História Apenas mais um conto da nova Cinderela - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, LaLi Esposito
Personagens Justin Bieber, Lali Esposito, Personagens Originais
Tags Justin Bieber, Romance
Visualizações 8
Palavras 929
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Jazy


Fanfic / Fanfiction Apenas mais um conto da nova Cinderela - Capítulo 3 - Jazy

Depois do que conteceu no quarto de Justin eu passei o resto do dia apenas na lavanderia.  As roupas ja haviam secado e nesse momento eu estava passando elas, quando de repente me assusto com alguem gritanro 'Buh' atras de mim. Dei um pulo me virando e era Jazmyn. Suspirei aliviada com a respiração ainda ofegante e ela parecia ter se divertido com isso por nao parava de rir. 

- Caramba, voce esta tentando me matar do coração?  - perhuntei sorrjnro nervosa voltando a passar a roupa e ela se entou em frente a mesinha ainda rindo. 

- Você tinha que ver sua cara, estava muito engraçada. - a loira parou de rir respirando fundo Ainda me encarando. - Ella, vc tem muitas amigas? - me perguntou e eu a olhei. 

- Bom, na verdade eu nao tenho nenhuma amiga. - falei meio envergonhada desligando o ferro da tomada e começando a separar as roupas masculinas das femininas. - Eu nao costumo sair muito de casa.  E ate mesmo quando eu estava no colegial, nenhuma garota queria ser amiga de uma nerd.

- Como assim quando estava no colegial? Quantos anos voce tem? 

- 19. 

- Entao ja esta na faculadade? 

- ainda nao. - suspirei triste. - tenho que ajuntar o dinheiro para pagar as primeiras mensalidade. Apesar de eu ter tirado uma boa nota na prova, nao teve muito disconto. 

- Que pena. - me confortou. - Sabe, talvez se voce quiser podemos ser amigas. 

- Sério? - nao acreditei no que eu acabei de ouvir. 

- Sim. Eu nao tenho muitas amigas  minha mae nao me deixa sair muito de casa, e eu me sinto tao sozinha. 

Sorri terminando ja de separar as toupas e me sentei ao seu lado. 

- Eu adoraria ser a sua amiga. - fui sincera. 

- Ótimo, o que voce acha de dormir aqui essa noite? Eu posso pedir para minha mãe.  

- Nao senhorita, talvez nao seje uma boa ideia.

- Me chame de Jazy. E é uma boa ideia sim. Se voce vai trabalhar aqui e vamos ser amigas temos que nos conhecer melhor. E nao a nada mais adequado para essa ocasião do que uma festa do pijama. 

- Tudo bem. - me dei por vencida. - e ela sorriu animada me abraçando. 

Talvez esse sim fosse um otimo começo. Eu nunca tive uma amiga, e Jazy parece ser uma pessoa tao boa. 

...

Dona patie acabou deixando eu passar a noite aqui e me elogio muito pelo meu trabalho. Eu e Jazy fomos na minha casa para eu pegar algumas roupas e coisas pessoais e depois  passamoso resto da tarde em seu quarto assistindo series e nos conhecendo. 

Descobrimos que temos muitas coisas em comum, e nos demos super bem.  Ja estava de noite e todos ja estavam dormindo. Depois do que aconteceu de tarde  no quarto de JJustin eu nao o vi mais. No jantar sua mae tentou falar com o mesmo por ligação mas nao conseguiu. 

Eram meia noite e meia e eu estava deitada no quarto de hospides assistindo tv quando ouvi um barulho ao lado do quarto. E eu sabia de onde vinha, era do quarto de Justin. Levantei com pressa saindo fo quarto e indo para frente de sua porta. 

Ela estava a berta e Justin estava caido no chão tentando se levantar. O cheiro de bebida podia ser sentido de longe por mim. Caminhei ate o mesmo lhe ajudando a levantar e o sentando na cama.

- Porque? - perguntou me olhando . - Porque esta me ajudando? 

- Porque voce esta bebado? - respondi franzindo a testa. 

- Voce nao devia... 

- Eu nao devia mais entrar em seuquarto eu sei. - O cortei ja me virando para sair mas senti sua mao quente segurar em meu pulso esquerdo. 

- Eu ia dizer que você nao devia ajudar alguém que te tratou mal. - explicou-se

- Eu nao sou assim. - falei e ele soltou meu pulso soltando um riso nasalado. 

Seu celular apitou e ele o pegou do bolso vendo algo e percebi seu rosto mudar para uma feiçao de irritado  

- Eu tenho vontade de quebrar essa merda. Disse pronto para jogar o aparelho contra o chao mas eu peguei de sua mao. 

- Nao faça algo que depois ira lhe causar arrependimento.  Deite-se . Eu disse fazendo-o deitar. Durma, amanhã é outro dia. - falei começando a tirar seu tenis, e ele ja estava com os olhos fechados.  

Me afastei de sua cama e quando fui colocar seu celular sobre o criado mudo seu celular apitou mas uma vez e entao eu pude ver que era uma mensagem de um chat de conversar e meus olhos se focaram no nome dele "JB." Deixei o celular e caminhei ate a porta e assim que fui fecha-la eu pude ouvir a sua voz novamente.  

- Ei? - Me chamou ainda de olhos fechado e eu o encarei. - Como voce se chama ? - perguntou meio enrolado e eu sorri. 

- Cinderela.  - falei e ele sorriu. 

- Obrigado Cinderela.  - Ouvi ele dizer baixo e sorri fechando a porta e me encostando nela. 

Como ele podia ser tao grosseiro sóbrio e tso diferente quando esta alcoolizado?  Passei minha mao no meu puldo sobe o lugar no qual ele avia segurando minutos atras e sorri. 

Eu sempre quis saber como é se apaixonar, e agora eu sei exatamente como é. Pois acho que estou apaixonada pelo garoto mais grosseiro que ja conheci, pois senti as tals borboletas no estômago com apenas um simples toque. 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...