História Apenas meu primo (exo) - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanyeol, Chen, Exo, Exoplanet, Fanfic, Kai, Kpop, Kyungsoo, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Exibições 252
Palavras 2.465
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leituraa e leiam as notas finais <3

Capítulo 29 - Thunder


[...]

— Ta falando serio?

"Sim"

— Você não pode se mudar - comecei a ficar um pouco emotiva.

Fechei a porta da minha casa e guardei a chave na minha bolsa. Estava indo em direção a faculdade.

Olhei para sua casa a minha frente e fiquei meio chateada.

A família do Chanyeol quer se mudar para outra cidade. O que vai ser de mim sem meu melhor amigo para encher meu saco todo o santo dia, vou sentir falta disso. É nessas horas que você percebe que ama alguém e a quer a todo o momento por perto.

— Para de graça, Chan.

"Eu to falando sério, So Hyun" - escutei um fragmento de riso sair do outro lado da linha e eu revirei os olhos.

— Te odeio.

"feliz primeiro de abril, gnomo de jardim" - disse rindo "Você caiu, não foi?"

— Obvio que não - menti  — Agora me da licença que irei fazer algo produtivo na minha vida.

"Ui, ficou com raivinha?"

— Não querido, tenho que pegar um ônibus agora, tchau yoda.

"Tchau... Espera porque yo." - desliguei e fui em direção ao ponto de ônibus.

“merda”, esqueci de perguntar de quem era a pessoa que ele havia me dito ontem, mas eu ainda hoje ele ira me dizer.

[...]                                                                                      

O caminho que me conduzia ate a secretaria era nobre, entornado de carvalhos e outros tipos de plantas e arvores que davam um ar europeu ao lugar.

Quando adentrei ao local, vi Luhan ja conversando com umas garotas que estavam de costas para mim, ele já fez amigas?

Luhan me viu, parou a conversa e correu em minha direção, me abraçando, quase caímos no chão.

— Passar mico no primeiro dia de aula, confere. – disse e rimos — Você já fez amigas, como você consegue?

— Não tenho culpa de sou uma pessoa social – disse — Na verdade, você já as conhece – ele me puxou para perto das garotas.

“Não pode ser”

— Hyuna? Ji Yong? – perguntei incrédula e elas me olharam surpresas também. São as meninas que estavam na casa de praia.

— Oi. So Hyun, não é? – a baixinha falou e eu assenti.

— Gente, que mundo pequeno – Ji Yong falou — Esta cursando que área? – perguntou e eu respondi — Ah, faço engenharia.

— Eu faço administração também – falou Hyuna ajeitando os cadernos na mão — O nosso prédio é perto da quadra – disse decepcionada — É longe.  – e eu suspirei.

Luhan arregalou os olhos enquanto olhava o relógio na parede.

— Tenho que ir – depositou um beijo na minha bochecha, acenou para nos e sumiu do nosso campo de visão indo para seu prédio que era um dos primeiros.

Ji Yong se separou de nós também e eu segui Hyuna até nosso prédio, no caminho fomos conversando sobre a faculdade e como ela era gigante.

— Já sabe que clube vai fazer? – perguntou a mim enquanto sentava na cadeira ao lado da minha.

— Clube?

— Sim. Desde o primeiro momento que a pessoa frequenta aqui, ela deve escolher alguma atividade extra – ela me explicava e falava um pouco rápido — A partir dai, tende a se identificar com o clube escolhido e isso influência diretamente no futuro acadêmico – terminou pegando seu caderno da bolsa e colocando em cima na mesa — É o que diz no site – riu.

— Eu não sei qual irei fazer, e você já sabe?

— Acho que irei fazer parte do clube de sociologia, deve me ajudar no curso. – respondeu e rapidamente olhou para a porta por onde o professor havia passando.

[...]

Logo depois que o sinal tocou indicando pausa de quarenta minutos entre as aulas, fui a secretaria com Hyuna pegar um folheto que nele continha listado todas as atividades extras disponíveis.

