História Apenas Números - ABO - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Itachi Uchiha, Kushina Uzumaki, Menma Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sasuke Uchiha, Shisui Uchiha
Tags Abo, Itadei, Sasunaru, Shimen, Yaoi
Exibições 397
Palavras 4.109
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoas! Tudo pão?

Quero primeiramente me desculpar pela demora, mas com o final das provas chegando estou mais focado na escola e também tem meu trabalho. Resultado fico um caco.

enfim, perdoem-me qualquer erro estou bem cansado e não devo ter revisado bem mas boa leitura o/

Capítulo 16 - Laços



- Apenas Números - 



- Itachi? Posso entrar?

Um murmuro dizendo que sim foi o que o loiro ouviu do alfa, permitindo sua entrada. Ao adentrar o quarto notou a tremenda bagunça que estava no local.

Vários papéis jogados pelo chão juntamente com algumas réguas e canetas espalhadas por vários cantos do quarto, duas calculadoras sem pilhas estavam uma ao lado da outra em cima da mesa em que Itachi trabalhava e as roupas do mesmo se encontravam em qualquer lugar do quarto, até mesmo penduradas na porta.

Restos de comida pelo chão atraiam formigas famintas e o cheiro era um pouco desagradável. Itachi estava uma bagunça igual aquele quarto.

Os musculos retraídos e as olheiras tensas em seus olhos mostravam o quanto estava exausto, e o celular não parava quieto, pois assim que Itachi encerrou uma ligação ele voltou a tocar e mais uma vez o moreno atendeu.

Férias? Esqueça.

Talvez sejam as férias de Shisui e Sasuke mas para Itachi não tinha descanço. Com Fugaku mais velho toda a responsabilidade caia sobre ele já que seria o futuro sucessor do pai e precisava estar acima de tudo e de todos.

Acontece que estavam cobrando de mais dele e o mesmo poderia se considerar uma máquina humana pois não tinha descanço para nada.

Itachi estava cansado daquilo.

Deidara se aproximou do amado nervoso pela presença do mesmo que estava estupidamente forte mostrando sua tensão, para ajudar nem que fosse só um pouco ele permitiu que seu cheiro tomasse conta do lugar.

O que funcionou, Itachi relaxou aos poucos mas pelo cansaço ele não notou a diferença no aroma do ômega que estava mais doce que o normal.

- Itachi -- Deidara estava inseguro mas tomou coragem. - Você precisa repousar um pouco! Estão te cobrando muito você mal para quieto!

O alfa enrugou o rosto e se virou.

- Você por acaso sabe a importância de todos os papéis que eu preciso ler e assinar? E das pessoas que preciso sempre telefonar para comprovar o négocio? Não, não sabe.

Ele alisou as pálpebras de ambos os olhos com um suspiro.

- Por isso por favor, se não for nada importante me deixe trabalhar.

- Então eu não sou importante Itachi? -- O loiro despachou com raiva. - Essas não deveriam ser as suas férias? O que diabos está fazendo trabalhando então? Você é o único com a cabeça no trabalho!

- Exato! -- O alfa exclamou. - Eu sou o único com a cabeça no trabalho porque o meu irmão é um irresponsável e o Shisui sem comentários.

Itachi se levantou da cadeira alisando os cabelos negros tentando se acalmar.

- Estou cheio de trabalho Deidara por favor, só me deixe terminar isso de uma vez e depois te darei atenção.

- Eu preciso de você agora! -- O loiro estava corado, tentava encontrar coragem suficiente para falar a verdade. - Eu..e..eu..

- Ok, ok. Me diga depois -- Com o celular tocando novamente Itachi iria pega-lo para atender mas Deidara foi mais rápido tirando o aparelho de suas mãos. - Deidara!

- Você vai me ouvir! -- Brandou irritado. - Você não me dá mais sua atenção! Não está percebendo nada a sua volta! É tão dificil assim me ouvir?

- Devolve o meu celular -- Itachi tentou tira-lo das mãos do ômega mas este desviava e escondia de novo. - Deidara por favor, não estou brincando.

- Nem eu! Nem eu estou brincando Itachi! -- Por deslize de Deidara o celular escorregou de suas mãos e teve sua queda direto ao chão, danificando assim a tela do aparelho.

Deidara iria se desculpar até encarar os olhos de Itachi tomando uma coloração avermelhada que ele nunca tinha visto antes.

