História Apenas Um Sorriso - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Comedia, Romance, Suspense, Terror
Exibições 5
Palavras 2.632
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Fala galera, primeiramente antes que eu esqueça, agradecer as 250 exibições, muito obrigado por acompanharem o/

Agora bem, eu havia falado que iria revisar a história, e realmente estou revisando-a, mas isso não significa que eu não posso postar mais capítulos, então está aberto o capítulo inicial do que seria uma "segunda temporada" e nada melhor que em um capítulo desses, vocés conhecerem um pouco mais da história do nosso querido antagonista, Igor.

Capítulo 19 - Tempos de paz



 

No hospital municipal

~ ~ ~ Narração Igor: ON ~ ~ ~

 

Doutor: Os ferimentos não são nada extremamente sérios, mas tem vários locais machucados, ele vai ter que tomar vários pontos principalmente na face, alguns nos testículos e realocar uma costela que deslocou, ele vai ficar um bom tempo aqui, e pode ser que no rosto fique algumas cicatrizes, principalmente no rosto.

Maicon: Obrigado por explicar a situação doutor, é que por ter ocorrido em minha casa, é melhor eu ir ver o estado que ele ficou, agora vou me retirar, muito obrigado.

Doutor: Sem problemas, entendo sua preocupação, volte sempre.

Eu acordei suavemente, com o máximo que conseguia com os dois olhos inchados analisei o lugar, mas não conseguia saber aonde eu estava.

Igor: ...... (não consigo abrir meu olho) ...... (que merda que aconteceu, fui atropelado ?) ....

Igor: (não consigo falar, muitos machucados, mas não esta muita dor, devem ter me anestesiado) ......

Doutor: *olha para Igor*  Ora ora quem acordou, rapaz, não sei quantos bateram em você, mas foi uma surra forte.

Igor: ..... (eu apanhei ??? De quem ??).

Doutor: Mas não se preocupe, vamos concertar você, talvez você fique um bom tempo aqui, mas vai ficar bem no final, agora se não se importa, vou pegar alguns medicamentos e já retorno, não faça nenhum movimento brusco entendeu ?

Igor: .... (toma no seu cu).

Doutor: Vou entender como um sim, já volto !!! *saindo*.

A sala do hospital me parecia agradável, eu sentia o vento do ar-condicionado e via um pouco de sol entrar pelas frestas da cortina, porém de repente o vento começou a ficar mais forte do lado de fora, a luz começou a falhar e a porta se fechou de repente, então depois de um segundo a luz apagou.

Ficou apenas eu e a escuridão e um calafrio que eu me lembrava, então logo disse:

Igor: O que você quer ?

Algo parecia tocar em meu corpo, eu ouvia sons parecidos com movimentos suaves, até que finalmente ela me respondeu, com sua voz aguda como faca raspando na pedra:

????: Olá meu jovem rapaz, parece que se machucou um pouco - ela disse calmamente.

Logo retruquei ironicamente:

Igor: Jura, quase não percebi.

Eu não a via, mas ela parecia continuar suavemente, o que tocava o meu corpo estava apertando mais forte, então ela respondeu:

????: Tudo bem, você fez um bom trabalho, merece uma boa recuperação, agora você pode deixar o casalzinho em paz por algum tempo

Igor: Em paz ? eu quero acabar com eles !!- respondi furioso.

????: Tudo ao seu tempo, deixe que pensem que esta tudo certo, que você não quer mais confusão, dai quando chegar a hora, vou dar o bote final.

Pensei um pouco sobre o caso, realmente vou precisar de algum tempo de recuperação, então respondi:

Igor: Pois bem, vou ficar seis meses sem fazer nada.

????: Ficaremos três anos sem fazer nada, deixe eles curtirem, pensarem que nada pode dar errado, eu sei que você quer se vingar por ter apanhado do garoto, mas tudo se faz com calma.

Me inflamei de raiva quando ouvi isso, eu tinha apanhado daquele lixo, nunca que eu aceitaria ficar três anos parado, eu vou atrás desse maldito assim que sair daqui, logo respondi:

Igor: Esse fdp que me bateu, eu vou atrás dele assim que eu sair daqui, três anos o caralho, ele vai é sofrer o mais rápido possível.

