História Apenas uma Fã - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, One Direction
Personagens Harry Styles, Justin Bieber, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Cantor, Casamento, Família, Filhos, Harry Styles, Musica, Sexo
Exibições 403
Palavras 1.664
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


boa leitura :)

Capítulo 14 - Quatorze


Fanfic / Fanfiction Apenas uma Fã - Capítulo 14 - Quatorze

Eu não estava controlando as lágrimas, que caiam sobre a minha face. A essa altura, as minhas mãos estavam amarradas, igual as minhas pernas. A cadeira em que eu me encontrava, estava no centro da sala, que era escura, que tinha uma porta e uma bascula, por onde entrava a luz do sol. Os dois rapazes estavam sentados no chão, a minha frente, olhando atentamente para mim. Eu queria gritar, e chorar mais. Eu queria estar na casa de Harry, e queria estar com ele, abraçada a ele. Mas não. Eu estou no meio do nada, com dois homens, que podem fazer o que bem entender comigo. A porta do local foi aberta, revelando mais um rapaz. Eu fixei meus olhos no mesmo, que assim que me viu, ficou brando igual papel, como se me reconhecesse.

- O que ela faz aqui?-perguntou o rapaz.- Eu disse para trazer a loira, não a ruiva.-ele estava irritado.- Essa menina já sofreu demais com a perda do pai dela, e vocês dois ainda trazem a menina para cá. O que vocês tem na cabeça?

Os dois abaixaram o olhar, e respiraram fundo.

- Rafael, pensamos que também quisesse a ruiva. Depois que matamos o pai dela no Brasil, pensamos que você queria a menina por perto, por isso pegamos ela. É Sophia não estava no local marcado, apenas está ruiva estava lá.-disse o rapaz alto, e loiro.

Então que dizer que foram eles quem mataram o meu pai? É o que esse tal de Rafael tem haver com Sophia? E fala nela, cadê essa menina? São perguntas que no momento, estão rodeando a minha cabeça. A porta foi aberta, revelando uma moça de cabelos verdes, com a pele extremamente branca. É na hora, a menina me lembrou Sophia, que me lembrou Brenda. A menina olhou na minha direção, e deu um sorriso triste. Ela se aproximou de mim, e passou a mão no meu rosto.

- Me desculpa Emanuele, sério, de coração. Eu nunca fui uma melhor amiga presente, ou até mesmo paciente, mas a gente precisa de você meu bem, mesmo que eu queria o seu bem, e que você seja feliz, não vai ser nessa vida, ou até mesmo com Harry.-disse ela sorrindo, e se afastando de mim.- Victor, pode matar, e depois taca fogo no galpão.

Meu coração veio para na minha boca.

- Desculpa Brenda ou Sophia, não sei.-ele coçou a cabeça.- Mas quem dá as ordens aqui e o Rafael, e não você quem dita as coisas.-a menina se virou furiosa, fuzilando Victor com os olhos.- O que foi? Brigue com ele, não comigo, apenas obedeço quem me paga.

A menina caminhou até a mim, e parou na minha frente, e logo desferiu um tapa na minha cara.

- Tá vendo Manu?! Sempre foi assim. Rafael, sempre esteve aos seus pés, mas como você sempre foi sonsa, nunca percebeu, mas eu sempre estive com ele, nos momentos em que a querida Emanuele não podia estar, sempre foi eu quem estava ali, segurando a mão dele. Mas a besta sempre estraga tudo, até na hora de morrer dá trabalho.-disse ela se levantando.- Victor, me dá a sua arma, AGORA, não estou pedindo, estou mandando.

Victor entregou a arma na mão da menina, uma calibre doze. Ela sorriu para mim, como quem sorri para a morte. Ela encostou o cano da arma na minha testa, e olhou para Victor, e depois para mim. Ela mantinha o sorriso diabólico no rosto. Eu estava sem reação, apenas olhava para o cano da arma apontado na minha cabeça.

- Você não vale a bala que eu vou gastar, e só mais uma puta, que se faz de vitima para conseguir o que quiser, tanto que agora, a poucos minutos atrás, você estava namorando com o cantor, e agora ator Harry Styles, não é?! Vamos ver quanto tempo ele demora para te esquecer.-ele sorriu, e segurou o gatilho.

P.o.v's Harry Styles

Uma hora. Já tinha uma hora que Emanuele saiu da minha casa, e nada de me ligar, confesso que estou preocupado. Já liguei diversas vezes para essa menina, e nada de anteder, já mandei mensagens, e nada de responder. Eu já liguei para mãe dela, e a mesma me disse que havia falado com a filha, mas que ela não chegou em casa. Eu estava ficando preocupado demais, eu estava tendo manter a calma, mas não estava adiantando. Mesmo quando a gente só ficava, Emanuele ligava, fazia questão de ligar, e assim do nada não dá notícia? Eu sei que só tem uma hora que a menina foi embora, mas só para ter uma ideia, eu já tomei cinco copos de água com açúcar, minha mãe e irmã estão tentando me aclamar. As minhas mãos estão suando, e os meninos estão no mesmo estado que eu.

- O que acham de comunicarmos a policia?-perguntou Niall, que estava ao lado de Gemma, sua namorada.

- Niall, temos que esperar dá vinte e quatro horas para comunicar a policia.-disse Louis.

Liam estava pensativo, como se tentasse lembrar de algo.