- OLHA O QUE VOCÊ FEZ! -- Foi a primeira vez que Itachi gritou consigo usando a voz de comando,fazendo o loiro se agachar ao chão soluçando e tremendo de medo.

E com o medo por conta da voz e presença forte do alfa Deidara também gruina dolorido, sentia o baixo ventre dar fisgadas como um começo de uma cólica horrível.

Mas Itachi não percebeu, estava irritado de mais pra isso.

- Eu sabia que você faria algo assim! Estragaria tudo porque não consegue ficar um minuto sem ter atenção! -- Itachi guspia aquelas palavras de maneira cruel e elas perfuravam o coração de Deidara. - O que eu poderia esperar de uma criança imatura como você atrapalhando o meu trabalho Deidara. Onde eu estava com a cabeça ao querer ficar com você?

Se ele queria destrui-lo por dentro, conseguiu.

- Se é assim, grande Uchiha Itachi eu te deixo em paz então! -- Devidamente magoado o Uzumaki se colocava de pé com dificuldades, irritando-se pelas pernas fracas tremerem de medo do alfa e pela dor que começava a sentir com mais intensidade, tanto mentalmente quanto fisicamente. - Fique com seu trabalho já que o ama tanto! Eu não me importo mais com você nem com o que você faz! Vá para o inferno, Uchiha!

Itachi ainda tentou segura-lo mas Deidara correu para fora saindo do quarto em meio a lágrimas que manchavam todo o seu rosto.

