História Apenas o acaso - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Personagens Alexandre Nero, Giovana Antonelli
Tags Alexandre Nero
Exibições 249
Palavras 3.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Primeiramente mais uma vez peço desculpas pela minha longa demora!
Agora uma coisa, eu errei não é no final desse capítulo que nossa amada chega, é no final do próximo, pois ainda tem várias coisas pra acontecer antes!

Capítulo 11 - Questionamento


Fanfic / Fanfiction Apenas o acaso - Capítulo 11 - Questionamento

O silêncio reina entre Alexandre e Giovanna enquanto ele dirige pela rodovia a caminho da cidade da mãe de Giovanna, ela olha fixamente para a janela, preocupado ele aperta uma das mãos dela e pergunta:

-Você tá bem?

-Só vou ficar bem quando ver minha mãe!

-Daqui a pouco a gente chega!

-Eu to com medo!

-Gio...não fica assim, eu tenho certeza que é só um susto!

-Tomara, porque se ela...eu nunca vou me perdoar!

-Do que você tá falando?

-Que eu abandonei ela, se eu tivesse ficado lá talvez ela não tivesse feito isso...

Ao ouvir isso Alexandre vai para o acostamento e para o veículo, Giovanna o olha confusa e ele se vira para ela segurando seu rosto e falando com suavidade:

-Não fala besteira! Você veio atrás dos seus sonhos, um diteito seu e foi o seu pai que magoou a sua mãe não você!

-É, mas quando eu tava lá eu cuidava dela e agora...


-Gio para com isso! Olha eu tenho certeza que ela apoiou a dua decisão de vir pra cá!

-Apoiou mesmo! Mas mesmo assim me sinto uma egoísta por ter vindo e deixado ela assim!

-Mas se você não tivesse vindo não teria me conhecido!

Ele fala acariciando o rosto dela o que a faz sorrir, eles encostam as testas uma na outra e dão um selinho demorado, ao se afastarem Alexandre pergunta:

-Posso seguir?

-Uhum...quero ver ela logo!

Giovanna fala e sorri sem mostrar os dentes demonstrando estar bem, ele então coloca o veículo em movimento novamente e seguem o caminho.


O dia já está amanhecendo quando Alexandre entra com o carro no estacionamento do hospital, Giovanna sai do carro quase correndo e logo chega a recepção perguntando nervosamente pela mãe, a recepcionista lhe indica o andar e ela entra no elevador sendo seguida por Alexandre que logo pega sua mão afirmando:

-Eu to aqui Gio, to com você!

-Eu sei!

Ela fala olhando para ele com um leve sorriso, ele beija sua testa e logo as portas do elevador se abrem e eles saem da caixa metálica adentrando o silencioso corredor, logo uma mulher de meia idade se levanta de uma poltrona e olha para Giovanna com um semblante complacente, ela sorri levemente e se apressa em abraçar a mulher falando:

-Tia, que saudades!

-Oi meu anjo, eu que tava morrendo de saudades!

-Como é que ela tá?

-O Leonardo está lá falando com o médico!

-Tia por que que ela fez isso?!

-Porque o teu pai anunciou pra ela o novo casamento!

-Eu sabia que ela não tava pronta pra receber essa notícia!

-Eu encontrei ela caída ao lado da cama, com o frasco de comprimidos ao lado! Foi horrível!

Giovanna volta a chorar com as palavras da tia e as duas se abraçam novamente, escorado em uma parede Alexandre observa a cena até que todos tem a atenção chamada por uma voz masculina que fala levemente supresa:

-Giovanna?!

-Léo!

Giovanna fala com um suspiro de alívio e se aproxima do irmão mais velho lhe dando um carinhoso abraço, ao se afastarem ela pergunta:

-Como é que ela tá?

-Fora de perigo.

-Posso ver ela?

-Ela ainda não acordou!

-Léo...

-Alexandre Nero aqui?

Leonardo ignora a tentativa de Giovanna a seguir a conversa e arquea as sobrancelhas observando o ator, Alexandre se aproxima deles e se apresenta:

-Prazer Leonardo, dona Joana! Eu trouxe a Giovanna até aqui!