- Meninos, relaxem, se continuarem nessa pilha de nervos, não vão conseguir pensar direito, e vão acabar passando mal de verdade.-disse minha mãe, se sentando ao meu lado.- Já pensaram na possibilidade dela ter ido passear com a tal amiga, Sophia? E esqueceu de comunicar a você Harry? Já pensou que o telefone dela pode ter descarregado?

Pode ser? Não! Emanuele sempre dá um jeito de se comunicar.

- Não.-pronunciou Liam.- Ela sempre ligava, não importa com quem estava, se ela não conseguia falar ou comigo, ou com Harry, e ligava para os meninos, que nós avisavam. Emanuele nunca deixou de dá recado.-ele estava preocupado.- Não podemos fazer nada?

Eu me levantei, e caminhei até a varanda. Eu encostei a minha cabeça. Emanuele disse que a Sophia ia esperar ela aqui em frente de casa, então as câmeras de segurança, filmaram o que aconteceu com a menina. Eu sai correndo da varanda, e subi as escadas, todos estavam na cozinha. Eu entrei no escritório, onde ficam todas as câmeras, e me sentei na cadeira, e comecei a fuçar tudo. Aqui! Um homem alto e loiro. Sequestro. Sequestraram ela.

- SEQUESTRO.-gritei descendo as escadas. Todos me olharam, esperando uma explicação.- SEQUESTRARAM A EMANUELE NA PORTA DA MINHA CASA.-todos me olharam incrédulos. Minha mãe se aproximou, e passou a mão no meu rosto, que estava com lágrimas.- Mãe, levaram ela, na porta da minha casa.

Minha mãe deu um sorriso triste e me abraçou.

- A gente só tem que comunicar a policia.-disse e eu assenti.- Vamos pegar as gravações, e vamos para delegacia. Harry, você fica. Liam e Niall vão a delegacia comigo e com Gemma.-eu ia protestar, mas ela me impediu.- Se ela ligar, você vai atende-lá.

Eu apenas assenti, e eles subiram. Pegaram as coisas para levar para delegacia, e saíram. Louis e Zayn estavam quetos e pensativos. Eu me deitei no sofá, e passei as mãos pelos meu cabelos. Isso é culpa minha. Se eu não tivesse deixado ela ir com a Sophia, ou ao menos levá-las para casa, isso tudo não teria acontecido.

P.o.v's Rafael Fragoso

Eu estava voltando para o tal galpão, já que não posso confiar na Brenda, ainda mais quando o assunto e a Emanuele. Nunca vi uma pessoa odiar tanto a outra. Eu abri a portão do galpão, vendo uma cena, que para uma pessoa que não é acostumada com cenas fortes, pode passar mal. Brenda e Victor jogados no chão, cheios de sangue, e com as armas nas mãos. Emanuele estava com os olhos fechados, e as lágrimas estava escorrendo pelo rosto dela. Eu me aproximei da menina, que estava amarrada e amordaçada, e totalmente ensanguentada.

- Tá tudo bem?-perguntei retirando a mordaça da boca dela.

Ela abriu os olhos, e me encarou.

- O que acha?-o medo era evidente na voz dela.- Eu fui sequestrada, quando estava tentando recomeçar a minha vida, que vocês destruíram quando mataram meu pai, e por nada. É agora eu estou aqui, longe das pessoas que eu gosto, e elas gostam de mim. Eu vi duas pessoas morreram, e eu quase morri, vi a morte na minha frente, e ainda por cima, rindo na minha cara.-ela respirou, e as lágrimas caíram mais ainda.- Eu só queria ser feliz, eu só queria estar com a minha família em casa, e meus amigos, se eu tivesse algum, pois os dois únicos que eu tinha me abandonaram, e uma quase me matou agora pouco.

Eu encarei a menina, e peguei um galão de gasolina.

- O que você está fazendo?-perguntou ela.

Eu me virei, e dei uma risada.

- É meio óbvio, não?-ela arregalou os olhos, e começou a respirar fundo.- Relaxa, eu não vou te matar agora, e muito menos queimada.-ela me encarou. Eu terminei de jogar gasolina em tudo. Eu caminhei até a menina, e soltei os pulsos e os tornozelos dela. Ela me encarou e se levantou.- Você não vai contar para ninguém o que viu, e se contar, pode saber que o seu dia vai estar próximo.

P.o.v's Emanuele Riachuelo

Meus tornozelos ainda estavam doendo, por isso eu não consegui andar. Eu me abaixei atrás de uma árvore, e pude escutar a explosão, e logo o calor chegou perto de mim. Eu apenas tampei o meu rosto, e senti toda a minha pele esquentar. Eu coloquei a mão no meu bolso, e senti o meu telefone. Eu retirei o mesmo do bolso, e disquei o primeiro número que veio na minha cabeça.

*Ligação: Harry Styles

~ Estava tocando, e o meu coração estava apertando. A fumaça estava chegando perto de mim, então eu tive que começar a andar pela estrada que ali tinha. Estava começando a escurecer. O telefone tocou duas vezes, e nas duas ele não atendeu. Eu estava começando a ficar sem esperanças.~

*- Emanuele?-a voz dele estava embargada, e longe.*

*- HARRY ME AJUDA, POR FAVOR.-disse chorando, e escutando ele soluçar.*

Continua...

 


Notas Finais


😃💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...