Deixando para trás um Uchiha totalmente revoltado que chegava a quebrar tudo dentro do quarto.


~~~~~~ x ~~~~~~




" Você é um desgraçado Itachi, um merda! Eu já disse isso? Pois bem, digo novamente você é um merda! "

Do outro lado da linha Shisui xingava e reclamava com o primo que nada podia fazer a não ser ouvir tudo e aturar tudo, afinal ele merecia.

- Pode falar mais, eu aguento -- A voz era baixa como um susssurro, ele estava escondido na sala do zelador para fazer aquela ligação pois Pain não permitia que o mesmo usasse o celular no serviço.

" Vá fazer uma operação nessa porra do seu nariz pra melhorar o olfato! -- Itachi ouvia perfeitamente o barulho de passos do outro lado da linha, provando que Shisui estava andando em círculos. - Como pode não reparar na mudança de humor e no cheiro dele? Tava mais que na cara! "

- Eu estava exausto, tá legal? -- Desabafou irritado. - Cansado, esgotado e sem animo algum! O Pain não me deixou em paz nem uma vez sequer! Você sabe muito bem como aquele maldito é!

" Isso não é a porra de uma desculpa decente! -- Shisui alterou o tom de voz. - Eu te conheço Itachi! Você levou essa briguinha á sério e exatamente como o Sasuke fazia deixou todos os problemas de lado focando no trabalho! "

- Metade do que eu disse é verdade! -- Bufou tentando se manter calmo. - Eu realmente não percebi a diferença no cheiro do Deidara!

" Você é um merda mesmo, tenho pena do Deidara. "

Um barulho do lado de fora fez Itachi olhar a porta receoso, possivelmente era o zelador e ele precisava sair dali o quanto antes.

- Shisui eu preciso deslig..

" Desliga essa porra que eu quebro isso que você chama de cara! -- O moreno berrou do outro lado da linha, Menma possivelmente já estava acordado por causa de tantos gritos pois Itachi ouvia a voz dele xingando Shisui. "

" Shisui...é o Itachi..não..é? Deixa eu..falar..com ele.."

Itachi franziu o cenho confuso, aquela voz era baixa e estava bastante rouca como se a pessoa que falasse estivesse doente, ele quase não a identificou.

" Deidara meu filho, por favor! Vamos voltar para o seu quarto! "

Ele quase não acreditou ao ouvir a voz de Kushina dizendo aquilo. Aquela voz, tão enfraquecia, tão baixa era a de Deidara? A do seu Deidara?

" Itachi.. "

- Deidara…?

Aquela voz do ômega chegava a destroçar seu coração que batia fortemente dentro de seu peito, imaginar o quão horrível o loiro estava segurando aquele celular para falar consigo apenas enchia a culpa dentro de seu ser.

Foi culpa dele, foi tudo culpa dele.

" Me perdoa..volta..pra..casa…meu..alfa.. - Itachi congelou, ouviu Deidara choramingar levemente entre soluços, só de ouvir a voz e a respiração do alfa a sua dor aumentava. - Está doendo..Itachi, isso dói! Eu..eu preciso de você..agora.. "

- Deidara! -- Ele o chamou, mas alguma coisa aconteceu pois Itachi ouviu um grito e o barulho do celular possivelmente caindo no chão. - Deidara? DEIDARA!

" Escuta aqui! -- Era a voz de Shisui novamente. - Você vai colocar o seu traseiro na merda daquele jato particular e vai voltar pra cá agora! ME OUVIU? AGORA! "

Shisui encerrou a ligação e Itachi quase desmorrou no meio daqueles produtos de limpeza que chegavam a arder os olhos de tão fortes.

O que ainda estava fazendo ali? Esperando a vida pausar e ele voltar no tempo e consertar o seu erro?

Saiu da pequena sala passando pelo zelador as pressas e o pobre homem quase caiu pela velocidade do moreno. Itachi avisou sua secretária e mandou prepararem o jatinho da família enquanto pegava sua mala com a mesma.

Porém, Pain apareceu bloqueando a passagem do mesmo pela porta.

- Sai da minha frente. Agora! -- O Uchiha rosnou assustando a secretária que se encolheu, mas Pain estava devidamente calmo.

- E onde você pensa que vai? -- Pain era um excêntrico e sempre foi, o sorriso cínico que colocava no rosto só comprovava isso.

- Atrás do meu ômega!

Itachi sentiu um impacto grande contra seu peito foi só então que percebeu que havia levado um soco de Pain.

- QUE PORRA É ESSA? -- Rosnou enfurecido.

- O seu pai é um fraco -- Pain caminhava de maneira lenta sobre o comodo enquanto alguns seguranças que estavam na porta, continuavam observando tudo sem se mexer. - Sentimentos são uma fraqueza e essa maldita fraqueza tornou Uchiha Fugaku um fraco!

Itachi sentia uma tensão grande vinda de Pain mas não se deixou abalar, era um alfa Uchiha e tinha muito mais força que o ruivo.

Pain voltou a falar.