-Por qual motivo?

-Eu moro com a irmã do Alexandre, ela teve que trabalhar e ele de folga me trouxe.

-Hum...

-Que foi Léo?

-Nada Giovanna, é melhor você ir pra casa, você deve tá cansada da viagem.

-Eu quero ver a mamãe, viagei quilômetros pra isso!

-É Giovanna, mas eu acho que agora não vai ser bom a mamãe te ver!

-Do que você tá falando?

-Que quando você tinha que estar aqui com ela, você caiu fora com a desculpa de ir estudar e agora aparece aqui com esse atorzinho pensando que eu não sei o que você anda fazendo com esse cara!

-Leonardo!

-Que foi tia? Olha bem pra minha cara, a Giovanna largou a mamãe aqui e foi embora, agora ela volta se fazendo de filhinha boa e quer que eu ature?!

-Você tá sendo injusto!

-Você que é injusta e egoísta igual ao papai!

Ao ouvir isso Giovanna se afasta rapidamente sendo seguida por Alexandre, Joana encara Leonardo com um olhar de repreensão.


Demora um pouco para que Alexandre finalmente alcance Giovanna, ele a puxa pelo braço a fazendo encara-lo com os olhos cheios de lágrimas, ele tenta falar alguma coisa, mas ela cai no choro, ele a puxa para um abraço e a deixa chorar algum tempo em seu peito, quando ela de acalma ele pede:

-Gio, por favor, não fica assim, o que o seu irmão disse...

-É a verdade!

-Não é não e você sabe disso! O Leonardo está nervoso, ele vai esfriar a cabeça, vamos voltar lá você tem direito de ver a sua mãe!

-Nero...

-Gio, eu tenho certeza que ela tá louca pra te ver, ela vai ficar muito feliz!

-Mas eu to com medo... O que que eu vou falar pra ela sobre a gente?

-Olha nesse momento é melhor repetir o que falou para o Leonardo, depois com mais calma a gente conta junto!

Ela assente e ele beija o topo de sua cabeça, depois voltam juntos para a sala de espera onde apenas Leonardo está sentado, logo Joana volta sorridente e acaricia o rosto de Giovanna falando:

-Ela tá bem Giovanna, te esperando lá no quarto, eu vou pra casa agora e volto mais tarde!

A mais velha de despede e sai, Giovanna sorri para Alexandre e se apressa em ver a mãe, ao ficar sozinho com o ator Leonardo afirma estar com fome e também se retira.

-Posso entrar?

Giovanna pede tentando parecer calma enquanto mantém metade do corpo para fora do quarto, Suely sorri e pede que ela entre logo, ao parar de frente para a mãe num leito de hospital Giovanna não segura as lágrimas novamente, Suely também sente os olhos marejarem e pede que ela se sente na cama. Ao ter a filha tão perto, ela a puxa para um longo abraço, onde Giovanna chora tudo o que precisava, ao se afastarem a mais velha pede:

-Me perdoa minha filha, por favor!

-Ô mãe, vocênnão precisa me pedir perdão, eu é que tenho que te pedir perdão por ter te deixado aqui, eu fui uma egoísta!

-Não fala bobagem Giovanna, eu fui a primeira a te apoiar, eu tenho tanto orgulho de você, você foi atrás dos seus sonhos, tá trabalhando com o que gosta, fez vestibular, você é responsável, esforçada!

-É, mas não tava aqui do teu lado!

-Você não tem que amarrar a sua vida por minha causa, eu vejo o quanto prejudiquei você e o Léo obrigando vocês a virem pra esse fim de mundo e agora eu só quero a felicidade de vocês!

-Se você quer a gente feliz por que você fez isso mãe?

-Giovanna, quando eu sair daqui a gente conversa sobre isso tá?

-Tá bom, desculpa...

-Mas agora vem cá, fica aqui bem abraçadinha comigo fica?


Elas sorriem uma para a outra e Giovanna se acomoda na cama fazendo com que a mãe deite em seu ombro, não demora muito para que Suely adormeça, ela fica ainda mais um bom tempo ali e depois com calma sai do quarto encontrando Nero e Leonardo no mesmo lugar, ao vê-la sair o irmão pergunta:

-Ela tá acordada?