Fiquei boquiaberta ao saber que existem tanto clubes, pode-se fazer mais de um, se quiser. Estava pensando em fazer parte de algum dos de esporte, vôlei talvez, preciso crescer e esfregar na cara de umas pessoas – Chanyeol – que não serei mais baixinha.

— Terra para So Hyun – Luhan estralou os dedos tirando minha atenção do folheto em minha mão.

— Que clube vocês irão fazer? – perguntei ao meu primo e Ji Yong.

— Me inscrevi no de artes tradicionais japonesas, minha família é do Japão e quero aprender mais sobre lá – a garota respondeu mordendo sua maça. — Mas talvez eu faça dança também.

— Acho que vou fazer algo relacionado a humanas, e judô para me defender do Kyungsoo – riu do que disse e se sentou na arquibancada em baixo da qual eu estava, com a cabeça levantada me encarando. — E você?

— Volei – respondi simplista.

Depois de um tempo, Yong e Hyuna saíram e só restaram nós.

— Na minha sala tem um cara do Canada – Luhan tentou puxar assunto — Ele é um gato, se não tivesse namorado, pegava – disse eu bati rindo em seu braço de leve — É aquele ali – apontou para um garoto meio alto de cabelos castanhos e eu arregalei os olhos.

Conheço aquela pessoa a quilômetros de distancia, me levantei e apressei os passos ate o individuo.

— Yah, onde você esta indo? – Luhan gritou.

— Junior? – falei e ele se virou, abriu a boca involuntariamente surpresa.

— WENDY – gritou e me abraçou forte.

— Você ainda não esqueceu isso? – disse rindo e retribuindo o abraço.

Wendy era meu apelido na adolescência criado pelo Junior e pela Maya, quando me mudei para o Canada, eu me tornei muito próxima do Junior, então ele me chamava de Wendy e dizia que ele era meu Peter Pan, engraçado e fofo, esse era o meu melhor amigo.

Me afastei do abraço e dei um soco no seu estomago, ele franziu o cenho e me olhou procurando resposta.

— Você não me avisou que já estava aqui.

— Na verdade eu avisei sim, no avião. – ele continuou abaixando o tom de voz — Onde não tinha sinal e só enviou quando eu consegui um wifi bom. MAS – ele gritou — O importante é que você me encontrou e eu preciso te contar uns babados da Maya – falou me puxando para sentar na arquibancada.

Ele não é gay, as vezes imita um.

— Ela esta pegando um garoto, eu o conheci – disse procurando algo no celular — Ele é meio babaquinha, mas é gente boa, na verdade eu acho.

—Junior, esse é o Luhan. – puxei meu primo para sentar perto da gente.

— É eu já conheci ele, oi gazeta de jornal – falou sem tirar os olhos da ela e Luhan revirou os olhos.

Ele já tem um apelido? Junior costuma dar apelidos para todos os amigos, é uma forma carinhosa e estranha dele demonstrar afeto.

— Porque gazeta de jornal?

— Porque assim que eu cheguei, ele já me contou um monte de coisas, tipo que você esta namorando seu primo, essas coisas... Aqui, eu tirei foto dos dois quando saíram para um encontro, ele é baixinho, ne? – disse levantando o celular para nos mostrar a foto — Olha o queima da Maya – falou rindo e deu zoom no rosto dela, acabamos rindo também.

Estava sentindo falta desse doido da cabeça que fala rápido demais.

— Então – ele continuou — Quem era aquela de cabelo preto conversando com vocês?

— Ji Yong, mas nem tenta, ela é meio trevosa – respondeu Luhan e Junior riu.

— Gosto de pessoas com a trevosidade no sangue – disse e se levantou — E você pequeno gafanhoto, irá me ajudar – apontou para Luhan e olhou para o relógio — Vamos, ate porque já esta na hora de voltarmos para a sala – Luhan se levantou e Junior foi empurrando ele ate sumirem do meu campo de visão.

Só espero que Luhan não roube meu amigo.

[...]

No final da tarde, o campus estava lotado, passamos o dia inteiro dentro a universidade estudando, só fomos sair agora.

