História Apenas Uma Aposta. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Percy Jackson, Personagens Originais, Piper McLean, Rachel Elizabeth Dare, Sally Jackson, Thalia Grace, Will Solace, Zeus, Zoë Nightshade
Tags Annabeth(sophie), Aposta, Gravidez, Jaspiper, Livro1, Nova Versão, Original, Percabeth, Percy(matheus), Primeira Temporada, Thalico, Wattpad
Exibições 232
Palavras 682
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Desespero


As malas estavam no carro.


Já tinha dado meu depoimento sobre o que eu sabia.

Piper disse que Reyna está do nosso lado e como ela é irmã de Percy ajudou muito.

Não quis ficar lá.

Fui embora e agora estou no carro só esperando minha mãe.

Eu queria ficar lá pra sempre.

Não quero voltar.

Meus pais não tocaram no assunto.

Mamãe disse que foi demitida.

Aí eu entendi.

Ele de férias. Vamos até a vovó para ajudar ela e me manter longe disso agora.

Matheus não mostra arrependimento.

Nem se mostrasse.

Eu nunca vou perdoa-lo.

Mamãe entra e o papai liga o carro.

Não acredito que vou ter que voltar em duas semanas.

***


Saio do carro e fecho a porta.

Minha Vó estava na porta da casa.

De camisola e chinelos.

Ela sorri.

Não consigo sorrir de volta.

-ah minha menina. Porque essa carinha triste? Não queria vir?-pergunta.

-não é isso vovó. -sussurro.

-vocês todos estão com uma cara de enterro.- ela diz olhando para meus pais. -Will, ajude-os com as malas.

Só agora vejo que tinha mais alguém ali.

Vejo caminhar até o carro.

Ele está bonito,diferente da última vez que o vi.

O observo pegar as malas.

Ele sorri.

Entro dentro da casa e me sento no sofá da sala.

Fico encarando a parede um tempo.

Decido deitar para tirar um cochilo.

Tento deixar minha mente vazia.

Não sei quanto tento fiquei encarando o teto.

Eu não conseguia fechar os olhos.

Tinha algo amaçando meu peito.

Eu sei que tenho que superar e tentar não entrar na depressão, mas não está sendo fácil,acabei de descobri sobre isso,eu só quero ficar sozinha com minha dor.

Só quero que essa dor acabe.

Arranca-la de meu peito.

Isso me deixa sem ar.

Eu quero acabar com essa dor.

Eu fui burra.

Me levanto e procuro minha mala nos quartos.

Ignoro todos.

-ela está passando por um momento difícil.- ouço mamãe dizer.

Meus olhos ardem.

Não tenho lágrimas.

Pego uma cartela de comprimidos e pego um,sentindo rasgar minha garganta. Sem água.

Me arrasto até a sala e deito-me no sofá, esperando o remédio fazer efeito. Só assim para dormir.


.......


Eu estava na escola.


Encarava o telão,juntamente com os outros.


Eu estava nela.


O vídeo.


Dançava com Reyna,até Percy chegar e entregar um copo.


Eu bebo e começo a ficar estranha.


Falando coisas sem nexo.


Não se mete nos meus assuntos.


Vejo-me ser levada até sua casa.


Todos observam ele tirando minha roupa.


Eles fazem piadas.


Eu queria correr,mas,meus pés não obedecia.


Ele beijava meu corpo,enquanto eu estava drogada sem ter noção do que acontecia.


E de repente a cena muda.


Eu estava nua.


No pátio da escola,muitos estavam em minha volta.


Tento me desviar de seus toques.


As mulheres faziam piadas,que não conseguia entender. Não conseguia entender o que estavam falando.


Só os meus gritos.


Sentia mãos em todo o meu corpo.


Eles tentam me beijar.


Eu me desvencilho.


Me solta. Grito.


Eles beijam meu corpo.


Tento correr.


Eles me seguram.


Peço por socorro.


Me debato.


Em vão.


.....



-filha. Annabeth!


Me sento assustada, parando de gritar.


Olho para meu corpo,depois pros meus pais,vovó e Will.


Eles me encarava assustados.


Foi um pesadelo.


Ainda sinto mãos em meu corpo.


Pareceu tão real.


-apenas um pesadelo.-falo enxugando as lágrimas que caíram.
Mamãe suspira e se senta.


Fico surpresa quando ela me abraça.


Me deixo chorar mais um pouco.


Lamentando sobre o ocorrido.


Me afasto,levantando.


E corro para o banheiro.


Tranco a porta e me sento no chão, me deixo gritar com todas as minhas forças.


Não é o suficiente.


Abro a gaveta e pego a tesoura.


Pego-a.


Respiro fundo e a uso como faca,passando no pulso.


Quero aliviar a dor do meu peito.


Faço mais um,observando o sangue escorrer.


Quem diria que eu faria isso. Ser fraca.


Mas é como dizem.


É bom.


Mais um.


Tinha muito sangue.


Não queria ficar dependente disso.


Nunca gostei disso, de se mutilar.


Meu braço estava cheio de cortes.


Eu quero fazer mais.


Rasgar minha pele até não sentir nada.


Me corto mais.


Até desmaiar.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...