-Não.

-Eu vou ver ela um pouquinho, depois vou pra casa.

-Uhum...

-Se vocês quiserem voltar pra Curitiba fiquem à vontade!

-Eu vou ficar aqui até a nossa mãe ir pra casa!

-Faz o que você quiser!

Ele fala friamente e logo entra no quarto, Alexandre então se aproxima de Giovanna e pergunta:

-Você bem?

-Não sei Nero, não sei...

-Vamos lá na lanchonete você precisa comer alguma coisa!

-Vai você, eu to sem fome.

-Giovanna, você não come nada desde ontem.

-Eu sei, mas realmente não to com fome!

-Então vem me fazer companhia vêm?

-Tá...

Giovanna concorda desanimada e acompanha Alexandre até a lanchonete, lá eles sentam e ele a obriga a fazer seu pedido, mas mesmo com toda a insistência dele ela mal toca na comida e logo decide voltar para perto da mãe.

As horas passam e no meio da tarde Joanacchega novamente ao hospital, vendo só Alexandre na sala de espera ela se senta ao seu lado perguntando:

-E a Gio?

-Tá lá no quarto.

-O que tá acontecendo entre você e ela?

-Quê?

-Eu não sou boba, conheço a minha sobrinha desde que ela nasceu, vejo o jeito que ela te olha e o jeito que você olha pra ela também!


-Dona Joana, eu vou ser sincero com a senhora, eu amo a Giovanna, eu quero casar com ela, passar o resto da minha vida ao lado dela!

-Mas pelo que eu já li nas revistas você já é casado!


-Sou... Quer dizer mais ou menos.


-Como assim?


-O meu casamento é um erro, sempre foi um erro, eu me casei apenas porque ela ficou grávida e eu vim pra Curitiba querendo sossego pra refletir a melhor maneira de me separar!

-Mas ainda não separou?


-Ainda não, eu vim pra cá, me envolvi em um projeto musical, me apaixonei pela Giovanna e não fui mais embora, mas eu juro pra senhora que vou resolver isso em breve!

-Eu espero mesmo, a minha sobrinha não merece ser a outra!


-E ela não é, ela é a única, a única mulher que eu amei e que eu vou amar pra sempre!


-Eu vejo nos seus olhos que você tá falando a verdade, e eu fico muito feliz com isso!


-Que bom dona Joana, que bom!


-Já pode me chamar de titia!


Ela fala e pisca um olho fazendo Alexandre sorrir, logo depois entra no quarto fazendo companhia para Giovanna e Suely, já no final da tarde percebendo o quanto Giovanna está abatida Joana sugere:

-Vai pra casa querida, eu fico aqui com ela e o Léo vai dormir aqui!

-Não tia, eu vim pra ficar com ela, vou passar a noite aqui!

-Não vai não Giovanna!

-Mãe...

-A senhorita veio de longe, passou o dia nesse quarto, não te vi comer nada, vai pra casa, toma um banho, come e descansa, amanhã você volta!

-E você acha que eu vou descansar com você aqui?!

-Vai sim, vai porque eu já estou bem e agora tenho a Joana e o Léo, não quero ver você doente por minha causa!


-Tá eu vou, mas volto amanhã bem cedinho!


Giovanna concorda desistindo de argumentar, se despede das duas e sai do quarto encontrando Alexandre cochilando em uma das poltronas, ela sorri e se aproxima lentamente acariciando seu rosto, ele abre os olhos e sorri para ela que pergunta:


-Vamos?


-Pra onde?


-Pra casa da minha mãe, você tá precisando dormir!


-E a senhorita também, estou vendo sua carinha abatida!


-Por mim eu passava a noite aqui, mas a mãe acha melhor eu ir pra casa!


-E ela tem razão! Você está há horas sem comer, dormir, vamos que eu cuido de você!

-Mas e o Léo? Ele vai pirar quando te ver entrando em casa!

-Eu contei a verdade pra sua tia e não me custa nenhum pouco contar pra ele também!