Eu fui com Luhan e Junior se inscrever nos clubes, já que as meninas já tinham se inscrito no delas. Começaria a treinar na quadra amanhã, o bom é que meu prédio é ao lado, assim que saio da aula, corro ao vestiário que é bem próximo. 

Luhan e Junior estão muito próximos, já tem ate piadas internas, eu estou com ciúme dessa amizade rápida dos dois, eles conversam como se fossem amigos de infância.

Estamos em uma das cantinas que tem, próxima ao portão principal, Hyuna já tinha ido embora, só restavam nós quatro. É engraçado ver Junior tentar se aproximar a nova crush e a mesma não dar bola, Ji Yong é muito fechada e tímida, por isso Luhan a apelidou de “trevosa do grupo”.

— Esse hambúrguer é maravilhoso – alertou Junior com a boca cheia e Ji Yong riu discretamente.

— O bolo daqui é uma delicia, eu vi que os alunos que trabalham nas cantinas comem de graça no local – se pronunciou Ji Yong. — É por isso que eu quero trabalhar aqui, além de comer de graça – ele se inclinou para dar mais ênfase a frase — Ainda ganha dinheiro.

Luhan ao escutar isso, se levantou rapidamente da cadeira.

— Esse lugar é não existe – pegou na mão da Ji Yong e a puxou para longe — Vamos, preciso trabalhar urgentemente.

Eu ri e me levantei em direção ao balcão, alertei a Junior que iria comprar uma vitamina, mas já voltava.

Te-lo aqui me faz lembrar de quando tínhamos 15 anos e, com influencia dele, roubávamos comidas nas conveniências dos postos de gasolina e pulávamos muros de casas abandonadas para comer.

 Junior foi minha grande má influencia, foi graças a ele que perdi minha virgindade, roubei comida, fui quase expulsa do colégio, fugia de casa, entre varias outras coisas.

Ele diz que a vida é muito curta para viver na linha correta, por isso ele é assim, meio doidinho da cabeça, mas gente boa e super- protetor. Uma vez já entrou em uma briga física, pois um garoto da nossa escola deu em cima da Maya e não a deixava em paz. Assim que terminou de quase matar o cara, nos puxou para fora da escola e disse que estava a fim de tomar sorvete.

Pedi a garçonete, que se encontrava atrás do balcão, uma vitamina de morango, fiquei um tempo apoiada na bancada esperando.

— Aqui esta – a aluna me entregou um copo enorme com um canudo dentro, sorriu e eu peguei, quando me virei alguém esbarrou em mim e acabei derrubando quase todo o liquido.

— Você? – perguntei incrédula a pessoa.

— So Hyun? – JiDae falou com uma cara de nojo — O que esta fazendo aqui?

— Eu estudo aqui – respondi seca, e me desculpando com a moça que me vendeu a vitamina.

— Sai da minha frente – falou ignorando totalmente minha resposta e fazendo um gesto com a mão para eu sair.

—Mas foi você quem... – franzi as sobrancelhas e deixei para lá, não quero arranjar confusão no meu primeiro dia — Esquece, tenha uma boa tarde – e me sentei na mesa.

— EITA, senti o clima tenso daqui, quem é? – perguntou Junior curioso.

— Uma retardada – respondi e ele franziu o cenho — Longa historia.

— Acho que sou capaz de entender – piscou e pegou minha vitamina, tomando um gole enorme da mesma.

Sorri e o expliquei só o básico da historia para ele ficar com nojo da cara da garota, claro dando ênfase sempre na frase “não conte aos meus pais que eu namoro o Minseok”.

— Relaxa, eu não vou contar – disse — Mas você sabe que... Eles vão acabar descobrindo uma hora ou outra, vai por mim, é melhor ouvirem da boca de vocês do que da boca alheia.

— O que quer dizer com isso? – arqueei a sobrancelha.

— Não seja tola maninha, é obvio que essa tal JiDae já sabe que o hyung é teu primo.

— Você acha que ela seria capaz de...

