História Apenas Me Abrace - Segunda Temporada - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amizades, Bangtan Boys, Bts, Drama, Hitman Bang, Intrigas, Jimin, Romance
Exibições 58
Palavras 648
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Tradução:

*Popo: Beijos.

Capítulo 15 - Um pouquinho de arrogância...


Fanfic / Fanfiction Apenas Me Abrace - Segunda Temporada - Capítulo 15 - Um pouquinho de arrogância...

Parte 15


Você saiu do banho. Pensou se Jimin ainda iria querer viajar contigo, mas provavelmente não.

Estava de roupão, enquanto enxugava seus cabelos com uma toalha, viu uma mensagem chegar em seu celular e era o Jungkook.

~

Kook:

S/N? Tá aí?

Jimin está mal

Pelo menos é o que parece…

Aconteceu algo?

Eu:

Eu meio que… vacilei um pouco com ele, com minhas duras palavras.

Kook:

Ele ignorou o Hobi hyung… tipo, além de se tratar do Hobi, é alguém mais velho, entre outros poréns… você sabe dessas coisas.

Eu:

Ne…

Acho que vou ligar pra ele mais tarde.


Kook:

Faça isso.

Detesto vê-lo assim.

Eu:

Fica tranquilo.

Kook:

Kamsahamnida~

Eu:

Popo :*

Kook:

Popo ;*

~

Soltou o celular e se vestiu com um de seus pijamas, ainda meio aérea.

Marcos estava fazendo um lanche rápido pra você, pois não sabia se tinha comido até aquela hora.

Você deitou na cama e ligou para o rapaz, que não atendeu em nenhuma das trinta e seis vezes que tentou, então mandou mensagens para o Jungkook novamente.

~

Eu:

Jungkook

Kook:

Ne?

Eu:

Cadê o Jimin?

Kook:

No quarto

Eu:

Pode pedir pra ele me atender, por favor?

Kook:

Ele não está a atendendo?!

Eu:

Ani.

Kook:

Só um minuto

Eu bati aqui na porta e ele também não me responde.

Eu:

Aquilo o chateou desse jeito?! Nem posso acreditar

Kook:

O que disse à ele?

Eu:

Que já me abandonou uma vez…

Kook:

Omooo… mas isso não é lá um motivo pra ele se isolar, Jimin hyung não costuma agir assim

Eu:

Aigoo…

Kook:

Vou procurar saber, qualquer coisa te aviso, arasseo?

Eu:

Ne, komawo~

Kook:

Ne.

~

Enquanto aguardava notícias decidiu verificar quantas vezes havia ligado para o rapaz, então olhando o seu registro de chamadas, viu que tinham trinta e seis ligações suas e uma dele antes de você começar a ligá-lo.

“Ué… mas não lembro de ter ouvido meu telefone toc…”

A ficha caiu. Jimin pode ter ligado e Marcos atendido, o que te deixou extremamente furiosa. Se ele já não estava bem com você antes, agora deve estar péssimo, com certeza por pensar que Marcos era alguém muito mais que apenas um estranho já que estava em sua casa.

Foi aí que ele aparece na porta de seu quarto com um sanduíche de queijo, presunto, alface e tomate acompanhado de um copo de suco de maracujá, pois percebeu que você estava nervosa quando entrou.

-S/N, eu não quero me gabar não, mas está uma delícia mesmo sendo um sanduíche simples. Sabe aquele queijo… queijo… Queijo prato, acho que é assim o nome… bom, era esse que tinha na geladeira... é o seu preferido, não é?

Você o encarava seriamente, às vezes parecia que as coisas que ele fazia era de propósito somente pra te irritar.

-Toma.-ele estendeu a bandeja.

-Me deixa em paz, Marcos…

-Eu só… Achei que estava com fo-

-Você achou demais.

Ele ficou meio desnorteado, mas insistiu colocando a bandeja na sua cama e voltando o olhar pra você.

-Seja lá o que esteja acontecendo com você, a culpa não é minha.

-Agora é sim.

-Hãn?

-Atendeu meu telefone?

-Eu?

-Sim! Você!

-Atendi… não sei quem era, mas o inglês dele era meio bugado.-ele disse rindo brevemente e se encostando na parede, cruzando os braços.

-Marcos.

-Hm?

-Isso foi muita imprudência da sua parte. Não se atende o telefone alheio!

-Eu pensei que seria uma emergência…

-Não vai ao menos pedir desculpas pela merda que fez?!

-E-Eu… é…-ele baixou a cabeça e suspirou, respondendo-a sem olhar em seus olhos novamente.-Perdão.

-Não vou perdoar. Por sua culpa, alguém que gosto muito está irritado comigo, nem ao menos me atende!

-Que você… gosta muito?

-É! Achou que eu iria gostar de você?

-Em momento algum…-o rapaz ainda mantinha sua cabeça baixa.

-Faz muito tempo que mando você acordar e parar de correr atrás de mim. Sim, sou grata por todas as vezes que me ajudou, mas não quero que confunda as coisas, Marcos.

-Não… não… se preocupe…-a voz dele estava trêmula e cabeça cada vez mais baixa, desviando mais ainda o olhar de você.

-Sai daqui…

Ele saiu do quarto. Você não queria sentir pena nem nada disso por ele. Talvez fosse mesmo egoísta, mas isso era um defeito de família… seu coração estava apertado, pois só conseguia pensar no Jimin e em como explicar pra ele que era o seu primo morando com você.


Notas Finais


⚫"Um café, por favor." : Segunda, Quarta e Sexta.
⚫Apenas me Abrace : Terça, Quinta e Sábado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...