Logo apos eu dizer isso eu senti o aperto em meu corpo ficar ainda mais forte, chegando a machucar as partes que estavam já machucadas, ela parou de andar por um instante, depois vi alguns passou em minha direção, frestas de luz voltaram a entrar pela cortina e pela primeira vez pude ver seu rosto, não sei se dormiria neste dia, era um rosto macabro, deteriorado e pobre, seus cabelos e olhos brancos como neve , seus dentes amarelos todos errados e sua pele cinzenta rugosa com uma grande falha na parte da boca esquerda, revelando todo o seu maxilar naquela parte, era como se tivesse sido esfaqueada lá, ela olhou bem no fundo dos meus olhos e disse com profunda calma:

????: Espero que saiba que temos um acordo, e que trabalha para mim, espero não precisar lembrar isso para você de novo, agora siga as minhas ordens !!! 

E depois disso ela começou a dissolver, a luz voltou, o vento cessou e o médico voltou para ver se estava tudo bem comigo novamente, aplicou alguns remédios e depois deles acabei por adormecer.

 

~ ~ ~ Flashback Igor: ON ~ ~ ~

Quando acordei, eu acordei em outro lugar, o mundo aparecia em tons de amarelo para mim, como uma fotografia velha, é eu estava sonhando. 

Eu não conseguia me mover, era como se eu apenas fosse o espectador de algo que iria acontecer, me encontrava no meio de uma rua movimentada, os carros passavam por mim e eu nada sentia como se fosse um fantasma. Em frente a rua se encontrava uma grande escola, eu me recordava daquele lugar, foi aonde fiz meu primeiro ano de ensino médio, antes de eu me mudar para minha cidade atual e concluir o ensino médio por aqui.

Era o primeiro dia de aula, todos estavam afobados para entrar, muita correria no portão principal, até que eu conseguir me ver.

Um gordinho cheio de espinhas com um cabelo horrível e blusa de rock.

Meu deus, esse sonho quer me mostrar o quanto eu era ridículo ?

Não sabia o que o sonho queria, mas ele continuou, continuei me encarando, eu andava cabisbaixo todo tímido, vinha uma garota em minha direção, eu não vi ela chegar e ela também não estava prestando atenção e acabou por nós dois se colidirmos.

Então meu eu "atual" que estava parado no meio da rua foi teleportado para o lado deles, eu vi meu eu "do passado" ajeitando as coisas e ela pegando seu fone de ouvido, meu "eu do passado" olhava para ela e dizia:

- Me desculpe, você está bem ?

Então ela ergue seus olhos e olha para mim, seus lindos olhos pretos e seu rosto escultural, ela sorriu para mim e disse:

- Esta tudo bem, não se preocupe.

E nós dois se levantamos e fomos andando a conversar.

Finalmente eu entendi o que o sonho queria me mostrar, algo que eu fiz questão de esquecer, queria mostrar meu primeiro relacionamento.

Alguns segundos se passaram e eu fui teleportado para a minha sala de aula, nas últimas tres cadeiras do fundo a esquerda, aonde sentava:
 
Juliana: A garota de olhos negros, ela tinha o cabelo tão negro quanto seus olhos e um lindo sorriso branco além de um corpo escultural para alguém daquela idade.

Jorge: Meu melhor amigo desde a infância, ele era negro com cabelos raspado, foi criado na favela e sempre passou dificuldades, mas minha família sempre ajudou ele financeiramente então sempre fomos grandes amigos.

E eu, o gordo rockeiro.

Eu continuei a observar as nossas conversas, e o tempo começava a aumentar sua velocidade, os dias passavam depressa e eu continuava parado lá a observar. Eu via o jeito que eu encarava Juliana, eu estava apaixonado.

Até que eu fui teleportado novamente, dessa vez para um lugar escuro, quando olhei para a frente vi que estava em uma sala de cinema, quando olhei para o lado vi eu, Juliana e Jorge assistindo o filme nas últimas cadeiras do cinema, o cinema estava praticamente vazio, eu me lembrava daquele dia, me ver ele novamente me fez sentir raiva.
 
