História Apenas não rebata - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fullmetal Alchemist, Fullmetal Alchemist: Brotherhood
Personagens Alphonse Elric, Edward Elric, Ling Yao, Maes Hughes, Personagens Originais, Roy Mustang, Von Hohenheim, Winry Rockbell
Tags Baseball, Royed
Exibições 49
Palavras 1.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ho hey
Olha, eita coisa difícil que é arrumar tempo, esse mês pós-greve está muito louco, é trabalho em cima de trabalho, escrevi essa bagaça aqui em 40 minutos :v
Olha, eita capítulo difícil de escrever, esse esporte é muito complicado, não dá pra mim, esse é o primeiro e único jogo que eu vou escrever :v
Enfim, adoro minhas coisas iluminadas, viu? <3

Capítulo 9 - O grande jogo - Provar que é o melhor é fácil, Ed é e pronto


O tempo se passou e o jogo já final dos Campeonatos Regionais estava muito próximo de começar.

Edward já estava pronto. Havia treinado, estava aquecido e, claro, contava com seu talento natural, não existia qualquer remota possibilidade de algo não dar certo. Já pensou o que seria do jogo sem ele? E se aquele desqualificado do Lyon Kess viesse em seu lugar? Mas que tristeza, apenas esqueça isso. O melhor a se fazer é manter a cabeça no jogo e mostrar tudo o que o magnífico pitcher Edward Elric é capaz. Já disse o jornalista local do último campeonato, afinal, ninguém segura o baixinho.

Todos os jogadores estavam no banco, ouvindo as orientações finais do técnico, que não possuíam nenhuma informação inusitada.

Edward observava, enquanto isso, o local. Era possível ver alguns rostos conhecidos na arquibancada: Winry, a namorada de Alphonse, May Xang, a professora Riza Hawkeye, que, surpreendentemente, é uma verdadeira fanática pelo esporte, e Hohenheim. A relação entre os dois havia melhorado muito, eles já conseguiam conversar e conviver como pessoas civilizadas e normais. Ainda não se sentia, contudo, à vontade para voltar a chamá-lo de “pai”. Ao menos estamos evoluindo, passo a passo iremos chegar onde se deseja.

Parou de olhar para a arquibancada e pousou os olhos em suas mãos, fazendo movimentos repetitivos com estas. Agarrava uma bola imaginária e a lançava, simulava os arremessos discretamente. Strike um, Strike dois, Strike três! O batedor está fora! Continuou assim por certo tempo, até sentir o rebatedor e capitão do time cutucar seu ombro.

- Ei, Ed. – Tiger, que estava sentado ao seu lado, o chamou – Você é muito amigo da Winry, não é? Mas, tipo, vocês são só amigos mesmo, não é?

- Acho que sim. – o loiro respondeu num tom um desconfiado, arqueando a sobrancelha esquerda – Por que quer saber?

A Winry não postou algo que sugerisse que eram mais que amigos no Facebook, ou postou?

- Ah, por nada não... – iria voltar para sua imaginação, mas logo ele continuou - Só me arranja um encontro com ela o mais rápido possível, ok? Valeu. – falou rapidamente com um leve rubor em suas bochechas

- Eu não, você que quer o encontro.

Isso mesmo, Edward! Se ele que quer o encontro, ele que vá atrás! Não seja escravo dos outros, ora mais!

- Edward, nós somos irmãos de time. – Tiger ridiculamente argumentou - Você não pode negar nada para o seu irmão barra capitão. – fez uma pequena pausa e retomou a fala após um gritante estralar de dedos, olhando-o como Sherlock Holmes olharia para Watson ao solucionar um caso - Já entendi. Você também gosta da Winry e vamos ter que duelar até a morte.

Tiger, como Sherlock, você é um bom capitão.

- O quê? Não, ela é só minha amiga mesmo. – Edward reforçou

-Então você me ajuda? – ele voltou a pedir o favor

- Tudo bem, eu te ajudo. Agora dá pra calar a boca? Eu estava me concentrando aqui.

- Foi mal, vou ficar quieto agora. – aceitou, fechando um zíper imaginário em sua boca - Enfim, obrigado.

Depois do inesperado (e estranho) diálogo com Tiger, retornou a sua “concentração” durante alguns minutos, até que chegou a hora de o jogo começar. Edward, contudo, ainda teria de esperar mais um pouco para entrar em cena, uma vez que seu time começaria com o ataque.