- Sabe o que aconteceu na infância de seu pai? -- Curioso negou com a cabeça. - Depois que Fugaku perdeu a amizade do seu querido melhor amigo Minato ele se tornou totalmente apagado, não comia nem dormia direito. Como sendo seu novo amigo tentei reanima-lo mas nada adiantava. Fugaku parecia um morto vivo e sabe porque? Porque ele estava amando e não percebia.

Aquelas palavras acertaram em cheio a mente de Itachi.

Seu pai? Ele amava Minato? Não era apenas uma amizade de infância?

- Calma lá, não precisa fazer essa cara -- Pain riu da expressão surpresa do moreno. - Era um amor diferente, existem milhares tipos de amor, sabia? Não só os românticos, o que ele sentia era um amor de irmão um ao qual eu nunca mais vi nascer nele nem mesmo comigo que me tornei um bom amigo para ele.

Existia sim mágoa na voz de Pain como se ele sentisse inveja e raiva da amizade que Fugaku e Minato conquistaram a tantos anos.

- Porque, porque está me contando essas coisas? -- Itachi não entendia bem onde ele queria chegar.

- O amor tornou Fugaku um frouxo, mas quando ele fundou esta empresa se tornou um empresário duro e competente até se apaixonar pela sua mãe -- O ruivo tomba a cabeça para o lado, indiferente. - E então você nasceu, um cuspido perfeito dele porém você se tornou ainda mais inteligente do que Fugaku já foi e como se já não bastasse, Sasuke nasceu!

Itachi não suportava mais, ele estava começando a entender a ira de Pain e precisava sair dali o mais rápido possível, Deidara precisava dele.

Os guardas relaxavam um pouco e Itachi aproveitava para estar mais próximo da porta, mas Pain percebeu.

- Ah, não! Que falta de educação sair antes de terminar de ouvir a história! -- Itachi sentiu os guardas se aproximarem mas usou sua presença para afasta-los novamente, inclusive Pain que tombou para trás.

- Já chega dessa brincadeira! -- A voz rouca e raivosa ecoava pelas paredes num perfeito eco. - Lá em casa, tem um ômega que precisa de mim e se quer saber, eu é que preciso ainda mais dele perto de mim!

Apressado Itachi se digiria até a saída, antes trocou um olhar com a secretária que apenas acenou um sim com a cabeça, parecia dizer com os olhos que o jatinho já estava preparado.

Antes de sair da sala ele deu um último olhar para Pain e sorriu vencedor.

- A propósito, está demitido! - E se foi, indo direto para o terraço, onde o helicóptero ficava e de lá ele partiria para o aeroporto.



-- x --



Tão cansado, tão fraco, tão necessitado.

Deidara estava febril, o corpo suado e dolorido apenas servia para deixar Kushina cada vez mais entristecida. Os lábios antes rosados estavam pálidos assim como o rosto do ômega, tão branco quanto algodão.

Mikoto vivia saindo e entrando do quarto apreensiva, não teve filhos ômegas e nunca passou por problemas assim por isso se tornava uma experiência apavorante fazer tudo aquilo e ver o quão ruim aquele ômega estava por culpa de seu filho.

Shisui teve que fazer uma força a mais para conseguir fazer Menma se acalmar, o moreno acordou enfurecido e ao ver o irmão desmaiado no chão ele se desesperou, Shisui teve que ligar para a clínica avisando que não iriam poder ir hoje, Menma não queria sair de perto de Deidara, tanto ele quanto Naruto que foi acordado por Sasuke minutos depois, este o avisou que Itachi havia ligado para Shisui e contou o ocorrido quase fazendo o loiro ter um troço.

Ambos os alfas estavam agora do lado de fora, aguardando a chegada de Itachi, Sasuke avisou ao pai que tinham conseguido contato com ele e a furia de Minato sessou por um tempo, mas ele ainda estava irritado e muito nervoso.

E com toda a razão, todos ali estavam.

- Ainda nem acredito nisso -- Shisui quebrou o silêncio enquanto observava os carros passando pela rua. - Itachi, o mais maduro e inteligente de nós foi capaz de fazer algo tão imaturo.

- Não vamos falar disso Shisui -- Sasuke franzia o cenho tenso. - Ele merece sim umas boas surras mas Deidara precisa e' muito daquele idiota.

- Me preocupo tanto quando for a vez de Menma.. -- Shisui sussurrou aquelas palavras mais para si mesmo, porém, Sasuke ouviu e o olhou pelo canto do olho. - Jamais me perdoaria se o machucasse.

- Você não vai -- Sasuke sorriu de canto e o primo o olhou surpreso. - Você é o mané mais cuidadoso que já conheci.

- Obrigado -- O mais velho sorriu. - E você o imbecil mais apaixonado que já vi.

Ambos riram cúmplices mas os risos se sessarão e os sorrisos fugiram de seus rostos rapidamente ao avistarem um automóvel negro estacionar em frente a mansão.



-- x --



Animada.

Era assim que ela se sentia, os longos cabelos acastanhados da mulher agora estavam presos em um simples coque bagunçado enquanto ela se esforçava para segurar Konohamaru que insistia em querer atrapalhar os dois adultos que conversavam.