Jorge sabia que eu gostava de Juliana então quando chegou mais ou menos na metade do filme, ele piscou para mim e disse que precisava ir ao banheiro, eu havia entendido, era a minha deixa para tentar alguma coisa, agradeci mentalmente Jorge naquela hora. Juliana viu ele se retirando e olhou para mim, me encarou por uns três segundos, eu não sabia o que fazer, mas ela parecia ter tudo sobre controle, ela relou em minha mão e disse:

- Igor, você gosta de mim ?

Eu não conseguia responde que a amava, ela continuou olhando para mim e sorriu, eu tentava reunir palavras, mas elas não saiam, foi quando ela se aproximou de mim e me beijou, foi a melhor sensação que eu tive até aquele momento na minha vida, mesmo eu pagando mico e não conseguindo nem me mover, meu membro endureceu no mesmo instante, ela notou e se sentou encima de mim pegando minha mão e colocando em sua bunda e eu continuei lá, paralisado sem conseguir fazer nada, que patético eu era, achei lamentável ver esse momento de novo, por sorte ela não ficou muito tempo, eu já estava segurando meu máximo para não gozar, quando ela voltou para o seu banco, me disse:

- Quer namorar comigo ?

Eu juntei o máximo de forças para conseguir responder, depois de uns dez segundos eu consegui dizer:

- Sim, eu te amo.

Ela sorriu de novo e me beijou suavemente mais uma vez e segurou minha mão até o final do filme, era o dia mais feliz da minha vida.

Então eu fui teleportado novamente.

Desta vez eu estava em meu antigo quarto, sentado perto de uma mesa fazendo lições, o tempo passava rapidamente lá também, eu me via fazendo várias lições todo dia, pois fazia as minhas e as de Juliana porque ela falava que não tinha tempo para fazer.

Mais de seis meses haviam se passado e eu prosseguia me vendo no quarto, as vezes Juliana aparecia e brincava um pouco comigo, nada de sexo, ela dizia que sexo só depois do casamento, mas ela sempre sentava em meu colo e me deixava pegar em seus seios, para mim estava bom já.

Até que chegou o fatídico dia, o tempo voltou ao normal para eu aproveitar cada segundo de minha dor. Eu estava fazendo lição como qualquer outro dia, só que dessa vez eu terminei rapidamente. Não havia nada para eu fazer então pensei em visitar Juliana, eu sempre visitava ela, mas ela pedia para eu avisar para arrumar a casa, mas como estava com saudade, eu ia fazer uma surpresa mesmo.

Meu "eu do passado" se arrumou e foi e eu fui andando atrás dele, como se estivesse programado para segui-lo.

Saímos de casa e paramos em uma floricultura, eu comecei a analisar as flores, até que achei umas bem cheirosas e comprei um buque para Juliana, depois disso continuei a andar.

Quando cheguei no prédio onde ela morava, falei com o recepcionista para poder entrar, ele aprovou porque me conhecia, e me disse sorrindo que estava aberta a porta já porque tinha visitas.

Pensei comigo, visitas ?

Juliana nunca tinha visitas, ela morava sozinha e recebia dinheiro dos pais, sempre que estive lá, nunca vi ninguém, curioso para saber quem era, dei meu melhor pique de gordinho e subi as escadas.

Quando cheguei no terceiro andar, andei até o apartamento dela e vi que realmente a porta estava aberta, entrei de mansinho e não vi ninguém, no balcão da cozinha vi um tanto de dinheiro jogado, cerca de uns 300 reais, pensei que ela deveria ter esquecido, quando comecei a andar em direção ao quarto, ouvi um barulho, algo parecido com um gemido, fiquei sem compreender, mas continuei andando até a porta do quarto, ela também estava aberta, quando olhei para dentro do quarto, não consegui acreditar em meus olhos.

Havia cinco colegas da minha turma no quarto, completamente pelados, Juliana cavalgava um com sagacidade completamente nua um enquanto chupava outro usando sua boca, os outros três estavam apenas assistindo esperando sua vez chegar.