O time de defesa do adversário já estava todo em campo, enquanto o rebatedor da equipe de Amestris se alongava e então se dirigia a sua posição. Ele segurava o bastão firmemente e mantinha os olhos focados no lançador adversário. O juiz apitou, anunciando o início do jogo e dando permissão para que a primeira bola fosse lançada. O pitcher se posicionou e a lançou de maneira um tanto torta.

- Eu faço melhor que isso até dormindo. – Edward murmurou para si mesmo, observando o lançamento medíocre de seu adversário.

A bola voou e acabou passando um pouco a cima do ombro do rebatedor, que acabou por não conseguir rebatê-la.

- Strike um! – o juiz da partida contou

- Droga. – Roy falou - Vamos, Tiger.

O adversário se preparava para seu segundo lançamento, jogou a bola de forma um pouco mais retilínea que a anterior após se posicionar.

- Como é que isso chegou às regionais? Eu sei que sou o melhor, mas não achei que os outros fossem tão ruins. – Edward comentou um pouco alto dessa vez

- Sim, irmão, você é o melhor. – Alphonse concordou.

Quem sabe assim ele não cala a boca ou muda de assunto, não custa tentar, não é mesmo?

Dessa vez a bola foi rebatida com sucesso. Todos do colégio Amestris vibraram, de torcedores a jogadores. Tiger imediatamente começou a correr o mais rápido possível pelas bases, passando pela primeira, segunda, terceira, até alcançar a quarta base sem ser atingido por qualquer arremesso do time adversário.

- Salvo! – o juiz anunciou, fazendo a alegria de todos os que representavam Amestris que estavam presentes no momento.

Após o momento de euforia passar, o jogo seguiu normalmente até a troca de times: chegou tão esperado o momento de a defesa do colégio Amestris entrar em cena. É melhor colocarem seus óculos escuros, porque o melhor jogador da história, Edward Elric, está pronto para brilhar.

O primeiro rebatedor do time adversário já estava em sua devida posição. É agora, Senhor “Eu sou melhor do que todos esses aí”, é hora de provar que é realmente o melhor. Riscou o solo com pé esquerdo, preparando-se. Jogou as mãos para trás e respirou fundo, concentrando-se em um ponto fixo, no caso, a grande luva de Alphonse logo atrás do rebatedor. Sem mais delongas, arremessou a bola, que voou numa velocidade absurda e acabou passando despercebida pelo ataque.

- Strike um.

Arremessou as duas bolas restantes com mesma técnica e perfeição de seu primeiro lançamento, eliminando-o com facilidade.

- Strike três. Está fora!

- Isso. – Edward comemorou para si mesmo e logo retornou a seu foco

Mantendo o olhar fixo na luva de seu irmão e prestando atenção nos sinais que ele lançava, Edward arremessou, fazendo três strikes mais uma vez.

- O Ed pode ser arrogante, mas ele é o melhor. – Tiger, no banco, comentou com o treinador

- Sim, eu tenho orgulho do meu jogador. – Mustang falou, abrindo um involuntário sorriso

E continuou assim por muito tempo. Eliminava os rebatedores um por um, vez perdida deixava uma bola escapar, mas logo compensava acertando-a nos runers antes que pudessem chegar perto da quarta base. Agora faltava apenas um arremesso, caso houvesse mais um Strike e a vitória seria de Amestris, eles seriam os campeões.

Edward se concentrou mais do que nunca. Alphonse sinalizou discretamente para ele, que logo captou sua mensagem. Focado, preparou-se e arremessou. A bola voou por cima do ombro do rebatedor e pousou com sucesso na luva de seu irmão.

VITÓRIA!

- Strike três. Está fora!

Todos se levantaram e comemoraram. Correram até o pitcher, gritando eufóricos. No calor da emoção, o lançador e técnico se abraçaram tão fortemente que quase podia se ouvir um estralo em suas colunas. Os demais do time jogaram-no para o alto diversas vezes.

Edward Elric, você é realmente o melhor.


Notas Finais


Então.... Só isso mesmo, agora tenho que voltar para o meu trabalho sobre Poética de Aristóteles, pelo menos esse assunto é agradável :v
Beijinhos de luz :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...