-O Leonardo não vai ser compreensivo, eu nunca vi ele desse jeito, mas já sei que vai me tratar mal!

-Confia em mim!

Alexandre pede e logo a conduz para a saída do hospital, o caminho no carro é feito em um silêncio quase total, assim que entram na casa encontram Leonardo sentado no sofá assistindo televisão, ao vê-los ele pergunta:

-O que que esse cara tá fazendo aqui?!

-A gente veio descansar Léo, o dia foi longo...


-Mandasse ele pra um hotel!


-Não tem o menor cabimento isso!


-Ah não? E tem cabimento você trazer o seu amante pra dormir aqui?!

-Leonardo!

-Eu to muito decepcionado Gio...você se tornou uma vagabunda igual a que destruiu a nossa família, a mamãe vai morrer de desgosto quando ver isso!

Ele fala com um tom de desdém, Giovanna tenta responder, mas sente tudo girar e só não cai porque Alexandre a ampara a fazendo sentar, Leonardo faz menção de ajudá-la, mas Alexandre o empurra e ordena:

   -Senta nesse sofá que quem vai ouvir agora é você!

-Nero...

-Ele vai ouvir sim, Giovanna!

Nero então se aproxima um pouco mais de Leonardo e começa a falar:

-Léo, eu entendo que não é fácil pra você passar por essa situação, mas eu acho cruel você despejar sua raiva na Gio!  Você devia ter orgulho da sua irmã, da coragem que ela teve de sair daqui pra lutar pelos sonhos dela..

-É, mas ela não tá correndo atrás de nada, tá é sendo usada por você!

-Ai que você se engana, ela fez um curta-metragem, tá fazendo comerciais, esperando o  resultado do vestibular! E eu admiro ela demais por isso porque eu passei dificuldade também, meus pais morreram cedo e eu tive que batalhar pra ajudar a minha irmã, por isso eu tenho orgulho de ter a Giovanna na minha vida! E quanto a minha separação, vai sair o mais rápido possível e aí vou me casar com a sua irmã!

Alexandre fala tudo totalmente emocionado,  Leonardo nada responde, apenas sai batendo a porta, Giovanna acompanha sua saída e depois olha para Alexandre sorrindo levemente, ele também a olha e se ajoelha n frente dela que o puxa para um abraço forte, ficam alguns minutos abraçados e logo ele se afasta perguntando:

-Você bem?

-To.

-Tem certeza?

-Tenho Nero, eu só to cansada, com fome, foi só isso!

-Fica aí quietinha que eu vou preparar um jantar pra gente!

Ele pede e se levanta beijando a testa dela, mas asssim que se vira sente sua mão ser puxada, ele a olha novamente e se surpreende com o sorriso que recebe quando ela fala:

-Você é a melhor coisa que aconteceu na minha vida, Alexandre!



-Você também é Giovanna!

Após dizer isso ele vai para a cozinha e volta quase meia hora depois, arruma a mesa de centro, volta com os pratos e puxa a mão de Giovanna falando:

-Agora você vai experimentar a minha especialidade!

-Hum...

-Você tem que se alimentar Giovanna!

-Eu sei, mas não consigo parar de pensar na minha mãe lá no hospital!

-Ela tá bem Gio, amanhã você volta e fica com ela!

-Eu sei você tá certo!

-Então vem comer vem!

Ele pede carinhoso, ela sorri e finalmente cede sentando ao lado dele e começando a comer, com um pouco de insistência de Alexandre ela consegue comer tudo.

Após o jantar eles sentam abraçados o sofá e ele logo pede malicioso:

-Me leva pra conhecer seu antigo quarto?

-Oi?

-É dona Giovanna, eu quero conhecer o quarto onde a senhorita dormia aqui!

-Hum... Será que eu te mostro?

-Bom, eu vou ter que dormir á mesmo não vou?

-Vem cá de uma vez vem seu tarado!

Ela fala rindo e o conduz pela mão até seu antigo quarto, ao entrarem ele sorri observando o ambiente delicado, ela o encara e pergunta:

-Que foi?

-Esse quarto é a tua cara!

-E você gostou?

-Eu acabei de dizer que o quarto é a sua cara e você me pergunta se eu gostei?!