Mas isso ela não deixaria nunca!

Hashirama e Madara se mostravam animados, quem os visse teria a impressão de ver apenas dois amigos de longa data conversando e colocando o papo em dia como se fizessa anos que não se viam.

Madara que sempre se mostrava reservado e frio agia de uma maneira totalmente diferente com Hashirama, o ômega simplesmente não entendia o porque disso apenas se sentia com vontade de ser ele mesmo perto daquele alfa.

Era tão estranho que ele se perguntava o tempo todo o porque disso, mas não tinha resposta.

E Hashirama não ficava para trás, claro, sendo um homem pacífico e amigável com todos a sua volta era normal ter seu lado sociável ativo com todos e com Madara não foi diferente, porém, o moreno estava impressionado por Madara ser um ômega, ainda mais um ômega Uchiha. Em toda sua vida os ômegas que conheceu eram frágeis, ou muito sensuais ou muito baixinhos e bem magros mas Madara não, poderia ser confundindo com um alfa se não fosse pelo cheiro natural que possui como todos os ômegas.

E essa foi outra característica de Madara que o surpreendeu.

Em vez de um cheiro docinho e suave como todos os ômegas naturalmente tem o de Madara era picante, um tanto diferente, mas ele não poderia negar que gostou de poder sentir aquele aroma.

E por sorte disfarçava bem isso.

Madara estava surpreso pela simplicidade e calmaria daquele alfa. Era engraçado! Ele nunca conheceu ninguém como ele e essa simplicidade o facinava de uma maneira que nem mesmo ele conseguia entender.

Mas era algo bom sentir essas coisas novas que de fato nunca o pertubaram antes.

E enquanto ambos conversavam distraídos um com o outro o sorriso de Mei se alargava cada vez mais e mais.

Talvez se ajudasse as pessoas ela se sentiria melhor e mais encorajada a encarar sua mãe e pedir perdão a Shisui por tudo que fez com ele.

Era tempo de mudança.



-- x --



O quarto silêncio nunca antes teve um ar tão pesado e sofrido quanto agora, tanto que Itachi quase não reconheceu o próprio quarto.

Escuro, as cortinas estavam fechadas para dar um ar mais calmo e seguro como se a noite reinasse naquele lugar e bem ali, deitado em sua cama estava ele. Os fios loiros espalhados pela almofada macia pareciam tão delicados e distantes, a pele pálida o deixava mais frágil que o normal e olhando mais de perto Deidara parecia ainda menor.

Itachi fraquejou, olhar o estado do Uzumaki e pensar que tudo isso foi por culpa dele só o fazia se sentir pior.

Como pode fazer aquilo? Ser tão imbecil com uma criatura tão frágil quanto Deidara? O ofendeu, brigou com ele e ainda por cima fugiu para outro país só para se afastar de uma briga patética e tudo por culpa de Pain, o maldito Pain, que o encheu de tantos e tantos trabalhos até que o mesmo foi entregue a exaustão.

Uma leve movimentação fez o Uchiha sair de seus devaneios e olhar para a cama e a imagem que viu partiu seu coração.

Frágil, delicado mas sorridente Deidara.

O loiro agora acordado se tranquilizou ao sentir o cheiro do alfa que tanto o fez falta, os olhos curiosos olhavam o moreno de cima em baixo, ele notou as costas tensas de Itachi, as olheiras abaixo dos olhos, os cabelos desgrenhados, a respiração baixa.

Só não estava pior que ele.

Mostrou um sorriso tranquilo ao ver Itachi assim, parado a sua frente, mas notou o quanto o moreno se sentiu destruído por seu sorriso.

- Não me olhe assim, sei que estou horrível… -- Sua voz saiu arrastada e baixa, fazendo o alfa culpar-se ainda mais.

- Deidara..

Ao se aproximar notou a diferença no cheiro de Deidara, por estar enfraquecido o seu cheiro estava muito fraco e o loiro ainda não tinha finalmente entrando em heat mas já era possível.

Aparentemente se ele soltar sua presença seria o suficiente para Deidara despertar seu heat.

Mas tinha um problema, olhar o ômega naquele estado atormentava o Uchiha, ele simplesmemte não conseguia se imaginar estar tocando nele mesmo depois de faze-lo sofrer tanto.

Era notável que ele não merecia Deidara.

- Não diga mais nada -- A voz aguda do loiro o pegou de surpresa. - Você foi um idiota e eu sei disso, olha meu estado!

Com esforço o loiro apontou para si mesmo rindo atoa.

- Pareço um cadáver falante mas Itachi, eu realmente não me importo. Eu te perturbei, eu também comecei a briga, metade da culpa é minha e estou assumindo isso em alto e bom som -- Os delicados dedinhos de Deidara se entrelaçaram aos do Uchiha que até então estava mudo. - Mas agora mas do que tudo...preciso de você meu alfa..

- Deidara..eu… -- Itachi estava cabisbaixo, sem coragem de olhar o loiro. - Não te mereço..

