História Apenas o "Óbvio". - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Cueio, Fanarts, Ficção, Fuffly, Gato Galactico, Guilherme, Lemon, Ronaldo Azevedo, Vaco, Vacueio, Vinícius, Yaoi
Exibições 45
Palavras 1.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, prazer, sou a AlanZoka-Chan! É minha primeira vez escrevendo uma fanfic com esse tema, quer dizer, sendo de animação feita por alguém brasileiro... É um trabalho realmente admirável e muito engraçado. Bem, vamos aos avisinhos da fanfic!
Os personagens aqui não são de minha autoria, são de Ronaldo Azevedo, o dono do canal no YouTube, Gato Galáctico. Estou apenas trabalhando com sua obra. Não coloquei em sua categoria pois não tem uma... e eu não queria inicializar uma petição pra isso... levaria muito tempo, e é bem desgastante, por isso postei nas originais, mas estou dando os devidos créditos!
Eu alterei algumas coisas. Como o nome dos personagens por exemplo. Mas o nome dele nas animações no GC, vai continuar, contudo será apenas um apelido! Eu acho estranho trabalhar com nome de animações assim... mas espero que entendam! ^^
Essa fanfic contém yaoi, relação homossexual! Se não gosta, convido você a se retirar!
Terá conteúdo para maiores de dezoito sim, mas será em outro capítulo, pare aqueles que não curtem isso, ficarem só com a parte fofa!
Só isso mesmo
Espero que gostem da fanfic, foi bem divertido escrevê-la!
Boa leitura!

Capítulo 1 - Óbvio até demais...


Fanfic / Fanfiction Apenas o "Óbvio". - Capítulo 1 - Óbvio até demais...

Apenas o “Óbvio”.

Capítulo Único:

Óbvio até demais...

Autor Pov’s On

 

O albino estava andando com as mãos dentro do bolso de seu moletom vermelho, enquanto mantinha o mesmo costumeiro olhar frio. Já era mania para Guilherme andar assim, não cumprimentando ninguém, seja conhecido ou desconhecido. Como ele mesmo diz; ele não ligava. Suspirou cansado enquanto sentava em um banco de uma praça qualquer. O dia estava radiante, com o sol forte, mesmo que a temperatura seja um tanto baixa. Relaxou naquele banco, sentindo o fraco vento gélido bater contra sua pele aquecida. 

Aquela sensação gostosa era calmamente para o albino de olhos vermelhos, que gostava da calmaria e da serenidade das coisas. Aos poucos pensamentos invadiam sua mente, fazendo-o começar a pensar. Algumas coisas estavam bagunçadas em sua cabeça, desde o acidente que teve de carro a alguns meses, suas memórias estão remexidas, bagunçadas. Algumas vem através de sonhos, que são mostradas apenas borrões e vozes ao longe, que deixa o albino extremamente confuso e curioso. Mas ele próprio não tem a mínima vontade de perguntar a alguém, não é como se tivesse amizade o suficiente para perguntar... 

Deixou um fraco suspiro escapar por seus lábios enquanto direcionava seu olhar para cima, vendo alguns mínimos raios solares transparecerem por algumas folhas verdes da árvore, que fazia Guilherme ter uma ótima e linda visão lá do alto. 

O silêncio do parque estava favorável para mais pensamentos invadirem a cabeça do albino, contudo, ele se dissipou rapidamente quando algumas vozes invadiram o parque. Vozes muito animadas por sinal.

 

Um garoto de cabelos castanhos brilhosos, e olhos incrivelmente azuis correu em direção onde Guilherme estava, lançando lhe um sorriso de orelha a orelha.

 

- Olá, Cueio! – Cumprimentou de forma animada.

 

Totalmente o contrário da forma de Guilherme, que o olhou com desanimo.

 

- Oi... – Respondeu baixo, enquanto encarava o acastanhado.

 

O garoto de olhos azuis sentou ao seu lado no banco, continuado sorrindo amigavelmente para Guilherme, que lembrava de como adquirira o apelido de ‘Cueio’.

 

O menor estava encarando inúmeros coelhos branquinhos com os olhinhos vermelhos, andando entre si, enquanto mexiam agitadamente seus focinhos rosados e esbranquiçado. Um sorriso involuntário tomou conta de si, enquanto se abaixava para tocar nos seres de pelagem macia. Brincava com todos em uma atmosfera alegre. Realmente gostava daqueles bichinhos.

 

- Você é realmente ligado a esses bichinhos, uh? Vou te chamar de Cueio. – Um garoto baixinho falava animado.

 

- Eu não ligo. – Respondeu sem desviar a atenção de seus coelhinhos. – Mas vou te chamar de Vaco.