— Sem duvidas, se ela é mesmo afim do teu boy, ela vai fazer de tudo para você se afastar dele – falou e se inclinou para mais perto — Se toca Wendy, se ela quebrou teu pulso para ficar mais tempo com esse tal Minseok, é evidente que soltar fofoca sobre vocês dois é tão fácil quanto arrancar doce da boca da Maya.

Junior é do tipo que fala bonito, da um conselho foda e sempre acaba com uma piada o final para amenizar a situação.

— Então o que eu devo fazer? – minha voz saiu fraca, devido a vontade de chorar.

Ele arrodeou e me abraçou, um abraço forte e aconchegante.

— Não chora, vai ficar tudo bem, tenho certeza.

— O-o problema é que eu tenho medo. Medo que meus pais não aceitem isso, incesto é errado, m-mas não tenho como evitar, eu o amo – falei com a mão na cabeça e o cotovelo na mesa.

— Eu entendo, mas olha – ele tirou a franja do meu rosto para me enxergar e limpou minha lagrima que escorria pela bochecha — O que você tem que fazer é conversar com ele para vocês dois decidirem isso juntos, quem sou eu para atrapalhar esse couple maravilhoso – ele riu — Vocês tem que tomar uma decisão juntos. Se decidirem não contar, vamos respeitar e apoiar, assim como se decidirem o oposto. O que eu quero dizer é, toma cuidado com essa menina, se ela encostar um dedo em tu, já sabe – ele deu um soco no ar e acabou derrubando o copo da vitamina.

— Olha o que você fez – disse rindo e enxugando minha bochecha com minha mão. — Acho que já vou para casa – me levantei e peguei minha mochila — Obrigada por estar aqui comigo.

Ele se levantou e deu um beijo na minha testa.

— De nada, estou aqui para isso – riu e ajeitou a alça da sua mochila — Vou com você, to com saudade da ajhumma. – se referiu a minha mãe.

— Chama ela assim que ela te come vivo, da ultima vez ameaçou cortar o coiso do meu amigo para fora – sorri ao lembrar do desespero estampado no rosto do Chanyeol.

— Que saudade dessa delicadeza.

Ao falar desse assunto, me lembrei do Chanyeol e que preciso ter uma conversa com ele, não vou descansar ate saber de quem ele estava falando naquele dia da ligação.

— Não vai dar – disse pegando meu celular e discando o número do amigo — Tenho que ir a casa do Chanyeol e não moro mais com meus pais, sou independente.

— Ah, Luhan me falou disso também, mas vem cá, já consegue matar uma barata sozinha? – indagou confuso e eu dei um soquinho em seu braço. — Ele me falou desse ai Chan alguma coisa – fez uma careta, pois não sabia pronunciar o nome dele — Devo me sentir ameaçado?

— Lesado – revirei os olhos rindo.

— É serio e se ele roubar meu posto de seu melhor amigo?

— Já roubou – falei tentando não rir da cara que ele fez e o empurrei para fora da universidade.

Ele acabou indo comigo, no caminho Junior disse que estava em um homestay que era meio longe de onde eu morava e Chanyeol falou que estava em casa, ótimo.

Mesmo não sendo a Mi Hee, quero ajuda-lo com essa tal pessoa, afinal, quero meu dumbinho feliz ao lado de quem ele gosta e mesmo a garota tendo namorado, eu dou um jeito.


Notas Finais


Estão preparados pelas tretas malignas que virão? Poisé minha gente, ultimo conflito da fanfic jakefnre.

EITAA, o que será que vai rolar? Sera a So Hyun, a Mi Hee? Vocês gostaram do capitulo?
Hoje no globo repórter.
Gentee, eu vi que vocês shippam muito a So Hyun e o Chanyeol, e esse negocio, procede? Sei não hein..... lalalala sei de nd, tlvz sim, mas tlvz não.

Estão preparados pelas tretas malignas que virão? Poisé minha gente, ultimo conflito da fanfic jakefnre. Dois avisos:
- Os proximos caps talvez serão nesse estilo (grandes jsn)
- Estendi a fic para +30 capssss, uhuu, ouvi um amem irmãos?
Só isso mesmo jsj
Comentem o que acharam e ate a proxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...