História Apenas uma Fã - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Casamento, Família, Filhos, Harry Styles, One Direction, Sexo, Traição
Visualizações 1.274
Palavras 1.261
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então mores, espero que vocês tenham uma boa leitura. 😊

Capítulo 10 - Capítulo X


Fanfic / Fanfiction Apenas uma Fã - Capítulo 10 - Capítulo X

Capítulo X

H A R R Y

As gotículas de chuva estavam se fazendo presente no vidro do meu carro, o que estava fazendo o motorista dirigir com um pouco mais de atenção.

Emanuele estava com a cabeça encostada na janela e com os olhos fechados, porém mantinha um sorriso em seus lindos lábios avermelhados, que agora estavam quase sem nenhum batom. Um enorme sorriso estava desenhado em meus lábios, não deixando escondida a felicidade quê estou sentindo; só de pensar que eu tive está menina frágil e indefesa em meus braços, é algo que me deixa impressionado.

Estava chegando perto da minha ''casa'' que seria a onde Emanuele passaria o dia, pois a chuva estava ficando forte demais, e a casa da mãe dele é muito mais longe. Meu motorista, Afonso, entrou com o carro na garagem e logo o estacionou. E foi neste momento que reparei com mais clareza, que Emanuele estava realmente dormindo encostada na janela. Saí do carro e dei a volta no mesmo, abrindo a porta onde a menina estava, e pegando-a no colo. Emanuele não era tão leve, mas não era extremamente pesada.

Ela se aconchegou em meus braços, e deu um sorriso mínimo que desenhou os seus lábios perfeitamente.

— Não era necessário me carregar, Harry. - disse com um timbre baixo, enquanto seus olhos ainda estavam fechados — Era só ter me acordado, que eu teria vindo andando; porém, já estamos entrando em casa, né?

Com certa dificuldade, abri e fechei a porta principal; e logo mais estávamos dentro de casa. 

— Não acredito que você me fez te carregar de lá, até aqui. Você não é leve, Emanuele! - disse rindo, enquanto colocava a menina sentada no sofá — Eu tenho coluna de um senhor de idade, lembre-se disso dá próxima vez que supor me usar de escravo.

Ela riu enquanto passava os braços finos pelo meu pescoço, e logo em seguida a mesma estava selando nossos lábios. Não pude evitar o enorme sorriso que se formou em meus lábios. As mãos dela foram para os meus cabelos, enquanto as minhas estavam na sua cintura. Ela parou com o beijo, e deu um sorriso. Abracei-a apertado e logo girei o seu corpo no ar, e pude ouvir a sua risada.

— Acho melhor a senhorita ir tomar um banho quentinho é, se direcionar para a minha cama. Suas roupas estão molhadas e você pode pegar um resfriado. Vamos, eu lhe mostro onde está o banheiro e lhe empresto roupas minhas que estão secas, certo? - perguntei e ela assentiu, como se fosse um soldado. Ri e baguncei o seu cabelo molhado — 01, suba as escadas e virei a primeira a direita.

Antes de subir as escadas, a mesma retirou os saltos, para não escorregar enquanto estivesse a subir. Assim que nós chegamos na porta do meu quarto, pude ver ela pegar o celular e discar o número de alguém.

A mesma se distanciou, indo para uma das janelas do andar. Entrei no meu quarto e fui diretamente para o roupeiro. Peguei uma cueca nova e uma blusa de mangas compridas, que ficaria igual a um vestido na menina. Ela caminhou, e parou na porta. Os cabelos que estava cacheados e molhados, agora estavam presos. Entreguei a roupa para ela, que sorriu.

— Onde posso tomar banho? - apontei para o banheiro que estava atrás de mim — Não vou usar o seu banheiro particular, fora de cogitação. Qual porta, é a do banheiro principal da casa? - perguntou, porém continuei calado — Não adianta, não vou usar o seu banheiro particular, já disse... Anda Harry, me diz logo, por favor. - a mesma fez um enorme bico. Revirei os olhos, enquanto á levava para o banheiro — Obrigada. - disse antes de fechar a porta.