 

- Vaco? – Questionou curioso.

 

- Sim, por conta do seu boi de pelúcia. – Explicou, olhando nos olhos de outro, que corou ligeiramente.

 

Vaco riu sem graça e assentiu apertando a pelúcia em seus braços.

 

Essa era uma das únicas lembranças que Cueio tinha de modo claro em sua mente. Talvez as coisas mais simples e boas continuavam intactas no fundo de sua mente escura...

 

- O que... o que está fazendo aqui? – Guilherme perguntou sem um real interesse, fixando seu olhar em alguma planta desconhecida por ele.

 

- Eu vim acompanhar a Ísis...

 

- Ísis?

 

- Cuguja, se prefere assim. – Deu de ombros, olhando a loira de longe. – Ela queria passear um pouco, ou até ir para sua casa. Então eu propus de nós virmos para o parque. – Explicou encarando o albino.

 

- Entendo... mas por que isso? Ela sabe andar sozinha.

 

- Eu só quis ser um bom amigo!

 

- Sei. – Guilherme revirou os olhos, parecia não ter se convencido com isso.

 

E obviamente Vinicius notara, mas preferiria se manter quieto perante a situação. Era até um pouco óbvio demais que Guilherme não estava convencido com isso. Ele parecia até com ciúmes...? Talvez...

 

O albino suspirou longamente antes de finalmente se levantar e tomar uma decisão, – talvez precipitada. – Assim, se levantando e encarando o acastanhado de braços cruzados, olhando bem fundo em seus olhos azuis penetrantes.

 

- Me diz a verdade! Gosta dela, não gosta? – Indagou o albino, com o olhar sério.

 

- Eu não gosto dela, Cueio. Você já devia ter reparado de quem eu gosto faz tempo, mas é um tanto lerdo, o que eu fui perceber a alguns dias atrás quando deixei tudo muito óbvio! – Vinicius praticamente gritou, logo desviando o olhar. – Acho que não tenho forças para continuar levando isso adiante.

 

O maior estava em um possível choque. Estava tentando lembrar quando Vaco deixou alguma cena obvia, na qual apontando para a pessoa que gostava. Mas nas últimas semanas, o garoto só andava consigo... o que levava a pensar na séria possibilidade de ser ele.... mas isso seria tão estranho! Não parecia que o acastanhado queria ser algo amais que seu melhor amigo...

 

O albino continuou quieto, até que sentiu um par de lábios contra os seus. Guilherme automaticamente entrou em choque, ficando com os olhos arregalados, e com medo daquilo. Por isso nada fez, até que o toque suave acabou, com seu – agora ex. – melhor amigo se afastando de si. Vinicius tinha uma carinha chorosa e envergonhada. Colocou as mãos sobre o seu rosto, e tentou sair correndo, mas Cueio foi mais rápido segurando seu braço, o impedindo de ir.

 

- Agora realmente ficou óbvio... – Guilherme disse, sem desviar a atenção do rosto corado do acastanhado. – Eu acho que gosto de você.... E se sentir ciúmes e ser possessivo, achando que algo é meu, é gostar, então eu gosto de você. – Contou, sorrindo brevemente.

 

Vinicius sorriu, sentindo os olhos marejarem de forma rápida, deixando seus olhos levemente vermelhos. Ele continuava sorrindo de modo bobo, enquanto as lágrimas escorriam por seu rosto, deixando o adorável, mesmo que na visão de Cueio.

 

- Vaco... não chora, por favor. – Implorou puxando o menor para si. – Eu gosto de te ver sorrindo, apenas assim. – Disse apertando mais o garoto em seus braços.

 

- E-e-eu te amo! – Vaco falou com a voz embargada, enquanto pressionava seu rosto no peito do maior.

 

- Eu também... te amo! – Respondeu Cueio de um jeito estranho, mas sorrindo logo em seguida.

 

O albino apenas não estava acostumado a demonstrar afeto, apenas isso.... mas logo se acostumaria! Daqui para frente seria algo completamente novo e que ele realmente gostaria de praticar. 


Notas Finais


*Cueio: Guilherme. Por causa que tem um YouTuber chamando Guilherme Coelho, e ele é muito pirado. YouTuber de zoeira. Uma pequena homenagem.*
*Vaco: Vinícius. Porque começa com V e é nome mais bonito que eu acho com V!*
Comente a opinião
Favorite caso tiver gostado
E compartilhe, talvez ela chegue ao Ronaldo, e isso seria muito legal *-*
Apenas faça isso se você quiser
Muito obrigado por quem leu!
~~<3
Bjss
FLW


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...