-Bexta!

-Bexta é você!

-Não me imita!

-Vamos tomar um banho? Depois te faço uma massagem pra você relaxar!

-Não tem como recusar esse pedido!

-Vou lá no carro pegar nossas coisas.

-Tá.

Minutos depois Alexandre volta com as bolsas e logo eles vão para o banheiro.


Lá Alexandre liga a ducha e começa a despir Giovanna lentamente, ele passa as mãos nos ombros dela percebendo a tensão e lhe dá um beijo calmo antes de tirar as proprias roupas.

Depois a leva delicadamente até o box, então pega a esponja e o sabonete passando a ensaboa-la, com carinho ele ensaboa e acaricia cada parte de seu corpo, pega um pouco de shampoo massageando seus cabelos e rapidamente ensaboa próprio corpo, por fim abraça Giovanna deixando que a água lave seus corpos juntos. Se sentindo finalmente segura ela se deixa levar por aquele abraço ela derrama algumas lágrimas, mas logo sorri e o beija carinhosamente.


Após o banho Alexandre a leva de volta para o quarto, a deita na cama e começa a massagea-la, primeiro os ombros, depois as costas, as pernas e por último os pés, assim que ele termina ela se vira e pede com um sorriso delicado:

-Nero, faz amor comigo?

-Você quer?

-Quero, eu quero sentir você, seu amor!

Ele sorri e vai pra cima dela, acaricia seu rosto e a beija mais uma vez, então começa a beijar seu pescoço  vai descendo até sua calcinha que arranca com a boca a surpreendendo, ela o puxa pelos cabelos o trazendo para mais um beijo, nesse momento  ele usa uma das mãos para estimular seu critolis, Giovanna geme durante o beijo, mas então pede:

-Eu quero você agora Nero

Com todo o carinho ele se introduz nela lentamente, seus movimentos são suaves e ela usa os quadris para imprimir  ritmo, as mãos dele acariciam sua cintura e ele a beija mais uma vez, com carinho ele segue com os movimentos de maneira suave até que começa a sentir os primeiros espasmos de Giovanna, ele então para e coloca uma das mãos sobre seu ventre pedindo:

-Calma!

-Eu não to aguentando Nero!

-Calma Gio, calma!

Ele repete falando em seu ouvido e morde o lóbuloda orelha dela, que arranha suas costas e pede:

-Volta Nero, por favor!

-Vamos juntos!

Após dizer ele volta com os movimentos dessavez entrando e saindo dela lentamente, ela geme cada vez mais e ele então a beija fazendo o movimento final o que os leva a atingirem o ápice ao mesmo tempo.


Logo Alexandre deita a puxando para seu peito, permanecem em silêncio por alguns instantes, até que ela fala:


-Eu te amo muito Alexandre!


-Eu também te amo muito!


-Obrigada por tudo que você tá fazendo!


-Ei você não precisa me agradecer, eu to aqui  para o que você precisar, eu te amo e não vou te abandonar nunca!

-Se você não tivesse aqui...

-Eu to! Mas agora vamos dormir porque você precisa descansa!

-Nós precisamos!

Ela fala sorrindo e o beija mais uma vez  de se aconchegar ainda mais nos braços dele, para finalmente descansarem daquele dia exaustivo.


No dia seguinte Alexandre e Giovanna acordam, tomam o café da manhã e correm para o hospital, quando chegam lá ficam aliviados por Léo não estar mais no local.


Giovanna passa o dia com a mãe novamente, mas percebe que há algo de estranho com ela, no final da tarde o médico assina a alta e Leonardo aparece para buscá-la, mas nem fala com a irmã.


Ao chegarem em casa, Suely já acomodada na cama pede que Joana chame Giovanna e Nero até seu quarto e ao tê-los frente a frente ela pergunta:


-O que acontece entre vocês?!


-Mãe....


-Me diga a verdade Giovanna, você é amante desse homem?!


Notas Finais


Ufa! Como será que a dona Suely vai agir?!

Dessa vez eu volto logo mesmo e a nossa amada vai aparecer sim! 😂
Obrigada por seus comentários!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...