobre os monstros e os humanos (Vcs já sabem a história) Quando terminei de ler eu fecho o livro e digo às seguintes palavras – Preciso sair daqui! Para salvar os monstros!– Mas a preguiça bateu e eu durmo. 

Acordo com um cheiro delicioso rondando o local, olho para o chão e encontro uma fatia de torta de maçã e chocolate, pego um pedaço e como ele, saio do quarto para poder arranjar um jeito de sair das ruínas, mas Toriel estava lá dançando valsa com alguém imaginário, tem uma escada ali perto então sorrateiramente desço ela, passo por um corredor enorme até que eu encontro uma porta enorme, estava prestes à abri-lá, mas uma voz ecoou a sala – Parada humana!– Era a Toriel 

_Toriel bloqueia o caminho_  

A luta começou…nunca imaginei que eu chegaria a este ponto, uma voz ecoava em minha mente "Use os seus paços para ataca-la!" Desobedecendo, eu uso os meus passos de dança para desviar dos ataques que Toriel fazia 

~ Um tempo de batalha depois ~ 

– Ha que engraçado…– 

*poupa* 

– Eu não consigo manter nem uma criança viva – 

*poupa* 

– Quer saber…eu não posso te manter aqui para sempre…eu te deixo sair das ruínas minha criança…só não volte mais…– Ela me dá um abraço bem forte, eu retribuo, em seguida um beijo em minha testa – Adeus minha criança…– Ela sai – Adeus mãe…– Agora era eu em frente à grande porta.


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Deixem a sua opinião nos comentários
;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...