- Eu sei -- Ainda assim o loiro mostrava tranquilidade e sorria convencido. - E mesmo assim eu quero você, acredita nisso?

Um riso inocente escapou dos lábios dele.

- Eu quero ser tocado por você, Itachi.

O sorriso de Deidara se tornou menor e o rosto frágil mudou para uma expressão nervosa, com a aproximação do alfa ele sentia melhor o cheiro deste e as cólicas começaram a atacar.

- Itachi..eu..

Seus lábios foram tomados em um delicado beijo e as mãos livres do moreno alisavam os belos fios dourados deste, aos poucos o nervosismo passou mas Deidara ainda sentia cólicas e o corpo começava a quente.

O beijo apaixonante foi encerrado pela falta de ar e ambos compartilhavam o leve cansaço, arfando.

Itachi aos poucos voltou a se aproximar de Deidara colando sua testa na do loiro que começava a ter a visão nublada entregue pela onda de dores que se tornavam mais fortes.

Ele só conseguiu ouvir a última fala de Itachi antes de ficar totalmente submisso a este.

- Estou entregue a você, Deidara.

O alfa liberou sua presença fazendo assim o heat de Deidara finalmente acontecer.

.
.
.


- O que vocês acham? Eles realmente vão ficar bem sozinhos?

Quem perguntava era Naruto, o loiro estava do lado de fora da mansão Uchiha sentado no gramado do jardim, ao lado dele Menma estava no colo de Shisui que murmurava alguma coisa sobre o ômega estar pesado recebendo soquinhos em resposta e Sasuke acabará de voltar da sala com um rosto levemente aliviado.

- Pelo que senti, Itachi liberou sua presença, tenho certeza que tudo ficará bem agora. -- O rosto de alivido do moreno era compartilhado pelos os outros trés que também se mostravam mais calmos.

- Ótimo, quando esses cinco dias passarem eu faço questão de ser o primeiro a quebrar a cara do Itachi! -- Menma estava feliz pelo irmão mas não conseguia esquecer a raiva que ainda sentia por Itachi, afinal, o culpado disso tudo era ele.

- Com esses seus soquinhos? Nem cócegas vai fazer! -- Shisui zoava do pequeno que voltou a soca-lo com toda a sua força mesmo que no alfa não fizesse diferença alguma.

- É melhor eu avisar meus pais -- Naruto retirou seu celular do bolso e já foi discando o número da mãe.

Kushina estava tensa de mais e Minato quase explodindo de ódio, ambos souberam que Itachi estava voltando de Las Vegas mas Sasuke e Shisui insistiram que os adultos deixassem a mansão apenas para eles, e foi o que fizeram, Fugaku os levou até um de seus chalés espalhados por Konoha para dar aos jovens mais privacidade.

Naruto fez questão de avisa-los assim que soubessem que Deidara tinha perdoado o Uchiha e que agora ele estava nas mãos de Itachi.

O medo ainda era visível nos olhos de Naruto enquanto tranquilizava a mãe do outro lado da linha e Sasuke sempre prestativo segurou na mão livre do amado dando um meio sorriso para tranquiliza-lo e por sorte funcionou.

Após encerrar a ligação eles resolveram sair da mansão e ir direto para a simples casa da família Uzumaki. Claro, mesmo que com Itachi marcando sua presença lá ainda era um risco que Sasuke e Shisui continuasse ali, como são alfas ainda não ligados pela marca eles poderiam não se controlar.

Isso só não aconteceu pois Naruto e Menma sabiam bem como lidar com eles.

O céu alaranjado começava a se fazer presente enquanto dois casais andavam pelas calçadas animados e ao mesmo tempo outro casal estava, pela primeira vez, se tocando.

Naruto sorria ao lado de Sasuke que concentrava toda a sua atenção em uma jovem mãe grávida que passava por eles abraçada ao marido.

Ele se perguntava se Naruto ficaria tão inchado assim se engravidasse e isso fazia o loiro rir.

Menma reclamava como sempre, por conta da pressa esqueceram de pegar sua cadeira de rodas e este estava sendo carregado por Shisui.

Mas o ômega dizia que ele estava beliscando sua bunda, o que não era mentira, mas Shisui negava o tempo todo fingindo-se de inocente deixando o baixinho mais irritado.

Naruto estava feliz, ele que jamais imaginou ter relacionamentos com alfas por conta do pai estava agora quase casado com um! E não um qualquer, um Uchiha!

Mas para ele a fama ou o dinheiro não são nada importantes, se puder compartilhar suas cicatrizes, suas dores, seus sonhos com Sasuke, então, estará tudo bem.

Mesmo quando tiverem que estar distantes um do outro Naruto sabe que estará bem.

Porque o acreditável laço que une os Uzumakis com os Uchihas continuará prendendo seus corações.

Notas Finais


Aí está! Espero que tenham gostado e nos vemos no próximo cap ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...