História Apenas uma Flor de Cerejeira. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Japonesa
Personagens Personagens Originais
Exibições 24
Palavras 1.290
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


Espero que gostem e que possa ser uma boa leitura.

Capítulo 1 - Só duas semanas para um novo recomeço.


Fanfic / Fanfiction Apenas uma Flor de Cerejeira. - Capítulo 1 - Só duas semanas para um novo recomeço.

   Anahi pov.
Meu nome realmente não era adequado a um lugar como esse sorri, aparti da próxima semana eu finalmente estaria formada depois de repeti um ano eu me sentia aliviada...na verdade feliz era a palavra minha mãe me colocava pressão dizendo: 
-Você quer ser igual ao seu avô e tio que nunca aprenderam a ler?
Pensando bem; agora isso é motivo de um sorriso nostálgico minha mãe era uma mulher que não conseguia se espresa bem com os filhos especialmente comigo e minha irmã que éramos mulheres, na verdade esse não era bem o ponto.
  -Menina você vai se atrasa-Meu padrasto abriu a porta e eu olhei para ele
-Estou indo-Prometi e ele saio fechando a porta.
Peguei o espelho que ficava guardado dentro da gaveta que estava no único móvel pequeno em meu quarto, observei bem a mim mesma eu não parecia impressionante meu rosto era magro e branco a ponto de ser um pouco pálido, e meu olhos eram grandes e castanhos claros mais por algum motivo as pessoas costumavam gosta-eu adorava que isso poderia ser um bom ponto no final das contas.
Guardei o objeto e sair do quarto a cozinha da nossa atual casa não era lá a mais grande mais todos se arrumavam por lá então creio esta tudo bem.
A casa era limpa e organizada não graças a mim é claro, meu padrasto e minha mãe costumavam deixa tudo em ordem, não que eu não fizesse coisa alguma, mas o problema era que eu tinha preguiça confuso.
- Anahi, achei que não ia para a escola-falou minha mãe que estava fazendo pão para meu irmão caçula que estava sentado com o celular nas mãos.
  Me sentei a mesa e comi no meu próprio ritmo e me levantei pegando uns pedaços de torada as colocando em um saco, minha mãe me olhou.
-O que está fazendo?-perguntou.
-Levando um pouco de abastecimento para o meu longo camilho até a escola-sorri e minha irmã vez uma cara feia como sempre, bem não era surpresa com aquela feiura natural.
-Como sempre só come-falou irônica.
-Quem te perguntou?-falei fazendo careta e saindo antes de ser chamada de um animal novo...Hum pensando bem a lista de animais dela não era tão grande, sorri ao pensa isso.
Minha casa era mais grande do que as outras que eu já avia morado com a minha mã antes, deixei isso de lado e continuei comendo enquanto andava a caminho para a escola, só mais duas semanas e...então eu estaria livre...
Antes de continuar pensando senti algo vibra no meu bolso, SIM meu celular.
  O peguei tentando ver se era um mensagem da operadora ou...ohh era só minha amiga ou melhor minha melhor amiga, quando estavamos no colegial costumávamos consolar uma a outra não importa o que quer que acontecesse, mas não estávamos mais juntas, respondi a ela e logo em seguida continuei meu caminho até a escola.
  Olhei em volta a cidade era tranquila, realmente não me importava em anda por aqui, ninguém me olhava torto ou tentava me parar para pergunta coisas inúteis.Como de onde você é?Seu cabelo é real? Não que ninguém tenha me perguntado algo assim antes.
Estava passando pela calçada da joga de conveniências quando escutei uma voz doce me chamando.
- Ana...aqui-me virei uma garota baixa com mais ou menos 1 e 54 de altura falava comigo.
Sorri e voltei até fica perto do local onde ela estava, ela não vestia o uniforme da escola naquele momento.
-Está indo ao colégio?-quis saber e eu assenti.
Ela sorrio de uma forma constrangida eu diria.
-Você pode me fazer um favor?-perguntou olhando para os lados acho que era embaraçoso para ela.
-Hum?-falei tentando presta atenção.