Ninguém me viu em frente ao quarto, se viram, ninguém ligou, encarei por uns dez segundos e não consegui acreditar no que estava olhando, decidi ir embora, com os olhos marejados e com muita raiva, quando estava andando de volta, uma pessoa voltava do banheiro que ficava um pouco a frente do quarto.

Era jorge, meu melhor amigo.

Ele olhou para mim, completamente pelado também, e começou a andar até o quarto, passou por mim e me ignorou completamente, como se eu não estivesse lá.

Eu olhei para o chão e sai andando, eu via as minhas próprias lágrimas caindo no chão, quando sai do apartamento dela, passei pela lixeira e joguei o buque de flores fora, e fui embora chorando, chorando de raiva.

Meu melhor amigo me traiu, minha namorada era uma puta barata, eu fui enganado pelas duas pessoas que mais gostava no mundo, eu sentia a fúria dentro de mim, eu queria que eu estivesse ali de verdade podeneo me mexer, eu queria voltar e matar todo mundo naquele quarto, mas era um sonho, uma memória maldita.

Fui teleportado de volta a para sala de aula, para eu ver o término dessa maldição. No dia seguinte desse ocorrido na escola, quando entrei na sala havia um capacete com um par de chifres em minha carteira, Jorge e Juliana não estavam lá perto e sim lá na frente, nos chifres estava escrito "minotauro" e embaixo do capacete estava um papel que estava escrito:

"Por ser um monstro horroroso e chifrudo"

Bjs Juliana.

E toda a sala começou a rir e gritar, minotauro, minotauro, neste momento notei que toda a sala havia transado com ela por dinheiro ou de graça menos eu, o próprio "namorado" olhei para Jorge, ele olhou para mim pegou Juliana pelo rosto e a beijou ainda olhando para mim, eu deixei o capacete e sai chorando da sala, prometendo nunca mais voltar para aquele lugar.

Desde então, eu prometi a mim mesmo que usaria as pessoas do mesmo jeito que eu fui usado, sem piedade nenhuma, sem amigos, sem nada, fui para a academia, fiz alguns tratamentos para espinha, arrumei o cabelo e fiquei bonito, me mudei de cidade e desde então, todas as mulheres que eu pego, eu trato como lixo para saberem 1/10 da sensação que eu senti e nunca mais lembrar que tinha acontecido isto em minha vida.

Até hoje

E hoje eu senti na pele novamente

E só serviu para me deixar com mais raiva.

~ ~ ~ Flashback Igor: OFF ~ ~ ~

 

Dois anos depois

Voltando ao Gabriel

Ai ai, depois de muito sofrimento, parece que finalmente eu estava em paz, pensei que ia ser uma paz que não seria duradoura, mas quando Igor voltou do hospital, ele nada fez, apenas me encarou algumas vezes e a paz reinou soberana.

Meu relacionamento com Giovana estava perfeito, eu amava ela cada dia mais, minhas notas estavam boas, nada estava errado em minha vida. E nisso se passaram as semanas, depois os meses, até o ano, terminei o quinto semestre que estava no fim, o sexto, o sétimo, o oitavo e estava cursando o final do nono semestre. Dois anos perfeitos, eu já estava prestes a me formar praticamente, faltando cerca de sete meses. Tinha dado uma encorpada final, ganhando uns quilos e minha barba finalmente crescia corretamente. Já fazia dois e meio praticamente que eu namorava Giovana e já estava pensando em me casar com ela, que por sinal, só ficou mais linda com o tempo, não que precisasse, mas encorpou ainda mais, deixou o cabelo crescer um pouco e aumentou alguns centímetros, antes eu achava ela perfeita, depois dessa melhoria comecei a achar ela uma deusa. Mesmo com esse tempo, não havia rolado sexo ainda, eu via Giovana como uma irmã mais nova que eu devia proteger, então não estava com pressa, só queria curtir o momento, beijar ela sempre que eu podia, aproveitar ao seu lado a paz que reinava no momento.

Mas nada dura para sempre né.

E então bem no fim do nono semestre, essa paz acabou e os dias voltaram a ficar agitados.

 

Continua...


Notas Finais


É isso ai galera, sem previsão para um próximo cap, mas não deve demorar tanto, até mais o/

Lembrando que o capítulo vai ser devidamente revisado e formatado depois


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...