Voltei para o meu quarto, onde providenciei roupas para mim. Caminhei em direção ao banheiro e logo estava tomando o meu banho. A imagem do nosso primeiro beijo na chuva, não saí da minha cabeça. Assim que terminei o meu banho, me vesti adequadamente e fui em direção ao quarto. Me surpreendi ao ver a imagem de Emanuele deitada embaixo das cobertas. Sorri e me juntei a ela, logo adormecendo.

M A N U

Acordei com um peso sobe a minha barriga, e assim que abri os olhos pude ver uma das pernas de Harry ali; e foi neste momento que eu lembrei de tudo e sorri alegremente, quase rasgando o meu rosto. Porém, a melhor lembrança fora o nosso beijo na chuva. Respirei fundo, e levei a minha mão direita para os cabelos, fazendo um carinho leve.

— Tem tempo que você está acordada, huh? Ainda está muito cedo... - disse ele com a voz baixa e abafada.

— Acordei cedo apenas, por ter sentindo o peso da sua perna minha barriga; entretanto eu pude te ver dormindo. - sorri baixinho, enquanto dava continuidade as carinhos — Mas a minha fome está começando a falar mais alto, me alimente. 

Harry riu e se levantou, me dando uma devida liberdade. Assim que tive a oportunidade, saí da cama e fui para o banheiro; necessidades, meninas. Assim que fiz as minhas devidas higienes, e logo saí do banheiro. Harry não estava mais no quarto, no entanto pude ouvir o barulho da televisão é deduzi que o mesmo estava no andar debaixo. Desci as escadas devagarzinho e logo estava no andar inferior.

Harry estava na cozinha, preparando alguma coisa, mas estava atento a televisão também. Me sentei em um banquinho, e levei toda á atenção para a televisão.

''— ​Ontem aconteceu um dos maiores eventos de música em Londres, e diversos músicos estavam lá, até mesmo grupos musicais que já se separam, como o One Direciton. Mas uma das coisas mais impressionantes é que todos os cinco rapazes estavam acompanhados. É o que mais chamou atenção foi Harry Styles e sua acompanhante, Emanuele Vasconselos Riachuelo. Uma brasileira, filha de um empresário rico, que foi executado a poucas semanas. Mas o que mais estava impressionando, era a intimidade do ''casal''. Harry parecia muito a vontade com a jovem brasileira, que consequentemente é a mais nova de irmã de Liam Payne, a mãe da jovem é casada com Charles Payne, e ambos são um dos maiores empresários de Londres. Será eles mais um novo casal? Será que a jovem brasileira é a mais nova paixão do cantor, e agora ator? Isso, só esperando para ver''. - é assim o noticiário acabou.

— Eles realmente não brincam em serviço, podemos ver que já tem notícias sobre o mais novo casal de Londres. - disse Harry — Realmente, eu não sei porque ainda fico impressionado. Vai querer? - perguntou me oferecendo alguns biscoitos.

— Sim. - disse pegando o potinho com biscoitos da mão dele. E comida, 'véi, nem adianta. Respirei fundo e lhe disse: — Você pode me levar pra casa? Eu quero ir embora, porém não sei onde fica a minha casa.

Ele me encarou e fez bico.

— Quer mesmo ir embora? - perguntou; apenas assenti — Mas ainda 'tá cedo, Manu. - disse, e logo depois pegou o celular conferindo as horas.

— Que horas, Edward? - perguntei erguendo uma das minhas sobrancelhas — Vamos logo Harry, quê horas?

— 13:27, Emanuele. - disse emburrado, suspirando fundo.

— Já está de tarde, Harry; eu tenho quê ir embora. Teremos mais momentos juntos, então, pela gentileza universal, você pode me levar, huh? - perguntei fazendo bico.

— Almoça comigo, é depois eu te deixo em casa, ok? - perguntou e eu revirei os olhos assentindo — Ah, ótimo!

O sorriso dele estava enorme, parecia que tinha acabado de ganhar o melhor presente do mundo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...