-O professor vai provavelmente forma par para o último trabalho do ano...seja que você pode não fazer só dessa vez com o Paulo?-perguntou com um olhar esperançoso.
O que eu podia dizer?Embora o sorriso seja falso o sentimento é verdadeiro, na verdade eu gostava de Paulo, não dessa forma, mas ele era assim como eu e me dava bem com ele.
-Sim-confirmei com a cabeça ela sorrio e pegou minhas duas mãos.
-Muito obrigada-falou alegre mais controlada.
Jan mi era seu nome, ela tinha olhos puxados e cabelos pretos longos muito bem cuidados e também era magra como uma modelo, não muito diferente de mim (somente na parte de ser magra) , sorri ponta para me despedi até ver um cara alto sair de dentro da loja, assim como ela seus olhos eram puxados e seus cabelos eram pretos, estavam caídos sobre a testa e ele parecia pensativo e acredito que nem me notou, olhei melhor para ele por um tempo.
-Te vejo amanhã então-falei dando as costas e correndo em direção ao lugar mais longe possível ou que eu encontra-se.
Que estranho, devia parecer para os outros uma garota sair correndo assim!Até a meu ver era fora do normal, soltei o ar que segurava deis de que o vi.
Me encostei em um murro e olhei para o céu a única coisa visível depois de muito tempo eu estava  confusa, coloquei a mão no meu coração por que....ele batia tão rápido? 
-Ei cabeção-alguém bateu uma revista na minha testa.
-Seu idiota-falei ao ver que era somente o Paulo.
-Desculpe, mais você estava tão concentrada com o azul do céu que eu tinha que interomper-falou e eu apenas tomei sua revista e comecei a bate nele com ela o idiota nem conseguiu se defender.
-Seu jumento, meu deu um susto e isso doeu energúmeno e não diga nada sem sentido-falei acertando as costas dele enquanto ele tentava se proteger com a mochila.
-Calma, vai me mata assim-declarou e eu respirei fundo devolvendo a revista.
-Vou relevar dessa vez-disse.
-Você chama isso de relevar?Apropósito estamos atrasados-falou começando a anda me deixando para trás.
Eu não fiz questão de o seguir, só me mantive alguns metros atrás dele, a essa altura tinha umas poucas árvores que faziam parte de uma area de lazer o ar puro podia ser tão reconfortante.
-Você pode fazer par com a Jan mi?No proximo trabalho?- eu quis saber e ele deu um pulo
-Não fale quando estou distraído e com aquela maluca controladora? Ana você está brincando...? Ela quase pilotou você sabe o que do último parceiro dela no último semestre-falou com uma cara assustada-Se bém que você e ela estão no mesmo nível, não é minhas costas lindas?-ele passou a mão no local que eu bati-Ela disse que te odeia-declarou ele me olhando, eu não ligava se as costa inúteis dele me odiassem.
Ele tinha que procurar um psicólogo.
  Lembrei  da cena de Jan Mi ela podia ser assustadora quando alguém a tirava do sério, ela quase aniquilou o bem precioso do garoto porque ele estava dormindo ao envez de fazer as linhas para um cartaz, na verdade não a culpo.
-Sabe ela é maníaca-falou e eu sorri.
-Ela gosta de você-falei sorrindo.
Ele me olhou e ficou sério.
-Ela até que é bonita, para uma oriental-comentou eu sorri.
-E você é meio preconceituoso, para um ocidental-falei e olhei a frente; estávamos no portão da escola-Sei que no fundo você gosta dela-falei ele ficou vermelho.
-CALA A BOCA-gritou e derepende sorrio tonto-E qual é a sua com o cara que estava com a Jan Mi?-perguntou.
O olhei sem acreditar, tinha me esquecido da correria de agora pouco
-Ele...ele é primo dela eu não sabia que podia o ver com ela só isso...-falei sentindo um frio na barriga, até me dar conta-Ey como você sabe disso?-perguntei o olhando.
-Eu estava passando e vi-deu de ombros e saio acenando igual a um louco para nossos amigos.
Eu tinha acabado de me lembrar Jan Mi disse que ia visita à avó com os primos ontem, por isso ele estava por aqui.


Notas Finais


Bom esse foi o primeiro capitolo, até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...